Doenças de pele nos cães This article is verified by a vet

As doenças de pele nos cães podem ser causadas por bactérias ou por outras doenças.

Zonas de pele avermelhada e queda de pelo podem ser os primeiros sinais de uma doença de pele no seu cão

A descamação da pele e comichão são sintomas frequentes de doenças de pele nos cães. Assim, se este é o caso do seu cão observe atentamente a pele dele. Se encontrar sinais de doença consulte o seu veterinário. Estas doenças podem complicar-se e por isso precisam de tratamento médico rapidamente. Neste artigo indicamos as principais doenças de pele que podem afetar os cães. Explicamos também a importância da pele e como cuidar da pele do seu patudo.

Como cuidar da pele do seu cão

A saúde da pele dos cães depende de vários fatores. Por exemplo, uma alimentação e cuidados de higiene adequados contribuem de forma crucial para uma pele saudável.

Por que a ração influencia o aparecimento de doenças de pele nos cães?

Alguns aminoácidos e ácidos gordos, como por exemplo o ácido linoleico, são descritos como essenciais nas embalagens de ração para cães. Isto não é por acaso. Estes nutrientes são vitais, ou seja, essenciais para que o patudo tenha a pele e os músculos saudáveis e também para o bom funcionamento de vários órgãos internos. Além disso, estes nutrientes também fornecem energia. No entanto, os cães não os conseguem sintetizar e por isso têm que os ingerir na comida. Assim, deve verificar que a ração ou a comida húmida do seu patudo contem ácidos gordos, como ómega-3 e ómega-6.

Se o seu cão segue uma dieta BARF deve incluir os alimentos e as suas quantidades de acordo com as suas necessidades nutricionais. Caso contrário, o excesso ou falta de nutrientes pode causar problemas na pele ou, em casos mais graves, em órgãos internos.

Caso o seu patudo tenha uma doença de pele pode dar-lhe uma ração especialmente concebida para apoiar o tratamento dos problemas da pele. Este tipo de ração é especialmente rico em ácidos gordos polinsaturados essenciais.

Na loja online zooplus encontra ração para tratamento da pele e do pelo.

Cuidados de higiene e de saúde previnem as doenças de pele nos cães

A saúde do seu patudo inclui naturalmente a sua pele. Assim, se ele estiver saudável a sua pele também está. No entanto, para proteger o seu cão de doenças da pele uma boa alimentação não chega. Os cães têm necessidades especificas às quais os donos devem ter atenção. Por exemplo, é importante desembaraçar o pelo do seu cão depois dos passeios. Além disso, se a sujidade estiver entranhada nos pelos deve dar um banho ao seu cão com um champô apropriado.

Os cães também precisam de fazer exercício físico regularmente. Por fim, a desparasitação é também essencial para manter o pelo e a pele saudáveis. Existem no mercado vários antiparasitários sob a forma de coleiras, pipetas ou comprimidos. Assim, fale com o seu veterinário para saber qual a melhor forma de manter o seu patudo livre de parasitas externos.

As mais frequentes doenças de pele nos cães

Tal como nas pessoas, a pele também é o maior órgão dos cães. Visto que a alimentação e a produção hormonal têm influência na pele, é natural que os sintomas de algumas doenças se reflitam na pele.

Na tabela abaixo encontra uma lista de doenças e agentes infeciosos que geralmente causam problemas de pele nos cães:

Causas infeciosas

Causas não infeciosas

Parasitas: ácaros (por exemplo: ácaro do ouvido, trombicula autumnalis, cheyletiellen, demodex canis), carraças, pulgas, piolhos.

Doenças causadas por parasitas: dirofilariose canina, leishmaniose.

Doenças hormonais: hipotiroidismo, Sindroma de Cushing.
Bactérias: principalmente Staphylococcus pseudintermedius. Tumores: carcinoma de células escamosas, mastocitoma, linforsarcoma, melanoma.
Fungos cutanos: Malassezia pachydermatis, Tricophyton mentagrophytese, Sporothrix. Lesões: feridas abertas, contusões, mordidas, corpos estranhos entranhados.
Doenças virais: vírus da papilomatose canina, vírus da esgana canina Doenças autoimunes: pênfigo foliáceo, lúpus eritematoso.
Deficiências alimentares, cuidados da pele inadequados, fatores ambientais.

Os agentes infeciosos e as doenças mencionadas geralmente causam inflamações na pele. Por exemplo, se o seu patudo é alérgico a pulgas e tiver uma infestação ele vai naturalmente desenvolver uma alergia de pele, ou seja, uma dermatite. Se a inflamação for causada por fatores ambientais trata-se de uma dermatite atópica.

Por outro lado, as doenças hormonais geralmente causam problemas no pelo. Ou seja, o patudo fica com zonas do corpo sem pelo ou a pelagem perde o brilho.

As doenças de pele nos cães causam perda de pelo e escamação da pele.
A perda de pelo e a pele escamosa são sintomas de doenças de pele facilmente reconhecíveis.

Quais os primeiros sinais das doenças de pele nos cães?

Os sintomas variam de acordo com a doença que o patudo tem. Além disso, a duração dos sintomas também varia. Assim, por um lado as doenças hormonais geralmente desencadeiam sintomas crónicos, enquanto uma infeção bacteriana desencadeia sintomas agudos.

Os principais sintomas das doenças de pele nos cães são:

  • Perda de pelo ou pelo fino e frágil.
  • Inflamação da pele (dermatite): A pele fica inchada, vermelha e quente no ponto da inflamação. Se a dermatite é causada por bactérias o aparecimento de pus é frequente. Além disso, se a inflamação for encapsulada geralmente forma-se um abcesso.
  • Formação de hot spots, ou seja, zonas superficiais da pele que ficam vermelhas e com pus.
  • A pele fica mais fina.
  • Os cães coçam-se mais frequentemente.
  • Descamação da pele e aparecimento de caspa.

Qual a importância da pele?

A pele é um órgão vital. Assim, deve levar o seu cão ao veterinário sempre que suspeitar de uma doença de pele. A pele dos cães é composta por três camadas de células diferentes e cada uma desempenha uma função relevante:

Camada superior (epiderme) é a parte superior da pele. Os queratinócitos são as principais células desta zona da pele e renovam-se constantemente. Assim, as células mortas caem dando lugar às novas. São estas as células mortas que constituem a “caspa” que encontramos nos nossos patudos quando estes têm doenças de pele.

A camada intermédia é a chamada derme que dá estrutura à pele. A derme é constituída por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos e glândulas sebáceas. Estas últimas têm como função lubrificar e proteger a pele de fatores externos.

A camada mais profunda da pele chama-se hipoderme. Esta zona é composta principalmente por tecido adiposo e vasos sanguíneos. A hipoderme pode também armazenar grandes quantidades de água. Assim, a pele tem também como função principal manter o equilíbrio de líquidos no corpo dos cães.


Franziska G., veterinária
Franziska G.

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?