Teckel

Teckel

Teckel

O famoso Teckel é um animal que derrete corações por onde quer que passe. Neste artigo encontrará tudo o que precisa de saber sobre o compacto Teckel, também conhecido por Dachshund, Dackel ou Salsicha.

Características físicas: Pernas curtas, dorso comprido

O Teckel é uma raça que se identifica facilmente através da sua aparência muito particular: as perninhas curtas constituem a base de um corpo musculado e comprido. Uma cabeça bem direita com as orelhas descaídas é um outro traço bastante distintivo desta raça. Mas acima de tudo, este é um cão conhecido pelo dorso muito longo em relação ao corpo, característica que justifica o bem-humorado apelido de “salsicha“. Apesar de não serem os melhores corredores, a verdade é que os animais desta raça andam bastante depressa. Este é um cão representado por três tamanhos, sendo o maior o Teckel, que pode chegar a pesar 9 kg. Um pouco mais pequeno é o Teckel anão, cujas medidas em redor do peito vão normalmente dos 30 aos 35 cm e que, em termos de peso, não passa dos 7 kg. O representante de menores dimensões é o Teckel mini, com os seus 3 kg e cuja medida em redor do peito é, em média, de 30 cm.

Pelo e cores

As três variedades do Teckel distinguem-se também pelo tipo de pelo – assim, temos o Teckel de pelo comprido, sedoso e brilhante, o Teckel de pelo ligeiramente arrepiado e rijo e com uma elegante barbicha e ainda o Teckel de pelo curto e suave, junto ao corpo. Estes três tipos de pelo podem ser admirados em diversas cores: existem Teckel de uma só cor, em vermelho, amarelo e vermelho-amarelado, Teckel bicolor no tom preto-acastanhado e ainda exemplares pintalgados com uma base de cor escura e pintas mais claras. O branco é, no entanto, uma cor excluída; com esta palete de cores, a raça enquadra-se perfeitamente no ambiente de floresta, o seu favorito.

dackelwelpe mit mutter

Versátil cão de caça

O Teckel é uma raça oriunda da Alemanha e muito provavelmente terá sido criada durante a Idade Média. Desde o final do século XIX que se verifica a existência de padrões de raça da parte dos criadores, embora somente em 1925 exista um padrão uniformizado de criação. O nome atribuído à raça foi planeado: os “cães-texugo“ eram companheiros leais dos caçadores e eram utilizados para a caça tanto dos texugos como das raposas. As perninhas curtas permitiam-lhes entrar facilmente nas tocas destes animais e a sua tarefa principal consistia em expulsá-los dos seus esconderijos – no que diz respeito à caça propriamente dita, essa função não ficava a cargo dos Teckel. No entanto, a sua versatilidade transformava-os em animais úteis não só debaixo da terra, mas também à superfície, dada a sua facilidade em encontrar trilhos. Atualmente, o Teckel é uma popular raça de companhia, sendo raramente utilizada como cão de trabalho.

História: da nobreza a cão da moda

Um dos mais famosos apreciadores desta raça foi Napoleão Bonaparte, que não raras vezes se deixou pintar acompanhado com os seus Teckel e que até deu o nome de Napoleão a um destes seus amigos de quatro patas. Após a morte deste líder mundial, os últimos Teckel refugiaram-se perto da sua campa. A utilização dos animais desta raça como cães de caça foi durante muito tempo um privilégio da classe nobre. O imperador Wilhelm II mandou mesmo erguer um memorial em nome do seu Teckel Erdmann com a seguinte inscrição: “Homenagem ao meu leal Teckel Erdmann (1890-1901)“. Também a rainha Isabel II, cuja admiração pela raça Corgi é bem conhecida, não consegue resistir ao charme desta raça; a verdade é que até se dedica à criação de “Dorgis“, um cruzamento entre os Teckel e os Corgi. A paixão pelos Teckel parece ser transversal, pois também os artistas se sentem inspirados por estes cães bem-humorados: o pintor Pablo Picasso e o seu Teckel Lump eram considerados inseparáveis, algo que ficou bem patente através das numerosas fotografias que retratam este duo. O artista Andy Warhol imortalizou os seus Archie e Amos em numerosas das suas obras.

