Cachorros

Infelizmente, muitos cães são entregues aos canis em consequência do facto de os antigos donos não terem ponderado devidamente a decisão de lhes oferecerem um novo lar. Não deve tomar a decisão de adotar um companheiro de quatro patas de ânimo leve – reserve algum tempo para pensar, honestamente, se estará à altura deste desafio. Ler mais

Adoção de cães

Se quer adotar um cão e está à procura dum cão sem raça definida, deve dirigir-se a uma associação protetora de animais.

Como educar um cachorro

Deve começar cedo a educar o seu cachorro e aproveitar o facto de serem curiosos para ensiná-los de forma divertida mas consistente.

Deixar o cachorro sozinho

Os cães apreciam companhia mas também devem conseguir ficar sozinhos. Neste artigo explicamos como habituá-lo à sua ausência.

Proteção para cachorros

Ao observar um grupo de lobos percebemos que os adultos são bastante permissivos com os mais jovens, pois estes ainda não conhecem as regras.

Como encontrar o cachorrinho mais indicado para mim?

Trabalhar das 9h às 18h é quase sempre sinónimo de deixar o seu fiel companheiro sozinho em casa durante todo o dia, algo que é tudo menos apropriado para o animal. Existem alternativas para contornar esta situação e uma delas é contratar um dog sitter para cuidar do animal durante a sua ausência.

Acima de tudo, os cães são uma espécie animal social, inteligente e ativa. Neste sentido, os passeios diários devem ser três e devem ocorrer em zonas onde o animal possa correr e brincar à vontade.

Não é de todo suficiente deixar o cão no jardim, embora possa por lá permanecer entretido enquanto o dono se dedica, por exemplo, à jardinagem. Resumidamente – os cães necessitam de atividade que corresponda às suas necessidades. Deixe-se inspirar pela enorme seleção disponível de brinquedos para cães!

Tenha presente que a educação destes animais requere tempo, paciência, sensibilidade e, acima de tudo, humor. O seu companheiro de quatro patas irá agradecer-lhe por lhe proporcionar treinos mais descontraídos e divertidos.

Como encontrar um criador de confiança?

Existem alguns sinais que lhe indicam estar perante um bom criador: os seus aposentos estão cuidados e limpos, embora não necessariamente imaculados; deve ser bastante óbvio que os animais pertencem efetivamente à casa; o cheiro do apartamento é também significativo – se se conseguir aperceber através do olfato de que lá vivem cães é um bom sinal; se, pelo contrário, o cheiro for desagradável, é bastante claro que a limpeza e a higiene não são prioridades.

Infelizmente, estes dados não são suficientes para tirar conclusões totalmente fundamentadas quanto ao estado de saúde e de condições de vida dos animais e, portanto, no que diz respeito à credibilidade do criador. Um criador responsável far-lhe-á inúmeras perguntas, ao mesmo tempo que responde a todas as suas questões de forma rápida e competente.

Um bom criador faz uma análise rigorosa acerca das suas competências enquanto futuro dono (do seu ponto de vista, claro) e também das condições habitacionais que terá para oferecer ao cachorrinho.

Já agora – ao lidar com um criador de confiança é certo que poderá visitar os cachorros por diversas vezes, desde que residam em zonas próximas. Deste modo, obterá uma impressão exata da personalidade do seu futuro companheiro de quatro patas – e, claro, do seu criador. Somente a partir das seis semanas de idade os cachorros se começam a assemelhar a cães com maturidade a nível de carácter.

Um criador de confiança define-se também pelo facto de não utilizar a cadela para criação durante um ano após esta dar à luz cada ninhada. Fica, assim, bem patente que a saúde da cadela é importante para ele e que não está apenas focado na multiplicação dos animais e no lucro.

A verdade é que a criação de cães de raça é muito mais do que a 'produção' de criaturas pequeninas e ternurentas para venda e com o objetivo de obter o maior lucro possível. Trata-se, pelo contrário, de uma tarefa de grande responsabilidade e que diz diretamente respeito ao bem-estar dos animais.

Além do mais, um criador de confiança receberá o cachorro de volta, caso, por algum motivo, o novo dono não o possa manter. Idealmente, este aspeto encontrar-se-ia já contemplado no contrato de compra. Um criador fiável interessa-se por saber como o animal se está a adaptar ao seu novo lar.

No que se refere ao bem-estar animal, é um bom princípio adoptar um animal que se encontre num canil. O mesmo se aplica a cães que tenham sido resgatados de países estrangeiros, da rua ou de situações de abate iminente.

É importante ter consciência de que não há qualquer tipo de pressão sobre si como potencial dono ao dizer-se que o animal tem apenas um dia de vida a não ser que o adopte. Tal pode corresponder à realidade, mas a importância reside na forma como os factos lhe são transmitidos.

Adoptar um cachorrinho de um criador significa que o animal se encontra já esterilizado ou castrado, vacinado, desparasitado e com um chip colocado. Se o animal vier de outro país, é necessário que seja portador do passaporte para animais de estimação.

Como potencial dono, é imperativo que queira abraçar a responsabilidade de cuidar de uma pequena criatura de quatro patas e construir uma relação duradoura com a mesma – ainda que já não se trate de um cachorro mas sim de um cão adulto, e esteja, por exemplo, a passar uma fase mais difícil.

As ligações fortes sobrevivem aos problemas – e ambas as partes têm a oportunidade de crescer: cães e humanos. Os nossos mais sinceros desejos de uma vida longa e cheia de coisas boas na companhia um do outro!