Excesso de peso e obesidade em cães

Escrito por Dr. Cornelia Kolo
Excesso de peso e obesidade em cães: pode causar sérios problemas de saúde

O excesso de peso nos cães é uma condição que pode trazer sérios problemas.

Excesso de peso e obesidade são sérios problemas de saúde para os cães. Em primeiro lugar estes problemas diminuem a qualidade de vida dos patudos. Em segundo lugar e mais grave diminuem também a esperança de vida, pois aumenta a probabilidade de os cães desenvolverem doenças cardíacas, diabetes ou dores nas articulações. Descubra no nosso artigo como identificar o excesso de peso e obesidade em cães.

Qual a diferença entre excesso de peso e obesidade em cães?

Um indicador comum para controlar o excesso de peso em cães é o peso ideal de acordo com o padrão da raça. No entanto, quando se trata de cães de raça indefinida este indicador não é adequado. Para estes o melhor indicador é o peso no fim do primeiro ano de vida.

Um cão tem excesso de peso se pesar entre 5 e 20% a mais do que o peso ideal. Se o peso exceder mais de 20% do peso ideal o cão está obeso.

PT_obesity_dog_food

Como identificar o excesso de peso e obesidade em cães?

Em primeiro lugar o mais óbvio, se pesar o seu cão regularmente e o valor da balança estiver a aumentar é porque ele está a engordar. Naturalmente, esta regra não se aplica aos cachorros em fase de crescimento.

No entanto, o método mais utilizado e provavelmente o mais objetivo para identificar o excesso de peso em cães é o Body Condition Score (BCS – escala de condição corporal). A avaliação do corpo baseia-se na observação visual e apalpação das costelas, cintura e abdómen. Esta escala utiliza um sistema de classificação de 9 pontos.

Regra geral considera-se que um cão tem peso a mais quando as costelas não estão palpáveis e a cintura não é visível. Além disso, se observar o cão de lado também não consegue ver a dobra abdominal. Ou seja, a linha abdominal inferior está descaída e não sobe ligeiramente até às costelas. Bolsas de gordura na base da cauda são um outro sinal de excesso de peso.

Excesso de peso e obesidade em cães Identifique o peso ideal
Excesso de peso e obesidade em cães: Identificar o excesso de peso
Observar a silhueta de um cão é uma boa forma de avaliar o excesso de peso.

Como é que um cão fica com peso a mais?

Muitas vezes a tendência para ter excesso de peso começa a desenvolver-se quando os cães são ainda muito jovens. Se um cachorro come comida com elevado valor energético ele acaba por ter um número de células adiposas superior a um cachorro que tem uma alimentação equilibrada. Como o número de células adiposas não decresce, este cachorro vai ter maior probabilidade de engordar em adulto.

Naturalmente, existem outras causas para os problemas de peso nos cães.

Elevada ingestão de calorias

A causa mais comum para o excesso de peso e obesidade em cães é a ingestão de calorias a mais. Os patudos dificilmente conseguem consumir a energia que ingerem a mais através do exercício físico, pois eles usam apenas cerca de 10% da energia para se movimentarem.

Geralmente os cães com peso a mais comem demais, têm acesso irrestrito à ração ou comem uma ração com elevado valor energético, ou seja, com demasiadas calorias por porção. Além disso, muitos donos esquecem-se que as guloseimas têm muitas calorias e não incluem estas calorias quando fazem as contas da quantidade de comida diária. Assim, mimar os patudos com snacks pode levar à obesidade a longo prazo.

Os donos devem ter sempre em consideração o tamanho do seu cão na altura de decidir as quantidades de comida e/ou snacks que lhes dão. Por exemplo, para um cão com 25 quilos uma orelha de porco seca cobre 20% das suas necessidades energéticas diárias. No entanto, se o patudo só pesar 10 quilos, a mesma orelha contém 40% da dose de calorias diárias.

Os restos do jantar também são uma fonte de energia excessiva que contribui muito para que o cão tenha peso a mais. A nossa comida é geralmente muito rica em gordura, que contém duas vezes mais energia do que as proteínas e hidratos de carbono. Assim, dar a nossa comida aos patudos leva a um rápido aumento de peso.

