As 10 raças de gatos mais caras

Savannah deitado. Os savannah estao entre as 10 raças de gatos mais caras

Muitos amantes de gatos não se importam de pagar um preço elevado pelo gato dos seus sonhos. Entre as raças de gatos mais caras estão raças exóticas que fazem lembrar felinos selvagens. No entanto, raças raras que resultam de cruzamentos híbridos estão também entre as mais caras. Conheça neste artigo das 10 raças de gatos mais caras.

Raras e especiais: as 10 raças de gatos mais caras e raras

Para quem tem um gato, o seu pequeno felino é único e preciso. No entanto, quanto mais rara for uma raça, mais elevado o preço que os criadores pedem. Abaixo encontra as 10 raças de gatos mais caras.

1. Savannah

Entre todas as raças de gatos reconhecidas oficialmente, a raça Savannah é a maior, visto que estes gatos podem medir até 1,20 metros. Esta é uma raça híbrida que resulta do cruzamento do Serval, um felino selvagem africano, com gatos domésticos. Com um corpo imponente e a pelagem manchada, o Savannah faz lembrar um pequeno leopardo. Os gatos das primeiras gerações têm muitas características do Serval e por isso em alguns países estes pequenos felinos têm um estatuto de animal selvagem. Assim, nesses países é necessário obter uma permissão especial junto das autoridades para ter um Savannah em casa.

Sendo descendentes diretos do Serval, os exemplares de primeiras gerações destes gatos são extremamente caros. Ainda assim, um Savannah de terceira ou quarta geração pode custar ainda alguns milhares de euros se o comprar a um criador respeitável. O lado mais selvagem destes gatos faz com que não se sintam felizes num apartamento. Se quer ter um Savannah deve ter uma casa grande de preferência com um quintal ou jardim.

2. Bengal

O cruzamento entre gatos leopardos asiáticos e gatos domésticos começou na década de 60 do século 20. Para manter o característico aspeto selvagem nas crias, os gatos leopardos cruzaram-se com raças de gatos como mau egípcio, american shorthair ou oriental. E assim, nasceu uma raça de gatos com uma pelagem extraordinária e com traços de grande predador que encanta mesmo quem não é conhecedor profundo de felinos.

Atualmente, a raça Bengal é reconhecida oficialmente. Estes gatos precisam de muita atividade e brincadeiras e são ligeiramente mais selvagens do que os gatos comuns. Ainda assim, eles adoram deitar-se ao lado dos donos a receber festinhas e miminhos. O aspeto exótico e ao mesmo tempo encantador tem, naturalmente, um custo. Assim, os gatos desta raça custam no mínimo 1.000 euros.

Gatinho bengal sentado no topo de um arranhador

3. Safari

Se nunca ouviu falar nesta raça, não se preocupe, não é de certeza a única pessoa. Esta raça é extremamente rara, visto que pensa-se existirem apenas 100 exemplares no mundo. Naturalmente esta é uma das raças de gatos mais caras. Assim, quem se sentir particularmente encantado por estes gatos deve contar com valores à volta de 4.000 euros.

Esta também é uma raça híbrida que resulta do cruzamento entre o Gato-do-mato-grande, uma espécie selvagem da América do Sul, e gatos domésticos. Estes felinos selvagens têm algo de particular além do seu aspeto, comparativamente aos gatos domésticos têm mais um cromossoma. Este facto dificulta muito o cruzamento e criação da raça.

4. Caracat

A raça Caracat é uma raça híbrida que resulta do cruzamento de Caracal com um gato doméstico. O primeiro exemplar conhecido desta raça surgiu por acaso num jardim zoológico de Moscovo onde em 1998 um gato de rua se cruzou com um Caracal. 10 anos mais tarde criadores norte americanos tentaram cruzar o Caracal com gatos da raça absinio e na Alemanha com gatos maine coon. Infelizmente, estas tentativas não foram bem sucedidas.

Assim, é muito difícil encontrar um criador de Caracat sério e confiável fácil. Naturalmente, a extrema raridade destes gatos e as dificuldades de criação fazem com que cada exemplar possa custar vários milhares de euros.

5. Sphynx

Quem gosta mesmo de gatos quase sem pelo e quer tem um Sphynx ou um Don Sphynx, uma raça originária da Rússia, em casa tem que contar com um preço elevado. Os gatos quase sem pelo são originais no seu aspeto e fazem parte das raças de gatos mais caras.

Um criador sério de qualquer uma das raças Sphynx pede pelo menos 800 euros. No entanto, não é raro o preço de um Sphynx chegar aos 1.000 euros e os gatos reprodutores são ainda mais caros.

Atenção: Se quiser ter um Sphynx assegure-se que ele tem bigodes. Os bigodes fazem parte do sistema sensorial dos gatos e são importantes em diversas situações. Assim, defensores dos direitos dos animais consideram que a ausência de bigodes causa um sofrimento desnecessário aos gatos. Por exemplo na Alemanha a criação de gatos sem bigodes é considerada uma prática de maus-tratos.

multiple_brands_lifestage_campaign_04_2024_23042024

6. Peterbald

Os gatos Peterbald, com origem na Rússia, fazem parte do grupo de gatos sem pelo. Esta raça resulta do cruzamento de Don Sphynx com raças de gatos orientais. Os Peterbald têm uma cauda longa e larga, orelhas grandes e bem separadas. Além da variante sem pelo, existem também Peterbald com pelo curto macio ou ligeiramente encaracolado.

