Yorkshire Terrier

Tudo sobre yorkshire terrier

Tudo sobre a raça

Por trás dum pequeno Yorkshire Terrier com pelo longo e delicado e uma aparência formal esconde-se um velho manhoso com orelhas espetadas. Tendo sido nos primórdios da sua existência um caçador de ratos no condado de Yorkshire, norte da Inglaterra, este é um cão cheio de autoconfiança e que gosta de ser levado a sério como cão do lar e cão de companhia.

Personalidade

Ainda que a imagem dum pequeno Yorkshire Terrier com o característico laço no pelo à primeira vista dê uma impressão diferente, este British Terrier é tudo menos um cãozinho fofo! Por trás da sua aparência elegante, esconde o coração dum verdadeiro lutador. Corajoso, seguro e apaixonado, este anão canino vai a qualquer lado e nem sequer evita o confronto com cães grandes.

Um cão anão com megalomania 

Quando encontra outros cães, o pequeno Yorkie, que geralmente se considera maior do que realmente é, mostra uma auto-estima elevadíssima. Destemperado e impetuoso, mete-se no caminho de qualquer Dogue Alemão ou Pastor Alemão e refila com todos e mais algum. Como é típico dum Terrier de verdade, ele defende a sua casa e a sua família, se necessário, com unhas e dentes - mesmo que se arrisque a perder a batalha. Portanto, quem quiser ter um Yorkshire Terrier como cão de família, deve controlar-lhe o temperamento exagerado desde o início.

Fiel e disposto a aprender

Felizmente, o inteligente e brilhante Yorkshire Terrier também é muito curioso e ansioso por aprender. Geralmente cumpre com entusiasmo todos os exercícios de obediência que lhe suscitem interesse e as sessões de treino emocionantes. E, embora às vezes sonhe secretamente em assumir a liderança, está disposto a seguir um chefe de matilha que seja determinado e consistente. Quem olha para um Yorkie como o “cão certo” e o educa corretamente, terá um companheiro leal e com nervos de aço, que estará sempre pronto a acompanhar a família nos bons e maus momentos.

Moldável e ativo

Apesar da sua elevada auto-estima, o Yorkshire Terrier geralmente encaixa bem na vida quotidiana duma família. Graças ao seu tamanho compacto, pode ser facilmente transportado para qualquer lugar e em relação a passeios também não é muito exigente. Porém, considerando que era originalmente um cão de caça que perseguia ratos e ratazanas nas ruas das cidades industriais do norte da Inglaterra, este cão necessita de bastante atividade. Além dos passeios diários com trela, este pequeno furacão adora desportos para cães, como Agility ou Flyball, ou jogos de caça e de busca. Se o deixarem seguir a sua paixão de esgravatar na terra, totalmente a seu bel-prazer, então a felicidade do seu pequeno Yorkie está completa.

Aparência

Com uma altura de cerca de 18 a 23 cm e um peso corporal que pode atingir no máximo 3,2 kg por norma, o Yorkshire Terrier é um dos cães de raça mais pequenos do mundo.

O seu corpo pequeno e compacto é coberto pela característica pelagem longa, suave e fina que cobre quase completamente as suas linhas retas. Mesmo que o pelo dum Yorkie se alongue até ao chão, nomeadamente no caso dos cães de exposições, este nunca deve impedir os movimentos do animal.

Azul-aço sobre castanho-bronze

Em termos de cor, o padrão da raça permite apenas uma combinação: um tom bronzeado, abundante e dourado, na cabeça, e no peito uma pelagem azul-aço que se estende do occipital à base da cauda. O pelo em tons de bronze deve ser escuro na raiz e mais brilhante nas pontas. Quaisquer outras cores de pelagem são classificadas pelo padrão da raça como cores falsas.

História

A história deste cão de porte pequeno com uma aparência bonita está intimamente ligada à industrialização da Inglaterra. Juntamente com os trabalhadores, chegaram às cidades também os cães, entre eles o agora extinto Clydesdale e o Skye Terrier, um dos ancestrais do Yorkshire Terrier ao lado do maltês e do antigo inglês Black & Tan Toy Terrier. A fim de lidar com a praga de ratos nas ruas poluídas, os trabalhadores começaram a treinar o corajoso e anão Terrier, no final do século XIX, no condado de Yorkshire, norte da Inglaterra, localidade que deu origem ao nome deste cão de raça. A tarefa original "oficial" do Yorkshire, a caça a ratos e ratazanas, rapidamente se estendeu à prática da caça ilegal de coelhos e do sangrento "isco de rato". Nas competições, muito populares na época, o Terrier deveria matar o maior número possível de ratos num determinado período de tempo, no chamado "poço" ("poço do rato").

