Hovawart

O nome desta raça de trabalho de origem germânica revela-nos que terá servido como cão de guarda de tribunais. Em médio-alto-alemão, “hova” significa “tribunal” e “wart” traduz-se por “guarda”. Apesar de a raça não ter perdido as qualidades associadas ao desempenho deste papel, é atualmente popular como cão de família.

História

Os termos “hovawart” ou “hovewart” aplicados a cães que guardam casas ou tribunais podem ser encontrados em registos datados da Idade Média, como o Espelho Saxónico ou Espelho da Suábia. Porém, até ao século XIX, tanto cães de quinta como guardiães de tribunal recebiam esta nomenclatura, independentemente da sua aparência. Apenas no final deste século, o nome “Hovawarth” se limitou a cães domésticos e de tribunal semelhantes aos famosos cães de pedigree dos nossos dias, de pelo comprido e despenteado e grandes orelhas.

Em 1922, Kurt Friedrich König e o seu pai Bertram König levaram a cabo a primeira tentativa de criação desta raça. Pretendiam criar animais que naturalmente possuíssem as características apreciadas em cães de guarda. Ao tomar tal atitude, a família König abandonou a prática em vigor após a I Guerra Mundial, quando os cães apenas eram treinados para efeitos de guarda. Os hovawart herdaram dos seus antepassados um forte instinto de proteção, inteligência e a capacidade de reagir a diferentes situações de modo apropriado e autónomo. Para que estas características se pudessem desenvolver mais acentuadamente, os König cruzaram raças como pastor-alemão, terra-nova, leonberger e kuvasz (pastor-húngaro). Estes cães de guarda intuitivos, protetores e de temperamento equilibrado foram, em 1937, finalmente reconhecidos como raça independente sob o nome “Hovawart”.

Assistiu-se durante a II Guerra Mundial a um decréscimo significativo do número de exemplares da raça. Após o final do conflito, os poucos criadores que restaram estavam cada qual por sua conta, pelo que surgiram diversos tipos de hovawart de acordo com a região do país. Em 1948 é criada na Alemanha a Associação de Criadores de Cães Hovawart (Rassezuchtverein für Hovawart-Hunde e.V., RZV), que estabelece os padrões gerais da raça.

Aparência

Tratando-se de um versátil cão de trabalho, o hovawart é uma raça bastante poderosa e ativa e que se move a uma velocidade incrível. O seu corpo de tamanho médio é gentilmente alongado e coberto por um pelo comprido e ligeiramente ondulado. A cabeça forte, a fronte larga e arqueada e uma ponte nasal reta são traços bastante mais finos nas fêmeas. A verdade é que quando atentamos no tamanho da cabeça e no peso, as fêmeas são visivelmente diferentes dos machos: estas oscilam entre os 58-65 cm de altura ao garrote, aproximadamente menos 5 cm do que os machos, cuja altura ao garrote ronda os 63-70 cm. Quanto ao peso, a diferença são cerca de 10 kg: os machos rondam os 40 kg e as fêmeas podem alcançar os 30 kg. Em comum os dois géneros têm os olhos castanho-escuros, um olhar confiante e umas grandes e bonitas orelhas triangulares.

Cores de pelo

A impressionante pelagem do hovawart apresenta-se em três cores distintas: preto, louro e tons de preto (preto e dourado).

  • Tons de preto: o preto é a cor base do pelo. Além desta cor, são características as marcas em tom dourado, claramente definidas em todas as áreas. Na cabeça, as marcas revelam-se a partir da zona abaixo da ponte nasal, estendendo-se em redor dos lábios até à garganta. As marcas em forma de pontos acima dos olhos constituem uma das particularidades mais famosas da raça. São também visíveis marcas dourado-médio nas patas dianteiras e traseiras (até à área da parede abdominal) e abaixo da base da cauda.
  • Preto: o pelo dos hovawart pretos é preto e brilhante em toda a sua extensão. No entanto, são aceites pequenas marcas brancas no peito, dedos e na ponta da cauda.
  • Louro: a pelagem da variante loura do hovawart é louro-média e brilhante. Na zona do abdómen e das pernas é ligeiramente mais clara. À semelhança das restantes duas variantes, marcas brancas individuais no peito e alguns pelos brancos nos dedos e na cauda são permitidos.

