O seu cão está gordo? Como emagrecer de forma saudável! This article is verified by a vet

Escrito por Dr. Cornelia Kolo
O seu cão está gordo? Geralmente consegue que o seu cão emagreça com a alimentação correta.

Muitos cães tem uns quilos a mais. Geralmente consegue que o seu cão emagreça com a alimentação correta.

O número de cães obesos está a aumentar. Mas para que os cães tenham uma vida longa e saudável é necessário perder os quilos a mais. Descobriu que o seu cão está gordo? Então declare guerra ao excesso de peso! Adote algumas medidas e regras e verá que o seu patudo fica em forma rapidamente.

O seu cão está gordo?

As raças de cães são muito diferentes em termos de estrutura corporal e tamanho. Assim, uma simples comparação entre cães não é a melhor forma de saber se o seu cão tem peso a mais. No entanto, existe um método muito simples para determinar se o cão está gordo.

Ponha a mão por cima das costelas do seu cão sem fazer muita pressão. Se não sente as costelas e se não consegue ver a cintura dele ao olhá-lo de cima é porque está na hora de ele perder uns quilos.
Os cães com peso a mais costumam ter mais problemas de saúde do que os seus companheiros com peso normal. Por isso, a esperança média de vida destes patudos é menor e em média os cães com peso normal vivem mais 2 anos do que os cães obesos. Por isso é muito importante não deixar que o seu patudo ganhe peso.

Leia o artigo Excesso de peso e obesidade em cães na zooplus Magazine e fique a saber em detalhe as causas e consequências deste problema para o seu cão.

O meu cão está gordo: Visita ao veterinário

Se acha que o seu cão está gordo, o primeiro passo é levá-lo ao veterinário. Ele é a pessoa indicada para confirmar que o seu patudo realmente tem peso a mais. Além disso, o veterinário vai verificar se existem problemas de saúde por trás do aumento de peso. Por fim, é a pessoa certa para lhe indicar a melhor forma de o seu cão perder peso de forma saudável.

Para um programa de perda de peso, é preciso definir em primeiro lugar o peso alvo, ou seja, o peso ideal do patudo. Em seguida o veterinário indica a quantidade de comida diária em função do peso e da sua condição física. É importante que a evolução do patudo seja avaliada periodicamente, pois a quantidade diária de comida vai necessitar de ajustes. Regra geral, o objetivo é que o cão perca entre 1% e 2% do seu peso corporal por semana.

Que cuidados devo ter ao mudar a dieta do meu cão?

Para o seu patudo emagrecer tem que reduzir a ingestão de calorias de forma significativa. Em alguns casos o cão tem de passar a comer metade das calorias. No entanto isto não quer dizer reduzir a quantidade de ração para metade. As rações são concebidas para responder às necessidades nutricionais dos cães em termos de, por exemplo, vitaminas e minerais. Assim, se ele comer metade da dose recomendada vai acabar por sofrer de deficiências nutricionais.

Outra consequência negativa de reduzir a quantidade de ração é que os cães não se sentem saciados. Assim, o patudo vai começar a implorar ou mesmo a roubar comida. Em casos mais complicados o cão pode adotar comportamentos de protesto, como por exemplo deixar de seguir as regras da família. Assim, um cão com excesso de peso deve passar a seguir uma dieta especial.

Outro aspeto importante é que perder peso demora muito mais tempo do que ganhar peso. Apesar de o seu cão poder ter engordado em poucas semanas, a dieta geralmente dura meses. Além disso, mesmo quando o seu cão atingir o peso desejado deve continuar a ter cuidado com a sua alimentação para que ele não volte a engordar.

Ração de dieta: que cuidados devo ter antes de comprar?

Uma boa ração é produzida por um fabricante confiável que monitora cuidadosamente o processo de produção. Além disso, na embalagem da ração encontra informação detalhada sobre os valores nutricionais e ingredientes.

O seu cão está gordo ou tem apenas uns quilos a mais? Se ele estiver realmente obeso o mais aconselhável é recorrer ao veterinário para este prescrever uma ração de dieta especial.

© LIGHTFIELD STUDIOS / stock.adobe.com

Ração de dieta versus redução da quantidade de ração

A ração light é geralmente um tipo de ração com menos calorias. Assim, esta é a ração a escolher para controlar o peso do seu patudo. No entanto, não é a melhor alternativa se o seu cão precisar de emagrecer.
As rações de dieta para emagrecer devem estar claramente identificadas, pois têm uma percentagem de calorias significativamente mais baixa. No entanto, estas rações contêm a quantidade recomendada de vitaminas e minerais.

A comida húmida da mesma linha de dieta é também uma boa alternativa. Visto que a comida húmida contém mais água pode dar porções maiores de comida sem perturbar a dieta. Dessa forma o seu patudo sente-se mais saciado e feliz.

Elevado teor de proteína

Um elevado teor de proteínas é um dos aspetos mais importantes numa ração para emagrecer. O valor indicado de proteína na ração é de 30% a 40%, na comida húmida este valor situa-se entre 9% e 12%.

A ingestão de proteínas promove a perda de gordura e ao mesmo tempo mantém os músculos saudáveis e aumenta a sensação de saciedade.

