Dog Dancing

Dog dancing

Dog dancing

Sentar, ficar e dar a pata é uma sequência que funciona para a maioria dos caes! E dançar? A seguir às modalidades de agility e obedience, a dog dancing faz também agora furor entre donos e animais.

Mas o que é exatamente "dog dancing"?

Dog dancing é um desporto para cães originário dos Estados Unidos da América, embora as competições internacionais tenham também lugar na Suiça. A ideia por detrás desta atividade é ensaiar uma coreografia em conjunto com o seu animal, baseada no melhor jogo de pés possível. Truques impressionantes e música a combinar com a coreografia acompanham a performance. Criatividade e imaginação são as bases do dog dancing!

Este é um desporto útil para manter os cães ocupados e entretidos, ao mesmo tempo que lhes promove a inteligência. A relação entre dono e animal sai fortalecida dos treinos.

Uma grande vantagem deste desporto em equipa é o facto de não ser necessário equipamento especial e de os treinos poderem ser realizados praticamente em qualquer local. Para começar, a sala de estar é suficiente como zona de treino; em dias de bom tempo podem escapulir-se até a um jardim ou parque e aproveitar o contacto com a natureza.

A que cães se destina a prática do dog dancing?

Duas coisas são essenciais: a motivação do cão e a sua capacidade de concentração. O dog dancing é bastante exigente tanto para os animais como para os donos! Fatores como a idade, o temperamento e a raça não são relevantes. Mesmo cães com lesões nas articulações podem praticar dog dancing – mas nestes casos deve-se abdicar dos saltos.

Dog dancing: primeiros passos...

Em primeiro lugar, é necessário treinar um determinado repertório de truques e acrobacias. A criatividade não tem limites! Os truques mais básicos incluem:

  • Jogo de pés: para a frente, para trás, para os lados
  • Saltos: por cima da perna esticada, por cima do braço esticado
  • Piruetas: à volta deles mesmos ou em redor da perna do dono
  • Pôr-se de pé nas patas traseiras
  • Rebolar
  • Rastejar
  • Slalom de pernas: para a frente e para trás

Organizar uma coreografia

Assim que, através dos seus sinais ou ordens, o animal dominar alguns truques poderá conceber uma coreografia de estilo livre a partir de diversos elementos individuais. Procure uma música adequada e tome atenção ao compasso – este e o seu próprio ritmo devem harmonizar-se.

Apresentamos algumas dicas que irão facilitar o sucesso à equipa maravilha:

  • Observe os movimentos da iniciativa do animal e fortaleça-os. Faça uso de recompensas e de ordens claras.
  • Repita pequenos truques durante cada ronda da coreografia para consolidar as ordens e os movimentos.
  • Treine, desde o início, ambos os lados do animal e não apenas aquele que demonstra ter mais aptidão.
  • Recompense o animal com deliciosas guloseimas por cada pequena vitória – assim, irá aumentar a sua motivação para aprender truques novos!
  • As sessões de treino não devem exceder os 20 minutos – a partir desse momento a capacidade de concentração do animal não está garantida a 100% e pequenos erros podem tornar-se cada vez mais frequentes
  • E o que importa mesmo no dog dancing é a diversão!
Os nossos artigos mais relevantes
No canicross, o cão puxa o dono através do terreno utilizando uma trela flexível.