Temperamento

Como antigo cão de guarda, de casa e de tribunal, o hovawart possui, de forma inata, uma auto-confiança invejável e um acentuado instinto de proteção. Tal não significa que saltem para cima de qualquer pessoa que se aproxime do seu território, muito pelo contrário – apesar da vigilância que os caracteriza, são animais equilibrados e tranquilos, sensíveis e carentes de contacto. Apesar de uma personalidade bem vincada, precisam da proximidade da sua família. Estes cães enormes e carinhosos adoram passar tempo com a família – em especial se os mimos entrarem na equação. Traços como a inteligência e a vontade de aprender permitem que o seu instinto protetor se oriente na direção desejada. Com o treino e a manutenção apropriados, o hovawart será um fantástico cão de família, além de se dar bastante bem com crianças. E é certo que qualquer dono ouvirá mais elogios acerca do bom comportamento do seu patudo do que queixas a propósito de atitudes agressivas.

De qualquer modo, esta não é uma raça apropriada para donos sem experiência. Estes cães tão confiantes necessitam de um dono igualmente seguro e em cujo julgamento possam confiar. Um verdadeiro hovawart começará por testar o dono, reconhecendo-lhe, ou não, as competências de “líder do grupo”. Se o dono não mostrar confiança, o hovawart entrará em cena e tomará as rédeas com a sua forte personalidade, algo que não será, de todo, do interesse do dono. Pode dar-se o caso de, erradamente, o animal tomar a falta de jeito do dono por medo, interpretando que há perigo e que é necessário responder com agressividade e atitude intimidante. Por outro lado, se o dono for reconhecido e respeitado como “líder do grupo”, a família poderá contar com um cão leal e vigilante, pronto para usar o seu instinto de proteção ao comando do dono. A relação de extrema proximidade que um hovawart constrói com a sua família humana, que encara como um “grupo substituto”, é de tal forma notável que é mencionada nos padrões da raça da Federação Cinológica Internacional (FCI). Esta “ligação especial com a família”, combinada com uma personalidade amigável, uma elevada resilência e um faro apurado são aspetos que fazem do hovawart tanto um excelente cão de guarda como um incrível companheiro, cão de resgate e cão de rasto.

Criação e saúde

Existem, atualmente, três associações de criação reconhecidas pela VDH [Verband für das Deutsche Hundewesen (Federação Canina Alemã)] no país de origem do hovawart: a Associação de Criadores de Hovawart [Rassezuchtverein für Hovawart-Hunde (RZV)], a Comunidade Alemã de Criadores de Hovawart [Hovawart-Zuchtgemeinschaft Deutschland (HZD)] e o Clube Alemão de Hovawart [Hovawart Club Deutschland (HC)].

Na década de 1950, a raça alemã suscitou a curiosidade de criadores de outros países europeus. Em especial na Suíça e na Holanda, alguns profissionais juntaram-se quase de imediato em associações nacionais de criadores. Entre as décadas de 1970-1980, formaram-se associações em países como Áustria, Reino Unido, França, Itália e Estados Unidos da América (EUA). Nos anos 90, surgiram clubes na Bélgica, República Checa, Hungria e Eslováquia. A International Hovawart Federation (IHF) (Federação Internacional de Hovawarts) foi fundada dentro da própria FCI com o objetivo de os membros de vários países trocarem informações importantes e experiências acerca da raça. Os atuais membros da IHF são Holanda, Dinamarca, Áustria, Suécia, Finlândia, Noruega e Alemanha.

Graças a regras e regulamentos rigorosos que orientam criadores e associações em diferentes países, tem sido possível a criação de animais saudáveis e de temperamento equilibrado. Em comparação com outras raças de tamanho semelhante, a percentagem de hovawart diagnosticados com displasia coxofemoral (DC) severa e moderada é bastante baixa. Ao apresentarem predisposição para o desenvolvimento de DC, uma forma mais leve da mesma ou outras doenças hereditárias, os animais são excluídos do processo de criação. É gracas a rigorosas diretrizes como estas, a uma extensa base de dados acessível a todos os donos de hovawart e à colaboração com cientistas que os animais desta raça têm uma saúde tão robusta. Além disto, a sua esperança média de vida ronda os 12 anos, sendo bastante superior a muitas outras raças.

Assim, é bastante natural que todos os esforços que os criadores responsáveis põem em prática para a criação de cães saudáveis e robustos não se traduzam em pechinchas. Tenha muito cuidado com ofertas de hovawarts abaixo dos 1000 euros. O que quer que poupe na altura da compra, irá sair-lhe mais tarde do bolso, por exemplo com constantes idas ao veterinário ou ao terapeuta para cães.

Por outro lado, é verdade que ninguém lhe garante que um hovawart “mais dispendioso” se irá manter saudável toda a vida. No entanto, é inegável que animais criados de forma responsável, com progenitores saudáveis, apresentam os melhores pré-requisitos para uma vida longa e saudável. Providenciar ao seu cão os cuidados e a postura certos é também uma forma de controlar as despesas veterinárias.