Baixo consumo de energia

As necessidades energéticas variam muito entre os cães. Assim, cães da mesma idade e raça podem não precisar da mesma quantidade de energia.

Por exemplo, um cão castrado costuma ter mais apetite, mas também tende a mexer-se menos. Além disso, a castração causa uma alteração na percentagem de gordura corporal. Assim, um cão castrado precisa de menos 30% de energia. Se ele continuar a comer o mesmo que comia antes de ser castrado a probabilidade de vir a ter excesso de peso aumenta muito.

As características físicas das raças também influenciam as necessidades energéticas. Assim, cães de algumas raças apresentam maior tendência a ter excesso de peso. Por exemplo, os Labrador Retriever e os Cocker Spaniel Inglês têm predisposição genética a desenvolver mais tecido adiposo. Como o tecido adiposo não consome tanta energia como o tecido muscular, estas raças devem ingerir menos calorias do que raças com peso semelhante.

Também a composição da pelagem influencia o consumo de energia. Por exemplo, cães com pelo comprido sentem menos frio que cães com pelo curto e sem subpelo. Assim, o esforço corporal dos segundos para manter a temperatura implica um consumo mais elevado de energia.

Por fim, deve ter sempre em conta as características individuais do seu patudo ao calcular as suas necessidades energéticas. Assim, o nível de exercício físico, a sua personalidade (ele gosta de correr atrás da bola ou prefere ficar a dormir no sofá?) e a idade são fatores determinantes.

Excesso de peso e obesidade em cães: A causa principal do excesso de peso nos cães é o consumo excessivo de comida e guloseimas
A causa principal do excesso de peso nos cães é o consumo excessivo de comida e guloseimas

Doenças que causam excesso de peso e obesidade em cães

Além do meio ambiente e do estilo de vida, algumas doenças podem causar excesso de peso em cães. Assim, se concluir que o seu cão tem uns quilos a mais deve falar com o veterinário para despistar outras doenças.

  • O hipotireoidismo é uma doença em que a tiroide deixa de funcionar corretamente e produz menos hormonas do que o necessário. Visto que as hormonas da tiroide desempenham funções essenciais nas células e metabolismo, a sua ausência faz com que as células fiquem mais lentas e consumam menos energia. Além disso, os cães com esta doença mexem-se menos e por isso, se comerem a quantidade normal de comida acabam por engordar.
  • A síndrome de Cushing é doença que costuma causar aumento de peso nos cães. Nesta síndrome as glândulas suprarrenais produzem cortisol em excesso, causando um aumento do apetite nos patudos. Ao mesmo tempo, os cães sentem-se moles e sem vontade de se mexerem. Assim, é natural que engordem. No entanto, nos cães com síndrome de cushing a gordura acumula-se geralmente na zona abdominal, tornando a barriga grande e flácida. O resto do corpo geralmente continua normal.

Além das doenças hormonais, existem outras doenças que também podem causar aumento de peso. Nestas doenças, os cães deixam de conseguir mexer-se tão bem e por isso engordam. No que se refere ao aumento de peso estas doenças causam um círculo vicioso, pois quanto mais pesados os cães estiverem menos vontade têm de se movimentarem. Por exemplo, doenças cardíacas, circulatórias e doenças do foro respiratório causam cansaço e fraqueza.

Os patudos que sofram de artrose ou artrite sentem dores nas articulações quando se mexem. Por exemplo, os cães com estas doenças frequentemente levantam-se lentamente.

Excesso de peso e obesidade em cães podem causar problemas respiratórios
O excesso de peso pode sem dúvida causar problemas respiratórios.

Medicamentos

O tratamento de muitas doenças implica a administração de medicamentos que aumentam o apetite e, portanto, têm o aumento de peso como efeito secundário. Os antiepiléticos e corticoides são os principais medicamentos com este efeito.

Consequências do excesso de peso e obesidade em cães

A obesidade deve ser vista principalmente como uma doença que inevitavelmente causa outras doenças. Por essa razão, os cães com excesso de peso têm uma esperança de vida até dois anos inferior aos cães com peso normal da mesma raça.

