Como saber se o seu gato sente dores This article is verified by a vet

Muitas vezes um gato sente dores sem que os donos percebam.

Os gatos podem sofrer de dores crónicas. Para que o tratamento contra as dores seja eficaz é importante identificar o problema precocemente.

Os gatos podem sentir dores tão fortes como as pessoas. O problema é que os gatos não demonstram claramente o que sentem. Além disso, sem tratamento as dores podem tornar-se crónicas. Assim, esteja atento a mudanças no comportamento do seu pequeno felino para que ele seja tratado rapidamente. Neste artigo explicamos como pode saber se o seu gato sente dores.

Como é que um gato sente dores?

A dor é um fenómeno complexo e consiste essencialmente numa perceção sensorial. Ou seja, estímulos externos e internos chegam ao cérebro do gato e desencadeiam a sensação de dor.

O sistema nervoso periférico é formado por nervos e terminações nervosas ou recetores. A sensação de dor chega ao cérebro através de recetores chamados nocireceptores. Todos os órgãos sensíveis à dor, ou seja, praticamente todos os órgãos do corpo, possuem estes recetores. Por exemplo, a pele ou o aparelho intestinal possuem nocireceptores.

Estímulos exteriores e interiores podem excitar os nocireceptores. Entre os estímulos exteriores está por exemplo uma lesão mecânica, já uma inflamação faz parte dos estímulos interiores.

Os nervos do sistema nervoso periférico comunicam então com a medula espinal e o cérebro. É assim que a dor se torna consciente.

A memória da dor

Se um gato sente dores intensas por períodos prolongados ou repetidamente, o cérebro pode alterar-se de forma estrutural e funcional. Isto acontece porque as estruturas nervosas especializadas na perceção da dor reagem cada vez com mais intensidade. Assim é criada a memória da dor. Nestes casos, perante um estímulo que inicialmente causava apenas uma dor ligeira, o sistema nervoso tem uma reação exagerada.

Tipos de dores

As dores não são apenas dores. Atualmente os médicos e os veterinários categorizam as dores de acordo com fatores como por exemplo a localização e o tipo de dor. No entanto, o momento em que a dor surge é um fator essencial para determinar qual a terapia mais adequada.

  • Dores agudas: estas dores surgem poucos segundos depois de os recetores terem sido excitados. Se a causa da dor for eliminada esta desaparece passadas algumas horas ou dias. É o que acontece se por exemplo o seu gato tiver sido mordido por outro.
  • Dores crónicas: por definição a dor crónica é a que dura mais de seis meses ou que reaparece durante um largo período de tempo. Neste caso a intervenção médica é mais difícil visto que a dor surge independentemente da doença que a causou. É o caso por exemplo de doenças das articulações, como a artrose.

Como saber se o seu gato sente dores?

Se o seu gato sente dores agudas é muito provável que o demonstre. O seu gato começou a coxear de repente? Ele inclina as orelhas ou tem a cauda recolhida? Estes são exemplos de sinais de dor aguda.
Perceber que o seu gato sente dores crónicas é mais complicado. Contrariamente aos cães, os gatos têm tendência para esconder que estão com dores, pois não querem que outros gatos ou animais hostis se apercebam que está enfraquecido. Assim, quem tem um gato em casa deve estar muito atento a alterações de comportamento. Sinais a ter em conta são por exemplo se o seu gato

  • está ansioso
  • está mais agressivo
  • passa mais tempo no seu cantinho
  • anda a comer menos
  • está mais sensível às festinhas
  • mostra sinais de cansaço e não se quer mexer
As dores no gatos devem ser tratadas adequadamente e de forma precoce para evitar que se tornem crónicas
Se o seu gato passou a ter medo de coisas a que está habituado ou se passa muito tempo sozinho, ele pode sentir dores crónicas.

O que fazer se o seu gato sente dores crónicas?

As dores reduzem significativamente a qualidade de vida. Assim, o tratamento contra as dores é essencial. A rapidez e qualidade do tratamento são essenciais para evitar que se crie uma memória de dor que reduza a eficácia da intervenção médica.

Além dos tratamentos para a causa da dor, que podem incluir cirurgias, existem também terapias de suporte para reduzir as dores. Entre as terapias de suporte estão:

  • Administração de analgésicos via oral. São vários os medicamentos disponíveis no mercado. Entre estes incluem-se opioides fortes como por exemplo buprenorfina, fentanil ou tramadol. Existem também anti-inflamatórios não esteroides como carprofeno ou meloxicam, e analgésicos não opioides como o metamizol.
  • Administração de anestésicos locais injetáveis no local da dor
  • Realização de fisioterapia para aliviar a sensação de dor
  • No caso de doenças ortopédicas que resistem aos tratamentos, como por exemplo a artrose, a radiação localizada pode aliviar as dores.

Prevenir o aparecimento de dores durante cirurgias

Quando é necessário operar um gato, os veterinários costumam administrar analgésicos antes e depois da cirurgia como meio de prevenir as dores. Além disso, a anestesia local é igualmente muito comum. Se seu gato sente dores após a operação fale com o seu veterinário. É provável que ele precise de um analgésico oral por uns dias.

Conclusão

Hoje em dia é relativamente simples tratar dores em gatos. O importante é identificar o problema cedo e dar início ao tratamento adequado rapidamente. Seguindo estes passos consegue evitar que o seu gato sinta dores crónicas e assim garante que ele tem uma boa qualidade de vida.

Encontra mais artigos sobre o bem estar do seu pequeno felino na nossa seção Saúde do gato e cuidados.


Franziska G., veterinária
Franziska G.

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?