Comida para gato

Uma alimentação adequada, equilibrada e variada contribui significativamente para que o seu gatinho se mantenha e leve uma vida saudável. É muito importante frisar que grande parte do que nós, humanos, comemos, não deve de todo ser incluído na dieta dos gatos, podendo mesmo ser prejudicial. Ler mais

Comida monoproteica para gatos

Saiba o que é realmente a comida monoproteica ou com uma única fonte de proteína para gatos. E por que motivos pode esta comida ser útil para os seus gatos.

Comida para gatos de interior

A comida para gatos de interior deve apresentar um teor calórico baixo, mas conter todos os nutrientes essenciais para o seu bem-estar.

Os gatos podem beber leite?

Os gatos adoram beber leite é um facto, no entanto, fique a saber neste artigo se é realmente recomendado dar leite aos seus gatinhos.

Por outro lado, se selecionar e presentear o animal com uma ou duas guloseimas enquanto a família está reunida à volta da mesa não fará mal de maior à sua saúde. O problema reside na elevada probabilidade de o gatinho se habituar e se tornar intrusivo, tornando-se problemático deixar comida à vista sem que o animal se sirva.

Certifique-se que o seu pequeno companheiro felino bebe bastante água. Para tal, experimente espalhar diversos bebedouros com água pela casa. Deste modo, estará a corresponder às necessidades naturais do seu gatinho.

Encoraje o animal a beber mais água colocando uma fonte para este ingerir mais líquidos. O gatinho preguiçoso deixa de o ser, estimulado pelo som tranquilo e agradável da água a cair. Importa assinalar que os gatos cujo consumo de ração seja mais elevado precisam de ingerir mais líquidos, dado que este tipo de comida apresenta uma percentagem bastante reduzida de água.

Por este motivo, a ração nunca deve ser oferecida em exclusivo ao animal, sendo recomendável disponibilizá-la sempre em conjunto com a comida húmida.

Embora pareça um comportamento estranho, facto é que o bebedouro não deve ser colocado nas proximidades do comedouro.

A verdade é que em ambiente selvagem os gatos optam por não beber água perto do local onde consomem a presa, pois, instintivamente, suspeitam que a água pode estar contaminada por partes do cadáver.

Que opções alimentares estão disponíveis?

A dieta BARF, cujo significado é Biologically Appropriate Raw Food, constitui uma tendência bastante atual. Em termos práticos, refere-se a alimentar os animais domésticos com comida crua, por exemplo, animais mortos, com especial destaque para a carne do músculo e as vísceras. Este dieta é criticada pelo facto de, entre outras coisas, a carne poder estar contaminada com vírus e germes.

Sejamos mais específicos: a carne de porco crua pode estar contaminada com a Doença de Aujeszky. Consumir sushi sem hesitações é somente possível para nós, humanos, visto que o peixe esteve refrigerado e foram, assim, eliminados os vírus e os germes.

Por outro lado, os adeptos da dieta BARF consideram-na como a nutrição mais natural. Argumentam, por exemplo, que gatos alimentados com carne crua se apresentam totalmente saudáveis e mais resistentes às doenças. A ocorrência de alergias e intolerâncias alimentares é, nestes casos, rara.

A comida húmida apresenta uma elevada percentagem de humidade e é por isso altamente recomendada. Quanto à comida seca, ou ração, esta pode ser adicionada quando necessário. Relativamente à qualidade das diversas marcas de comida húmida, há diferenças assinaláveis e que nem sempre são fáceis de detetar pelos menos entendidos na matéria. A digestão do animal é a prova dos nove. Os ingredientes são listados por ordem descendente de quantidade.

Uma das várias formas de identificar a qualidade superior do alimento é verificar se todos os ingredientes se encontram listados no rótulo ao invés de serem apresentados agrupados. No caso de o alimento ser designado como 'completo', este deve, de acordo com a informação do fabricante, conter todos os ingredientes necessários ao bem-estar do seu gatinho.

De acordo com os conhecimentos veterinários dos últimos 15 anos, a ração só deve ser disponibilizada como suplemento alimentar. O baixo teor de água pode conduzir a sérios problemas renais.

A comida seca não se enquadra nas necessidades naturais dos gatos, apelando, porém, à conveniência dos donos. Facto é que praticamente não tem cheiro e pode ser consumida pelo animal ao longo do dia, mesmo na ausência do dono.

Se o seu gatinho se recusar categoricamente a ingeir comida húmida, uma dieta baseada em exclusivo em ração surge como alternativa. Para evitar problemas no aparelho urinário, o importante é compensar a baixa percentagem de água da comida seca com a ingestão de água em quantidades generosas.

Uma vez por outra, presenteie o gatinho com comida feita em casa, uma tendência popular entre os donos mais dedicados aos tachos e panelas. E o gatinho irá derreter-se e deliciar-se com os snacks gourmet! Peito de frango, arroz e alguns legumes – uma receita com ingredientes e um processo de confeção simples que fará um prato delicioso para o seu pequeno felino.