Tosse nos gatos This article is verified by a vet

Escrito por Franziska G.
Gato a comer ervas. As folhinhas de relva são uma as causas da tosse nos gatos.

As folhinhas de relva causam frequentemente tosse nos gatos

Um gato a tossir pode ser uma visão estranha e algo assustadora, pois os gatos esticam o pescoço e fazem um barulho estranho ao tossir. Mas quais são as causas da tosse nos gatos? E como se trata este problema? Neste artigo encontra informações importantes sobre este tema.

Origem da tosse nos gatos

Abaixo encontra um resumo das principais causas da tosse nos gatos. Para simplificar dividimos as causas em duas áreas, as não-infeciosas e infeciosas.

Causas não infeciosas

Uma causa muito comum da tosse é a inalação de corpos estranhos, como por exemplo folhinhas de relva ou fios. A inalação destes corpos provoca uma tosse aguda e quase imediata, visto que eles se alojam no aparelho respiratório e causam um enorme incómodo aos pequenos felinos. Por exemplo, as folhinhas de relva podem colar-se ao céu da boca e dificultar a respiração do gato.

Por outro lado, os gatos também podem tossir em consequência de reações alérgicas, lesões no aparelho respiratório ou por inalação de gases ou fumos, como por exemplo o fumo de cigarros.

A asma é uma reação alérgica relativamente comum entre os gatos e provoca uma inflamação dos brônquios que pode ser grave. Os sintomas da asma são episódios de falta de ar a seguir a um ataque de tosse. Por fim, tumores também podem causar tosse nos gatos. Contrariamente ao que se passa com os cães, os gatos quase nunca apresentam tosse quando têm doenças cardíacas.

Causas infeciosas

Bactérias, vírus, fungos e parasitas são as principais causas infeciosas de tosse. Por exemplo, o complexo respiratório felino, ou gripe felina, é uma das doenças virais que provocam tosse nos gatos. Outros problemas associados ao complexo respiratório felino é a conjuntivite e inflamação das mucosas. No entanto, esta doença afeta principalmente os gatos jovens e gatinhos.

Os agentes infeciosos que têm um papel importante no desenvolvimento desta doença são:

  • Vírus: herpesvírus felino (FHV1) e o Calicivírus felino
  • Bactérias: Chlamydophila felis, Micoplasma, Bordetella bronchiseptica, Pasteurella e Klebsiella

Existem parasitas que também causam tosse aos gatos. Por exemplo, parasitas como Aelurostrongylus abstrusus, Troglostrongylus brevior ou Capillaria aerophila podem atacar os pulmões dos gatos.

Os gatos apanham estes parasitas por via oral. Quando atingem o aparelho respiratório estes parasitas continuam o seu ciclo de desenvolvimento até chegarem à fase larvar. É neste processo que causam a inflamação do tecido pulmonar dos gatos. As larvas são depois expelidas através da traqueia, mas a maioria delas voltam a ser ingeridas involuntariamente pelo gato. Assim, estes parasitas nas suas várias fases encontram-se nas fezes dos gatos. E este é um dos principais meios de transmissão da doença, pois outros animais que entrem em contato com fezes infetadas facilmente ficam com os parasitas.

Sintomas associados à tosse nos gatos

Em primeiro lugar, a tosse é um reflexo corporal normal causada por um estímulo, como por exemplo a inalação de um corpo estranho. O objetivo da tosse é então expulsar o corpo estranho ou expulsar muco acumulado no aparelho respiratório. Assim, o tipo de tosse – seca ou produtiva, crónica ou aguda - depende do agente causador. Existem também diferentes sintomas associados à tosse de acordo com a causa.

