Laika da Sibéria Ocidental

Laika da Sibéria Ocidental em pé na natureza

O aspeto físico da Laika da Sibéria Ocidental é muito semelhante aos lobos.

A raça Laika da Sibéria Ocidental é muito popular na Rússia. Estes cães fazem lembrar os lobos não só no aspeto como também no comportamento. No entanto, com uma educação e tarefas adequadas, estes patudos podem ser bons cães de companhia.

Aparência do Laika da Sibéria Ocidental

O corpo bem proporcionado, musculoso e com ossos fortes destes patudos reflete a sua resistência, rapidez e habilidade.

Em termos de tamanho, o Laika da Sibéria Ocidental pertence ao grupo dos cães médios a grandes. As fêmeas medem entre 51 e 59 centímetros na cernelha. Já os machos medem entre 55 e 62 centímetros. Originalmente os cães desta raça eram menores. No entanto, os criadores selecionaram patudos maiores para a reprodução e assim ir de encontro às necessidades dos caçadores russos.

Qual o peso destes patudos?

Os cães da raça Laika da Sibéria Ocidental pesam em média entre 18 e 25 quilos.

Cães de pelo denso e forte

Sendo uma raça originária da Sibéria, onde as condições climáticas são extremas, o Laika tem uma pelagem farta e densa com subpelo. Além disso, o pelo é forte, liso e repele a água com grande sucesso. Nos ombros, pescoço e cernelha o pelo é mais comprido formando uma espécie de gola pronunciada. Nos machos, que geralmente têm mais pelo, esta gola fica muito parecida a uma juba. A pelagem destes patudos acentua as semelhanças com os lobos.

O Laika da Sibéria Ocidental tem orelhas eretas e inseridas na parte alta da cabeça cuneiforme. Já os olhos não são muito grandes, têm forma ovalada e estão ligeiramente inclinados. Por fim, tal como os lobos, um Laika também tem dentes grandes e fortes além de bastante força nos maxilares.

As cores do pelo variam muito devido à ampla área de distribuição destes patudos. Assim, encontram-se Laika da Sibéria Ocidental com tonalidades de pelo que vão do branco ao preto, incluindo cinzento, avermelhado, lilás e com padrões.

Um aspeto característico destes patudos é a cauda, que normalmente fica firmemente enroscada sobre as costas.

Personalidade: Antes de mais um cão de caça

Na Rússia, o Laika da Sibéria Ocidental foi criado durante séculos para a caça. E contrariamente a outras raças, estes patudos usam todos os seus sentidos quando estão a caçar. Assim, além de um excelente olfato, estes cães têm também uma excelente visão e audição. Esta capacidade dos Laika da Sibéria Ocidental permite que sejam treinadas para caçar quase tudo, desde aves aquáticas, perdizes e esquilos até grandes animais como alces, renas e ursos.

Tal como a maior parte dos cães de caça, também estes patudos são bastante independentes. E esta característica mantém-se mesmo quando desempenham outras funções, como por exemplo de cão de guarda ou de trenó. No entanto, apesar de muito independente, os cães desta raça desenvolvem um vínculo muito forte com os donos. Assim, são patudos que procuram estar perto dos donos e mesmo durante a caça, estes cães verificam a cada 20 ou 30 minutos se o dono está próximo.

É a ligação destes cães aos donos que permite que sejam treinados apesar de terem um lado selvagem relativamente marcado. Assim, estes patudos são excelentes cães pastores, de guarda ou para puxar trenós.

Ter um Laika da Sibéria Ocidental na família

Antes de mais nada o dono de um cão desta raça precisa de ganhar a sua confiança. A partir daí consegue facilmente treiná-lo. Um Laika da Sibéria Ocidental precisa de saber exatamente qual é o seu lugar na família, que ele encara como a sua matilha. Além disso, deve fazer parte do dia-a-dia no dono, para criar com ele uma relação de intimidade.