Dos bairros operários aos aposentos das senhoras finas

À medida que a história da caça aos ratos desvanecia no final do século XIX, iniciou-se a criação de cães de raça pura, a nível profissional. A padronização dos cães de raça determinou o início das exposições de cães, nas quais os cães mais bonitos e "mais puros" eram premiados por juízes isentos. Os trabalhadores dos bairros pobres do condado de Yorkshire logo perceberam que poderiam lucrar com a criação dos pequenos e bonitos Terriers. Para tornar este cão popular em círculos nobres, especialmente perante as belas moças, reduziu-se ao tamanho e peso dos Yorkies e o pelo longo e sedoso foi otimizado. Para atingir esses objetivos, procedeu-se ao cruzamento - com sucesso - de várias raças: em 1886, o Yorkshire Terrier foi oficialmente reconhecido como uma raça autónoma e de imediato se tornou um dos cães miniatura mais famosos do Reino Unido.

Criação e compra de Yorkies

Atualmente há criadores do Yorkshire Terriers por todo o mundo – desde a América do Norte à Europa e Rússia. Mas, infelizmente, alguns deles são pouco fiáveis e apenas esperam obter dinheiro de forma rápida fazendo ofertas baratas na Internet ou em anúncios de jornais. Nesses casos, uma vez que as crias não são certificadas por criadores autorizados e nem têm comprovativos dos exames de saúde recomendados, geralmente o que se encontra são animais doentes ou com distúrbios comportamentais. Recomendamos que rejeite esse tipo de ofertas duvidosas para que se consigam evitar surpresas desagradáveis e a fim de desencorajar esse tipo de negócios "sujos" com animais de estimação.

Como posso reconhecer um criador certificado?

Se decidiu, juntamente com a sua família, adquirir um Yorkshire Terrier e se têm a certeza que este pequeno turbilhão lhes agrada, deve procurar criadores de renome na sua região. Por exemplo, é possível obter uma lista fidedigna no clube Terrier registado do seu país. Os criadores sérios geralmente organizam-se numa associação oficial e têm de cumprir não apenas os requisitos do padrão da raça, mas também os requisitos da associação, que geralmente vão além das verificações de saúde e testes comuns de personalidade. Entre em contacto com os criadores e marque uma visita para se conhecerem. Este primeiro encontro não se pretende que seja já para escolher um cachorro, mas sim para conseguir perceber a qualidade do criador.

Verifique a checklist seguinte na primeira visita ao criador

  • O criador convida-o a entrar, mostra de bom grado o canil, a mãe e os filhotes (se já nasceram).
  • O criador pertence a uma associação oficial de Terriers e tem muitos conhecimentos e experiência com a raça. Dá conselhos sobre a atitude, os cuidados e a nutrição adequados e conta experiências pessoais da sua vida com os Yorkshire Terriers.
  • Os reprodutores foram examinados extensivamente antes de serem utilizados para esse fim e as crias são entregues com toda a papelada necessária, também relativa à filiação e linhagem.
  • O criador pergunta exatamente o que o comprador procura para verificar se este tem o que é necessário para ser proprietário dum Yorkshire Terrier. Deve desconfiar dos criadores que desejam “despachar” as crias rapidamente sem se interessarem com o futuro e bem-estar delas!
  • O criador exige um preço razoável pelos cachorros (atualmente esse valor ronda os 1.000 Euros).

 

Saúde e doenças típicas da raça

Um criador responsável entende que a saúde e a personalidade dos animais são aspetos de importância fundamental. Ao concentrarem-se nos aspetos exteriores, como a criação de cães leves, com pelo longo e sedoso, acabaram por descurar o desenvolvimento duma variedade de doenças na raça. O Yorkshire Terrier ainda está associado às seguintes doenças específicas da raça:

  • Distúrbios oculares, como olho seco (muito pouca capacidade lacrimal), atrofia progressiva da retina (PRA), distiquíase (crescimento extra das pestanas que provoca comichão constante, à qual o animal reage esfregando os olhos e, consequentemente, pode dar-se abrasão da córnea) ou deslocamento da lente induzido por modificações genéticas, o que pode levar a cataratas.
  • Problemas nas articulações, como luxação patelar ou do cotovelo.
  • Distúrbios da tiróide

A alimentação dum Yorkshire Terrier

As melhores condições para uma vida longa e sem sintomas de doenças no seu Yorkshire Terrier são um material genético saudável, uma atitude adequada à espécie e uma dieta saudável e equilibrada. Tal como acontece com os seres humanos, a escolha certa de alimentos pode aumentar significativamente o bem-estar do seu cão. Mas qual é a melhor ração para um Yorkshire Terrier? Esta questão varia de acordo com fatores individuais, assim como as necessidades nutricionais do seu cão também variam dependendo da idade, altura, peso e nível de atividade do animal. No início, é sempre recomendável dar uma ração específica para cachorros. Na maioria dos casos, o criador fornece alimento suficiente para as primeiras semanas em casa.

Descubra a nossa oferta em alimento para Yorkshire Terrier!

