Buldogue americano

buldogue americano_1-768×512

O buldogue americano. Nas mãos erradas, são símbolos de estatuto para pessoas que gostam de posar com cães imponentes e fortes. Por outro lado, nas mãos certas os cães desta raça, não reconhecida pela FCI (Federação Cinológica Internacional), revelam-se muito dados às pessoas e podem viver em harmonia junto de famílias ativas.

Aspeto

Aparência robusta

Como buldogues, os cães desta raça têm um olhar "robusto" - até aqui, tudo certo. Mas um olhar mais atento revela-nos que a aparência não é uniforme. Isto deve-se, por um lado, ao facto de o objetivo da criação ter muita importância, da qual dependiam as tarefas destinadas aos cães na quinta. Por outro lado, a raça não é reconhecida pelas maiores associações, pelo que a criação não segue um padrão obrigatório.

Os machos têm entre 58-71 cm de altura ao garrote, enquanto as fêmeas oscilam entre os 51-66 cm. De acordo com o tamanho e o tipo, o peso pode variar entre os 32 e os 70 quilos. Os buldogue americano são cães de porte médio e atarracados.

A aparência varia segundo as linhagens. Existem linhagens de trabalho leves ("tipo standard") e linhagens mais pesadas, do "tipo clássico", apresentadas nas competições. Enquanto os cães das linhas de trabalho têm, regra geral, o focinho mais longo e são mais elegantes, os outros têm o maxilar mais pronunciado e um aspeto mais robusto. O pelo é curto e pode ter inúmeras cores: branco, vermelho, castanho, creme, vermelho-arlequim ou malhado.

História do buldogue americano

Cão de quinta, cão de luta, cão de família

Com a chegada dos primeiros colonos britânicos, também os buldogue entraram no continente americano. Porém, esses cães eram bem diferentes dos buldogue americanos atuais. Foram, então, cruzados com diversas outras raças no seu novo lar.

Estes robustos animais eram usados como cães de quinta e guardavam tanto a propriedade como o gado. Cães com maxilar pronunciado conseguiam vigiar touros em mercados de gado - pressionavam-os contra o chão sem perderem a capacidade de respirar. O sangue escorria pelas pregas sem chegar aos olhos. Os buldogue americano conseguiam defender-se contra predadores, sendo também usados como cães pastor e de caça (do javali, por exemplo).

Um capítulo especialmente triste na história do buldogue americano diz respeito ao abuso a que foram sujeitos em lutas de cães ou contra outros animais. Felizmente, estas lutas são proibidas na maioria dos países, embora ainda ocorram de forma ilegal.

Nem a FCI nem a maior associação para criadores norte-americano, o American Kennel Club, reconhecem o buldogue americano como raça independente. Desde 1999 que a raça está listada como independente no United Kennel Club, embora esta associação tenha estado ligada, no passado, às lutas de cães.

Leia também sobre o buldogue francês e o buldogue inglês!

Carácter

Aspeto de durão com coração mole

O buldogue americano adora partilhar a vida com os seus amigos de duas patas, além de os proteger. É sociável e amigável. No entanto, só aceita a presença de desconhecidos se os donos os acolherem. Em relação a outros cães é territorial e só os aceita se tiver sido socializado intensivamente desde tenra idade. Mesmo assim, à medida que envelhece tende a entrar em rota de colisão com cães, especialmente do mesmo sexo.

Os cães desta raça são desportivos e precisam de fazer muito exercício na natureza. Porém, o carácter dos buldogue americano pode variar bastante, muito mais do que a maioria das raças. Se a fase de imprinting (ou cunhagem) for negligenciada, se os animais forem criados especificamente para lutar ou se forem educados de forma incorreta, a verdade é que cães com esta força podem rapidamente tornar-se perigosos. Pelo contrário, buldogue americanos bem socializados enriquecem a sua família com a sua postura amigável.

