Jack Russell Terrier

Jack Russell Terrier

Jack Russell Terrier

Uma bolinha de pelo enérgica e bem-disposta: o Jack Russell Terrier

Pequeno, esperto e enérgico – apesar de recente, esta é uma raça que já conta com um considerável número de fãs. Os Jack Russell Terrier são reconhecidos desde 2000 pela Federação Cinológica Internacional (FCI) como uma raça independente com raízes britânicas. Distingue-se do seu parente Parson Russell Terrier pelas suas patas e corridas mais curtas.

Características do Jack Russell Terrier

Um Jack Russell Terrier adora perder-se em minuciosas explorações, farejando sempre perto do chão. A altura do garrote deste simpático cão varia, de acordo com os padrões de raça, entre os 25 e os 30 cm. O peso ideal situa-se entre os 5 e os 6 kg. Devido às suas patinhas curtas, os animais desta raça são bastante maiores em comprimento do que em altura. A circunferência da caixa torácica situa-se entre os 40 e os 43 cm e esta medida é especialmente importante para a raça: um tórax maior impedi-la-ia de entrar nos esconderijos das raposas. As orelhas em forma de V apresentam-se dobradas. Se o animal anda feliz a correr de um lado para o outro, o que não é raro, a cauda encontra-se erguida; se o animal estiver mais tranquilo, a cauda aponta para baixo.

Pelo e cores

Típico da raça é a combinação entre pelo predominantemente branco com manchas em diversas cores, como preto, castanho e bege. As manchas podem aparecer concentradas numa parte do corpo (particularmente em redor dos olhos) ou apresentarem-se espalhadas – o importante é que o branco domine. A estrutura do pelo pode ser suave, áspera ou crespa.

Origem e história da raça

O nome da raça é uma homenagem ao seu primeiro criador: John (“Jack“) Russell (1795-1883). Em 1819, uma cadela Fox Terrier chamada “Trump“ foi levada até sua casa em Oxford. Esta é considerada a antepassada do Jack Russell Terrier e do Parson Russell Terrier. Apesar das raízes britânicas, esta raça como a conhecemos atualmente é oriunda da Austrália. Tal deve-se às tarefas para as quais os animais desta raça eram utilizados: o Jack Russell Terrier era um típico animal de caça, cujos antepassados eram maioritariamente usados na caça da raposa na Austrália. Isto tornou-se necessário, pois, em 1850, dois imigrantes ingleses levaram duas raposas para o continente australiano – os dingos não eram propriamente as presas mais atrativas para os caçadores; não tendo inimigos naturais, as raposas reproduziram-se a grande velocidade. Desta forma, tornou-se necessária a existência de cães de caça de tamanho reduzido, que tanto pudessem entrar nos esconderijos das raposas, como cobrir longas distâncias com o seu faro.

Ao contrário do Parson Russell Terrier, bom corredor, o pequeno Jack Russell Terrier mantém o focinho junto ao chão. A história oficial desta raça tem início em 1972 com a fundação “Jack Russell Terrier Club of Australia“. A Austrália é, ainda atualmente, um dos países mais influentes em termos da evolução da raça. Estas bolinhas de pelo cheias de energia ganharam também fama através da série televisiva norte-americana “Frasier“, na qual o cão Moose pôde ser visto em muitos dos 192 episódios, tornando-se uma estrela de Hollywood de quatro patas. Estes cães são ainda hoje em dia utilizados na caça da raposa, do texugo e da marmota. No entanto, estes fiéis amigos são agora bastante populares enquanto cães de família e de companhia.

Uma raça charmosa

O Jack Russell Terrier é muito mais do que um cão pequeno e fofinho; o seu coração é o de um caçador esmerado. Infelizmente, esta combinação leva a que a sua atitude e necessidade de movimento sejam subvalorizadas. Este fiel amigo de quatro patas é vivaz, muito ativo e é tudo menos sedentário. Bem-humorada, esta é também uma raça caracterizada pelos seus desejos marcados. São cães que se dão bem com crianças, mas é necessário estar-se atento, especialmente na presença de crianças de tenra idade. Além de uma educação consistente, tudo o que esta raça precisa é de atividade, atividade, atividade! Tendo tido a devida socialização, é um cão recetivo à presença de outros cães; no entanto, tratando-se de pequenos animais ou gatos, os seus instintos de caçador saltam à vista. Um Jack Russell equilibrado é sinónimo de alegria: é amistoso, de mente aberta, intrépido e dedicado ao trabalho.