Os sintomas mais comuns associados à tosse são:

  • Sintomas gerais como por exemplo apatia, febre, perda de apetite e perda de peso.
  • Dores, excreção de fluidos, como por exemplo sangue, pus ou muco.
  • Sintomas respiratórios: espirrar, falta de ar, secreções nasais, dificuldade em engolir
Gato a ser examinado com um estetoscópio. A auscultação é um passo essencial para saber a causa da tosse nos gatos
O veterinário ausculta um gato com um estetoscópio para verificar se existem problemas no aparelho respiratório.

Tosse nos gatos: quando é a altura de ir ao veterinário?

Entre as pessoas e os cães a tosse não é incomum e geralmente não precisa de atenção especial. O mesmo não se passa com os gatos. Se o seu gato anda a tossir deve ir com ele ao veterinário para saber a causa exata deste problema.

Para o veterinário é fundamental saber qual o tipo de tosse do seu gato. Assim, na consulta o veterinário começa por perguntar se a tosse é forte, se é seca ou produtiva e surge em todas as situações do dia-a-dia, como por exemplo durante as refeições. Por fim, é também muito importante saber se a tosse é aguda ou crónica, pois a inalação de uma folha de relva geralmente causa tosse aguda, enquanto tumores, por exemplo, causam tosse crónica.

Após ter recolhido as principais informações, o veterinário faz então o exame de saúde geral ao pequeno felino. Para tal verifica vários parâmetros vitais como os batimentos cardíacos, a respiração, a temperatura, etc. No caso do diagnóstico da tosse, o veterinário também observa de perto a boca e garganta do gato e vai ouvir os pulmões com um estetoscópio.

Com as informações recolhidas e observadas, o veterinário já conseguiu eliminar possíveis causas. No entanto, para confirmar a causa provável é geralmente necessário recorrer a outros meios de diagnóstico. Assim, exames de Raio X são essenciais para despistar a presença de tumores nos pulmões. Exames de sangue e fezes permitem a identificação de parasitas. Por fim, se o veterinário suspeitar que a causa da tosse é a presença de um corpo estranho é aconselhável fazer uma ecografia.

Tratamento para a tosse nos gatos

O tratamento da tosse nos gatos depende muito da causa. No entanto, o veterinário além de prescrever tratamento dirigido especificamente à causa também vai tratar os sintomas gerais associados à tosse.

Tratamentos direcionados

  • Doenças infeciosas: por exemplo, antiparasitários ou antibióticos
  • Tumores: quimioterapia, radioterapia ou cirurgia
  • Reações alérgicas: anti-histamínicos, dessensibilização sistemática
  • Corpos estranhos: cirurgia

Tratamento dos sintomas gerais

  • Medicamentos contra a tosse: expetorantes, broncodilatadores
  • Anti-inflamatórios
  • Imunossupressores como cortisona, para tratamento da asma
  • Protetores do sistema imunitário: vitaminas e suplementos alimentares
  • Adoção por parte dos donos de medidas de higiene para impedir a disseminação dos agentes infeciosos

A tosse nos gatos tem cura?

Tal como o tratamento, o prognóstico da tosse nos gatos depende da causa. Assim, se uma inflamação pulmonar causada por parasitas for diagnosticada precocemente o prognóstico é bastante bom. O mesmo acontece com o complexo respiratório felino e outras infeções.

O prognóstico da asma depende muito do agente causador. Se for possível evitar que o gato tenha contato com o que lhe causa asma o prognóstico é bom. Se tal não for possível ainda assim o veterinário consegue geralmente controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do pequeno felino.

Como evitar o aparecimento de tosse no meu gato?

Nem sempre é possível evitar algumas doenças com medidas preventivas. No entanto, para evitar o aparecimento de infeções as medidas de higiene costumam ser muito eficazes. Assim, tenha em consideração as seguintes práticas:

  • Limpeza regular, por exemplo da caixa de areia
  • Impedir que o seu gato entre em contato com fezes de animais doentes
  • Vacinação contra o calicivírus felino, herpesvírus felino e Clamídia felina
  • Desparasitação preventiva regular
Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?