O meu gato ressona: quando ir ao veterinário? This article is verified by a vet

gato a dormir em cima de manta rosa

Ocasionalmente, os gatos também ressonam.

Uma vez por outra, dá pelo seu gato a ressonar? Na maioria dos casos, não é motivo para preocupação. No entanto, nem sempre se deve encarar a roncopatia (termo médico) com ligeireza. Pois pode por detrás do ressonar do seu gato podem estar doenças perigosas ou problemas de saúde.

O meu gato ressona: é prejudicial?

Muitos gatos ressonam ocasionalmente, o que, num primeiro momento, não tem que ser preocupante. Pelo contrário, depende do nível do ressonar e também das alturas em que o animal o faz. O seu gato não faz mais do que ligeiros barulhos à noite? Então, não costuma ser motivo para alarme.

Indícios de causas perigosas

No entanto, se o ressonar do seu seu gato apresenta outros sintomas, como falta de ar (dispneia) ou fraqueza, não encare a situação de ânimo leve, pois podem ser sinal de doenças graves.

Também a febre é um indicador importante de que o seu patudo pode estar a passar por alguma infeção bacteriana ou viral. Mas também outras doenças sérias (tumores, por exemplo) podem fazer aumentar a temperatura corporal do seu gato.

O ressonar dos gatos é frequentemente acompanhado por outros sintomas. Então, se há inflamação, um dos sintomas associados são as descargas nasais viscosas. Isto além do típico estridor, ou seja, o ruído respiratório devido ao facto de as vias respiratórias estarem restringidas.

Quando devo ir ao veterinário?

Se o seu gato ressona alto e, além disso, apresentar os seguintes sintomas, então é tempo de clarificar o problema com o seu veterinário:

  • Falta de apetite e perda de peso ou gânglios linfáticos inchados.
  • Quando o animal ressona, faz ruídos (respiração ruidosa).
  • O seu gato tosse mais vezes (mesmo durante o dia).

Atenção: Em casos graves, os gatos afetados apresentam problemas respiratórios graves, chegando mesmo a respirar pela boca. Este é um sinal de que o animal não consegue respirar. Nesta situação, as membranas mucosas apresentam-se azuis (cianose). Portanto, antes que a situação piore ainda mais, consulte de imediato o veterinário!

Causas: porque ressonam os gatos?

Se o seu gato faz um barulho audível a respirar enquanto dorme, é porque ressona. Este assobio é normalmente causado por vibrações que, por sua vez, são causadas pelo estreitamento das vias respiratórias superiores.

Portanto, são vários os motivos que levam os gatos a ressonar. Os mais importantes são:

Peso a mais pode ser prejudicial para a saúde de qualquer animal, incluindo cães e gatos. Porque o excesso de peso acaba muitas vezes por colocar pressão nos órgãos, como o coração ou os pulmões. Como resultado, os órgãos são sobrecarregados e tentam compulsivamente contrariar a pressão. Portanto, os problemas de saúde são inevitáveis.

Os pólipos são uma das doenças respiratórias mais comuns em gatos que desencadeiam o ressonar. Os pólipos nasofaríngeos benignos consistem no crescimento anormal de tecido na nasofaringe. Estes consistem em células inflamatórias e tecido conjuntivo.

Esta alteração é especialmente comum em animais jovens, partindo da trompa de Eustáquio. Portanto, um pólipo é muitas vezes o resultado de um infeção prévia do ouvido médio (otitis media).

ilustração de pólipos
É esta a aparência que os pólipos podem ter nos gatos.

Quando o seu gato inala um corpo estranho

Se o seu patudo é um gato de exterior e costuma andar à vontade pela vizinhança é comum que corpos estranhos, como aristos ou pedaços de relva mais duros possam entrar e perder-se no trato respiratório.

Aí, tornam o canal respiratório mais afunilado, fazendo com que o gato ressone e assobie. Além disso, se o corpo estranho se espetar nos tecidos circundantes, há o risco de ocorrer uma inflamação dolorosa.

Seja pólen, ácaros do pó ou comida: as reações alérgicas nos gatos também podem provocar o inchaço das vias aéreas e, portanto, o seu estreitamento. Assim, além do ressonar, o seu gato também espirra ou sente comichão.

Se o seu gato apenas ressona de noite, pode sofrer de apneia do sono. Aqui, o animal deixa de respirar de tempos a tempos enquando dorme. Se estas pausas na respiração aumentarem é importante clarificar a situação com o veterinário. A longo prazo, o fornecimento insuficiente de oxigénio pode prejudicar o animal.

Se o seu gato está constipado ou apanhou gripe felina pode ter dificuldade em respirar. É comum ressonar quando está stressado ou a dormir.

Diagnóstico: como procede o veterinário?

Se o seu gato ressona, é importante, por precaução, clarificar a questão com o veterinário. Este pode inspecionar o trato respiratório do seu patudo e detetar alterações patológicas.

Alterações externas

Em primeiro lugar, o veterinário examina o aspeto do seu gato. Verifica, por exemplo, se a cara do animal é simétrica ou se, à primeira vista, é notório um aumento no tamanho do nariz.

De seguida, o médico analisa a cavidade oral e os ouvidos (otoscopia). Assim, obtém mais informação. Presta especial atenção a possíveis secreções ou inchaços. Além disso, também pode estimar o comprimento do palato mole.

De seguida, examina a traqueia e as vias respiratórias inferiores. Apalpa também o pescoço do animal e escuta a respiração com um estetoscópio.

Técnicas de imagiologia

Também pode ser necessário usar métodos de imagiologia. Através de radiografias, o veterinário pode visualizar áreas importantes às quais não tem acesso a partir do exterior. Com raio-X, por exemplo, pode identificar corpos estranhos ou sinais de alargamentos internos (tumores ou pólipos nasais, por exmeplo).

Tratamento: o que fazer quando o meu gato ressona?

O tratamento depende sempre da causa subjacente para o problema. Por exemplo, se o animal tem pólipos ou algum corpo estranho nas vias aéreas, o veterinário pode removê-los através de cirurgia. O mesmo se aplica a tumores, cujo tratamento depende da localização, tipo e tamanho. Radiação ou quimioterapia podem ser usados como alternativas ao tratamento de cancros.

Já se o seu patudo tiver uns quilos a mais é fundamental perder peso de forma controlada. Para tal, ajuste-lhe a alimentação e certifique-se de que o animal faz exercício suficiente.

Outras sugestões de leitura: O meu gato está gordo & Exercício físico para gatos

Prognóstico: quais as possibilidades de recuperação?

Se o seu gato ressona, o prognóstico depende da causa. É por este motivo que é importante aconselhar-se junto do seu veterinário tão cedo quanto possível. Quanto mais depressa for detetada a causa para o problema, maiores são as possibilidades de recuperação.


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?