Educação do buldogue americano

A educação de um buldogue americano pertence a mãos experientes: tratam-se de cães confiantes e independentes, mas ao mesmo tempo meigos. Se criados com responsabilidade são cães muito amigáveis para com as pessoas; ainda assim, tenha consciência do seu vigor. Se enquanto dono não executar o seu papel com confiança, o animal tomará ele próprio a iniciativa, o que pode ter consequências fatais para um cão com este porte. Uma postura rígida está fora de questão - fortalecer laços entre si e o seu buldogue americano faz-se através de exercícios, reforço positivo e consistência absoluta. O buldogue americano saberá tirar partido imediato de sinais de fraqueza.

Socializar o seu buldogue americano desde cedo com outros cães é essencial para evitar confrontos no futuro. Antes de o animal se mudar, encontre uma escola para cães - para que o patudo possa ter contacto com outros jovens cães. Este antigo cão de trabalho requer muita atividade física. Se assim não for, nem mesmo a melhor educação o irá dissuadir de morder almofadas ou ladrar alto, por exemplo.

Saúde

Um bom criador é o melhor requisito para um buldogue americano saudável. Ainda antes do nascimento do animal, o profissional irá descartar certos riscos para a saúde através de exames. Aqui se incluem testes à displasia de anca, displasia de cotovelo e exames oftalmológicos especiais.

Os buldogue americano de pelo branco sofrem com frequência de alergias, perdas auditivas e surdez. Fale com o criador acerca disto, que deve fazer um teste audiométrico ao cão.

Atividade física adequada e uma dieta equilibrada são fundamentais para a saúde e bem-estar do seu patudo, sendo os melhores contributos do dono. Devido ao formato da sua cabeça, os buldogue americano têm tendência para ressonar e olhos lacrimejantes.

Ao escolher o seu cachorro, certifique-se de não estar a comprar um exemplar de criação extrema, isto é, com um formato de cabeça demasiado marcante. Um buldogue americano saudável vive em média 10 anos.

A alimentação de um buldogue americano

A alimentação adequada para um buldogue americano deve ser rica em carne - seja na forma de ração ou comida húmida. Deve optar por comida com uma elevada percentagem de carne e sem cereais. A carne deve, então, ser o primeiro ingrediente da lista. Depois das refeições, o seu patudo deve descansar. O objetivo é evitar a dilatação e torção gástrica.

Em relação às doses, as embalagens de comida apresentam apenas valores de referência. Assim, pese regularmente o seu patudo e esteja atento a perdas ou aumentos de peso na idade adulta. Regra geral, não há uma dieta específica a seguir, o que importa é adaptar quantidades.

Atenção: muitos buldogue, incluindo os buldogue americano, tendem a esquecer-se das regras. Seja consistente na dieta e assegure-se que o animal não ataca inesperadamente uma "presa".

As guloseimas devem ser incluídas no total das calorias diárias e ser de boa qualidade: snacks liofilizados e snacks para a higiene oral são os mais indicados. Ocasionalmente, também podem ser dados ossos para roer e carne de vaca crua. O seu buldogue americano deve ter sempre água fresca ao dispor.

Descubra a nossa seleção de comida para cão!

Cuidados a ter com o buldogue americano

O pelo do buldogue americano não exige muitos cuidados. Ainda assim, deve escová-lo regularmente, com uma escova macia ou uma luva, para remover o pelo solto. Além disto, estes cuidados fortalecem os laços entre o cão e o dono. Só deve dar banho ao animal se a sujidade não sair com a escovagem. Neste caso, use um champô suave para cães.

É importante ter em casa produtos de limpeza de olhos e ouvidos, pois o formato especial da cabeça e as orelhas descaídas dos buldogue americano potenciam a lacrimação e uma maior suscetibilidade para infeções nos ouvidos. Aos primeiros sintomas deste problema deve consultar o veterinário.