Educação

Quanto mais ocupado, física e psicologicamente, um hovawart estiver, maiores são as probabilidades de prestar atenção às ordens dos donos; o mesmo não se passará se o animal estiver entediado. Consistência é a palavra-chave no treino de qualquer raça e os hovawart não são exceção. Atitudes inseguras e desadequadamente severas não serão bem-sucedidas no treino de personalidades fortes, como é o caso dos hovawart. Lembre-se que os animais desta raça pertencem ao grupo de cães que se desenvolvem mais tarde, isto é, o seu carácter e comportamento só realmente se consolidam por volta dos três anos. Para uma coexistência em harmonia, é importante ser paciente e compreender que o seu hovawart não irá assimilar nem pôr de imediato em prática os ensinamentos do treino.

Alimentação

No que diz respeito à alimentação, os hovawart não são muito exigentes. De qualquer modo, e tal como qualquer outro cão, requerem uma dieta apropriada à espécie e equilibrada e que, em combinação com bastante exercício físico, lhes proporcione uma vida longa e feliz.

Em questões de alimentação, não é possível generalizar, pois cada cão tem as suas necessidades específicas. Fatores como idade, tamanho e estado de saúde têm um papel central para a definição de uma dieta e devem sempre ser tidas em conta. Regra geral, os cães devem ingerir alimentos com elevadas percentagens de carne e baixas de cereais. Essencial é garantir a qualidade da dieta. Além da ração e da comida húmida, existe o método BARF (comida crua biologicamente apropriada, do inglês biologically appropriate raw feeding). Tal como o nome sugere, a carne crua é o ingrediente principal desta dieta, sendo complementada com vísceras, fruta, vegetas e suplementos vitamínicos ou minerais. A quantidade dos ingredientes depende das necessidades individuais do seu patudo e deve ser discutida com um veterinário de confiança, já que uma dieta incorreta pode conduzir a carências alimentares. Além disto, lembre-se que disponibilizar suficiente água fresca num bebedouro é essencial.

Cuidados e adestramento

Ao contrário do que o comprimento do seu pelo sugere, os hovawart são cães que não exigem muitos cuidados. O pelo não tem tendência para emaranhar, pois a sua camada interna não é muito espessa. Excetuando no período da mudança do pelo, não é necessário escová-lo diariamente.

Exercício e atividade física em quantidade são fatores indispensáveis ao bem-estar de um hovawart. Reconhecida como cão de trabalho, esta raça tem preferência por donos com muito tempo disponível e com vontade de partilharem os seus momentos de exercício. Além de longas caminhadas, passeios pela natureza, jogging e passeios de bicicleta, também os desportos para cães têm tudo para agradar ao físico, à inteligência e à paixão inata pelo trabalho dos hovawart. Trate-se de um desporto popular ou de um treino específico como cão de guarda, de rasto ou de resgate, qualquer atividade orientada irá aproximar-vos enquanto família e certamente ajudá-lo a compreender cada vez melhor as necessidades e a própria personalidade do seu patudo.

Os hovawart não fogem à regra e são fãs de brinquedos para cães como cordas e anéis. Longas horas de brincadeira não servem apenas para manter o seu animal ocupado, mas reforçam também os laços entre cão e dono. Os brinquedos de inteligência são bastante apropriados para os perspicazes hovawart e não só os entretêm como treinam as suas habilidades.

A vida em conjunto entre o animal e a sua família de duas patas é seguramente fonte de satisfação recíproca. Isto não significa que devam viver confinados a um pequeno espaço, mas sim que deve interagir frequentemente com o cão. Os hovawart são verdadeiros cães de família e desenvolvem uma relação incrivelmente próxima com o seu “grupo”, pelo que devem ser integrados na vida em família desde o início. A permanência constante numa casota não é o indicado para cães tão afetuosos. Em termos de espaço, estes antigos guardas de tribunais dão-se bem em casas com jardim (ou, melhor ainda, em quintas), onde podem correr livremente.

Em resumo, esta é uma raça idealmente indicada para famílias que gostem de praticar desporto com experiência em lidar com cães. Graças à sua natureza carinhosa e à sua saúde robusta, não espero menos do que um leal e precioso companheiro durante largos anos.

Artigos relacionados
Artigos relacionados
Os nossos artigos mais relevantes

Rafeiro Alentejano

Está a pensar adotar um Rafeiro Alentejano? Conheça todas as características da raça e se é o cão indicado para si.

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.

Labrador Retriever

Gosta de agradar, adora pessoas e é robusto: o Labrador Retriever é extremamente popular como cão de família.