Dogo argentino

dogo argentino em alerta, na relva

O dogo argentino tem um aspeto poderoso e não é de todo um cão para principiantes.

O dogo argentino tem características de cão de caça, cão de guarda e cão de família. Devido à sua força e vontade própria, pertence exclusivamente a mãos experientes. Em Portugal, fazem parte da lista de cães potencialmente perigosos, o que significa que os donos têm que cumprir determinadas diretrizes para os ter. Leia este artigo e saiba mais sobre esta raça canina.

Aparência do dogo argentino: aspeto potente

Um dogo argentino macho adulto pode ter uma altura ao garrote de praticamente 70 centímetros e pesar até 45 quilos.

Portanto, o dogo argetino impressiona apenas pelo seu tamanho. Tudo isto é enfatizado pelo seu físico compacto e musculoso. De facto, até um leigo consegue dizer que esta raça pertence ao grupo dos cães tipo dogo.

As suas orelhas triangulares são semieretas e posicionadas na lateral. De acordo com o padrão de raça, o pelo curto é sempre branco puro. Porém, é permitida uma mancha escura na cabeça. Além disso, o pelo na cabeça pode apresentar uma pigmentação escura de 10%, no máximo.

dogo argentino sentado num jardim
Com uma altura ao garrote que pode ir até aos 70 centímetros, o dogo argentino tem uma aparência imponente.

Carácter: o dogo argentino é um cão de família?

Embora o seu âmbito de utilização original, a caça do javali, tenha um contexto bastante sangrento, o corajoso dogo argentino é um cão alegre e meigo. Pois sabe controlar a sua força de forma doseada. Portanto, é um cão de família leal.

O comportamento de caça tem que ser controlado

Então, por muito afetuoso que o dogo argentino seja dentro do seu grupo e com os seus cuidadores, o dogo argentino tem uma atitude distante perante estranhos. Portanto, é importante assegurar-se que não estimula a agressividade deste cão tão territorial.

Esta raça apresenta um acentuado comportamento de caça, que deve ser sempre mantido sob controlo. Se tiver um jardim ao seu dispor, certifique-se de que o animal não tem qualquer hipótese de fuga.

Atenção durante encontros com outros cães

No entanto, apesar das suas excelentes características como cão de guarda, este cão não tem tendência a ladrar. Em encontros com outros cães, especialmente machos, podem revelar-se incompatibilidades.

Em geral, e apesar da sua afabilidade, o dogo argentino é um cão teimoso. Portanto, perante inconsistências por parte do líder de duas patas, quer tomar o controlo de imediato. É algo que se pode tornar problemático e não só pelo seu tamanho.

Um dogo argentino não pertence nas mãos de donos sem experiência. Pois usaria o mais pequeno erro a seu favor.

Além disso, podemos dizer que cheira inseguranças – literalmente. Isto pode rapidamente provocar uma escalada de erros de principiante na sua educação, supostamente inofensivos.

Como educar um dogo argentino corretamente?

A raça precisa de uma liderança consistente e segura, caracterizada por uma superioridade natural, mas que, de modo nenhum, deve ser exageradamente severa nem violenta.

Para a escola para cães

Uma socialização intensiva desde tenra idade é fundamental. Tudo começa com um criador responsável, ou seja, que treina o cachorro desde cedo para lidar com pessoas e com outros cães.

Depois, a socialização continua na sua nova casa. É aconselhável que o animal frequente uma escola para cachorros e, mais tarde, uma escola para cães.

O ideal é que o dogo argentino não cresça sozinho, mas sim como um segundo cão, em conjunto com outros cães. Pois, deste modo, a sua veia social é influenciada positivamente. No entanto, exemplares muito dominantes não são necessariamente indicados para ter numa casa com outros cães.

Os cachorros desta raça precisam de treino consistente desde o início da vida.

