Foxhound americano

Olhar gentil, orelhas caídas, pelo macio e fácil de cuidar e tamanho médio: o foxhound americano tem tudo para ser o companheiro ideal para qualquer apaixonado por cães, desde reformados a famílias com crianças. Porém, originalmente criado como cão de caça, o foxhound americano tem personalidade e uma longa lista de exigências, assuntos sobre os quais os fãs da raça se devem informar antes de adquirirem um exemplar. Com este artigo ficará a conhecer uma raça que é praticamente desconhecida na Europa.

História

O sangue de inúmeros cães de caça oriundos de uma enorme variedade de países corre nas veias dos foxhound americanos. Em 1650, o britânico Robert Brooke navegou até à atual Maryland, nos Estados Unidos da América (EUA), na companhia de alguns cães de caça originários da Grã-Bretanha. Estes eram importados da Europa para suprir necessidades de caça, que era, na altura, uma atividade necessária e não apenas um capricho da nobreza. São muitas as linhagens de cães de caça que descendem destes primeiros english hounds e tudo indica que se tratava da raça irlandesa preta-acastanhada Kerry Beagle. Depressa a nobreza norte-americana começou a utilizar estes cães na caça da raposa; a importação da veloz raposa-vermelha da Europa suscitou a necessidade de um foxhound mais rápido, facto que veio aumentar os cruzamentos.

O foxhound americano é das raças mais antigas dos EUA – alguns especialistas arriscam mesmo em afirmar que é a mais antiga do país. George Washington, o primeiro presidente norte-americano (1789-1797), foi um apaixonado pela caça à raposa, além de um dedicado dono e ativo criador de cães. Os seus companheiros de quatro patas davam por nomes emotivos como Sweet lips, True love e Vulcan. Em 1785, recebeu como oferta do General La Fayette vários cães de caça franceses e cruzou-os com foxhounds. Mais tarde, em 1830, estes foram cruzados com os velozes cães de caça irlandeses e, de seguida, com os britânicos e o bloodhound alemão, culminando, décadas depois, no foxhound americano como o conhecemos hoje em dia. Em 1886, o American Kennel Club reconhece oficialmente a raça. Já no século XX, desde 1966 que o foxhound americano goza de uma posição especial nos EUA: pertence ao restrito grupo dos state dogs, sendo o patrono do estado da Virginia. Um total de 11 estados norte-americanos tem um state dog, isto é, uma raça cuja história está intimamente associada à da do próprio estado.

O american foxhound mantém-se atualmente como uma raça muito diversa, contemplando subraças como a trigg ou a walker. E embora a sua aparência difira, não deixam de ser aceites como versões da raça principal. Estima-se que a população a nível mundial ronde os 100 000 animais.

Um apaixonado cão de caça

À semelhança do seu parente próximo, o foxhound inglês, o foxhound americano é um excelente corredor e cão de caça com preferência pela caça em matilha. O seu papel nesta atividade é perseguir raposas até à sua exaustão, ao invés de as matar. Quando, a partir dos EUA, os caçadores deram início à importação da ágil raposa-vermelha europeia, ansiavam por caçadas mais empolgantes. Deste modo, os esforços dos criadores direcionaram-se para a obtenção do foxhound americano ideal, pois a nativa raposa-cinzenta, apesar de conseguir trepar a árvores, é considerada mais lenta do que a vermelha. Os cães de caça foram especialmente procurados na época feudal, altura em que a nobreza transformou vastas áreas de terreno em zonas de caça, entregando-se à sua paixão pela caça a cavalo e na companhia de enormes matilhas de cães. O foxhound americano trabalha bastante bem ao lado de cavalos e cavaleiros. O declínio da aristocracia ditou o fim destas caçadas, embora a tradição tenha prosseguido em alguns países, como em França. Tanto na Grã-Bretanha como na Alemanha a caça à raposa com matilha é atualmente ilegal; no entanto, estes cães continuam a ser usados para transportar caça e seguir rastos, ainda que artificiais, imitando uma caçada a sério. Enquanto esta é ainda a utilização principal do foxhound inglês, o americano, por outro lado, é usado como cão de exposição. No entanto, a sua história como cão de caça, o seu instinto e a sua paixão pelo movimento e exercício não fazem dele o cão de companhia por excelência, mas apenas quando reunidas determinadas circunstâncias.

