Todos os desportos caninos

“Parar é morrer”: o desporto é tão importante para a saúde dos seres humanos como dos cães. Mas o desporto para cães é muito mais do que apenas promover a aptidão física. Significa simultaneamente diversão, movimento, trabalho mental, competição, educação e interação social. Mas, afinal, que desportos caninos existem? E qual é o desporto mais adequado para si e o seu patudo? Apresentamos-lhe os mais famosos desportos caninos.

Desportos com (quase) todas as letras!

O desporto canino goza duma popularidade crescente a nível mundial - tanto connosco, de duas pernas, como só para os nossos amigos de quatro patas. E não é de admirar, porque o desporto não só promove o exercício físico e mental dos nossos cães, mas também fortalece a relação e a melhor compreensão entre humanos e animais. Enquanto antigamente se criavam cães com a finalidade de realizarem uma tarefa específica, fosse pastoreio, orientação de gado, caça ou tiro, hoje eles são, acima de tudo, cães da família. Mas, apesar disso, os seus comportamentos e instintos inatos não desapareceram. Os cães precisam de estar ocupados, precisam dum entretenimento e querem ser desafiados, física e mentalmente. No entanto, dar a devida utilidade a um cão na nossa vida diária não é tarefa fácil. Nestes casos os desportos caninos têm uma solução e, graças à sua diversidade, têm a oferta certa para todos os donos de cães e para todas as raças.

Agility

Um dos primeiros desportos caninos que vem à cabeça dos donos quando pensam nesse assunto é agility. Tanto nos EUA como na Europa Ocidental, este desporto acelerado, oriundo de Inglaterra, é um dos mais populares entre os cães. Numa distância de 100 a 200 metros, o cão tem que fazer um percurso com, pelo menos, vinte obstáculos diferentes. Parede, pneus, túneis, baloiços, obstáculos de salto longo, slalom, mesa, parede inclinada e muito mais, tudo isto o patudo tem de superar com rapidez e sem erros. O cão é liderado pelo dono que o incentiva, com gestos e a sua voz, a percorrer o percurso. Não são permitidos trela, clicker ou outros objetos equivalentes. O agility não só promove a aptidão física de cães e humanos, mas também une dono e cão como uma equipa sólida. Como o agility é praticado em diferentes categorias de tamanho, é o desporto adequado para quase todos os cães. Porém, é necessário ter algum cuidado com as raças muito grandes e pesadas, bem como com os cachorros, cujas articulações ainda em desenvolvimento podem ser sobrecarregadas pelos inúmeros saltos de obstáculos.

BH (Begleithundesport) - cães de companhia

Este desporto é uma espécie de escola primária para cães, pois idealmente aqui o cão ainda jovem aprende todos os fundamentos para uma convivência harmoniosa. No programa encontra-se compatibilidade social, segurança no trânsito, obediência e desenvoltura. Quem pensar em forçar o animal a algo está longe do objetivo. Pelo contrário, na maioria dos campos de treino para cães recebem-se reforços positivos o que possibilita, tanto ao cão como ao dono, muita mais diversão e promete maior sucesso a longo prazo. Num curso para cão de companhia, os patudos aprendem a andar com trela de forma adequada e relaxada, aprendem ordens básicas como “senta”, “lugar”, “junto” ou até mesmo a esperar e ficar sozinho. O treino não é feito apenas na escola para cães, mas também na rua ou no parque. O objetivo é que os cães aprendam a estar calmos na presença de tudo e todos – não podem reagir mal perante um corredor nem um grupo de crianças - e aprendem também a ter um comportamento socialmente correto em relação à própria espécie. Uma vez que após este curso o cão vai, certamente, possibilitar uma convivência mais relaxada em várias circunstâncias, recomenda-se que visite o campo de treino para cães de companhia com cães jovens. O exame para cães de companhia pode ser feito a qualquer raça. Se quiser participar em competições desportivas caninas nas áreas de agility, obedience, RCI, pistagem ou cães de salvamento, é obrigatório ter passado antes num exame de cães de companhia.