A partir do momento em que o Teckel deixa de ser um privilégio da nobreza, esta raça dedica-se a conquistar o coração dos amantes dos cães pela Europa fora. Na Alemanha, era comum ver-se estes animais de perninhas curtas lado a lado com os seus donos, a passear pela cidade e pela floresta. É por demais evidente o quão depressa se tornaram populares! Os Jogos Olímpicos de 1972 trouxeram-nos definitivamente para a ribalta: a mascote deste grande evento desportivo foi um Teckel super colorido, de nome Waldi, uma representação de um símbolo tipicamente germânico. Atualmente, os Teckel são bastante mais raros como cães da moda e raramente são avistados pelas ruas. Na Alemanha, o número de animais desta raça tem vindo a diminuir. Isto deve-se igualmente ao facto de se ter verificado um aumento da popularidade de raças de tamanho semelhante: desde o Jack Russell até ao Pug – há agora mais escolha. E apesar das gracinhas ocasionais sobre a raça, também conhecida por “salsicha“ e popularizada como objeto de decoração das traseiras dos automóveis, a verdade é que estes animais continuam a ter um vasto número de admiradores, que apreciam a sua inteligência e confiança.

A personalidade charmosa dos Teckel

Cão pequeno mas muito confiante: a utilização, no passado, destes cães como animais de trabalho durante o período de caça, transformou-os em exemplares cheios de confiança em si mesmos. Sobretudo ao depararem-se com cães de grande porte, os Teckel poderão dar azo a momentos de conflito, pois recusam demonstrar respeito pelos outros cães. Tendo em conta que os Teckel pertencem ao grupo de cães que desempenhavam funções de trabalho de forma independente, estes preferem decidir por si o seu caminho. Cães desta raça com vontade de agradar aos donos constituem uma minoria. Isto reforça a ideia de que uma educação consistente e carinhosa deve ser levada a cabo desde tenra idade. Desta forma, estreitam-se os laços entre o animal e o dono, algo que, no caso dos Teckel, deve ser feito em crescendo. E embora demonstrem pouco ou nenhum respeito por cães de outras raças, os Teckel são, por norma, companheiros equilibrados, nem medrosos nem agressivos.

dackel spielt

Saúde dos Teckel

As patinhas curtas dos Teckel podem ser amorosas, mas esta particularidade tem consequências em termos da saúde do animal, como a ossificação precoce das patas e, desta forma, membros tortos. Devido à longa espinha dorsal, bastante comprida em relação ao resto do corpo, o Teckel apresenta também propensão para sofrer de hérnias discais. Neste caso, os nervos são comprimidos na espinha – e o animal perde o controlo das patas traseiras. A prevenção é, como sempre, a melhor cura: um dorso musculado através de muita atividade física, tal como a manutenção do peso apropriado protegerão o seu Teckel das patologias específicas da raça. A partir do momento em que se dá a paralisia, esta é irreversível, embora os sintomas possam ser atenuados através de medicação, fisioterapia ou mesmo cirurgia. Subir escadas é um movimento que pode contribuir para o desenvolvimento deste problema – evite estas situações. Os Teckel de pelo rijo são considerados os exemplares mais robustos da raça.

Um Teckel como membro da família

Gostaria de poder usufruir da companhia de um Teckel e abrir-lhe a porta de sua casa? Excelente ideia! Antes disso, porém, tenha em conta as seguintes informações:

Os Teckel apresentam uma esperança média de vida a rondar os 15 anos – estará disposto a tomar a seu cargo esta responsabilidade durante todo este tempo? Pense como incluir o seu novo amigo em determinadas ocasiões da vida, como períodos de férias. Atualmente já são permitidos cães em muitos hotéis – informe-se acerca dessa possibilidade. Dedique algum tempo a pesquisar na internet sobre a raça e leia testemunhos de outros donos acerca da vida com um “salsicha“. Conseguirá obter dicas de donos mais experientes. Um Teckel não é, apesar do seu tamanho, um típico cão de colo; esta característica deve ser tida em conta sobretudo se do seu agregado familiar fizerem parte crianças – estas devem aprender a respeitar a vontade do animal.

