Savannah

A Savannah é uma raça de gatos relativamente jovem que graças à sua impressionante pelagem se transformou no gato da moda e, não raras vezes, num objeto de prestígio. Os animais desta raça recebem o seu nome a partir do habitat natural do serval, a savana africana.

História

A raça Savannah nasce do cruzamento entre o gato doméstico e o serval. Este animal é um gato selvagem oriundo de África e pertence à classe dos predadores. O primeiro gato Savannah nasce em 1986 a partir de um cruzamento acidental entre um serval e um siamês: o serval emprestado ao criador Judee Frank deveria ter acasalado com um serval. Porém, existia na casa um siamês... A dona do serval, Suzi Mustacio, ficou com o único gatinho da ninhada. A partir daí, começa a criação de Savannahs geração F2. Em 1996, os primeiros padrões de raça são redigidos pelos criadores Patrick Kelley e Joyce Sroufe. Em 2001, a organização TICA (The International Cat Association) reconhece a Savannah como raça. Anos mais tarde, em 2012, a raça obtém o championship status. Gatos Savannah das gerações F1 a F4 têm ainda uma elevada percentagem de sangue selvagem, pelo que se encaixam no grupo ds raças híbridas.

Percentagem genética

A percentagem genética indica-nos como os gatos Savannah estão relacionados com os seus antepassados. Se na geração F1, por exemplo, se verificava o cruzamento direto com um serval, na geração F2 o serval era o bisavô do animal, e assim por diante. De modo a nomear com rigor o grau de parentesco, são usadas as seguintes letras:

  • A = um dos progenitores é um gato Savannah
  • B = ambos os progenitores são gatos Savannah
  • C = ambos os progenitores e os avós são gatos Savannah
  • SBT = as últimas três gerações são gatos Savannah

Aparência

Os Savannah assemelham-se a uma imitação mais pequena do serval. A particularidade desta raça é a sua pelagem às manchinhas. Em termos de cores, predominam as tonalidades base dourada ou bege e um tom mais claro na parte inferior do corpo. As cores dependem do tipo de cruzamento feito. Atualmente, os cruzamentos Savannah-Savannah são a norma.

Os exemplares desta raça são altos e elegantes e têm pernas longas e musculadas. As patas traseiras são geralmente um pouco maiores do que as dianteiras. As patas são ovais e de tamanho médio. A cauda destes gatos é também média em comprimento e relativamente larga. O pescoço é longo e estreito, proporcional ao corpo. Quanto à cabeça, é triangular e, em comparação com o corpo, pequena. As orelhas estão encaixadas no topo da cabeça, são bastante grandes e eretas, largas na base e a sua ponta é arredondada – estes são traços típicos e diferenciadores da raça. Os olhos são de tamanho médio e profundos. Relativamente à sua cor, todas são permitidas e não dependem da cor do pelo. Típico dos Savannah é ainda a designada “marca de lágrima”, que faz lembrar as chitas e lhes confere um ar exótico. Em resumo, graças ao seu corpo esbelto, os Savannah são gatos super graciosos e elegantes.

No que toca à pelagem, são permitidas as seguintes cores:

  • Preto
  • Castanho com machas tabby
  • Black silver com manchas tabby
  • Black smoke

Os gatos Savannah das primeira e segunda gerações são os maiores. O peso está, assim, tal como o tamanho, dependente da geração, podendo oscilar entre os 4,5 kg e os 10 kg. Tal explica-se pelo facto de a influência genética do gato selvagem africano ser ainda bastante forte nos exemplares de primeira geração. Da quarta geração em diante, tamanho e peso estabilizam.

Carácter

Os Savannah são gatos amigáveis, brincalhões e sociáveis. Tratando-se de animais muito ativos e com uma enorme necessidade de movimento, precisam de ser constantemente entretidos. Os brinquedos têm aqui um importante papel ou, caso seja possível, a adoção de um segundo gato. Em resumo, os Savannah não devem ser mantidos individualmente, pois são demasiado enérgicos para isso. O seu físico atlético permite-lhes saltar e trepar até dois metros em altura e é por isso que deve equipar o seu apartamento com oportunidades para tal. Um poste arranhador com vários níveis é imprescindível, além de arranhadores de cartão para o cuidado das garras.

Os Savannah são frequentemente referidos como “cão em corpo de gato”, pois é possível ensiná-los a andar com trela e a devolver objetos ao dono. É recomendável habituá-los à trela desde tenra idade, praticando algumas vezes no apartamento antes de se aventurarem no exterior. Outra característica interessante desta raça é o seu amor pela água: adoram tomar banho sempre que a oportunidade surge, não perdendo uma banheira cheia de água.

Regra geral, os Savannah dão-se bem com outros animais domésticos, como os cães, e são pacientes com as crianças. São gatos curiosos e procuram permanentemente por novas aventuras. É por este motivo que a existência de um jardim ou de uma varanda à prova de gatos são perfeitos. No entanto, é importante saber que os Savannah são teimosos e bastante perseverantes. Apesar disso, são carinhosos e desenvolvem laços estreitos com os donos. Tratam-se, assim, de gatos de personalidade complexa, pelo que não são ideias para principiantes, sendo mais adequados para donos já com alguma experiência.

