Spaniel da Picardia

Spaniel da Picardia castanho com manchas brancas em pé na relva

Os Spaniel da Picardia são cães de caça e por isso muito ativos e cheios de energia!

Os cães da raça Spaniel da Picardia, também conhecida como Epagneul Picard, são apaixonados pela caça, mas a sua personalidade é calma e doce. Tal como outros cães de raça tipo Epagneul, estes patudos são mais indicados para donos que praticam caça.

Aparência: Cães apontadores de constituição robusta

Com uma altura na cernelha até 62 centímetros, o Spaniel da Picardia é um cão apontador compacto e musculoso, mas com proporções harmoniosas. O pelo é de comprimento médio. Em termos de cores, estes patudos são cinzentos ou castanhos com manchas castanhas ou brancas distribuidas pelo corpo. Não é desejável que estes cães apresentem grandes manchas brancas.

As elegantes orelhas do Spaniel da Picardia estão inseridas bastante baixas, mas perfeitamente enquadradas na cabeça. Além disso, estão cobertas por belos pelos ondulados. A cabeça é redonda e larga com um stop bem inclinado, que no entanto não forma um angulo reto.

Características do Spaniel da Picardia

Esta raça tem ligações muito estreitas com o Epagneul Bleu de Picardie apesar destes serem mais pequenos e com pelo mais azulado. Em termos visuais, o Spaniel da Picardia faz lembrar o Braco alemão de pelo longo e também o Grande Munsterlander. O padrão da raça da FCI para o Spaniel da Picardia não define o peso destes patudos, mas eles costumam pesar entre 20 e 25 quilos.

Personalidade do Spaniel da Picardia: um caçador nato

Sendo uma raça desenvolvida e aprimorada para a caça, não é de estranhar que na natureza os Spaniel da Picardia sejam extremamente ativos. No entanto, em casa estes patudos são calmos e mesmo prudentes. Na verdade, eles adoram estar na companhia dos donos, receber miminhos e brincar. Assim, se o seu Epagneul Picard fizer exercício regularmente e puder exteriorizar o seu lado de caçador, ele será um cão de família extremamente agradável, bem comportado e alegre.

Estes patudos estabelecem uma relação muito próxima com os donos, sendo conhecidos pela sua dedicação e carinho. Ainda assim, para que o forte instinto de caça destes patudos não seja um problema, procure ajuda profissional. Com o treino correto o entusiasmo pela caça é direcionado para outras atividades. Desse modo, o seu patudo será muito feliz sem sentir necessidade de ir à procura de presas.

Educação do Spaniel da Picardia

Estes patudos gostam muito de aprender e são muito obedientes. Assim, se receberem um treino adequado e consistente, o seu Spaniel da Picardia será um aluno de excelência. Entre outros aspetos, durante os treinos os donos devem ser pacientes e compreensivos, pois estes patudos têm como objetivo agradar e corresponder aos desejos dos donos. Geralmente, os problemas de comportamento surgem se os donos não conseguem ser claros nas indicações que dão ao seu patudo. Falta de consistência na forma como os donos lidam com estes patudos pode igualmente dar origem a problemas comportamentais.

Cuidados: uma raça simples e pouco exigente

Um verdadeiro cão de caça não tem um tipo de pelo que exigia muitos cuidados. E este é o caso dos Spaniel da Picardia, apesar de terem pelo comprido. No entanto, faz sentido escovar o seu patudo diariamente, dessa forma todos os vestígios dos passeios em parques ou mesmo na natureza desaparecem facilmente.

Quando escovar o seu patudo aproveite para espreitar as suas orelhas e ouvidos. Estes cães têm alguma tendência a desenvolver inflamações nos ouvidos, as famosas otites, visto que as suas orelhas compridas criam um ambiente ideal para o desenvolvimento de ácaros e outros parasitas. Tenha à mão os instrumentos necessários para limpar os ouvidos do seu patudo se for caso disso.

Além dos ouvidos, verifique também regularmente o tamanho das unhas e corte-as sempre que necessário. Especialmente os patudos que andam em solos mais macios ou patudos mais velhos têm tendência a ficar com as unhas compridas. Esta situação deve ser evitada pois pode dar origem a ferimentos e lesões nas patas. Assim, é aconselhável ter em casa uma tesoura ou corta-unhas para cães. Além disso, também vale a pena ter uma pinça para remover carraças, pois nunca se sabe o que o seu patudo pode trazer para casa depois de andar no meio das ervas.

