Skye Terrier

skye terrier_1

Os Skye Terrier têm um ar fofinho, mas não se deixe enganar, estes patudos são muito espertos e com ideias próprias.

Quer saber mais sobre a raça Skye Terrier? Então está no lugar certo. Neste artigo apresentamos estes patudos originários da Ilha de Skye na Escócia que têm uma personalidade vincada e muito especial.

Aspeto: Cães pequenos mas compridos

Não podemos dizer que os Skye Terrier são cães pequenos, pois na verdade são patudos bastante longos. De acordo com o padrão da raça a altura na cernelha dos Skye Terrier é de 25 ou 26 centímetros, com comprimento de 103 centímetros. Não é comum constar no padrão da raça o comprimento ideal dos patudos, no entanto, o corpo esticado destes patudos faz parte da sua imagem de marca.

As orelhas destes cães tanto podem estar na posição ereta como caída. Na posição ereta as orelhas não são grandes e apresentam pelo longo nas bordas. No caso das orelhas caídas, estas são mais longas e retas.
O pelo na cabeça é macio mas comprido o suficiente para esconder a face e olhos. Se o seu patudo não for participar em exposições, pode prender o pelo da cabeça com, por exemplo, um lacinho ou mesmo cortá-lo. Nesse caso pode também cortar o pelo que cai lateralmente, pois ele chega facilmente ao chão cobrindo totalmente as pernas destes patudos.

Principais características do Skye Terrier

Em termos de cores, o Skye Terrier pode ter o pelo preto, cinza-escuro ou claro, fulvo ou creme. Em todas as variantes os patudos podem ter manchas pretas nas orelhas e no focinho. Já o nariz é sempre preto.

Personalidade dos Skye Terrier: uma personalidade marcada

Os Skye Terrier são um espelho da sua terra de origem, a Ilha de Skye na Escócia, ou seja, em termos de personalidade são patudos versáteis, com um lado rude, mas nada agressivos. Assim, são cães que despertam a atenção de muitos amantes de cães.

Um Terrier típico

Por mais fofo que o Skye Terrier pareça, nunca se esqueça que estes patudos são muito decididos. Os fortes traços de personalidade destes cães são uma consequência direta da sua ocupação original, que era caçar raposas. E é preciso coragem e alguma manha para conseguir capturar uma raposa, especialmente sendo um cão tão baixo como o Skye Terrier.

Na verdade, coragem, determinação e autoconfiança são aspetos muito marcados nestes patudos. E por isso, no dia-a-dia com a sua família humana o Skye Terrier pode constituir um desafio. Além disso, estes patudos não aceitam bem a presença de cães estranhos no seu território. E por seu território os Skye Terrier podem entender simplesmente o local onde estão nesse momento, que defendem, sem no entanto sem ladrar em demasia.

Em termos de relações com as pessoas, os Skye Terrier formam laços extremamente fortes com o dono. No entanto, mantêm-se algo distantes de pessoas estranhas e desconhecidas.

Sabia que… a lealdade dos cães desta raça tornou-se lendária no século 19 com o comportamento do Skye Terrier Greyfriars Bobby. Este patudo guardou a campa do seu dono durante 14 anos, até ele próprio morrer. Existem vários livros e filmes baseados na história de Greyfriars Bobby, o que ajudou a imortalizar este patudo.

Escultura em bronze de Greyfriars Bobby.
Encontra-se em Edimburgo o monumento ao mais famoso Skye Terrier: Greyfriars Bobby.

Um patudo para donos experientes

Os donos de Skye Terrier devem ser pessoas com alguma experiência na educação de patudos. A personalidade marcada destes cães exige uma educação consequente e bastante sensibilidade. Ou seja, por um lado, os donos devem respeitar o lado mais obstinado do seus patudos. Por outro lado, devem exercer uma liderança clara e ter ao mesmo tempo muita paciência. Só assim se consegue educar os Skye Terrier para uma vida em família tranquila e harmoniosa.