O preço dos Peterbald é superior ao dos Sphynx. Além disso, é muito difícil encontrar criadores desta raça fora da Rússia, fazendo com que esta seja uma raça rara na Europa.

Gato Peterbald num tapete junto ao sofá. Esta é uma das 10 das raças de gatos mais caras

7. Ceylon

Os gatos da raça Ceylon têm pelo e não são híbridos. Ainda assim, estes gatos são de uma beleza natural fora do comum. A raça tem origem na ilha do Sri Lanka, antigo Ceilão. Nos anos 60 do século 20, esta raça chegou a Itália de onde se espalhou para outros países europeus. Atualmente é uma raça acarinhada na Itália, sendo também possível encontrar estes gatos noutros países.

Em termos de aspeto, o pelo destes gatos é de cor agouti com riscas nas pernas, cauda e no focinho, onde eles apresentam uma marca em forma de M. Consegue comprar um gatinho Ceylon a partir dos 1.000 euros.

8. Sokoke

Os gatos Sokoke têm origem na Floresta Arabuko Sokoke, uma floresta tropical na África Oriental. Nos anos 80 do século 20, uma ninhada destes originais gatos viajou para a Dinamarca, onde criadores se dedicaram a desenvolver a raça. Em 1993, a FIFé (Federação Internacional Felina) reconheceu oficialmente a raça.

Hoje em dia, a maioria dos Sokoke vive na Dinamarca. Em inglês esta raça recebeu o nome African Shorthair, ou seja, gato africano de pelo curto. Esta raça é também uma das raças de gatos mais caras do mundo, visto que criadores sérios pedem pelo menos 1.500 euros pelos seus gatinhos.

9. Balinês

Contrariamente ao que o nome da raça indica, estes gatos não são originários de Bali. Na verdade, esta raça é uma variante do siamês com pelo semi longo que começou a ser criada na década de 20 do século passado. No entanto, hoje em dia, esta é uma raça reconhecida e independente. Visto que estes gatos são raros, o preço pedido pelos criadores é superior ao preço dos gatos mais comuns. Assim, se quer um balinês prepare-se para pagar cerca de 900 euros.

Gato balinês deitado junto a uma janela

10. Korat

Os gatos Korat, originários da Tailândia, conquistaram o coração de amantes de gatos em todo o mundo. Na sua terra natal, o nome destes gatos é Maeo Dok-La, cuja tradução é gato da cor das nuvens antes da chuva. Naturalmente, o nome original destaca a cor fora do comum destes pequenos felinos.

Na Tailândia, este são considerados gatos da sorte que não devem ser comprados, mas recebidos como prenda. Gatos Korat puros na Europa são raros e por isso custam pelo menos 800 euros. Esta raça tem tendência a apresentar uma doença hereditária, a gangliosidose e por isso criadores sérios testam os progenitores e retiram da criação os gatos que apresentem o gene responsável por esta doença.

Estas são realmente as 10 raças de gatos mais caras do mundo?

Neste artigo apresentamos o preço médio de cada raça, mas o valor de um gatinho pode variar bastante de acordo com características específicas. Por exemplo, um sagrado da Birmânia de certas linhagens é mais caros do que um Balinês. Também outras raças de gatos híbridos, como por exemplo a raça Viverral ou Kanaani podem ser mais caras do que as raças aqui mencionadas, visto que são extremamente raras.

Além disso, variantes do oriental de pelo curto, como o havanês podem também ser mais caros. No entanto, neste caso não se trata de uma raça reconhecida. Também algumas raças de gatos, como o singapura, o gato mais pequeno do mundo, têm preços muito próximos aos das raças aqui apresentadas. Nesses casos, com as variações de mercado, estes gatos podem facilmente entrar no top 10 das raças de gatos mais caras do mundo.

Gatos caros atraem burlões

Quanto mais rara e exclusiva for uma raça de gatos, maior será o número de burlões interessados em fazer negócio. Por exemplo, muitos gatos vendidos como Savannah são na verdade uma mistura de gatos orientais. Este facto não retira em nada o encanto dos pequenos felinos ou diminui o amor dos donos. No entanto, é esperado que os donos se sintam enganados.

Assim, ao procurar um gato de uma raça rara tenha muito cuidado ao escolher o criador. Se encontrar, por exemplo, o Peterbald dos seus sonhos, mas tiver dúvidas em relação à sua árvore genealógica procure um especialista ou uma associação de criadores.

Dica: quando for à procura do seu gato, visite também associações protetoras de animais, Aqui encontra sempre gatos à espera de um novo lar e muitos deles têm um aspeto fora do comum.

Os nossos artigos mais relevantes