Embora a sujidade do pelo dos Spaniel da Picardia saia com facilidade ao escovar, por vezes o chapinhar na lama ou mesmo banhos em lagos ou lagoas pode deixar resíduos difíceis de remover. Nesses casos, um bom banho com um champô suave para cães é a solução ideal. Habitue o seu patudo aos banhos desde pequeno, o que geralmente é uma tarefa simples, pois estes patudos gostam de água.

O Spaniel da Picardia é o cão certo para mim?

Os cães desta raça são particularmente adequados a uma família em que os donos vão à caça e que deem a oportunidade ao seu patudo de trabalhar. Assim, esta raça não é a ideal para famílias que pretendem apenas ter um cão de companhia, visto que a falta de atividade física e mental adequada geralmente traz problemas de comportamento.

Estes patudos também são muito mais felizes se, além de atividades relacionadas com a caça, tiverem um jardim bem vedado ao seu dispor para brincarem e correrem à vontade.

Em termos do dia-a-dia, estes patudos precisam de estar em contato próximo e continuo com os donos e por isso em caso algum deve manter o seu Epagneul Picard num canil. Dadas as necessidades específicas desta raça acima mencionadas, é claro que estes cães não devem viver num apartamento numa cidade. No entanto, visto que estes patudos têm uma grande capacidade de aprendizagem, eles são cães adequados mesmo para quem não tem muita experiência. Ainda assim, se o Spaniel da Picardia é o seu primeiro cão, procure um treinador profissional especializado em caça.

Dia-a-dia com um Spaniel da Picardia

Outro aspeto a ter consideração antes de decidir trazer um Spaniel da Picardia para casa são as férias. Assim, planeie antecipadamente quem pode cuidar do seu patudo durante as férias. Em alternativa, procure destinos de férias onde possa levar o seu Spaniel da Picardia, pois hoje em dia vários hotéis permitem a estadia de patudos bem comportados. Estes cães são excelentes companheiros para férias na natureza, não sendo tão felizes em férias na cidade.

Não se esqueça também de verificar se ninguém na família tem alergia cães. Por fim, tenha em consideração os custos que o seu patudo implica. Lembre-se que os custos não se resumem ao valor do patudo e ao equipamento básico inicial. Ao longo do tempo vai ter os gastos com veterinário, comida etc.

Convivência com outros animais

O Spaniel da Picardia é muito aberto em relação a outros cães. Os cães desta raça também se dão bem com outros animais de estimação, incluindo gatos, desde que habituado desde pequeno. Por outro lado, animais que possam ser vistos como presas, por exemplo coelhos ou porquinhos-da-índia, não devem viver com estes patudos.

Atividades para o Spaniel da Picardia

Caçar é indiscutivelmente a atividade favorita destes patudos, que são excelentes apontadores e também muito eficazes a trazer as presas feridas ou mortas. Estes patudos adoram também caçar na água. Assim, seja qual for a zona para onde vai caçar, o Spaniel da Picardia acompanha-o feliz. Claro que também pode simplesmente ir passear com o seu patudo no campo ou na floresta. No entanto, independentemente de estar ou não a caçar, tenha a certeza que consegue controlar o seu patudo em qualquer situação, um requisito absolutamente essencial para passeios sem trela.

Um entusiasmado desportista

Um Spaniel da Picardia adulto é também um bom companheiro para quem faz corrida ou anda de bicicleta. Estes patudos gostam também de praticar atividades em que o seu apurado olfato seja posto à prova, como por exemplo o mantrailing. Por fim, atividades de ir busca, seja em terra ou na água são também adequadas para estes cães particularmente ativos.

Doenças típicas do Spaniel da Picardia

Os cães desta raça francesa são, regra geral, muito saudáveis. O seu ponto fraco são as suas belas orelhas caídas. Assim, o Spaniel da Picardia tem tendência a desenvolver infeções nos ouvidos, pois as suas orelhas caídas tornam as cavidades auditivas quentes e húmidas, ou seja, o local ideal para o desenvolvimento de bactérias. No entanto, este problema é comum a qualquer raça de cães com orelhas compridas e caídas.

Deve ter particular atenção e cuidado com a alimentação destes cães, que apresentam tendência a engordar. Assim, para evitar o aparecimento de doenças que pioram com a obesidade, como a displasia da anca, mantenha o seu patudo com uma cintura fina e peso ideal.

Um Epagneul Picard bem tratado e com um estilo de vida adequado vive até aos 14 anos.