Recebendo a alimentação e os cuidados apropriados, os Savannah têm uma esperança média de vida entre os 12 e os 20 anos.

Cuidados de saúde e adoção

Em determinados países, adotar gatos Savannah das primeiras gerações está associado a algumas restrições. Animais que encaixem nas gerações F1 a F4 são considerados como de raça híbrida. As restrições ou proibições variam de país para país.

Quanto mais longe o gato Savannah estiver do antepassado serval, mais simples será, em termos legais, mantê-lo. Assim sendo, a partir da geração F5, poderá, com maior facilidade, manter um animal desta raça em casa. A existência de uma varanda ou de um jardim seguros é, como já referimos, importante para estes animais, que tanto apreciam poder movimentar-se. Ofereça ao seu Savannah suficientes oportunidades para trepar, brincar e se esconder, colocando-lhe à disposição acessórios como um túnel ou uma casinha de brincar. Jogos de inteligência e interativos são também muito bem-vindos. Se, pelo contrário, se sentir aborrecido, o Savannah não lhe poupará a mobília. Evite estas situações com muito exercício e entretenimento! Tal como mencionado anteriormente, não é boa prática manter um Savannah sozinho – por que não adotar outro companheiro da mesma espécie?

O pelo dos Savannah deve ser ocasionalmente escovado com uma escova ou um pente. As idas ao médico veterinário devem ser regulares, pois é fundamental que o gatinho seja examinado, vacinado e desparasitado. Só assim se certifica que o animal está de boa saúde.

Alimentação

Gatos Savannah pertencentes às gerações F1 a F4 são algo exigentes no que toca à dieta. Assim, a comida crua é a melhor opção. O criador terá todo o gosto em providenciar-lhe toda a informação acerca deste assunto.

Da geração F5 em diante não existem exigências nutricionais particulares. Tendo em conta que os gatos são animais carnívoros por natureza, a comida deve ser rica em carne. Pode optar entre comida húmida ou ração – qualquer uma das variantes tem vantagens e desvantagens. Enquanto a ração é compacta e fácil de armazenar, a quantidade de água presente é menor em relação à da comida húmida

Seja como for, a qualidade é o fator mais importante. Os rótulos dos produtos alimentares estão organizados de certa forma, isto é, por ordem decrescente de quantidade. Assim, quanto mais elevada for a percentagem de determinado ingrediente, mais perto do topo da lista o podemos encontrar. Assegure-se de que opta por alimentos ricos em carne, ou seja, procure-a nos primeiros lugares da lista. Os “subprodutos de origem animal” devem ser ingeridos com precaução – embora os gatos necessitem de ingerir vísceras, a verdade é que esta designação esconde com frequência produtos residuais como chifres, pele ou órgãos de difícil digestão, como rúmen ou pulmão. A melhor atitude por parte dos fabricantes é nomear de forma exata os subprodutos presentes no alimento. Além disto, também os cereais devem, no máximo, figurar nos últimos lugares da composição do produto.

Entre as dietas alternativas contam-se a dieta BARF (Biologically Appropriate Raw Food) e a comida preparada em casa. Embora se tratem de métodos mais complexos, são bastante apropriados para satisfazer as necessidades da raça, desde que a comida seja preparada de forma responsável e competente. Assim, é fundamental estar ciente das necessidades exatas do seu patudo, para que não venha a desenvolver carências nutricionais. É aconselhável informar-se tanto acerca das quantidades como do tipo de alimentos e de suplementos imprescindíveis para o seu Savannah – informe-se junto do veterinário ou através de livros técnicos.

Onde adquirir um gato Savannah?

Um Savannah das primeiras gerações não custa menos de 1 000 euros. De acordo com o tamanho da ninhada e da geração, o preço pode chegar aos 10 000 euros.

Antes de selecionar um criador deve considerar algumas questões. Antes de mais, é importante tratar-se de um criador legítimo e com suficientes conhecimentos tanto da raça como da genética dos gatos. Uma criação responsável evita situações de consanguinidade e o surgimento de doenças hereditárias. Neste sentido, o criador deve ser membro de uma associação de criadores. Um bom profissional assegura todos os exames médicos preventivos, além de uma alimentação adequada e ótimas condições de habitação. Os gatinhos têm que permanecer com a mãe nas primeiras 12 semanas de vida, isto para que possam com ela aprender tudo o que necessitam para a sua vida futura.

A visita a um gatil é sempre recomendada! Muitos gatinhos, incluindo animais com pedigree, aguardam ansiosamente por um novo lar. Quem sabe se não é lá que encontra o gato dos seus sonhos?

Os nossos artigos mais relevantes
O bosque da Noruega conquista facilmente o coração de toda a gente graças ao seu aspeto selvagem e personalidade genuína.
Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber...
Os british shorthair têm uma personalidade tranquila e equilibrada o que faz deles uma raça ideal para viver em família.