Grupo 3: Terriers

Olhos grandes e redondos, aparência irresistível e boa disposição natural: os Terriers pertencem ao grupo 3 da Federação Cinológica Internacional (FCI) e têm muito em comum. Descubra as características dos Terriers e também o que os diferencia uns dos outros. Ler mais

Encontre o seu cão

As características mais importantes

O meu cão deveria ser

Aparência

Tamanho
PequenoMédioGrandeGigante
Pelo
Sem pelo / HipoalergénicoPelo curtoPelo comprido
Cor
PretoVermelho / Castanho-claroAzul / CinzentoCastanho / Cinzento / ChocolateCremeBrancoAmarelo-torradoDourado / Amarelo
Padrão
BicolorTricolorMármoreTuxedoArlequim / PintalgadoMalhado / Listrado / SalpicadoTabbySableSaddle / Blanket

Grupo FCI

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.

Os primeiros relatos de cães com semelhanças aos Terriers remontam à Idade Média e podemos certamente apontar as ilhas britânicas como o local de origem destes seus antepassados. Dedicavam-se à caça de ratazanas e de ratos nos celeiros das quintas e à proteção das aves das raposas e das martas. Todas as raças do grupo 3 da FCI partilham traços como a coragem e os instintos de caça, características que se mantêm. Curiosamente, os Terriers tibetanos não partilham mais do que o nome com os restantes, pois, além disso, nada têm em comum, sendo utilizados como cães de pastoreio.

Atualmente, os Terriers já não precisam de se ocupar a caçar ratazanas e ratos, já que são adotados como cães de família. A maioria dos Terriers oscila entre o médio e o pequeno porte, como o amoroso West Highland White Terrier, também conhecido por Westie. O maior representante do grupo é o Airedale Terrier, animal que pode alcançar os 60 cm de altura; no outro extremo temos o Yorkshire Terrier, o mais pequeno do grupo 3. Cerca de 30 raças diferentes de Terriers pertencem a este grupo.

O temperamento dos Terriers pode conduzir a conflitos ocasionais com outros cães, pelo que não são animais recomendados para donos pouco experientes – abrindo-se uma exceção para os meigos Yorkshires, para o Norwich Terrier e para os Westies. Estas raças são excelentes como cães de apartamento, tal como o Manchester Terrier (cão de pelo curto) e o atarracado mas equilibrado e meigo Bull Terrier. No fundo, a maioria dos aventureiros e bem-dispostos Terriers lida bem com famílias. No entanto, no que toca a crianças, são necessárias precauções – as receções mais calorosas podem não ser bem recebidas. A construção de uma relação entre cão e dono vai sendo feita e não são raros os casos de Terriers a alcançar os 15 anos!

Relativamente a questões de saúde, os Terriers não são acometidos por muitos problemas. Estes robustos cães são oriundos de bairros operários britânicos, isto é, zonas onde a resistência era essencial à sobrevivência. Todavia, os Terriers de pequeno porte, como os Yorkies ou os Westies, têm propensão para o desenvolvimento de doenças do fígado e outras daí decorrentes. Alguns cães podem desenvolver, ao longo da vida, alergias ou intolerâncias alimentares. A saúde é um ponto forte dos Terrier, que se incluem entre as raças com maior esperança média de vida.

Vivazes, robustos, amigáveis e descomplicados: é deste modo que os membros do grupo 3 da FCI se podem sumariamente caracterizar. Os cães de pequeno e médio porte são, além disso, fiéis, excelentes companheiros para desportistas, famílias, caçadores e amantes da natureza. Podem ser mantidos em apartamentos sem grandes problemas. Descubra mais acerca de cada raça Terrier e deixe-se cativar por animais bem-dispostos, com personalidade e muita alegria de viver!