Tem experiência com cães, tem bastante espaço e apaixonou-se por esta raça? Fantástico! A seguir, informe-se acerca das diretrizes que tem que cumprir para ter um dogo argentino, pois é uma raça que faz parte da lista dos cães perigosos ou potencialmente perigosos.

O dogo argentino é um cão de luta?

A raça é fruto do cruzamento com cães de luta. É este um dos motivos que o coloca, em Portugal, na lista de cães perigosos ou potencialmente perigosos.

Em que países ter um dogo argentino é proibido?

É importante não esquecer que as proibições se aplicam também a viagens nas quais possa querer levar o seu patudo. Pois, em algumas países, como na Dinamarca, Reino Unido e Noruega, a criação e importação do dogo argentino é rigorosamente regulamentada.

Gatos? Não!

Dar boas condições de vida a um dogo argentino passa, também, por ser desportista e fazer muitas coisas com o animal na natureza. Além disso, deve ser consistente no treino e ter uma postura confiante, para que o cão o deixe tomar as rédeas da liderança.

Por natureza, esta raça não se dá necessariamente bem com gatos. No entanto, a convivência pode ser bem-sucedida se estiver habituado a gatos desde pequeno.

Considerações a ter antes de adquirir um dogo argentino

Para estar precavido, calcule as despesas regulares com comida de alta qualidade para este cão de grande porte. Além disso, não se esqueça dos custos com o veterinário. É aconselhável ter um pé-de-meia para situações de doença grave e também para despesas com o seguro de responsabilidade civil e impostos.

O dogo argentino adora passar tempo na natureza. É um excelente companheiro para caminhadas longas. Se já for adulto e já tiver sido introduzido ao treino, também pode ser um excelente companheiro para atividades como jogging, montar a cavalo ou andar de bicicleta.

Trabalho oflativo, desportos para cães e divertimento na água

Naturalmente, esta bola de energia é um fantástico desportista. Portanto, descubram juntos quais os desportos que vos agradam a ambos. Além disso, qualquer forma de trabalho olfativo pode ser interessante para o seu dogo argentino. Por outro lado, os exercícios repetitivos aborrecidos não são do agrado deste caçador independente.

Tem perto de sua casa uma lagoa ou um lago onde o seu cão possa chapinhar à vontade sem perturbar ninguém? Excelente! Porque a maioria dos dogo argentino adoram água.

Tenha em mente possíveis imposições ao uso de trela

Importante: lembre-se que este cão de caça precisa de algum treino para conseguir responder à chamada do dono. Só depois de aprendida essa lição é que deve deixar o animal andar sem trela.

Além disso, tenha presente que em alguns sítios é obrigatório andar com trela. Em determinadas circunstâncias, um teste comportamental pode anular esta restrição.

O pelo curto do dogo argentino não precisa de muitos cuidados. Escove-o com cuidado várias vezes por semana. Uma luva especial para o pelo ou uma escova macia são ideais.

Durante o período de muda do pelo, pode ir apanhando os pelos soltos diariamente para reduzir a quantidade de pelo que se acumula na casa.

Portanto, habitue o seu patudo à rotina de cuidados desde cachorro. Assim, vai conseguir apreciá-la em adulto. É recomendável limpar as orelhas do seu dogo argentino a cada duas semanas com um produto especial de limpeza.

Saltar para a água fresca

Por norma, não precisa de dar banho ao seu patudo. Em casos de sujidade persistente, pode lavar o seu cão com um champô suave para cães. No entanto, normalmente basta escová-lo para eliminar a sujidade seca do pelo.

Nos meses de verão, é prático ter zonas de praia ou lagos perto de si, pois esta raça adora um bom mergulho na água fresca. Assim, o animal lava-se de forma natural.

Não esquecer os cuidados com as unhas

Não perca de vista as unhas do seu cão e, se necessário, corte-as com um corta-unhas especial. Deste modo, o animal não corre o risco de as prender e magoar-se.

