Educar cães de raças diferentes

educar cães de raças diferentes

Teckel ou dálmata - cada raça de cães tem características diferentes. Conviver com determinado cão é uma experiência especial e exige uma educação adequada ao se tipo. E se cães de raças diferentes viverem juntos - como agir? Descubra as nossas dicas para educar cães de raças diferentes na mesma casa.

Educar cães de raças diferentes: aprendem do mesmo modo?

Sim e não. O processo de aprendizagem é semelhante para todos os cães. Ainda assim, é importante adaptar o treino ao respetivo cão, pois as condições são diferentes. A pertença a determinada raça é apenas um dos aspetos, já que existem diferenças dentro da própria raça, mesmo dentro de cada ninhada.

Sejam de pura raça ou rafeiros: alguns patudos aprendem e esquecem-se depressa. Outros, pelo contrário, aprendem mais devagar e lembram-se do que aprenderam. Cães que se distraem com facilidade pela presença de outros cães são mais difíceis de educar no dia a dia. Também os patudos com instinto de caça acentuado têm necessidades de treino distintas. Os cães mais independentes rapidamente se apercebem do que os donos pretendem deles. Mas isto significa que precisam de um bom motivo para obedecerem.

Uma dica: o reforço positivo e a consistência são métodos de treino que funcionam bem com qualquer cão.

Educar cães de raças diferentes: treinar com um ou dois cães?

Em muitas situações é vantajoso treinar com apenas um cão. Porém, sessões de treino com ambos os patudos podem, por vezes, fazer sentido. Por norma, quando se trata da educação para o quotidiano devem estar presentes ambos os patudos.

Em que situações é vantajoso treinar só com um cão?

Se pretende educar dois cães ao mesmo tempo deve planeá-lo bem, independentemente da raça. É sensato praticar alguns minutos por dia com cada cão, sem a presença do outro. O domínio de pequenas tarefas numa equipa dono-cão fortalece os vossos laços. Deste modo, tem a oportunidade de responder individualmente às necessidades de cada cão. Além disto, o animal tem menos distrações. Ao iniciar o treino com clicker faça-o apenas com um cão.

E em que situações é vantajoso treinar com dois cães?

Treinar dois cães ao mesmo tempo é também possível e, além do mais, faz sentido para o dia a dia. Pode aproveitar para consolidar exercícios aprendidos individualmente. Na verdade, é benéfico para alguns cães assistirem aos treinos dos outros. Então, ao praticarem a três podem servir como exemplo uns para os outros. Donos experientes no treino com clicker conseguem usar dois sinais diferentes em paralelo e, assim, reforçar positivamente os dois cães.

Educação para o dia a dia: o segredo está na variedade

Em casas com mais do que um cão, as aprendizagens para o dia a dia devem acontecer tanto com um como com os dois animais. Deste modo, evita-se que o cão se habitue apenas a uma variante. Como exemplo, um cão inseguro pode beneficiar da ida a um restaurante com um patudo mais experiente e, assim, descontrair melhor nesse ambiente estranho. Depois, visite o restaurante com cada um dos animais, em separado. Então, ambos aprendem a afirmar-se sozinhos.

Quais os riscos do treino com dois cães?

Praticar com dois cães ao mesmo tempo acarreta o risco de fazerem ligações incorretas. Isto porque o timing certo para os elogios e guloseimas é crucial para o sucesso da educação. Fazê-lo com dois cães é bastante exigente. Principiantes no treino de cães pode confundir-se facilmente. Para evitar equívocos, cada animal deve ter uma palavra específica para o elogio. Educar dois cães na puberdade pode ser cansativo. A educação é mais simples se um dos animais já dominar os básicos. Este pode, então, atuar como exemplo para um cão novo ou mais jovem. Mas tenha cuidado para não perturbar a hierarquia dos cães durante os treinos conjuntos. Se assim não for, pode verificar-se concorrência entre ambos, isto é, se o subordinado se mostrar mais obediente e receber mais recompensas do que o dominante. É necessária muita sensibilidade.

Dicas para educar cães de raças diferentes

Quanto mais semelhante for a personalidade e a constituição dos dois cães, mais fácil será treiná-los e educá-los em conjunto. Se os cães forem especialmente independentes e não gostarem de se subordinar, é necessária mais paciência. O treino conjunto deve ser justo para ambos. Ou seja, não é produtivo treinar um papillon altamente motivado com um obstinado spitz. Em certos casos, um patudo mais avançado é útil como exemplo.

A classificação da Federação Cinológica Internacional (FCI), que agrupa as diferentes raças caninas em grupos, é um ótimo ponto de partida. É claro que se trata de uma divisão aproximada, mas é verdade que a maioria das raças de determinado grupo tem exigências semelhantes em termos de educação e capacidade física. Apresentamos-lhe um breve resumo:

Cães pastores

Os cães pastores são espertos, territoriais e obedientes (desde que treinados corretamente). Estes cães precisam de tarefas e são versáteis cães de trabalho. Raças: pastor alemão, pastor belga e beauceron.

Cães de pastor e boieiros

Os cães de pastor e boieiros aprendem depressa e requerem muita ocupação e exercício físico. São independentes e, como tal, têm grandes expectativas em relação às capacidades de liderança dos donos. Raças: border collie, pastor dos Pirinéus e boiadeiro da Flandres.