Baixo teor de gordura

A gordura é a principal fonte de calorias na alimentação dos cães. A quantidade de calorias na gordura é 2.5 vezes superior à quantidade encontrada em proteínas e hidratos de carbono. Assim, numa dieta a percentagem de gordura deve ser baixa.

No entanto, a ração deve ter gordura suficiente para suprir as necessidades de ácidos gordos e de vitaminas lipossolúveis. Assim, os valores adequados de gordura numa ração de dieta situam-se entre os 8% e 10%, enquanto na comida húmida este valor baixa para 4%.

Maior percentagem de fibra

A percentagem de fibra é igualmente um fator importante na alimentação dos cães. Na ração seca a percentagem de fibra bruta deve situar-se entre 10% e 15%. Já na comida húmida, esta percentagem deve ser de 2% a 3%. As fibras são particularmente importantes em situações de dieta para emagrecer pois aumentam o volume da comida e aumentam a sensação de saciedade. Além disso, algumas fibras são determinantes para uma boa saúde intestinal pois estabilizam a flora natural dos intestinos.

Para que servem os suplementos alimentares?

A administração de alguns suplementos alimentares pode ter efeitos muito positivos para a manutenção do peso. Por exemplo, a L-Carnitina estimula o corpo a queimar gordura e, portanto, estabiliza o peso. Já ácidos gordos omega-3, que também têm efeitos anti-inflamatórios, ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

O meu cão está gordo. Qual a alimentação correta?

A principal causa do excesso de peso nos cães é o excesso de comida. Neste caso também os snacks e as guloseimas contam, pois também contêm calorias. Assim, para que o seu cão emagreça é absolutamente necessário não lhe dar comida a mais.

Para calcular a quantidade de comida adequada deve usar uma balança de cozinha. Os copos medidores são muito imprecisos e não estão ajustados à ração. Assim, é comum que o peso indicado no copo seja na verdade 20% superior ao peso real da ração quando pesada na balança. Esta discrepância é especialmente grave nos cães pequenos, pois 10 croquetes de ração para emagrecer a mais podem mesmo levar ao aumento de peso.

Não se esqueça também de contar com os snacks, pois estas simpáticas guloseimas podem aumentar significativamente a ingestão de calorias. Regra geral, as calorias ingeridas com os snacks não devem ultrapassar 10% do total diário. Além disso, ao calcular a quantidade de comida do seu cão deve subtrair a porção equivalente à das calorias ingeridas com as guloseimas.

Dica: Para que o seu patudo continue a comer o mesmo número de guloseimas, basta dividir cada guloseima em partes pequenas. Para os patudos, o tamanho dos snacks não importa!

Não se esqueça também que o seu cão não deve de forma alguma comer os restos do jantar. A nossa comida é muito rica em calorias e uma pequena porção cobre grande parte das suas necessidades diárias. Por exemplo, 60 gramas de queijo correspondem a 23% das necessidades calóricas de um cão com 20 quilos.

O seu cão está gordo? Não se esqueça do exercício físico

Para que o seu cão emagreça tem que alterar a sua dieta habitual. No entanto, a nova alimentação pode não ser o suficiente para que ele atinja o peso desejado. Assim, é importante estimular o seu patudo a fazer exercício físico. Existem, por exemplo, programas de fitness que fazem com que os cães consumam mais energia. O exercício queima gorduras indesejadas e ajuda à formação e desenvolvimento muscular.

Contudo, é muito importante que o programa de fitness seja adequado à condição física do patudo. Por exemplo, é aconselhável começar por exercícios na água ou em superfícies macias de forma a proteger as articulações. Depois, à medida que o seu patudo melhora a sua condição pode aumentar a duração e dificuldade dos exercícios.

Dica de leitura: procura alternativas aos passeios diários? Na zooplus Magazine encontra sugestões de inúmeras atividades que pode experimentar com o seu cão.

O seu cão está gordo? Exercícios físicos na água protegem as articulações, desenvolvem os músculos e mantêm a temperatura corporal estável.
Exercícios físicos na água protegem as articulações, desenvolvem os músculos e mantêm a temperatura corporal estável.

Acessórios para ajudar o seu cão a emagrecer

Se o seu cão come comida húmida os comedouros anti-voracidade são acessórios muito úteis. Estes comedouros obrigam o patudo a comer mais devagar e assim a sensação de saciedade surge antes de ele acabar de comer. Além disso, o comer devagar também prolonga a sensação de saciedade. Assim, com um comedouro anti-voracidade mantém o seu patudo ocupado por mais tempo e também mais satisfeito.

Pode também entreter o seu patudo com bolas recheáveis ou com brinquedos de inteligência. Com estes brinquedos pode dar parte da porção diária da ração e assim divertir o seu patudo. Além disso, ao brincar ele está a fazer exercício físico e a queimar algumas calorias.

Para contornar o problema das guloseimas com calorias pode dar-lhe vegetais ou fruta cortada, como por exemplo cenoura, pepino ou maçã. As frutas e os vegetais têm a vantagem de conterem poucas calorias e ainda assim satisfazerem a necessidade de morder do seu patudo. Além disso, se ele recusar fica com a certeza que ele não sente fome!

O tamanho do comedouro é também importante. A porção diária de ração parece mais num comedouro pequeno do que num muito grande.

Os nossos artigos mais relevantes