Um cachorro dogo argentino deve passar por um teste de audiometria a partir da sexta semana de vida. Pois, infelizmente, alguns dos cães da raça são surdos de um ouvido ou dos dois. Nem é preciso dizer que um criador não deve continuar a fazer criação com cães afetados por este problema.

Problemas genéticos nas ancas no dogo argentino

Em caso de surdez de um dos ouvidos, o animal consegue levar um vida normal. Porém, se ambos os ouvidos forem afetados, deve informar-se exaustivamente acerca das necessidades especiais dos cães surdos. Idealmente, deveriam viver com outros cães para que se possam orientar por eles.

Além disso, os antepassados do seu potencial dogo argentino deverão ter sido testados, com resultado negativo, para displasia da anca. Porque esta raça, tal como muitas raças de grande porte, têm predisposição para malformação das articulações da anca.

Através de uma radiografia, verifica-se o estado da anca e os animais afetados são retirados da criação.

Atenção às lesões nas articulações

Mas mesmo com ancas em perfeito estado, cães em crescimento não devem subir escadas nem praticar desportos exigentes. Pois podem causar danos permanentes no sistema motor.

A vacinação profilática deve começar em tenra idade e continuar na idade adulta. Fale com o seu veterinário acerca dos intervalos de vacinação adequados e da desparasitação regular.

Qual a esperança de vida de um dogo argentino?

Exemplares saudáveis da raça vivem, em média, entre 10 a 15 anos.

Os exemplares desta raça têm tendência a ter hipersensibilidades à comida. Por norma, manifestam-se em problemas de pele. Aconselhamo-lo a jogar pelo seguro e optar por comida de excelente qualidade, rica em proteína.

Guloseimas adequadas para o dogo argentino

Ofereça ao seu patudo, de tempos a tempos, guloseimas para mastigar. Snacks secos, como orelhas de vaca, são os mais indicados.

Certifique-se de que as guloseimas que dá ao seu dogo argentino são de boa qualidade. Por exemplo, existem snacks feitos de carne seca, bastante populares entre os cães, e, ao mesmo tempo, saudáveis.

Mudanças na alimentção: faça-o com cuidado

Se algum dia quiser ou precisar de mudar a alimentação do seu dogo argentino, faça-o com cuidado e gradualmente. Portanto, misture a comida nova com a antiga, adicionando, a cada dia, uma porção maior da nova. Assim, evitará reações adversas provocadas por intolerâncias.

Além disso, não perca de vista a boa forma do seu patudo. Pois o excesso de peso pode provocar vários problemas de saúde, nomeadamente problemas nas articulações.

Pausas após as refeições

Permita que o seu cão descanse após as refeições. Para não correr o risco de torção gástrica, problema que afeta sobretudo cães grandes, devem ser evitados quaisquer esforços depois de comer.

Obviamente, o seu companheiro deve ter sempre água fresca ao dispor.

A origem do dogo argentino está bem documentada. Na verdade, é ainda uma raça algo jovem. Em 1928, o Dr. Antonio Nores Martinez, o fundador da raça, desenvolveu o primeiro padrão da raça.

Martinez cruzou deliberadamente cães de luta com cães do tipo dogo. Os dogos tinham chegado ao continente sul-americano durante a época dos Descobrimentos, com os espanhóis.

O seu objetivo era claro: conseguir um cão versátil. Ou seja, pretendia criar uma raça que combinasse excelentes capacidades de caçador mas que também fosse um bom cão de família e de guarda.

O dogo argentino como ajudante na caça do javali selvagem

Inicialmente, o dogo argentino era sobretudo usado para caçar javalis selvagens e felinos. Na caça ao javali, os cães caçam em grupo.

De seguida, os chamados cães de presa, aos quais este dogo sul-americano também pertence, tentam abater a presa. Devido à sua estatura imponente e coragem, o dogo argentino estava predestinado a esta perigosa tarefa.

Razão para o pelo branco

Estes impressionantes cães também são indicados para cães pastores. Pois podem defender o rebanho de inúmeros perigos.