O que deve comer um Yorkie adulto?

Ao atingir os 12 meses o seu Yorkshire Terrier é considerado adulto e geralmente precisa de apenas uma refeição por dia. Com um peso de cerca de 3 kg e um nível de atividade normal, ele precisa de cerca de 100 gramas de carne diariamente, complementada com flocos, legumes, arroz cozido ou massa. Se quiser preparar pessoalmente a comida do seu cão, use carne magra ou levemente entremeada e sempre de boa qualidade. Carne bovina, miudezas, como coração e fígado, frango e rúmen cru são bem tolerados pelo Yorkshire Terrier. Se lhe der carne de porco, é melhor fervê-la antes. Quaisquer outras carnes que compre frescas, também podem ser dadas cruas. A chamada dieta BARF, que em tradução livre se pode definir como "alimento cru biologicamente adequado à espécie", presentemente também é muito utilizada pelos donos de cães de porte pequeno, mas requer alguns conhecimentos específicos por parte do proprietário. Se quiser economizar tempo, é claro que também pode usar alimentos já prontos, como é o caso de comida enlatada ou ração seca. Sendo de qualidade, estas opções já contêm todos os nutrientes importantes que o seu cão precisa e não é necessário dar suplementos minerais ou vitamínicos. Porém, deve verificar sempre se são alimentos de boa qualidade e recomendamos ainda que evite alimentos que usem muito cereal, açúcar, conservantes químicos ou intensificadores artificiais de sabor.

Alguns cuidados dispendiosos

O pelo longo e sedoso do Yorkie, que geralmente é estilizado com pequenos arcos, já deixa adivinhar: os cuidados com esse belo cão de raça requerem muito tempo e know-how. Mas não se preocupe, pois com um pouco de prática poderá desfrutar do cerimonial de cuidados diários com seu cão. Se adquiriu o seu Yorkshire em cachorro, recomendamos que o habitue a todo esse ritual desde o início, como escovar, tomar banho, escovar os dentes, aparar o pelo e cortar as unhas. No entanto, mesmo os Yorkshire Terriers adultos têm capacidade para se habituar aos cuidados necessários com um pouco de prática e paciência.

  • Cuidados com o pelo: o pelo longo e sedoso do pequeno Terrier deve ser escovado diariamente. Um pente de metal com dentes largos é uma boa escolha. Pelo menos uma vez por semana, também deve dar-lhe banho. Lave o pelo com água morna e champô suave especial para cães. Deve massajar de trás para a frente e fazer esse movimento em linhas. A sujidade que ficar presa, por exemplo, quando o cão andou a esgravatar na terra, basta que a retire com as mãos. O focinho pode ser limpo com uma esponja, para que não entre água no nariz deste cão sensível.
  • Cabeleireiro para cães: os Yorkshire Terriers não passam pela muda de pelo natural e sazonal. Por isso, felizmente o cesto de dormir, o sofá e os tapetes são poupados à queda de pelo de cão. Ao mesmo tempo, isso também significa que o pelo do seu Yorkie precisa de ser aparado regularmente. Dependendo do penteado curto ou longo, deve levá-lo cerca de três a quatro vezes por ano a um cabeleireiro profissional.
  • Cortar as unhas e lavar os dentes: deve cortar as unhas do seu cão uma vez por semana, para evitar ferimentos. Além disso, os dentes devem ser escovados regularmente com uma pasta adequada para mantê-los brancos, brilhantes e saudáveis.

O que é necessário ter em conta ao ser dono dum Yorkie

Ao contrário dos cuidados com a sua aparência, o Yorkshire Terrier é pouco exigente quanto ao ambiente doméstico. Este cão sente-se confortável num apartamento na cidade e geralmente adapta-se sem problemas à rotina dos seus donos, desde que o dono o veja como um verdadeiro cão que necessita de se movimentar e de estar entretido. Um Yorkie não é um cão de colo, é antes um pacotinho de emoções temperamentais e com paixão pela caça. Para ele fazer bom uso da sua energia deve levá-lo a passear cerca de três vezes por dia.

Os passeios e o contacto social

Além dos passeios obrigatórios, também há desportos caninos que o Yorkie aprecia. Este amigo de quatro patas, brincalhão e inteligente, fica emocionado com jogos de Agility, Flyball ou jogos de busca. Outra vantagem dos desportos caninos é o contacto social com outros cães, os quais este Terrier muito idiossincrático e dominador precisa absolutamente. Já como companheiro de jogging ou ciclismo, este patudo não é adequado, devido ao seu tamanho pequeno e às pernas bastante curtas.

Os nossos artigos mais relevantes
Está a pensar adotar um Rafeiro Alentejano? Conheça todas as características da raça e se é o cão indicado para si.
Gosta de agradar, adora pessoas e é robusto: o Labrador Retriever é extremamente popular como cão de família.