Cuidados de saúde do Jack Russell Terrier

Um Jack Russell Terrier é um animal resistente por natureza e que, com os cuidados certos, pode viver até aos 15 anos. Existem, no entanto, algumas patologias típicas da raça, que podem, por outro lado, ser minimizadas se adquirir o animal a um criador responsável. Tal como outras raças Terrier, também os Jack Russell podem sofrer de ataxia e de mielopatia. Estas doenças podem manifestar-se através de sintomas como descoordenação motora e tremores musculares. Alergias de pele (atopia) podem também ocorrer. Em casos de luxação das rótulas, o animal correrá mais devagar e apoiado apenas em três das patas. Uma operação poderá resolver o problema. Atividade suficiente e uma dieta adaptada ao peso e estrutura corporal do cão são essencias, dado que o seu fiel amigo tem tendência para o excesso de peso.

Será um Jack Russell Terrier apropriado para mim?

É uma pessoa ativa e que gosta de passar tempo no exterior? Se sim, um Jack Russell é um companheiro adequado. Um exemplar bem comportado desta raça é igualmente um excelente cão de família: longos passeios, corridas com os donos, brincadeiras com as crianças – o membro de quatro patas da família gosta de integrar todas estas atividades! Se preferir um quotidiano mais calmo, o Jack Russell Terrier talvez não constitua a raça ideal para si. Tem outros animais? Os Terrier podem tornar-se grandes amigos dos gatos; não deixa, no entanto, de ser necessário algum cuidado, pois a verdade é que o Jack Russell Terrier não deixa de ser um caçador por natureza e viver com uma potencial presa debaixo do mesmo teto pode ser tentador. Para os donos menos experientes, esta raça é apenas indicada caso já tenham lidado com a mesma intensivamente, incluindo com as suas necessidades e, em particular, com a sua educação. As associações de criadores, criadores regionais e, claro, outros fãs do Jack Russel Terrier, constituem excelentes fonte de aconselhamento.

Antes de adquirir o seu Jack Russell

Tendo em conta que os Jack Russell Terrier têm uma esperança de vida a rondar os 15 anos, a sua aquisição deve ser muito bem ponderada. Certifique-se de que conseguirá cuidar do animal caso este fique doente ou durante as suas férias. Caso tenha crianças, é importante estabelecer regras antes da chegada do animal e mostrar-lhes como lidar de forma responsável com o novo companheiro de casa. Se os seus rebentos tratarem o animal com respeito desde o início, tal pode significar o início de uma amizade para a vida, pois crianças e cães podem tornar-se uma excelente equipa. Consegue imaginar-se a ir de férias com o seu fiel amigo? Atualmente existem já numerosos hotéis dispostos a receber animais. Além do equipamento básico – coleiras, cestos, escovas e pentes, tesouras, mantas e transportadoras – existem outras despesas a considerar, como a compra de ração e comida húmida adequadas e as ida regulares ao veterinário, sendo que estas últimas poderão acontecer de forma inesperada. Lembre-se também de clarificar junto da família e amigos se alguém é alérgico a cães e, se necessário, ter a autorização do seu senhorio para ter o animal. Deve, acima de tudo, ser realista e perceber se está disponível para corresponder às necessidades do seu cão – diariamente e por muitos anos.

Cuidados de higiene

O pelo dos cães é constituído pelo manto inferior e pelo inferior e requer cuidados frequentes. A maneira mais simples de o fazer é com movimentos suaves, quer se trate de um pelo suave ou áspero. Uma coisa é certa: quanto mais usar a escova, menos pelo encontará pela casa. Além da escovagem semanal do seu fiel amigo de pelo áspero, cortar o pelo é outro dos cuidados a ter, preferencialmente feito por um profissional. Nesse processo, o pelo velho e solto é removido, dando espaço ao seu renovamento. Olhos e ouvidos, patas e unhas devem ser inspecionados diariamente, isto para que possa atuar rapidamente no caso de alguma alteração, como uma infestação de ácaros.

Educação do Jack Russel Terrier

A educação do Jack Russell Terrier deve ser simultaneamente meiga e consistente, tendo sempre presente o instinto de caça destes animais. “Não“ deve ser sempre sinónimo de “não“ - os cães desta raça são demasiado espertos e aproveitam-se das fraquezas dos donos para levarem os seus desejos a bom porto. Os Jack Russell Terrier devem, desde cedo, ser habituados a socializar com outros pequenos animais; se, pelo contrário, não o forem, a socialização na idade adulta é bastante difícil para eles, sendo os outros animais encarados como potenciais presas. À semelhança dos cães adultos, também os mais jovens precisam de uma resposta imediata de forma a aprenderem quais os comportamentos desejados e indesejados, isto é, consequências. Importante: esclarecer junto da família o que são comportamentos indesejados: caso o animal seja autorizado a deitar-se na cama dos donos enquanto cachorro, irá sempre desejar fazê-lo; se der atenção ao ladrar do cão enquanto cachorro, corre o risco de ele se transformar num pequeno grande ladrador.

