Osteoartrose nos cães This article is verified by a vet

Escrito por Amelie Krause, Tierärztin
Osteoartrose nos cães

Osteoartrose: O que é

A osteoartrose é uma doença bastante comum tanto em humanos como animais. Trata-se de uma alteração degenerativa e crónica nas articulações e está normalmente associada a dores e a uma progressiva limitação dos movimentos da articulação afetada.

Causas da osteoartrose

A osteoartrose é uma patologia que pode ocorrer apenas em uma ou em várias articulações, nos membros e na coluna. Ao serem particularmente sobrecarregadas, as articulações são afetadas – as dos joelhos, dos cotovelos, das ancas e dos ombros. A osteoartrose pode surgir em qualquer idade, sendo, porém, mais comum nos animais mais velhos. É uma patologia frequente em algumas raças com doenças articulares genéticas, como a displasia de anca ou do cotovelo, mas nem mesmo os cães de pequeno porte são poupados. Existem inúmeras causas para esta doença:

  • Sobrecarga ou carregamento incorreto devido à prática desportiva, ao trabalho ou ao excesso de peso;
  • Traumas como tensões, distensões ou ossos partidos;
  • Inflamação das articulações devido a infeções, como a doença de Lyme ou a erliquiose;
  • Mau posicionamento ou deformação dos membros, como a displasia de anca

A osteoartrose é, em primeiro lugar e principalmente, uma doença da cartilagem articular. Em consequência das causas acima apresentadas, a cartilagem é sobrecarregada e acaba por ser lesionada. A cartilagem perde elasticidade, é desgastada e pode romper-se à superfície, tornando-se cada vez mais fina e áspera. A cápsula articular deve absorver os choques, já que a cartilagem apresenta agora uma reduzida capacidade amortecedora, sendo que este esforço acrescido pode também danificá-la. As consequências são inflamação, espessamento e endurecimento da cápsula articular. Além disso, pode igualmente causar irritação da membrana sinovial, o revestimento interior da cápsula articular, alterando, assim, a produção do líquido sinovial, que poderá ser reduzida ou modificada. Desta forma, as propriedades de lubrificação da articulação diminuem e a fricção é ainda maior. Além disso, ao ser alterada a composição do fluido sinovial, à cartilagem não poderão ser adequadamente fornecidos os nutrientes necessários à sua construção e reparação.

O osso por detrás da cartilagem tentará expandir a sua área e começará a produzir estruturas ósseas anexas que avançam no espaço da articulação e se afastam. Outras zonas do material cartilaginoso são assim danificadas e degradadas. Ao contrário da cartilagem, os tecidos ósseos têm sensibilidade, podendo, portanto, surgir dores agudas devido à pressão acrescida colocada no osso.

Sintomas da osteoartrose

Inicialmente, é comum notar-se que o animal mostra alguns problemas ao levantar-se de manhã, após um longo período de descanso, que está rígido ou coxeia. Alguns movimentos depois os sintomas diminuem e o cão parece normal. Os sinais de osteoartrose estão frequentemente ocultos: o animal pára de andar e dá meia volta, não quer saltar para o carro ou lambe muitas vezes um dos membros. Devido à dor nas articulações causada pela osteoartrose, os cães tentam evitar fazer esforços. Tal contribui para a perda de massa muscular nos membros afetados, ao mesmo tempo que sobrecarrega outros. Dada a debilitação dos músculos, os sintomas continuam a progredir, sendo cada vez maior o esforço articular. Além do mais, poderá sentir-se o espessamento das articulações.

Diagnóstico da osteoartrose

Tendo em conta os sintomas clínicos, o relatório preliminar do dono, a idade e a raça do cão, é comum o médico veterinário suspeitar de osteoartrose. Com o auxílio de um teste para avaliar a claudicação do animal e de uma avaliação exata dos seus movimentos de corrida é possível identificar a articulação visada. Diagnósticos de imagem como radiografia, ecografia, tomografia computorizada (TC), ressonância magnética (RM) ou punção articular podem contribuir para descartar outras possíveis doenças e avaliar a gravidade da osteoartrose.

Physiotherapie bei Arthrose Hund

Tratamento da osteoartrose

Já que a osteoartrose não é curável, o objetivo do tratamento desta patologia é reduzir a dor e retardar a progressão das mudanças. A causa da osteoartrose deve, se possível, ser encontrada e eliminada. Maus posicionamentos, lesões articulares e fraturas devem ser tratados cirurgicamente. Para dar suporte ao cão e evitar a progressão negativa da doença, podem ser tomadas as seguintes medidas:

  • Perda de peso – o excesso de peso contribui para a sobrecarga das articulações, acelerando o desgaste das mesmas;
  • Programa de exercícios de esforço reduzido – atividade física regular com mínimo esforço para as articulações, como nadar ou corrida constante;
  • Fisioterapia – redução das tensões e formação de músculo através de exercícios e treinos específicos;
  • Alimentação e suplementos – tanto os suplementos como a comida habitual podem ser ricos em condroitina, glucosamina, mexilhão de lábios-verdes e ácidos gordos omega-3, elementos importantes para o apoio das articulações;
  • Medicamentos – encontram-se disponíveis várias substâncias para minimizar a dor e a inflamação das articulações. De acordo com a gravidade da doença, o médico veterinário decidirá qual a medicação mais apropriada;
  • Outras opções de tratamento incluem radiação, terapia por ondas de choque, terapia com células-tronco e procedimentos cirúrgicos como o endurecimento das articulações ou o uso de uma articulação artificial.

Leia também o nosso artigo sobre Alimentação para cães com problemas nas articulações.

Prognóstico da osteoartrose

Fisioterapia, atividade física equilibrada, medicação e outras medidas podem desacelerar a progressão da osteoartrose e manter a qualidade de vida do animal. O mais importante é que o tratamento tenha início o quanto antes. No caso de alterações articulares de alto grau e de dores fortes, a intervenção cirúrgica na forma de uma artrodese (endurecimento) ou a substituição da articulação por uma artificial podem ser vantajosas.

Prevenção da osteoartrose

É possível os donos terem um papel ativo na prevenção da osteoartrose, mesmo tendo a seu cargo um (ainda) cachorro. A prevenção da obesidade constitui uma das medidas mais importantes para se evitar a osteoartrose. Adicionalmente, ao cachorro devem ser oferecidos todas as vitaminas, minerais, oligoelementos e ácidos gordos essenciais para um crescimento saudável. Ao selecionar o animal que irá partilhar o lar consigo, deve tentar saber se algum dos progenitores sofre de alguma doença articular comum, como a displasia de anca ou do cotovelo. E para que as articulações se possam desenvolver de forma saudável durante o crescimento do animal, devem ser evitadas atividades que exijam demasiado esforço, como subir degraus, saltar para dentro ou para fora do automóvel ou passeios muito longos. O ideal é optar por passeios mais curtos mas mais frequentes, mesmo no caso de cães seniores.

Os nossos artigos mais relevantes

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?

Dermatite canina

Se o seu cão se coça demasiado deve apurar-se a origem do prurido, pois isso restringe o seu bem-estar e reduz a sua qualidade de vida.