Biathlon - cães de serviço

Tal como o nome indica, esta modalidade desportiva dirige-se a treinadores de cães de serviço que fazem com os seus cães um percurso de 6 a 11 quilómetros com vários obstáculos. A versatilidade dos exercícios passa por atravessar um fosso, saltar sobre troncos e rastejar dentro de tubos, acompanhar uma prova de bicicleta e nadar. Nesta modalidade os cães também têm de participar em provas de tiro e simular um ataque a um figurante. Os cães e seus treinadores ou donos têm de completar a totalidade das provas num determinado tempo, caso contrário perdem pontos na competição.

Biathlon canino

Ao contrário do biathlon-cães de serviço, o biathlon canino é dirigido a cães civis. Contudo, os exercícios são os mesmos como na versão para cães de serviço. Apenas a prova de tiro ao alvo e o ataque ao figurante, incluindo prevenção de fuga (conhecido como serviço de proteção), não integram o biathlon canino. Os obstáculos nos 6 a 11 quilómetros de cross country consistem, por exemplo, em atravessar um fosso, transpor uma parede, rastejar por um tubo ou atravessar ciclovias e zonas de natação.

Canicross

Este desporto canino ainda recente surgiu a partir dos já existentes skijöring e bikejöring e foi praticado pela primeira vez em França. O canicross é um tipo de cross country, em que o dono é ligado ao cão por uma trela flexível presa ao cinto na zona abdominal e pode ser "puxado" pelo cão, quer em terreno plano quer em terreno ascendente. Uma vez que é o cão que define o ritmo - ao contrário do jogging -, o dono pratica canicross a uma velocidade muito alta. Há um "gancho de pânico", através do qual se resolve facilmente a ligação entre o cão e o “seguidor” no caso duma queda, cujo objetivo é exatamente impedir que o dono seja puxado ainda mais se o cão sofrer uma queda. Tanto os cães corredores como os donos com ambições desportivas podem realmente desfrutar do canicross, que geralmente é praticado em áreas arborizadas. Já agora: se o canicross for muito rápido para si, pode ser que goste mais de caniwandern.

Coursing – desporto para galgos

Tal como o nome indica, esta modalidade desportiva é a disciplina ideal para galgos. Numa pista de corrida ou coursing, os cães correm como numa caçada atrás duma lebre (falsa) e podem, assim, correr livremente. A participação de galgos neste desporto é altamente recomendada para os proprietários desta raça pois, desse modo, os patudos podem satisfazer esta necessidade, a qual praticavam com mais frequência antigamente, em atividades tradicionais. Um galgo que nunca possa correr à vontade, certamente não é feliz a longo prazo e pode mesmo desenvolver características indesejáveis.

Degility

Ao contrário de muitos outros desportos de cães, que normalmente envolvem velocidade, cumprimento de tempo e sucesso, no degility a diversão está claramente em primeiro plano. Esta modalidade destina-se a cães atletas amadores que procuram variedade e entretenimento sem terem que competir com outros. Assim, nesta modalidade que, por princípio, é uma combinação de agility e mobility, podem participar todos os cães, incluindo seniores ou cães com alguma incapacidade, porque o degility consiste em superar vários obstáculos como tubos, baloiços, túneis ou pneus, mas cão e dono podem demorar o tempo que for necessário.

koiraharrastus canicross

Dog Dancing

Dançar com o cão (em inglês também conhecido por “Heelwork to music“) pode parecer uma atividade um pouco absurda para iniciantes e um pouco "desadequada para o cão" mas, ao contrário do que o nome pode inicialmente sugerir, os movimentos naturais e as disposições do cão são a base da modalidade dog dancing. A partir de vários exercícios básicos de obediência, movimentos e truques, como caminhar em duas patas, alongamentos, sentar, pular ou fazer slalom, dono e cão trabalham uma coreografia específica para uma música adequada. Uma vez que os elementos da coreografia podem ser adaptados às capacidades individuais do cão, dog dancing é um desporto adequado para todos os cães saudáveis, independentemente do seu porte, peso, ou rapidez de movimentos.