Cuidados da cabeça às patas

Para que o Teckel se sinta verdadeiramente bem na sua pele, são necessários cuidados regulares com o pelo. Penteie o animal várias vezes por semana – independentemente de ter um exemplar de pelo curto ou comprido. É claro que um animal do tipo de pelo comprido precisa de cuidados mais exaustivos. Tendo em conta o comprimento das suas patinhas, estes são animais que aproximam bastante o corpo do chão ao caminhar; neste sentido, preste atenção à presença de insetos.

dackel glücklich

Educar um Teckel

Os Teckel são animais que têm o seu quê de casmurro e, deste modo, deve ser-lhes oferecida uma educação paciente, empática e consistente. O uso, no passado, destes exemplares como cães de trabalho independentes tem um grande peso, pois a verdade é que estavam habituados a tomar decisões corajosas sozinhos. Estabeleça regras, de forma clara, e, acima de tudo, seja consistente! Os animais desta raça aprendem, habitualmente, depressa e cumprem o que assimilaram. Se a educação não for feita de forma correta, não verá frutos. Como antigo cão de caça, o Teckel tem ainda espírito de caçador e um dos objetivos principais da educação é controlar este impulso. Devem também ser habituados desde cachorros a lidar com outros cães e com crianças, para que os possam tolerar mais tarde. Assim, habituar-se-ão também a outros animais domésticos, embora os pombos continuem a ser presas aos seus olhos. Corridas sem trela em espaços abertos devem apenas ser permitidas a Teckel com um nível de treino avançado.

Adestrar um Teckel

Animais inteligentes como estes precisam de um bom treino, para que não se sintam aborrecidos. Devolver objetos espalhados pela casa e pelo jardim e a prática de truques constituem tarefas bem acolhidas pelos Teckel, ao mesmo tempo que estreitam os laços entre o animal e o dono. Desportos como Agility não são os mais indicados para estes cães de patas curtas, embora apreciem longos passeios – a atividade física é a melhor forma de prevenção contra as doenças típicas dos Teckel. Durante os passeios é imprescindível haver tempo para que cheirem em seu redor, permitindo-lhes treinar o faro.

Procura um Teckel?

Foi conquistado por esta raça e está determinado a encontrar um novo companheiro de quatro patas? Então que comece a procura! No momento de escolher um criador deve certificar-se de que este pertence a uma associação de criadores. É claro que mesmo nestas associações se encontram profissionais com intenções menos nobres, mas este tipo de credenciais apontam no caminho certo. Uma primeira aproximação com o Teckel deve ser feita na casa do criador, isto para que consiga ter uma noção do ambiente onde cresce o potencial novo membro da família. Lá poderá não só conhecer os cães, como os progenitores e, se necessário, os irmãos. Um criador responsável é também curioso: mostrará interesse em saber como viverão os seus protegidos na nova casa e quererá inteirar-se, por exemplo, das atividades de lazer dos hipotéticos donos. Deve ser assinado um contrato com o criador no momento da aquisição. Caso não pretenda exclusivamente um cachorro, existem associações que cuidam de animais de raça e os oferecem, tal como cães de idade mais avançada à procura de um novo lar. Os animais mais velhos podem também ser educados e apreciados pelas famílias de acolhimento, sendo vantajosos para donos menos experientes, que evitam passar pela experiência de educar um Teckel desde a nascença, o que para esta raça é algo essencial. Os criadores poderão dar-lhe os melhores conselhos! E lembre-se que até mesmo em associações de proteção de animais poderá encontrar cães de raça.

No entanto, deve estar alerta contra os designados multiplicadores, que disponibilizam animais de raça a preços mais acessíveis. Enquanto um bom criador se dedica de corpo e alma aos seus animais e seleciona exemplares saudáveis e de temperamento equilibrado para a criação, preocupando-se com as condições que lhes serão oferecidas no futuro lar, os multiplicadores apenas estão focados nos lucros. Nestes casos, os cachorrinhos são prematuramente separados das mães e apresentam deficiências nutricionais e de socialização; a verdade é que, depois da compra, muitos dos bebés acabam por desenvolver problemas de saúde graves, em consequência do tratamento que tiveram junto do “criador“. Os verdadeiros amigos dos animais devem pensar a longo prazo e não adquirir cães por compaixão, prática que ajuda a perpetuar vendas por valores demasiado baixos. Os verdadeiros apreciadores dos Teckel têm perfeita noção de que podem adquirir os animais, mas que, no fundo, o valor destes é inestimável.

Os nossos mais sinceros desejos de uma vida fantástica na companhia do seu inteligente Teckel!

Os nossos artigos mais relevantes
Está a pensar adotar um Rafeiro Alentejano? Conheça todas as características da raça e se é o cão indicado para si.
Gosta de agradar, adora pessoas e é robusto: o Labrador Retriever é extremamente popular como cão de família.