Apesar de identificar uma pessoa como líder a quem obedece, o Laika da Sibéria Ocidental também é leal e afetuoso com outros membros da família, especialmente com crianças. Por fim, com uma socialização precoce e bem conduzida o Laika vive muito bem na companhia de outros cães ou outros animais de estimação.

O Laika da Sibéria Ocidental precisa de muitos cuidados?

O facto de o Laika da Sibéria Ocidental ser muito robusto e forte não significa que não precise de cuidados. Assim, apesar do pelo forte e liso repelir muito bem a água e a sujidade, deve escovar o seu patudo duas vezes por semana. Na fase da mudança do pelo, as escovagens devem ser diárias para remover os pelos mortos.

Além dos cuidados com o pelo também deve verificar e limpar regularmente os ouvidos, dentes e patas do seu Laika.


Viver com um Laika da Sibéria Ocidental

Os cuidados com um Laika não ocupam muito tempo. No entanto, estes patudos precisam de realizar muitas atividades, o que naturalmente ocupa algum tempo. Assim, a Laika da Sibéria Ocidental não é o tipo de cão de companhia adequado para quem trabalha a tempo inteiro. Além disso, estes patudos não gostam de estar sozinhos por períodos prolongados.

Como seria de esperar, tendo sido criados para a caça, os cães desta raça precisam de muito exercício físico, de realizar tarefas e de estar em contato com o dono. Para estes cães está fora de questão viver num canil no quintar ou num apartamento no meio da cidade. Os patudos desta raça sentem-se bem numa casa que tenha um jardim ou quintal grande e devidamente cercado. Assim, podem disfrutar do ar livre em segurança e ao mesmo tempo estão ao pé dos donos.

Educação: o Laika não é um cão para principiantes

Educar os cães desta raça torna-se mais fácil devido à estreita relação que eles desenvolvem com os donos. Se um Laika confiar plenamente no dono, reconhecer a sua competência e papel de “líder da matilha”, e se além disso se sentir amado, ele facilmente obedece.

No entanto, só uma pessoa com conhecimentos sólidos, experiência e com a personalidade certa consegue assumir o papel de “líder da matilha”. Assim, o Laika da Sibéria Ocidental não é definitivamente um patudo para principiantes. Se gosta mesmo da aparência física e a personalidade destes patudos pense bem se tem condições pessoais e materiais para ter um na família.

A alimentação adequada para o Laika da Sibéria Ocidental

Os cães desta raça não são muito exigentes no que se refere à alimentação. Ainda assim, não deve alterar repentinamente a comida, pois mesmo o forte estômago do Laika pode ressentir-se.

Sendo parentes dos lobos, estes cães não precisam de uma dieta muito variada para se manterem saudáveis. Acima de tudo estes cães precisam de uma alimentação à base de carne. Visto que as suas mandibulas assim como os intestinos estão preparados para digerir principalmente carne. No que se refere à carne, pode e deve variar o tipo e sabor.

Tenha em atenção as necessidades nutricionais do seu patudo

Pode dar comida húmida ou ração ou ainda seguir a dieta BARF. O importante é que a alimentação seja adequada às necessidades nutricionais do seu cão.

Estas necessidades dependem de vários fatores, como a raça, tamanho, idade, nível de atividade e estado de saúde. Assim, não é possível determinar necessidades nutricionais gerais.

Por fim, um Laika deve comer duas vezes ao dia. São também de evitar lanches ou guloseimas ao longo do dia. No entanto, qualquer cão deve ter sempre água fresca disponível.

Descubra na loja zooplus para cães uma enorme variedade de ração para cães.

Um Laika precisa de muito exercício

O Laika da Sibéria Ocidental é antes de mais um cão de trabalho, para quem as suas tarefas são tão importantes como o dono. Por isso, o Laika não será feliz se viver apenas para a sua família. Na verdade, os cães desta raça só são excelentes companheiros se puderem fazer uso das suas excelentes capacidades físicas e intelectuais.

Laika da Sibéria Ocidental jovem deitado sobre uma pedra
O Laika da Sibéria Ocidental adora estar ao ar livre e precisa de se exercitar física e intelectualmente.