Dog Diving

Esta nova modalidade, que se está a tornar uma tendência, vem dos EUA e tem-se estabelecido como um desporto de culto para cães. Não é de admirar, porque é uma diversão espetacular, tanto para quem pratica como para o público. Duma torre de mergulho, que fica a cerca de 60 centímetros acima da superfície da água, o cão tem de pular a maior distância possível para a água. O dono motiva o cão a pular atirando um brinquedo para a água. Enquanto alguns cães corajosamente mergulham na água assim que o brinquedo é lançado, outros patudos precisam dum pouco mais de encorajamento. Mas por fim, quase todos ficam entusiasmados e pulam para a água fria. No final duma competição de dog diving são garantidos os sentimentos de coragem, auto-estima e orgulho, por parte dos bípedes e dos quadrúpedes, mesmo que as falhas não permitam a vitória. Outro aspeto positivo deste desporto canino é que não sobrecarrega as articulações e, portanto, pode ser praticado por cães de todos os tamanhos e idades - desde que o cão não tenha medo da água.

Dog Frisbee

A base desta modalidade, na qual os melhores participavam em competições mundiais, era o simples jogo de disco entre dono e cão. No entanto, a prática profissional de Dog Frisbee, também chamado de Disc Dog, é muito mais do que trazer de volta ao dono o disco de frisbee. Em diferentes variantes, como Freestyle, Minidistance e Longdistance, os cães e os donos aprendem lançamentos hábeis e truques elaborados com o corpo. Dono e patudo tornam-se uma equipa perfeita. A prática de Dog Frisbee é uma grande diversão para todos os cães saudáveis, com um grande desejo de se movimentarem e com um certo instinto de jogo. Porém, este jogo não é adequado para cães de porte grande e muito pesados, bem como cachorros ou cães jovens, cujos ossos ainda estão em crescimento. Este jogo é bastante exigente com as articulações, devido aos saltos muito altos.

Flyball

As equipas de cães de flyball prometem muita diversão e ação. Neste desporto seis equipas, formadas por cães e dono, competem entre si. Numa espécie de corrida de estafeta, um cão duma equipa começa primeiro e corre, conforme o comando do seu treinador/dono, por um percurso com vários obstáculos até uma máquina com uma bola, que ele opera com a pata. O cão depois apanha a bola com a boca e corre novamente sobre os quatro obstáculos de regresso à linha de partida/chegada. Assim que ele cruza a meta com a bola na boca, o próximo cão da sua equipa começa a prova. A equipa que terminar em menos tempo e sem erros, ganha a competição.

Mantrailing e pistagem

O treino de pistagem tem tudo a ver com o faro. Mas há uma distinção entre a busca clássica por pistas e o chamado mantrailing. Enquanto na pistagem o cão tem que seguir uma pista real no solo, no mantrailing o animal orienta-se apenas pelo odor individual de quem ele tem de procurar. Nesta modalidade desportiva o cão fareja uma pista artificial, que tem que seguir calmamente mas com velocidade constante, de forma autónoma e precisa. Dar assistência ao seu cão a farejar é algo fascinante para os donos. Mantrailing e pistagem são um treino particularmente adequado para cães de caça, para que eles façam depois a sua tarefa adequadamente. Contudo, são desportos desafiantes que qualquer cão vai gostar de fazer e, deste modo, terão um comportamento mais calmo e equilibrado em casa.

Koirafrisbee

Mobility

Excecionalmente, este desporto não é sobre quem é o mais rápido. Embora tenha semelhanças com o agility, por ter obstáculos que têm de ser ultrapassados num percurso, mas no mobility conta mais a motivação dos cães do que a velocidade com que desempenham a tarefa. Os diferentes exercícios consistem em provas sem obstáculos e outras com obstáculos e, em parte, são equivalentes a exercícios de fisioterapia. Além do fortalecimento dos músculos e de favorecerem a saúde das articulações, também são benéficos para a atividade mental do cão. Este desporto terapêutico para cães é, portanto, adequado para quase todos os cães, já que o percurso pode ser adaptado individualmente ao tamanho e à saúde de cada patudo.

