Ferimentos nas patas dos cães: primeiros socorros e como agir This article is verified by a vet

Cão deitado no sofá com uma ligadura na pata. Os ferimentos nas patas dos cães precisam de cuidados por parte dos donos

Uma ferida na pata pode afetar o estado geral do seu patudo.

O seu patudo feriu-se na pata durante o passeio? Ele tem uma hemorragia e dores? Então leia o nosso artigo. Na verdade, os ferimentos nas patas dos cães são um problema comum, para o qual os donos devem estar preparados. Aqui encontra toda as informações para dar os primeiros socorros ao seu patudo.

Ferimentos nas patas dos cães: Manual de tratamento

Se descobriu que o seu cão se feriu na pata é importante ajudá-lo. Assim, apresentamos abaixo os passos a seguir:

Segurança em primeiro lugar

Fale calmamente com o seu patudo e evite que ele entre em pânico. É importante sublinhar que o mais doce e carinhoso patudo pode morder em situações extremas. E neste caso nem os donos são exceção.
Enquanto fala com o seu cão tente colocar-lhe a coleira. Se necessário, amarre-lhe o focinho com um tecido não elástico, por exemplo, com uma gravata ou um lenço. Mas tenha sempre atenção para não fazer o nó em cima do nariz. O osso fino do nariz pode partir-se se aplicar demasiada pressão nesse local. O pano deve ser amarrado atrás das orelhas.

Posição lateral estável

Se o seu patudo tem uma ferida na pata deve deitá-lo lateralmente. Esta posição serve para estabilizar a circulação e para que o cão fique em segurança. Para colocar o seu cão nesta posição coloque-o de lado em frente às suas pernas. Incline-se sobre ele e levante cuidadosamente a pata da frente e a de trás. Deixe que ele deslize lentamente para o chão, de forma a que ele fique deitado de lado. Verifique que ele tem a coluna direita.

Caso o seu patudo desmaie, devido por exemplo a uma hemorragia forte, incline-lhe a cabeça e puxe a língua para fora da boca. Por fim, para que a circulação se mantenha normal, coloque as patas traseiras do seu patudo mais elevadas. Para tal coloque, por exemplo, um casaco ou uma almofada por baixo das patas.

Cão deitado enquanto lhe fazem uma ligadura na pata. Os ferimentos nas patas dos cães são comuns.
Uma das principais medidas a tomar caso o seu patudo se tenha ferido na pata é colocar uma ligadura.

Colocar uma ligadura na pata

Os ferimentos nas patas dos cães muitas vezes estão associados a hemorragias. Se é o caso do seu patudo, coloque-lhe uma ligadura de compressão. Para colocar corretamente a ligadura ao seu patudo siga os seguintes passos:

  1. Limpe e desinfete a ferida. Se necessário corte o pelo à volta com uma tesoura ou raspe a zona com uma lâmina. Tenha muito cuidado para não tocar na ferida.
  2. Retire todos os corpos estranhos que possa ver na ferida. Se encontrar por exemplo um espinho retire-o com uma pinça.
  3. Observe bem o resto da pata e a perna do seu patudo para verificar que não existem mais feridas.
  4. Em seguida, coloque uma gaze em cada espaço interdigital. Não se esqueça de proteger também o quinto dedo ou presunho. Se a ferida estiver a sangrar muito faça um penso que acolchoe bem a zona com compressas. Dessa forma, quando colocar a ligadura a ferida vai ter pressão adicional o que ajuda a estancar a hemorragia.
  5. Fixe as compressas com uma ligadura que envolva a pata toda assim como a articulação acima. Use de preferência uma ligadura adesiva. Se não tiver uma à mão pode usar uma ligadura de tecido e adesivo para fixar o penso.
  6. Para proteger a ferida contra a humidade, pode cobrir a parte inferior do penso com pensos à prova de água.

Quando ir ao veterinário?

Os ferimentos nas patas dos cães que são pequenos e superficiais geralmente não precisam de tratamento veterinário. No entanto, se o seu patudo reagir agressivamente por causa de dores intensas, deve ir com ele ao veterinário rapidamente independentemente do aspeto da ferida.

Além disso, se o seu patudo apresentar uma hemorragia que não consegue estancar leve-o também ao veterinário. Nesses casos os cães podem precisar de medicação que promova a coagulação e assim pare a hemorragia. Em casos graves a perda de sangue pode ter que ser compensada com uma transfusão.

Detetar corpos estranhos

Quando os ferimentos nas patas dos cães causam ou resultam de unhas partidas ou estão associados a corpos estranhos alojados na pata, o patudo pode sentir dores intensas. Nesses casos, muitos patudos desenvolvem também inflamações que necessitam de tratamento médico. Se for o caso do seu patudo, o veterinário vai prescrever analgésicos e anti-inflamatórios.

Além disso, com a ajuda de exames de imagem, como ecografia ou radiografia, o veterinário verifica se o patudo partiu algum osso. Consegue também verificar se o cão tem ou não um corpo estranho alojado na pata e a sua localização exata. Nalguns casos pode ser necessário fazer uma cirurgia para o remover. Este tipo de intervenção implica que o patudo tem que ser sedado.

Inflamações mais graves, que não cicatrizam e que desenvolvem pus, necessitam de tratamento com antibióticos. Por vezes, o veterinário pode fazer um teste de resistência para saber exatamente que tipo de antibiótico prescrever. No entanto, geralmente o veterinário prescreve um antibiótico de largo espectro.

Como identificar ferimentos nas patas dos cães?

As patas dos cães são muito irrigadas, ou seja, têm imensas veias e artérias. Assim, é natural que se o seu patudo tiver a pata ferida ele comece a sangrar rapidamente. No entanto, nem sempre é assim. Nalgumas situações os sinais de ferimento não são tão evidentes. Assim, se o seu patudo apresentar os sintomas abaixo verifique cuidadosamente as suas patas.

  • Coxear por causa de dores quando se levanta.
  • Passar muito tempo deitado sem vontade de se levantar.
  • Lamber e mordiscar a pata.
  • Estar muito sensível ao toque na pata.
  • Se a pata do seu patudo estiver inchada, avermelhada ou quente é sinal que tem uma inflamação nessa zona.
  • Apresentar corpos estranhos como por exemplo cacos de vidro ou lascas de madeira.

Cuidados com os ferimentos nas patas dos cães

As patas dos nossos patudos estão em constante pressão a partir do momento em que eles se levantam. Assim, os donos devem observar diariamente a evolução do ferimento durante algumas semanas. Além disso, é aconselhável trocar o curativo pelo menos uma vez por dia. Aproveite a oportunidade para ver bem a ferida e verificar se não existem sinais de inflamação ou infeção. Por fim, o patudo deve repousar e não colocar demasiada pressão na pata ferida para que a cicatrização não seja comprometida.


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?