É recomendável a visita a uma escola de cães. Lá o seu fiel amigo poderá não só conhecer cães de outras raças, e, dessa forma, aprender como se pode sentir tranquilo ao lidar com os seus semelhantes, como também praticar os comandos mais básicos, como “senta!“e “fica!“, que facilitarão a sua vida. E a verdade é que o facto de treinarem juntos, irá fortalecer os laços entre si e o seu cão. Idealmente, comece por visitar várias escolas de treino, escolhendo depois a que lhe pareça mais competente, onde os treinadores respondam às suas questões e lhe transmitam que a prioridade para eles é a aprendizagem e a brincadeira controladas.

Ocupação para os Jack Russell

Estas bolinhas de pelo cheias de energia adoram atividade! Sem movimento, são animais que facilmente desenvolvem problemas comportamentais ou excesso de peso. Para que o animal se sinta bem, além de passeios longos e com espaço suficiente para que o cão possa explorar e cheirar, recomendamos também experimentar as modalidades de agility ou dog dancing, permitindo ao animal expressar-se de formas diferentes. Se gosta de fazer jogging, o seu Jack Russell Terrier não terá problemas em acompanhá-lo! Esta é uma raça com bom faro e adora perder-se em jogos de busca de objetos ou guloseimas escondidas. Ainda que toda esta energia seja importante, não deixa de ser essencial permitir que o animal descanse. E isto pode significar, por exemplo: desportos com bola – sim, isso mesmo! E o melhor é que se trata de um jogo controlado por si. Jogos controlados evitam que o animal se distraia, apesar do movimento. O trabalho da mente é essencial para manter o cão ocupado e também para o transformar num bom companheiro de equipa. Pode, claro, aprender imensos truques em conjunto com o seu protegido – os treinos com clicker podem ser divertidos! Um Jack Russell Terrier ocupado e bem comportado é sinónimo de um bom companheiro em qualquer situação.

Como encontrar o seu companheiro

Se procura um Jack Russell Terrier, deve encontrar um criador sério. À medida que esta raça de cães ganha popularidade, vão também aparecendo algumas ovelhas negras na comunidade de criadores, cujo único objetivo é o lucro. O preço a pagar traduz-se não só na diluição dos padrões de raça – tanto fisicamente como a nível de personalidade – como também na saúde das crias e dos pais. Este tipo de criadores mantém muitas vezes os animais em más condições, sem considerarem o melhoramento dos equipamentos. As mães não têm oportunidade para descansar devidamente e são, desde logo, novamente cobertas. Além disto, as crias são separadas da mãe bastante cedo, o que acarreta problemas de saúde e dificuldades de socialização. Criadores responsáveis são membros de associações de cães e comprometem-se a cumprir as suas diretrizes, para o bem-estar do animal e da raça.

Com um criador que se preocupa com o bem estar dos animais, terá a possibilidade de conhecer o seu futuro amigo estando este na companhia dos seus pais e irmãos, em casa do criador. Certamente que o criador terá todo o gosto em responder às suas questões do foro nutricional e de saúde; não será apenas um vendedor, mas sim um contacto, a quem poderá colocar todas as dúvidas relacionadas com a sua nova aquisição. Adicionalmente, os criadores responsáveis colocam-lhe questões acerca do futuro ambiente familiar do seu protegido, por exemplo, das suas atividades de lazer, tendo em conta que, para um bom criador, é essencial encontrar o melhor lar para os seus pequenotes. As associações nacionais de criação ajudá-lo-ão a encontrar os melhores profissionais na sua área.

Se não se importa de adotar um cão mais velho, experimente visitar canis e associações, onde poderá encontrar o cão dos seus sonhos. A verdade é que, ocasionalmente, também estas organizações recebem cães de raça. É certo que podem ser exemplares com algumas particularidades de carácter, mas sentir-se-ão radiantes com a ida para um novo lar.

Os nossos desejos das maiores aventuras junto do seu Jack Russell Terrier!

Os nossos artigos mais relevantes
Está a pensar adotar um Rafeiro Alentejano? Conheça todas as características da raça e se é o cão indicado para si.
Gosta de agradar, adora pessoas e é robusto: o Labrador Retriever é extremamente popular como cão de família.