Mau Egípcio

De acordo com Leonardo Da Vinci, cada gato é uma obra de arte. Não poderíamos estar mais de acordo com esta carinhosa forma de descrever os gatos. E naturalmente, isto é verdade para qualquer gato, seja doméstico ou selvagem. No entanto, esta descrição encaixa perfeitamente no Mau Egípcio. Esta raça de gatos particularmente bonita, misteriosa e com encantadores olhos verdes, desenvolveu-se, como o nome indica, no Egipto.

História

O grande desenvolvimento da raça de gatos Mau Egípcio deu-se nos anos 50 do século XX. No entanto, como comprovam as pinturas decorativas dos monumentos do Antigo Egipto, a criação destes gatos iniciou-se há mais de 3.000 anos. Nessa época os gatos eram muito populares, pois protegiam as reservas de cereais ao caçar ratos.

São vários os mitos que explicam a origem do Mau Egípcio. Diz-se que são descendentes dos gatos dos faraós que eram embalsamados e sepultados com os seus donos. E há quem afirme que testes genéticos confirmam esta versão.

No entanto, a origem exata do Mau Egípcio ainda não foi confirmada. Por isso, pode dizer-se que ao aspeto misterioso desta raça se junta assim o mistério da sua origem.

O Mau Egípcio atual foi descoberto por acaso em 1952. A princesa russa Nathalie Troubetzkoy, que vivia exilada, encantou-se com o gato do embaixador sírio em Itália. Decidiu então levar consigo alguns gatos para os EUA, onde deu início à sua criação.

Em 1968, gatos desta raça foram muito aclamados em diferentes exposições. Mais tarde, em 1977, a “Cat Fanciers Association” (CFA) atribuiu ao Mau Egípcio o primeiro lugar. A criação desta raça na Europa iniciou-se em 1988.

Aspeto

O Mau Egípcio pertence à categoria dos gatos de pelo curto. A expressão facial destes gatos é bastante peculiar e há quem considere que eles têm um ar preocupado. No entanto, parece mais consensual afirmar que têm uma expressão facial atenta. De facto, uma característica fundamental desta raça é a constante atenção com que observa o mundo e as pessoas que o rodeiam. E nada escapa ao olhar vivo e interessado destes gatos.

A cabeça, de uma beleza impressionante, tem uma forma triangular e levemente arredondada. As orelhas são de tamanho médio a grande e os olhos são ovais e grandes. Na verdade, em termos proporcionais, se as pessoas tivessem olhos tão grandes, estes seriam do tamanho de bolas de ténis.

O Mau Egípcio é de tamanho médio. Tem uma compleição graciosa, quase delicada, mas é um gato musculoso e atlético. Em comparação ao Oriental de Pelo Curto, o Mau Egípcio é ligeiramente mais atarracado. Nas pinturas decorativas, os antigos egípcios representaram estes gatos com um corpo ligeiramente mais gracioso. As gatas são, regra geral, mais pequenas e mais leves do que os machos.

Característica do pelo do Mau Egípcio

Um dos aspetos que mais sobressai nestes gatos é o padrão manchado da pelagem. De acordo com os padrões estabelecidos, o Mau Egípcio pode ter 3 variações na cor da pelagem. Estas são “black silver spotted tabby” (pelo cinza com manchas pretas), “brown (black) spotted tabby” (também chamada variação bronze – pelo castanho com manchas castanho escuro até preto) e “black smoke” (pelo preto-cinza, através do qual se nota o brilho de pelo branco prateado de forma a destacar ainda mais as manchas pretas). Existe ainda outra variante pouco comum, chamada “black”, que não apresenta o pelo prateado interno característico da variante “black smoke”. Nesta variante, as manchas podem ser observadas quando os gatos estão ao sol. É de sublinhar que o Mau Egípcio é a única raça de gatos com manchas naturais.

Além disto, ainda pode encontrar nele outras características dos antepassados do Mau Egípcio. Por exemplo, este gato mantém um caminhar semelhante ao dos leopardos. Apresenta também uma facilidade de movimento e agilidade nos saltos notável. Esta característica deve-se a uma porção de pele solta que vai desde as costas até às patas traseiras.

A personalidade do Mau Egípcio

O Mau Egípcio é, por natureza, um gato dado, que gosta da companhia das pessoas e de miminhos. E mesmo quando cresce continua a ser um gato brincalhão, inteligente, sensível e ativo. O dono que estimular e desafiar o seu Mau Egípcio com brinquedos de inteligência, brinquedos interativos ou arranhadores vai descobrir que o seu pequeno felino ainda se torna mais apegado e afetuoso. Pois quando o seu Mau Egípcio tiver as necessidades satisfeitas, ele vai dar ao seu companheiro humano muitos miminhos.

Deste modo é importante que tenha disponibilidade para brincar com o seu companheiro felino. Pois, o brincar fortalece os vínculos entre ambos, contribui para um crescimento adequado e também o vai divertir. Por outro lado, viver com outro gato também contribui para que o Mau Egípcio receba a estimulação que precisa para viver feliz. Assim, especialmente se não tiver muito tempo livre, ter um segundo gato é muito importante para o seu bigodudo.

Quando em presença de estranhos, o Mau Egípcio é tendencialmente reservado. Por outro lado, este gato de origem egípcia desenvolve uma ligação muito especial à sua família humana. Ele precisa do carinho dos seus donos, caso contrário pode mesmo chegar a morrer. Assim, é frequente que estes gatos reclamem de forma suave, mas por vezes insistente, a atenção dos seus donos.