Aparência

Os animais desta raça são criados para aguentarem corridas contínuas durante as caçadas com os donos. Assim sendo, não são considerados cães muito atraentes e a verdade é que a estética não tem um papel relevante para a seleção dos exemplares para criação. A aparência do foxhound americano mostra-nos que a condição física e a velocidade são o que importa. Tratam-se de cães enxutos e musculados e de peito profundo, o que lhes permite alojar pulmões volumosos, vitais para correrem longas distâncias. O pelo é áspero e cerrado e apresenta uma variedade de cores, todas admitidas pelos padrões da raça. As orelhas do foxhound americano são grandes e caem para a frente. Em comparação com o foxhound inglês, o americano é mais elegante e delicado. Em termos de peso e de tamanho, estes cães oscilam entre os 30-34 kg e os 53-63 cm de altura ao garrote, respetivamente. Porém, não é incomum alguns machos alcançarem os 74 cm de altura ao garrote e um peso consideravelmente mais alto, sobretudo cães de exposição. Existem, dependendo do motivo da criação, algumas variantes da raça, como a walker ou a monocromática july.

Temperamento

Como o cão de caça que é, o foxhound americano é geralmente bastante teimoso. Estes animais são criados para correrem para longe dos donos durante a caçada, mantendo, simultaneamente, o contacto constante. Assim, acontece que a raça é pouco ou nada moldada pelos humanos e aprende a seguir alguns comandos básicos e, há que dizê-lo, sem grande entusiasmo! Sentem-se especialmente confortáveis na companhia de uma grande matilha. Confrontado com desconhecidos, o foxhound americano tem por norma uma postura amigável, embora alguns animais expressem o seu instinto natural de proteção.

Estes cães tem uma característica muito curiosa e que lhes permite serem reconhecidos pelos donos à distância ou no escuro – o seu ladrar peculiar, mais semelhante a cantar. Já que este seu latido pode ser ouvido a quilómetros de distância, a raça não é recomendável para áreas urbanizadas e sensíveis ao ruído. Tenha em consideração que um dos snacks favoritos do foxhound americano são pequenos animais, pelo que a manutenção de ambos como animais domésticos é desaconselhada!

Alimentação e saúde

O foxhound americano requer uma alimentação de qualidade e rica em carne e com uma baixa percentagem de cereais. Estes verdadeiros atletas devem ingerir todos os nutrientes importantes para uma vida plena de bem-estar. Além da ração e da comida húmida, uma dieta BARF (Biologically Appropriate Raw Food) não é desadequada e constitui uma excelente opção nutricional. Esta dieta é baseada na alimentação original dos cães, ou seja, ingerem maioritariamente carne crua e também vísceras, fruta, vegetais, suplementos vitamínicos e minerais: no seu conjunto, estes elementos devem replicar a composição das presas.

Cada cão tem as suas necessidades nutricionais específicas e que dependem de fatores como o tamanho, idade, estado de saúde e nível de atividade. Este último fator tem uma influência significativa na dieta do foxhound americano, pois quanto mais intensa for a atividade mais elevados são os requisitos energéticos. A momentos de exercício deve seguir-se uma refeição bem calórica. E nunca é demais lembrar: água fresca sempre disponível é um básico que não pode faltar.

Esteja atento aos quilinhos a mais: uma dieta demasiada calórica em combinação com pouca atividade física pode conduzir a excesso de peso.

O foxhound americano apresenta predisposição genética para desenvolver trombocitopenia, uma deficiência de plaquetas no sangue. Na presença de uma pequena ferida, podem ocorrer perdas de sangue elevadas. Por outro lado, alguns animais desta raça têm tendência para desenvolver displasia coxofemoral. Ao adquirir um cachorro foxhound americano assegure-se de que tem acesso aos resultados dos exames dos progenitores. Estes cães vivem em média entre 11 a 13 anos.

Cuidados

Cuidar do pelo de um foxhound americano é bastante simples: escovar o pelo uma vez por semana é suficiente. De modo a reduzir a quantidade de pelo espalhada pelo apartamento ou apoiar o animal na altura da mudança de pelo, uma escovagem rápida diária é útil para ambos.

Educação

Desde tenra idade que a educação de um foxhound americano deve estar nas mãos de uma pessoa experiente, pois existem algumas particularidades a ter em conta. É bastante mais difícil treinar um cão desta raça para ser obediente caso tenha passado a infância na companhia de uma grande matilha do que com pessoas. O foxhound americano requer muita atenção, treino e tempo para se habituar à vida como cão de família. Como já referido, tratam-se de animais teimosos e com um forte instinto de caça, pelo que é útil proporcionar-lhes um verdadeiro treino como cão de caça. A sua personalidade obstinada implica ser muito paciente durante os treinos, especialmente se o animal deteta um rasto para seguir!

Cão de trabalho sociável

O foxhound americano pertence ao grupo dos “cães de matilha” e, tal como o nome indica, não é um cão para donos sedentários: precisa de se exercitar durante várias horas por dia. Durante uma caçada, estes animais conseguem manter o ritmo durante cinco ou seis horas. Naturalmente, o foxhound americano terá todo o prazer em acompanhar o dono no seu jogging – mas a verdade é que não será suficiente para o satisfazer. Graças so seu apurado instinto de caça este cão não pode andar sem trela, o que faz com que rapidamente se sinta inquieto e nervoso. É recomendável a frequência de treinos focados na obediência.