Estes patudos conseguem aprender os comandos básicos e obedecer aos donos. No entanto, eles dificilmente ganham um campeonato de obediência, já que para os independentes Skye Terrier obedecer porque sim não faz qualquer sentido

É também essencial que estes patudos tenham um bom processo de socialização com outros cães desde cedo. Só assim evita que o seu Skye Terrier dê o alarme cada vez que aparece um outro cão. Por fim, é igualmente aconselhável que o seu Skye Terrier receba treino anti-caça, devido ao seu pronunciado instinto de caça. Para que o seu cachorro receba uma educação completa pode visitar uma escola para cães, encontra resposta para a maior parte das situações.

Cuidados: Muita atenção ao pelo!

Também no que se refere aos cuidados o Skye Terrier não é um cão para iniciantes. Estes patudos têm pelagem de cobertura e subpelo. O último é curto, fechado e lanoso, já a pelagem de cobertura é longa, lisa e dura. Esta combinação de pelo implica que os donos tenham que tratar dos seus patudos com bastante regularidade, caso contrário o pelo fica sujo e com mau aspeto.

Assim, deve escovar o seu Skye Terrier a cada dois dias, ou no mínimo dos mínimos uma vez por semana. No entanto, se passear o seu patudo em jardins, parques ou em espaços abertos na natureza, ele vai trazer folhas, pequenos ramos, etc. presos ao pelo. Se o pelo estiver seco, basta escovar o seu patudo a seguir ao passeio para retirar a sujidade.

Só deve dar banho ao seu patudo quando for absolutamente necessário. Para tal use um champô suave para cães. Fale também com o criador ou com o seu veterinário sobre os cuidados com o pelo do seu Skye Terrier pois eles podem dar-lhe dicas preciosas!

Leia o nosso artigo Como cuidar do pelo do seu cão para mais informações sobre este tema.

Mais dicas para melhor cuidar do seu Skye Terrier

Os cães desta raça vivem felizes num apartamento na cidade. Além disso são ideais para quem vive sozinho, visto que eles só reconhecem uma pessoa como dono, com quem desenvolvem uma relação particularmente forte. Se viver em família, um dos membros deve adotar claramente o papel de líder. Além disso, o Skye Terrier não deve ficar sozinho frequentemente.

Crianças mais pequenas não devem ficar sozinhas com estes patudos com um ar fofinho e pelo comprido. As crianças facilmente se deixam encantar com o aspeto destes patudos e começam a brincar com o seu pelo, o que não é aconselhável. Assim, as crianças devem ser cuidadosas ao lidar com um Skye Terrier, pois estes patudos podem reagir mal.

A convivência entre patudos e gatos é possível, e com um Skye Terrier também desde que eles se habituem à presença um do outro desde muito cedo. Desse modo o patudo vê o gato como parte da matilha e não como caça.

Manter o seu Skye Terrier ocupado

Hoje em dia os Skye Terrier não costuma ir à caça por causa da sua constituição corporal. Além disso, estes patudos longos e de pernas curtas não são muito desportistas e o pelo comprido pode dificultar-lhe os movimentos, pois pode ficar preso em ervas ou arbustos.

No entanto, nada impede que dê longos passeios com o seu patudo. E com o treino adequado pode mesmo percorrer longos trilhos de passeios com os donos. Por exemplo, um Skye Terrier em forma percorre com o seu dono os 95 quilómetros do famoso West Highland Way na Escócia. Por fim, prefira caminhos largos e com piso regular para passear com o seu patudo na natureza.

Alguns destes patudos gostam de jogos de cheirar ou de aprender pequenos truques. No entanto, ao fazer estas atividades com o seu Skye Terrier o objetivo deve ser divertirem-se pois estes patudos têm o seu próprio ritmo de aprendizagem.

O Skye Terrier é saudável?

O seu Skye Terrier tem dores nas costas? Nesses casos muitos donos pensam que o seu patudo tem um problema semelhante ao que os Dachshund, os conhecidos Salsicha, apresentam. Na verdade, cães de pequeno porte apresentam com alguma frequência a doença do disco vertebral. No entanto, esta doença não é assim tao frequente nos Skye Terrier.