Assim, estes patudos precisam de ter tarefas para realizar durante o dia, que envolvam atividade física e intelectual. Se não o puder levar à caça deve encontrar uma outra atividade que preencha as necessidades do seu patudo. Por exemplo, pode experimentar desportos caninos como agility, treinos de pista e seguimento ou como cão de resgate.

Um saudável cão de trabalho

Não se conhecem doenças hereditárias associadas a esta raça como as que os cães mais populares sofrem. Mesmo a displasia da anca, uma doença muito comum entre os patudos, é muito rara no Laika da Sibéria Ocidental.

Encontrar um Laika da Sibéria Ocidental não é fácil

As excelentes qualidades físicas e intelectuais dos Laika da Sibéria Ocidental foram preservadas e ainda hoje se encontram nestes patudos. Este facto resulta da implementação de rígidos processos de criação e de seleção dos patudos por parte as autoridades russas. Na verdade, os russos tinham uma ideia muito clara sobre o que pretendiam destes cães e fizeram tudo para a alcançar e manter.

Assim, as autoridades russas introduziram testes oficiais para atestar as suas capacidades como caçadores. Os Laika da Sibéria Ocidental que não passassem nestes exigentes testes eram eliminados como reprodutores. Além disso, estes patudos não tinham que preencher qualquer tipo de requisito de beleza. Dessa forma, os russos conseguiram manter esta raça muito consistente e fiável para os futuros donos.

Dois cachorros Laika da Sibéria Ocidental na relva.
Não é fácil encontrar um criador de Laika da Sibéria Ocidental.

Encontrar seu cão ideal

Muitas pessoas sentem-se totalmente fascinadas com a sua natureza e personalidade quase “selvagem” dos Laika da Sibéria Ocidental que fazem lembrar um lobo. A beleza natural e o excelente desempenho destes cães na caça tornaram esta raça uma das mais populares na União Soviética nos anos 60.

Qual o custo de um Laika da Sibéria Ocidental?

É muito difícil encontrar na Europa criadores devidamente certificados que criem cães de linhagem pura certificada. Assim, quem realmente pretende um Laika acaba por recorrer a criadores russos. Portanto, se deseja um destes patudos prepare-se para viagens longas e para ultrapassar alguns obstáculos para trazer o seu novo amigo para casa. Em termos de preço conte com valores entre os 1.300 e 1.500 euros por um cachorrinho.

Quando entrar em contato com o criador não se espante se ele lhe fizer perguntas sobre a sua vida pessoal. Os criadores sérios estão verdadeiramente preocupados com o futuro dos seus cachorros e o lucro não é uma prioridade. Assim, se não tiver o espaço, tempo e experiência para lidar com um destes patudos, é provável que o criador o desaconselhe a ficar com um Laika.

História: uma raça dos Urais

Como o próprio nome sugere, esta raça é originaria das florestas da Sibéria Ocidental e dos Urais. Nesta zona, o Laika da Sibéria Ocidental faz pate da vida dos caçadores russos ajudando na caça e em outros trabalhos.

Os seus antepassados eram cães das tribos da etnia Mansi e da Khanty. A criação seletiva que deu origem ao Laika que conhecemos iniciou-se nos anos 20 do século passado na região de Sverdlovsk e em cidades como por exemplo Moscovo. Em 1947 a URSS apresentou os primeiros padrões para 4 raças Laika.

A Laika da Sibéria Ocidental na FCI

A FCI (Federação Cinológica Internacional) reconheceu oficialmente as raças Laika da Sibéria Ocidental, Laika da Sibéria Oriental e Laika russo-europeu em 1980. A raça Laika da Yakutia foi reconhecida em 2019. Estas raças pertencem ao grupo 5 Cães de tipo Spitz e de tipo Primitivo. Dentro deste grupo pertencem às secções 1 ou 2, respetivamente Cães Nórdicos de Trenó e Cães Nórdicos de Caça.

Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.