Alimentação natural para gatos

Alimentação natural para gatos

Alimentação natural para gatos

O biológico está na moda, e isso inclui vegetais, frutas e até comida para animais domésticos. Mas afinal o que significa “biológico“ – e qual a diferença entre a comida de gato orgânica e a convencional? O que faz da produção de alimentos biológicos uma atividade transparente? Será a comida biológica para gatos totalmente livre de hormonas, antibióticos e aceleradores de crescimento?

O mercado de comida para gatos está em grande crescimento e, a verdade, é que com a extensa oferta os donos sabem cada vez melhor quais os produtos mais adequados para os seus amigos de quatro patas. A presença de comida orgânica para gatos nas prateleiras das lojas é recente. E a variedade é grande: comida seca, comida húmida e snacks – de produção biológica e certificadamente sustentável, amiga do ambiente e com ingredientes de qualidade. Ainda assim, surge a questão – valerá a pena investir neste tipo de alimentação, bastante mais cara? O que distingue a comida de gato biológica dos alimentos convencionais?

Saber identificar a comida biológica para gatos

O essencial é identificar a comida biológica para gatos, e isso é simples, dado que existem certificados que distinguem a excelência dos produtos. Este selo promove também as plantações orgânicas e o bem-estar dos animais de produção. Empresas dedicadas a este tipo de produção devem obter previamente o respetivo logótipo, em conformidade com a legislação da União Europeia relativa a práticas de agricultura biológica certificada.

O termo “biológico“ não deve ser utilizado de forma arbitrária! Os produtos biológicos devem corresponder às rigorosas diretrizes dos regulamentos da UE. Apenas quando o produto e o seu método de produção corresponderem ao regulamento, lhe poderá ser atribuído o logótipo verde da UE, em combinação com o famoso selo hexagonal.

A comida de origem biológica para gatos é, assim, de produção totalmente transparente – especialmente após os recentes escândalos de carne estragada disponibilizada aos consumidores. Desta forma, os donos dos gatos sabem indiscutivelmente o que está dentro das latas!

Preocupação com o bem estar animal

Os donos de animais são seus grandes amigos. No entanto, é comum a comida para gato conter carne como ingrediente principal. O selo biológico assegura o bem-estar dos animais destinados à produção – e este é, sem dúvida, um excelente argumento de venda! Mas o que significa realmente a expressão “bem-estar“ no rótulo? Os agricultores orgânicos devem conhecer e satisfazer as necessidades específicas das suas espécies de gado. Tal deve ser sinónimo de cuidados de saúde apropriados e também de uma alimentação cuidada. Os estábulos devem ser orientados para o comportamento natural dos animais, permitindo o contacto social. Os problemas comportamentais devem ser prevenidos. Cada animal deve ter espaço suficiente para descansar e para se alimentar. As áreas de repouso não devem consistir em placas de madeira nem de metal perfuradas e devem ser alternadas com material absorvente e isolante, como a palha. Durante os meses de verão, a pastagem é obrigatória para os ruminantes, como os bovinos. A alimentação é orientada com base em princípios de elevada qualidade e critérios biológicos, em vez de estar focada em maximizar o desempenho. É necessário não esquecer que a desnutrição conduz a problemas de saúde que afetam a qualidade dos produtos... Os animais devem ingerir exclusivamente alimentos biológicos, de preferência de produção própria. Aditivos químicos destinados à promoção do crescimento e do desempenho são absolutamente não permitidos.

Todos conhecemos o princípio básico aplicado à saúde – “É melhor prevenir que remediar“. Este ditado deve ser aplicado desde o início na criação, muito mais demorada em comparação com a agricultura convencional. Os vitelos são alimentados durante três meses com leite, enquanto os leitões devem ser amamentados durante 40 dias. Deste modo, é assegurado o desenvolvimento de anticorpos, tal como o desenvolvimento natural do jovem animal. Para se evitar o aparecimento de estirpes resistentes de bactérias, não são usados de forma preventiva quaisquer medicamentos, antibióticos nem hormonas. No tratamento de doenças, os medicamentos naturais são os de eleição. Apenas quando estes não estiverem a resultar, se pode recorrer a métodos convencionais. No entanto, em situações como essa, são aplicadas aos produtos biológicos rígidas medidas de circulação comercial.

Ao comprar alimentos biológicos para gato, está, ao mesmo tempo, a contribuir para o bem-estar dos animais destinados à produção!

Normas para a atribuição do selo biológico

Mas não se trata apenas do bem-estar animal. A articulação entre a produção agrícola e a pecuária deve contribuir para a manutenção e aumento da fertilidade do solo. Na cultura orgânica estão proibidos os pesticidas e os fertilizantes sintéticos e minerais. O lodo do esgoto é apenas um exemplo de um fertilizante mineral... A proteção do solo, água e ar tem como objetivo a preservação da biodiversidade. A economia circular com ciclos de nutrientes de preferência fechados e o consumo reduzido de energia devem proteger o meio ambiente. Além disso, são proibidos os designados OMG (organismos geneticamente modificados).

Relativamente a produtos que sejam compostos por vários ingredientes, estes devem proceder, no mínimo, de 95% de agricultura biológica. Os restantes 5% podem ser oriundos da agricultura convencional – mas apenas se não estiverem disponíveis na variedade orgânica. A produção deve ser absolutamente transparente, o que inclui todas as áreas de produção. Anualmente é efetuado um controlo de qualidade. Só depois disso é que pode ser atribuído ao produto o famoso logótipo hexagonal. Enquanto isso, existem também outros selos de outras associações, tais como a Demeter, a Natureland e a Bioland. Embora o regulamento da UE para a obtenção do rótulo biológico defina padrões mínimos para este tipo de produção, a verdade é que os agricultores podem sempre ir mais longe!

Comida biológica para gatos

Tudo isto é do interesse dos consumidores. Produtos de qualidade biológica não são apenas sinónimo de consciência, sendo que apoiam também a agricultura sustentável. Portanto, são bons os argumentos a favor do biológico – seja para consumo humano ou animal!

No caso da comida de gato, é fácil ver a diferença: são produtos com requisitos que contribuem para um abate mais consciencioso do gado, sem hormonas nem antibióticos ou aceleradores de crescimento. A probabilidade de surgirem bactérias resistentes é bastante baixa. Então, ao oferecer ao seu animal de estimação produtos orgâncios está, ao mesmo tempo, a apoiar a produção sustentável. Ou, como refere a marca de comida para gatos Yarrah no seu site – “Para nós, biológico não é uma tendência, mas sim uma decisão consciente para a mudança“.

Muitos fabricantes de alimentos para animais reconhecem a validade desta frase e passaram a disponibilizar, portanto, alimentos biológicos para cães, gatos e agora também para pequenos e pássaros. Quem acredita no valor da qualidade orgânica, acredita igualmente que está a oferecer ao seu amigo de quatro patas a alimentação mais adequada. Existem também guloseimas e suplementos alimentares de procedência biológica.

Ainda assim, o rótulo biológico diferencia os produtos que satisfazem o regulamento orgânico da UE. Este é demonstrativo da qualidade da produção – não necessariamente da composição qualititava do produto. Em linguagem simples tal significa que a comida orgânica para gatos nem sempre é de composição apropriada para o respetivo animal. Mesmo com alimentos que satisfaçam os critérios já referidos, é necessário estar atento à composição ideal. Para os gatos isso é sinónimo de uma elevada percentagem de carne e proteínas saudáveis, pobre em cereais ou, idealmente, sem cereais.

Desejamos-lhe toda a sorte na procura da comida biológica acertada para o seu gato!

Os nossos artigos mais relevantes