Ainda assim, cerca de 10% dos cães desta raça sofrem de problemas nas costas. Para prevenir este tipo de problemas deve ter alguns cuidados com o seu Skye Terrier até ele chegar à idade adulta. Assim, estes cachorros não devem subir escadas, dar grandes passeios ou saltar. Os cachorros desta raça também podem apresentar dificuldades na marcha, que geralmente desaparecem à medida que o patudo cresce.

Quando o tempo está frio e húmido os Skye Terrier têm tendência para desenvolver infeções urinárias. Isto deve-se ao facto de terem a zona abdominal muito próxima do chão. Por fim, alguns destes patudos têm predisposição genética para desenvolver hepatite crónica, doenças renais ou oculares. No entanto, um criador sério conhece bem a linhagem dos seus patudos e consegue dizer-lhe com que aspetos de saúde do seu cachorro se deve preocupar. Um Skye Terrier saudável vive em média 15 anos.

Skye Terrier cachorro a correr no campo
Curiosos e cheios de energia, os cachorros Skye Terrier adoram explorar a natureza.

Adquirir um Skye Terrier

Vamos ver então alguns aspetos sobre a criação desta raça antigamente e hoje em dia.

O preferido da nobreza

Como o próprio nome indica, o Skye Terrier é originário da Ilha de Skye na Escócia. Inicialmente a principal função destes patudos de pernas curtas era a caça. No entanto, outros tipos de cães nesta ilha também eram conhecidos como Skye Terrier. Assim, a história desta raça não é assim tão simples.

Uma coisa é certa: estes patudos rapidamente atraíram a atenção dos nobres escoceses e ingleses. Por exemplo, diz-se que a rainha Maria Stuart da Escócia tinha um Skye Terrier como cão de companhia. Também a famosa Rainha Vitória e a sua nora, Alexandra e mais tarde rainha de Inglaterra, apreciavam bastante a companhia destes idiossincráticos e fofinhos patudos. Assim, até ao século 19 o Skye Terrier era uma raça popular e reconhecida. Entretanto a popularidade do Skye Terrier caiu bastante e atualmente a grande maioria dos criadores desta raça estão no Reino Unido.

Dicas para adquirir um Skye Terrier

A primeira coisa a fazer quando pensar em ter um Skye Terrier é procurar um criador sério e responsável. Só assim tem a certeza que os cães são criados de acordo com as melhores práticas e que, portanto, terá um patudo saudável. Como em Portugal não existem criadores desta raça reconhecidos e devidamente registados, o mais indicado será entrar em contato com o Skye Terrier Club no Reino Unido. Aqui recebe todas as informações necessárias para ter um destes patudos na família.

Antes de visitar um criador leia no nosso artigo 12 perguntas para fazer a criadores quando for comprar um cachorro

Raças semelhantes

Como também são fofinhos e têm um corpo longo, muitas pessoas pensam no Dachshund, os famosos salsicha, como alternativa aos Skye Terrier. E de facto, as duas raças têm aspetos em comum, apesar de os salsicha ainda serem usados na caça.

Uma outra raça Terrier com imenso charme e uma compleição física semelhante é a Dandie Dinmont Terrier, que é um antepassado direto dos Skye Terriers. Uma outra raça muito popular é o Terrier Escocês, que tem uma personalidade mais calma.

Por fim, se a raça do seu futuro companheiro não for um aspeto essencial pode sempre visitar uma associação que acolha patudos para adoção. Pode mesmo encontrar um patudo de uma raça Terrier à espera de um novo lar. E naturalmente, os cães rafeiros têm também imenso charme!

Skye Terrier: um patudo para donos experientes

O facto de o Skye Terrier ser um patudo para pessoas com alguma experiência com cães não os torna menos simpáticos. Mas na verdade, futuros donos não se devem deixar levar pelo ar fofinho e pelo tamanho. Antes de levar um Skye Terrier para casa lembre-se que apesar de pequenos estes patudos têm uma personalidade forte e por isso precisam de bastante atenção nos primeiros tempos. Mas uma coisa é certa, quem ganhar o coração de um Skye Terrier tem um amigo incondicional para a vida.

Os nossos artigos mais relevantes
13 min

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.