Problemas nas articulações

O excesso de peso causa problemas no aparelho motor qualquer que seja a idade do cão. Por exemplo, o peso a mais e o excesso de ingestão calórica nos cachorros pode causar problemas ortopédicos irreparáveis. Já os cães adultos podem desenvolver problemas nas articulações e ligamentos. Assim, cães com excesso de peso podem ter artrites, artroses e ruturas de ligamentos.

O corpo dos cães com peso a mais também produz menos mediadores da inflamação, o que contribui para o agravamento da artrite. Além disso, um patudo com dores nas articulações não se mexe tanto. Assim, um cão com excesso de peso entra num círculo vicioso,

ao mexer-se menos aumenta ainda mais o peso e as articulações sofrem uma maior pressão.

Problemas pulmonares

Os cães com excesso de peso têm mais massa corporal e, portanto, precisam de mais oxigénio. Além disso, formam-se depósitos de gordura na zona torácica reduzindo o espaço para os pulmões se expandirem durante a inspiração. Assim, em cães obesos conjugam-se dois fatores: a maior necessidade de oxigénio e o menor espaço para os pulmões trabalharem. Por isso estes patudos costumam apresentar problemas respiratórios e mesmo falta de ar. Naturalmente também têm menos resistência e por isso cansam-se facilmente. Também neste caso os patudos são apanhados num círculo vicioso, pois ao se mexerem menos aumenta a tendência a engordar.

Problemas cardíacos e no sistema circulatório

O excesso de peso é um fator de elevado risco para o aparecimento de problemas cardíacos. A elevada tensão arterial é também uma consequência negativa. No entanto, a boa notícia é que se o patudo emagrecer, estes riscos também diminuem.

Nos cães obesos a energia ingerida mas não gasta armazena-se em todo o corpo na forma de gordura. Esta gordura infiltra-se nos tecidos e em órgãos como o coração ou o fígado. Em consequência, por exemplo, o coração deixa de conseguir funcionar adequadamente.

Além disso, o coração fica em sobre esforço, pois tem de fornecer sangue a uma massa corporal maior. O coração tem igualmente de bombear o sangue com mais força para contrariar a maior pressão das veias. Assim, a longo prazo a obesidade prejudica o coração e pode causar doenças cardíacas.

Diabetes mellitus

O excesso de gordura corporal também pode levar ao aparecimento de diabetes mellitus. Este é um diabetes tipo II, ou seja, é resistente à insulina. Nesta doença o corpo produz insulina em quantidades normais, no entanto as células não respondem a esta hormona.

Os cães com diabetes costumam ter imensa fome e ao mesmo tempo ficam moles e cansados. Desta forma aumenta ainda mais a tendência para a obesidade. No entanto, se o cão emagrecer e tiver uma dieta muito controlada o seu estado de saúde melhora muito e a doença pode mesmo desaparecer.

Necessidade de mais anestesia e má cicatrização de feridas

O tecido adiposo armazena os medicamentos anestésicos. Assim, se for necessário operar um cão obeso o veterinário tem que administrar maior quantidade anestésicos. Além disso, o processamento destes medicamentos no fígado e a sua eliminação pelos rins é mais lenta e menos eficaz. Por isso os cães com excesso de peso são geralmente considerados pacientes de risco devido aos possíveis problemas pulmonares e cardíacos.

Por fim, os problemas circulatórios que atingem todo o corpo aumentam o risco de infeções na zona do corte da cirurgia e também atrasam o processo de cicatrização.

Infeções e outros problemas

Um cão obeso tem o sistema imunitário enfraquecido. Assim sendo tem maior probabilidade de ter infeções e outras doenças.

A obesidade também influencia negativamente a fertilidade. Uma cadela grávida com excesso de peso corre mais riscos durante a gravidez e o parto é mais difícil devido aos depósitos de gordura no aparelho reprodutor.

Também o normal funcionamento de órgãos como o fígado é afetado pelo excesso de gordura, que se infiltra nos tecidos.

Por fim, um cão com peso a mais é mais sensível ao calor, irrita-se mais facilmente e perde agilidade e destreza.

Dica: concluiu que o seu cão está com peso a mais? Então leia o nosso artigo sobre como perder peso de forma saudável e descubra que medidas pode tomar para ajudar o seu patudo.

Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?