Será um foxhound americano o cão indicado para mim?

O foxhound americano é um excelente cão de caça; mas apenas sob certas condições será um bom cão de companhia. Alguns especialistas são contra a sua adoção como cão de família a não ser que exista um caçador na família que se disponibilize para o levar diariamente na execução das suas tarefas. A mesma dinâmica se aplica ao seu simpático parente, o foxhound inglês, animal que também se sente mais confortável nas mãos de um caçador experiente. A combinação do desejo extremo de se movimentarem com o seu instinto de caça é, por norma, uma característica apenas controlável através de um treino de formação específico. Um foxhound americano ocupado é, sem dúvida, uma agradável companhia para o dia a dia, mas raros são os donos que terão as condições para satisfazer os seus desejos de exercício físico. Os fãs da raça devem conversar com os criadores acerca dos seus diferentes subtipos, pois as variantes de exposição são bem menos exigentes do que as de trabalho no campo do exercício.

Embora o foxhound americano seja uma raça charmosa, a sua aquisição deve ser bem ponderada, pois requer cuidados desafiantes. Existem inúmeras outras raças caninas bem mais apropriadas à vida de cães de companhia e se não tem qualquer relação com a caça é certo que irá encontrar a alternativa ideal ao foxhound americano. Esta raça prefere partilhar a vida com outros cães, por isso a companhia de um outro, no mínimo, é bastante saudável. Regra geral, a convivência com crianças é bem-sucedida, porém o mesmo não se pode dizer de gatos ou pequenos animais. A vida em apartamento é definitivamente desadequada para o foxhound americano e mesmo depois de um dia de exercício intenso no campo esta raça não deixa de ansiar por escapar do jardim e encontrar-se com outros cães.

A adoção de qualquer cão requer considerar uma série de aspetos e o foxhound americano não foge à regra. Vejamos: além das despesas regulares com alimentação, consultas veterinárias e equipamento básico como comedouros, trelas, camas, mantas e acessórios de higiene, acrescentam-se as despesas associadas a problemas de saúde inesperados e os cuidados adicionais nas férias. Não se esqueça também de contabilizar todo o tempo a despender diariamente para dar ao animal tudo o que precisa.

Comprar um foxhound americano

O foxhound americano não é comum na Europa, o que talvez se deva ao facto de a maior parte dos donos serem caçadores profissionais. Serão muito poucos os donos com capacidade para satisfazer as necessidades destes cães tão entusiastas e enérgicos. Assim sendo, é difícil encontrar um criador no continente europeu. Experimente contactar outros criadores da sua área de residência – talvez o possam ajudar. Uma viagem ao país de origem desta raça não é uma ideia a pôr parte, pois nos EUA os criadores são, naturalmente, em grande número. Por outro lado, a internet é uma excelente opção de pesquisa. No entanto, ao selecionar um criador certifique-se de que tem experiência com a raça e que conhece o historial de saúde dos progenitores do cachorro. Os criadores profissionais nada têm a esconder: por norma, oferecem ao futuro dono a oportunidade de conhecer não só os bebés como os próprios pais. Além disto, terá todo o gosto em responder a quaisquer questões. É muito possível que o próprio criador tenha perguntas para si, pois é essencial assegurar-se que o seu protegido ficará em boas mãos. Habitualmente, só permitem a adoção por parte de pessoas com intenção de levarem o cão a caçar. Vacinas, certificados de saúde e todos os restantes documentos fazem parte da transação.

Se adotar um cão adulto é uma possibilidade para si, procurar online é uma boa ideia. Por exemplo, existem associações protetoras de animais cuja missão é encontrar um novo lar para antigos cães de caça e é certo que, mais cedo ou mais tarde, terão um foxhound americano ou um parente próximo para adoção. A maioria destes cães pertenceu a donos que se sentiram sobrecarregados pelas necessidades ou pelo treino e que optaram por entregar os animais – nestes casos, é imperativo ter muita experiência. Portanto, se foi conquistado pela aparência e independência do foxhound americano mas não é um caçador profissional, aconselhamo-lo a procurar em canis. É provável que se depare com algum rafeiro fisicamente semelhante ao foxhound americano e que se enquadre melhor como cão de família.

Desejamos-lhe as maiores felicidades na companhia do seu foxhound americano!

Os nossos artigos mais relevantes

Rafeiro Alentejano

Está a pensar adotar um Rafeiro Alentejano? Conheça todas as características da raça e se é o cão indicado para si.

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.

Labrador Retriever

Gosta de agradar, adora pessoas e é robusto: o Labrador Retriever é extremamente popular como cão de família.