Molossóides e dogues

Os molossóides e os dogues são cães territoriais e estão prontos para defender a sua matilha. Necessitam de uma liderança consistente e de muita sensibilidade. Socializar dois cães adultos pode ser um desafio, sendo difícil educá-los em conjunto. Os cães muito grandes amadurecem relativamente tarde. Raças: dogue alemão, dogue de Bordéus.

Cães de guarda do gado

Os cães de guarda do gado são muito territoriais e independentes. A sua educação deve ser reservada a pessoas experientes. Contam-se entre os cães de desenvolvimento tardio. Embora não se deixem subordinar, aceitam lideranças consistentes. Não são animais adequados para o desporto canino e precisam de muito espaço. A educação individual é preferível, embora a socialização seja importante. Raças: kuvasz, komondor.

Terrier

Os terrier são usados como cães de caça em tocas. Para tal, mostram-se corajosos e independentes, além de agressivos quando ameaçados. Assim sendo, se tem um terrier como cão de família tenha atenção para não reforçar a agressão. Os terrier são considerados independentes, solitários, além de pouco pacientes e submissos. No entanto, são espertos, pelo que com alguma experiência podem ser bem treinados. O treino em pares só é vantajoso para cães bem socializados. Raças: jack russel terrier, west highland terrier.

Os terrier do tipo buldogue eram usados como ajudantes de açougueiros como mordedores dos touros e, mais tarde, em lutas de cães. Bem treinados, estes patudos são soberanos e muito afetuosos com os donos, embora não preparados para obedecerem. Raças: american staffordshire terrier.

Teckel

Teckel: embora os teckel, ou "salsicha", sejam cães inteligentes e dóceis, gostam de ter a iniciativa. O desejo de obedecer não é uma das suas características. São corajosos e, tal como os terrier, são considerados solitários. Com uma educação consistente e afetuosa e muita paciência, os teckel aprendem a ser obedientes.

Spitz

Os spitz são bastante independentes, vigilantes e, regra geral, com pouca vontade de agradar. O spitz asiático é mais inclinado para a caça do que o europeu. Estes animais criam laços próximos com os donos e mantêm a distância de outras pessoas e de outros cães. Raças: keeshond, shiba inu. O spitz japonês tem um carácter diferente dos seus familiares, pelo que é mais fácil de treinar.

Outros cães de caça

Os cães de levante e corso são apaixonados companheiros de caça. Assim sendo, a maioria das raças só é indicada para caçadores ou os animais correm o risco de não se sentirem devidamente ocupados. Gostam de viver em grupo e dão-se bem com outros cães. Não são muito territoriais e obedecem com prontidão. Raças: cão de Santo Humberto, foxhound inglês.

Os cães de parar também se sentem mais confortáveis nas mãos de caçadores ou não conseguirão gastar toda a sua energia. Embora prontos para obedecer, o seu instinto de caça rapidamente leva a melhor no dia a dia. São sociáveis e indicados para treino em conjunto com outros cães. Raças: cães de parar continentais como os spaniel e os griffon, além dos setter.

Cães levantadores e cobradores de caça e cães de água

Encontram-se também neste grupo alguns companheiros dos caçadores de duas patas. Cães levantadores de caça, como o springer spaniel inglês, têm um instinto de caça muito apurado. É um instinto menos desenvolvido nos cobradores de caça e nos cães de água. Estes dois últimos caracterizam-se por uma notável vontade de agradar e são considerados compatíveis com outros cães, além de amigáveis com as pessoas. Tratam-se de bons pré-requisitos para a educação de cães de diferentes raças. Raças: golden retriever, cão de água francês, cocker spaniel inglês.

Cães de companhia

Os cães de companhia são muito próximos dos donos. Adoram passar tempo com os seus amigos de duas patas e aprendem com bastante motivação. Os caniche, parentes próximos dos cães de água, são especialmente dóceis. Cães de companhia bem socializados podem ser treinados em pares. Outras raças: havanês, chihuahua, king charles spaniel. Neste grupo incluem-se também cães tipo dogue pequenos, como o buldogue francês. Porém, são menos submissos e dóceis.

Galgos

Os galgos são teimosos e independentes. Para estes cães, a corrida  bem mais importante do que os truques ou o treino mental. Os galgos de pelo curto, em particular, formam laços estreitos com os donos. O seu acentuado instinto de caça pode transformar as corridas ao ar livre num desafio. O galgo irlandês é uma exceção à regra, pois não se interessa pela caça. Uma educação individual é vantajosa para a maioria dos galgos. Outras raças: whippet, galgo afegão.

Raças de cães semelhantes são mais fáceis de treinar em conjunto

O nosso pequeno resumo não cobre todas as raças e, portanto, é incompleto. Estão em falta, por exemplo, os muitos cães do tipo original e os cães nórdicos de caça e trenó. A educação de cães de raças diferentes em conjunto é promissora se os animais pertencerem a grupos com requisitos semelhantes ou até ao mesmo grupo. É é claro que os traços de carácter são tendências e não se aplicam a todos os cães. Seja cães de raça ou um rafeiros: conheça a personalidade de cada animal a fundo e adapte o treino em conformidade. Não sobrecarregue os seus companheiros de quatro patas e lembre-se: para patudos que não estejam habituados a outros cães os treinos em conjunto são importantes lições na sua educação.

Os nossos artigos mais relevantes