A alimentação dos Spaniel da Picardia

Como mencionado acima, estes cães não devem ficar com peso a mais. Assim, o melhor é pesar o seu patudo regularmente para poder atuar rapidamente se o peso se alterar significativamente. Se notar que a cintura do seu Spaniel da Picardia está a ficar mais larga do que o normal, reduza as porções diárias de comida. Geralmente não é preciso recorrer a uma ração light ou para cães com excesso de peso. Os cães adultos ficam bem com duas refeições por dia, no entanto, os cachorros devem comer mais vezes ao dia.

Dica de leitura: Excesso de peso e obesidade em cães

Para estes cães a sesta depois da refeição é muito importante, pois fazer exercício depois de comer pode causar torção do estômago, um problema grave de saúde.

Se quer dar guloseimas ao seu patudo opte por ossos de couro ou snacks secos, como orelhas de vaca. Claro que o seu patudo deve ter sempre água fresca disponível. Para que o seu patudo tenha sempre água nos passeios, leve consigo uma garrafa de água para cães, um acessório muito prático e útil.

Onde comprar um Spaniel da Picardia?

Dado que esta é uma raça originária de França, a maioria dos criadores encontra-se neste país. No entanto, existem também criadores na Alemanha, Áustria, Bélgica e Canadá. Assim, se pretende ter um destes patudos na família prepare-se para algumas viagens ou para esperar algum tempo pelo seu companheiro.

Em alternativa, pode procurar patudos de outras raças Spaniel com características semelhantes, como Spaniel Azul da Picardia ou o Epagneul Bretão. Os cães destas raças têm uma personalidade e aspeto físico bastante parecidos com o Spaniel da Picardia. Raças como Braco Alemão de Pelo Longo e Grande Munsterlander são também alternativas que pode considerar. Mas se realmente está apaixonado pelo Spaniel da Picardia, o melhor é entrar em contato com criadores em França. Nesse caso informe-se antecipadamente sobre os procedimentos para trazer um patudo de outro país.

Por fim, por vezes encontram-se patudos de raças Spaniel ou Epagneul em associações de proteção de animais à espera de uma nova família. Entre em contato com estas associações e visite as que puder com o coração aberto. É muito provável que aí encontre o seu melhor amigo!

A importância da criação responsável

Antes tudo, um criador sério e responsável dá o melhor início de vida possível aos cachorrinhos. Assim, informe-se bem sobre o criador que escolheu e não se deixe enganar por ofertas de preços reduzidos. Lembre-se que registar uma ninhada é um processo simples e pouco dispendioso para criadores experientes. Assim, a ausência de documentos dos cachorrinhos não é um argumento válido para praticar valores baixos.

Uma das principais funções dos documentos dos patudos é garantir que foram criados de acordo com os requisitos e práticas adequadas. Assim, um criador sério e responsável segue as melhores práticas e por isso não terá qualquer problema em responder a todas as suas questões. Além disso, os criadores sérios entregam os seus cachorrinhos já vacinados, desparasitados e com chip.

Origem da raça: cães do povo e da nobreza

Tal como todas as raças Spaniel ou Epagneul, o Spaniel da Picardia tem origem nos cães de caça da Idade Média. O nome desta raça indica o seu local de origem, a região da Picardia no norte de França, onde existem inúmeros pântanos e cursos de água. Assim, inicialmente, os Spaniel da Picardia eram cães de pequenos agricultores que os usavam para caçar aves que viviam perto da água. No entanto, no século 17, a nobreza proibiu os seus súbditos de praticar a caça nos seus terrenos. E deste modo, o Spaniel da Picardia tornou-se um cão da nobreza, que naturalmente tiraram partido das suas excelentes capacidades para a caça.

Mas esta raça tem antepassados que eram companheiros da mais alta nobreza. Documentos escritos mostram que os Spaniel da Picardia estavam presentes na corte do Rei Luís XII em 1512. Mais tarde, Luís XIV também se revelou um fã destes versáteis caçadores. Com a Revolução Francesa em 1789, as pessoas não nobres também tiveram oportunidade de ter Spaniels da Picardia e assim surgiram novas variantes desta raça.

Durante muito tempo, a raça Spaniel da Picardia era considerada uma variante do Spaniel Francês. No entanto, em 1908 o Spaniel da Picardia ganhou o estatuto de raça pura independente. Esta raça é relativamente desconhecida fora de França, pois a raça Epagnuel Bretão, com a qual o Spaniel da Picardia partilha várias características, é muito mais comum. Por fim, além dos apontadores de pelo comprido, ou seja, as raças Spaniel, existem raças com características semelhantes de pelo curto, como o Braque d’Auvergne.

Artigos relacionados
Os nossos artigos mais relevantes
13 min

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.