A cor do pelo deste cão é testemunha da sua tarefa original. O brilhante pelo branco deve, supostamente, proteger o dogo argentino de ser confundido com uma presa no calor da caça e de levar com um tiro.

Hoje em dia, o dogo argentino é um cão versátil e muito amado no seu país de origem e que também vive com famílias, tal como pretendia o Dr. Martinez.

A decisão está tomada: vai adotar um dogo argentino! Para reduzir o tempo de espera, pode fazer alguns preparativos. Tendo em conta que, como futuro dono de um dogo argentino, já tem experiência com cães, é provável que já uma ou outra coisa do clássico equipamento básico para cães.

Um comedouro que acompanhe o crescimento do animal

Naturalmente, vai precisar de comedouros. Para cães grandes, comedouros de altura ajustável são muito práticos, pois podem ser usados pelo animal ao longo da vida. Ao comprar cestos, mantas e caixas de transporte e acessórios de segurança para o carro, pense no futuro tamanho do seu patudo.

Peitorais, trelas e coleiras para o dogo argentino

Compre brinquedos e também peitorais ou coleiras para o cahorro. Mais tarde, troca-os por outros. Pondere se necessita de uma trela regulável para o treino, além, claro, de uma trela normal. Uma coleira refletora é útil para os meses mais escuros do ano.

O equipamento básico também inclui acessórios para cuidar do pelo do animal, como uma escova ou uma luva, um champô para cães para pele sensível, uma tesoura e uma pinça anti-carraças.

Aquisição: como encontrar o cão dos seus sonhos

Na Europa existem poucos dogo argentino. Portanto, o número de ninhadas é bastante limitado.

Na maioria dos países, não há mais do que meia dúzia de criadores. O que significa que poderá ter de esperar bastante e percorrer muitos quilómetros para encontrar o cão dos seus sonhos.

Atenção ao pedigree do dogo argentino

Graças à internet, no entanto, a sua procura pode ser bem-sucedida. Porém, a seleção de cachorros e criadores não seja propriamente grande.

Mas não se deixe levar e só compre um cachorro a um criador profissional e sério, sabendo que lhe vão dar um dogo argentino autêntico com certificado de ascendência.

Para o criador, os exames médicos, incluindo os audiométricos, devem ser um dado adquirido. Quando visitar o criador, assegure-se de que os progenitores têm bom aspeto e não mostram sinais de agressividade. A socialização e o impriting (cunhagem) dos cachorros também estão na lista de prioridades.

Dogo argentino de criador: só aceite um cão vacinado e com chip

O criador informá-lo-á acerca dos seus objetivos de criação. Além disso, fará perguntas, pois interessa-se pelo bem-estar dos seus protegidos. O cachorro poderá mudar-se para a sua nova casa apenas a partir das oito semanas de vida. Terá chip, estará desparasitado várias vezes e também vacinado.

Além disso, tenha em mente as vacinas que serão ainda necessárias para completar a imunização básica do animal.

Cães do tipo dogo no canil

Se prefere dar um novo lar a um dogo argentino adulto, é provável que tenha dificuldades em arranjar um pura raça na Europa. Existem mesmo muito poucos. No entanto, em canis, existem certamente muitos cães do tipo dogo, com características semelhantes ao argentino, à espera de um novo lar.

No canil, os funcionários terão todo o gosto em dar-lhe informações acerca da personalidade dos cães disponíveis. Falando consigo, conseguirão perceber se fazem uma boa equipa.

Tendo em conta que o tempo passado nas associações por cães grandes é mais duro do que para outros cães e que costumam esperar mais tempo até serem adotados, ao adotar um destes cães não só conseguirá um maravilhoso companheiro como irá fazê-lo muito feliz.

Artigos relacionados
Os nossos artigos mais relevantes
13 min

Yorkshire Terrier

Está a pensar adotar ou comprar um Yorkshire Terrier? Saiba qual é a sua personalidade, tipo de alimentação, cuidados de saúde e muito mais.