Atividade física

Estes cães são realmente versáteis e aptos para a prática de muitos desportos para cães. Mas nem todos os buldogue americano são indicados para qualquer desporto! É necessário adaptá-los à constituição e carácter de cada patudo.

Antes do primeiro treino o animal deve ser visto pelo veterinário, por volta dos 16 meses, para se procederem a exames às ancas e cotovelos. Só depois deve começar a praticar desporto, sozinho ou na companhia do dono - agility, passeios de bicicleta ou jogging. Seguir rastos também é uma atividade do agrado destes cães. Por último, os buldogue americano são muito bem-sucedidos no treino como cães de terapia.

Será um buldogue americano o cão certo para mim?

O buldogue americano não é um cão para donos inexperientes. A sua educação não é fácil e requer alguma experiência. Ainda que a raça não seja indicada para a vida na cidade, não precisa de uma quinta para se sentir confortável. Uma vivenda ou um apartamento grande, no rés-do-chão, com o seu próprio jardim são boas opções para estes amantes do movimento.

Ao cercar o jardim, tenha em mente que alguns buldogue conseguem saltar mais de dois metros! A educação e a atividade física requerem muito tempo da parte dos donos. Desde que descendam de uma linha de criação responsável, a relação destes cães com crianças é, por princípio, excelente. Porém, criança e cão não devem ser deixados sem supervisão. A convivência com gatos só será possível se o cão for socializado com gatos desde tenra idade.

Restrições

Antes de adotar um buldogue americano deve verificar se é legal, pois alguns países têm restrições. Por exemplo, na Alemanha, nos estados federais da Bavária, do Hesse ou da Renânia do Norte-Vestfália, ter um cão desta raça só é possível após um teste de carácter.

Quem quer que pretenda viver no cantão suíço de Ticino com um destes cães precisa de uma autorização cantonal, enquanto em Zurique é exigido treino. É proibido ter um buldogue americano na Dinamarca. Aliás, estas restrições também se aplicam a viagens. No entanto, a passagem é permitida desde que a estadia não seja longa, casos em que pequenos passeios com o cão são permitidos.

Não obstante as restrições legais, os donos de buldogue americano devem habituar-se à possibilidade de ouvirem comentários negativos. As pessoas sentem-se incomodadas com a presença destes cães, supostamente perigosos. Embora não tenha que dar justificações a ninguém, agarre estas oportunidades para mudar mentalidades com o bom comportamento e charme do seu patudo.

Onde posso encontrar o meu buldogue americano?

Embora esta raça não seja reconhecida pela FCI, existem criadores dedicados e responsáveis na Europa. Por norma, os criadores reputados fazem parte de associações - são bons pontos de partida para a sua busca, pois estas organizações exigem uma certa postura aos seus membros. Falamos, por exemplo, de controlos de saúde antes da aprovação para criação.

Certifique-se que o criador valoriza a saúde do animal e peça-lhe para ver os certificados de saúde dos progenitores. Visite a casa do cachorro, ou seja, a casa do criador. Assim, terá oportunidade de conhecer os pais e avaliar o seu carácter, de preferência amigável e equilibrado. Coloque também as suas dúvidas ao criador. Um cachorro nunca poderá deixar o criador antes das oito semanas de vida. Nesse momento já terá sido desparasitado várias vezes, vacinado, terá um certificado de vacinação e ainda um chip.

Se procura um buldogue americano adulto recomendamos visitar um canil - no mínimo encontrará cães semelhantes aos desta raça e quem sabe se não o conquistam. Muitos destes animais aguardam por um novo lar porque os antigos donos se sentiam sobrecarregados pelas suas exigências. Os American Staffordshire Terrier, por exemplo, têm características parecidas. Informe-se com detalhe acerca do historial do patudo e conheça-o bem antes de se decidir, pois cães mal educados pelos antigos donos representam um enorme desafio.

Desejamos-lhe as maiores felicidades na companhia do seu multifacetado buldogue americano!

Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.