Mondioring

O mondioring, reconhecido pela FCI como desporto canino em 2015, é uma espécie de desporto num ringue e evoluiu a partir do treino de cães de serviço. Está subdividido em três disciplinas: subordinação, saltos e serviço de proteção. Todos os exercícios são feitos num terreno fechado. Enquanto o cão não usa coleira nem arnês, o treinador tem de usar um fato de proteção completo dentro do ringue. O controlo dos nervos, a capacidade de concentração e boa conduta são requisitos básicos para a prática de mondioring.

Mushing (Bikejöring/ Skijöring/ Schlittenhundesport) - cães de trenó

Embora a designação deste desporto normalmente se associe em particular à tarefa de puxar um trenó, em sentido literal, hoje é o termo genérico para toda uma variedade de modalidades caninas, como bikejoring, skijoring ou desporto com cães de trenó. Todos estes desportos consistem em o cão - com a sua força, sozinho ou em equipa com vários cães - puxar o treinador/dono em bicicleta, em esquis, no trenó ou em carros. É indispensável que o cão tenha uma excelente forma física e força para praticar este desporto. Mas é igualmente importante a confiança e o trabalho em equipa entre o cão e o dono. Este desporto, por exigir muita força, é mais adequado para raças de porte grande do que de porte pequeno, e garantidamente vai manter o dono e o cão em forma e saudáveis.

Obedience

O treino de obedience não é sobre submissão, como a designação em inglês pode sugerir, mas sobre comunicação bem-sucedida e trabalho em equipa entre cão e dono. Em várias provas, os amigos de duas e quatro pernas têm que provar que se entendem sem precisarem de se ver um ao outro e que são uma equipa bem ensaiada. Além do domínio preciso das ordens básicas, como “sentar”, “junto” ou “lugar”, o cão deve, por exemplo, levar vários itens ao dono e mostrar que obedece voluntariamente, mesmo se estiver distante do dono. O objetivo do treino de obedience é que o cão realize os exercícios de boa vontade, rapidamente e, acima de tudo, com precisão. Em princípio, este desporto é adequado a todos os cães, mas especialmente às raças que emocionalmente exigem mais apoio e que têm naturalmente "vontade de agradar". Estes cães ficarão muito entusiasmados com este desporto, proveniente de Inglaterra.

Rally Obedience

Não, o rally obedience não é uma versão menor do treino de obedience, mas sim um desporto em si mesmo, no qual o dono e o cão têm de percorrer uma pista marcada com sinais. Embora muitos exercícios sejam emprestados do obedience, aqui são suplementados com elementos de agilidade nos quais a habilidade, a velocidade e a coordenação são elementos fundamentais. Seja a fazer slalom, exercícios de posição ou viragens em qualquer direção: as provas individuais dentro do percurso são versáteis e exequíveis para qualquer cão. Desde que o cão seja motivado com reforço positivo ou mesmo com guloseimas, até os principiantes neste desporto vão conseguir ter sucesso no rally obedience.

Então que desporto deve escolher?

O mais difícil é mesmo fazer a escolha certa. Entre a vasta oferta de desportos caninos, fazer a seleção mais acertada para si e o seu patudo, não é tarefa fácil. Felizmente, a maioria das escolas de desportos caninos possibilita treino experimental e aconselha o dono sobre qual o desporto que melhor se adapta à personalidade e às necessidades do seu cão.

Independentemente do desporto que escolham, no final, para além duma boa forma física, vão seguramente sentir uma mudança bem-vinda no dia-a-dia e vão sentir que dono e cão se aproximaram ainda mais. E quem sabe: talvez descubra novos talentos em si e no seu patudo!

Desejamos-lhe muita diversão e sucesso na prática desportiva com o seu cão!

Os nossos artigos mais relevantes

Flyball

Saiba como se joga Flyball ecomo o dono e o cão se podem tornar uma equipa ideal de Flyball. Ideal para todos os cães que sejam loucos por bolas.