A família ideal para o Mau Egípcio

Esta raça é a mais veloz de todas as raças de gatos. O Mau Egípcio pode atingir uma velocidade de 50 km por hora. Assim, para gastar energia e correr à vontade é muito importante que estes gatos saiam de casa com frequência.

O ideal será ter um jardim seguro onde ele possa correr e explorar o que o rodeia à vontade. Se viver num local seguro, a alternativa é deixar que ele saia sozinho. No entanto, o Mau Egípcio é muito flexível e adapta-se com facilidade ao local onde vive. Assim, é perfeitamente possível ter um destes pequenos felinos num apartamento. Neste caso, é aconselhável que o apartamento seja espaçoso.

Dentro de casa, este gato extremamente ativo também deve poder escalar e brincar. É também importante que o seu Mau Egípcio se possa sentar em locais altos, pois ele adora observar o que o rodeia. Assim, por exemplo, arranhadores com várias plataformas são ótimos para estes gatos.

Como já mencionado, o Mau Egípcio gosta de se aconchegar com a sua família humana. No entanto, este pequeno felino ativo não se pode considerar um típico gato de colo.

Além disso, o Mau Egípcio não gosta de ambientes com muito barulho e pode mesmo assustar-se com ruídos mais altos. O Mau Egípcio gosta de locais calmos e silenciosos. Assim, é importante que o seu pequeno felino tenha em casa locais onde possa relaxar, por exemplo, numa casa para gatos. Em vários aspetos, o temperamento do Mau Egípcio é comparável ao dos cães. Os gatos desta raça são muito protetores, leais e conhecidos por irem receber o dono à porta de casa.

A alimentação do Mau Egípcio

As recomendações alimentares para o Mau Egípcio não diferem das recomendações gerais, pois esta raça está totalmente domesticada. No entanto, não se devem esquecer que os antepassados dos gatos são tigres, leões e leopardos e, portanto, que os gatos são animais carnívoros. Assim, a ração deve ser adequada à espécie e conter o tipo de carne que eles poderiam caçar em estado selvagem. Além disso, é de referir que o Mau Egípcio é pouco flexível no que se refere ao que come. As opções de alimentação para gatos são a ração seca, comida húmida e ainda comida preparada em casa ou BARF – Biologically Appropriate Raw Food.

A alimentação dos seres humanos não é adequada para gatos. Apesar disso muito donos tentam alimentar os seus gatos à base de plantas e vegetais. Esse tipo de alimentação ignora que os gatos estão há muitas gerações habituados a um certo tipo de comida, facto que não é possível alterar.

A comida ideal de um companheiro da raça Mau Egípcio é uma mistura rica em proteínas com hidratos de carbono, aminoácidos, vitaminas e minerais. Pode também dar ao seu companheiro felino suplementos alimentares. A probabilidade de o seu gato ter uma vida longa e saudável, quer física, quer psicologicamente, aumenta muito com uma boa alimentação.

Se o seu Mau Egípcio tiver peso mais, é muito provável que esteja a ingerir hidratos de carbono em excesso. Assim, deve evitar comida com esta composição, pois os hidratos de carbono em excesso aumentam muito a probabilidade do aparecimento de diabetes.

Em caso de dúvida deve consultar o seu veterinário. Este vai indicar-lhe qual a melhor alimentação para o seu pequeno felino.

Cuidados

Os cuidados necessários com o pelo deste gato de pelo curto são reduzidos. No entanto, o Mau Egípcio adora ser penteado. Além disso, o pentear fortalece os laços com o dono, por isso escove-o sempre que puder. O pentear regular também tem a vantagem de reduzir a quantidade de pelos soltos nos móveis.
Os cuidados com as unhas são facilmente resolvidos com um arranhador, que também permite que o seu companheiro felino marque o território.

Saúde

O Mau Egípcio, regra geral goza de boa saúde e tem muito poucas doenças específicas da raça. Infelizmente, uma doença neurológica pode afetar esta fantástica raça – a Leucodistrofia, também conhecida por Doença de Krabbe. Entre outras consequências, os gatos com esta doença podem apresentar perturbações do comportamento.

A vacinação contra as doenças infecciosas comuns dos gatos é naturalmente aconselhável. Assim, deve vacinar o seu amigo felino contra doenças como a gripe felina, panleucopenia, a leucemia e a raiva. Além disso, o seu pequeno felino deve visitar regularmente o veterinário. Desta forma é possível prevenir e tratar precocemente possíveis doenças.

Criação

Em alguns países, a criação de gatos Mau Egípcio é tão rara que os criadores têm listas de espera. Assim, antes de contatar um criador, pode tentar adotar um destes gatos fantásticos através de uma associação de proteção de animais.

Se optar por um criador, certifique-se que está a lidar com uma pessoa séria e responsável. É simples identificar um criador sério pelas suas práticas. Por exemplo, os gatinhos não podem ser adotados antes das 12 semanas. Confie também na sua intuição. Provavelmente vai-se aperceber se o criador é uma pessoa que se preocupa com os seus gatos e ninhadas ou se é uma pessoa que está interessada em ganhar dinheiro acima de tudo.

Se escolheu ter um Mau Egípcio, pode ter a certeza que a sua vida com este gato atlético, sensível e que gosta muito de pessoas se vai tornar muito mais alegre e preenchida.

Os nossos artigos mais relevantes

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.

Bosque da Noruega

O bosque da Noruega conquista facilmente o coração de toda a gente graças ao seu aspeto selvagem e personalidade genuína.

British shorthair

Os british shorthair têm uma personalidade tranquila e equilibrada o que faz deles uma raça ideal para viver em família.