O meu gato mia de noite: porquê e o que posso fazer?

o meu gato mia à noite

Noites sem dormir por causa do miar do seu gato? Difícil será encontrar um dono que nunca tenha passado por isto. Mas o que fazer quando o seu companheiro de quatro patas o desperta noite após noite? Por que motivo os gatos miam sobretudo à noite e o que fazer para o evitar?

Comecemos pelas más notícias: os gatos são animais notívagos. Não é surpreendente que exijam mais atenção durante a noite, miando, pois é quando são mais ativos. Mas atenção, não há motivo para alarme – também os donos destes pequenos felinos poderão desfrutar de noites sossegadas. E é chegada agora a hora das boas notícias: os gatos têm a capacidade de aprender a estar em silêncio. Para tal, a primeira coisa a fazer é encontrar o motivo dos choradinhos noturnos.

Por que razão miam os gatos à noite?

A verdade é que não existe um só motivo para os gatos miarem durante a noite. Cada animal é diferente entre si, tal como são as razões para os miados noturnos. Ao passo que alguns dormem tranquilos e sonham com as aventuras do dia que passou, outros, pelo contrário, vagueiam inquietos pela casa, arranhando as portas e miando compulsivamente. Algumas raças são naturalmente mais comunicativas e gostam de sobrepor a sua voz, como é o caso dos siameses.

Em suma, ao miarem os gatos pretendem dizer-nos algo. Não miam simplesmente porque gostam de o fazer ou porque nos querem impedir de descansar – miar é a sua forma de comunicar connosco, humanos. A linguagem corporal é a eleita entre os gatos adultos, pelo que os miados são quase exclusivamente reservados para a comunicação entre pessoas e gatos. É com rapidez que os gatos aprendem que os donos não são os melhores a decifrar os seus gestos, optando, assim, pelos sons para chamar a atenção.

Causas comuns para os miados noturnos

Lamentavelmente, são raras as vezes em que compreendemos o miar e o que os gatos nos pretendem transmitir. É necessária muita empatia, paciência e algum trabalho de detetive para descortinar os motivos para os miados. Excluídas as tendências de personalidade e os hábitos, experiências e necessidades, é comum o miar estar associado a pelo menos um dos seguintes motivos:

  • Aborrecimento
  • Fome
  • Solidão
  • Stress e insegurança
  • Hábito
  • Doença ou dor
  • Flutuações hormonais

Como fazer com que o meu gato pare de miar durante a noite?

Mais uma vez, não existe manual ou resposta que se aplique a todos os gatos. As formas de evitar os miados noturnos são tão diversas quanto os motivos por detrás desse comportamento. Se alguma das causas acima mencionadas lhe parece corresponder ao caso do seu animal, está dado o primeiro passo. Agora é tempo de se focar nas contramedidas – descubra-as de seguida com as nossas dicas.

  • Se o seu gato mia por aborrecimento:

É comum o seu gato dormir refastelado no sofá durante o dia e, de repente, chegada a noite, exigir entretenimento e toda a atenção do dono?

É uma atitude perfeitamente natural, pois é no período da noite que os gatos são mais ativos. Se tiver oportunidade de passar tempo suficiente com o animal durante o dia, brinque com ele, deixe-o sair de casa e mantenha-o ocupado com pequenos jogos de caça e verá como estará pronto para dormir algumas horas durante a noite. Descubra qual o seu brinquedo favorito: um novelo de lã, uma bola, uma pluma, um apontador a laser, uma tigela com água ou outro acessório – não existem limites no que toca à criatividade para entreter o seu patudo. Antes da hora da caminha dê-lhe novamente toda a sua atenção e deixe-o exausto!

Se toda esta atividade física não for suficiente, pode deixar ao alcance do gatinho um brinquedo ou algo com que se possa ocupar durante a noite, como um centro de atividades ou um outro brinquedo de inteligência. Assim, o animal entretém-se sozinho e o dono pode dormir em paz.

  • Se o seu gato mia por fome:

Ao contrário das pessoas, e, por exemplo, dos cães, que apenas devem ingerir entre uma a duas refeições principais ao longo do dia, os gatos preferem ir petiscando, o que lhes favorece o funcionamento do sistema gastrointestinal. Se não tiverem ingerido muita comida durante a tarde e estiverem acordados durante a noite é perfeitamente compreensível que queiram petiscar de madrugada, manifestando o seu desejo miando audivelmente.

Porém, nesta situação não é aconselhável levantar-se de imediato para encher o comedouro, pois assim que o animal perceber que ao miar obtém comida, é provável que o volte a tentar. Em vez disso, alimente o gatinho uma vez mais antes de ir dormir e adicione uma dose extra para suprir as suas necessidades noturnas. Os comedouros automáticos ou os centros de atividades com comida são bastante práticos, porque não só satisfazem a fome como a vontade de entretenimento, permitindo ao dono dormir tranquilamente.

  • Se o seu gato mia porque se sente sozinho:

Os gatos sentem-se especialmente sozinhos durante a noite, quando o seu mais-que-tudo dorme e não têm possibilidades de sair. É um período muito difícil para os animais mais novos, pois são particularmente enérgicos e brincalhões.

A companhia de um outro animal da mesma espécie constitui uma boa solução, pois, ao contrário dos donos, é também notívago e está disponível para brincar. Enquanto os dois gatinhos correm pela casa ou trepam pelos arranhadores acima, o dono consegue o merecido descanso sem interrupções.

A chegada de um novo companheiro de brincadeiras é uma excelente resposta para combater os miados noturnos, mesmo para gatos seniores. No entanto, é fundamental planear devidamente esta mudança, ou poderá dela decorrer uma guerra territorial, sendo o dono impedido de dormir, mas agora por outros motivos.

  • Se o seu gato porque se sente nervoso, com medo ou inseguro:

Os gatos são animais de hábitos e muito sensíveis a quaisquer mudanças no ambiente em seu redor. Uma nova peça de mobiliário ou uma mudança de casa são situações de grande transtorno para os gatos, pois estranham e têm receio dos novos ambientes e cheiros e dos ruídos desconhecidos. Noites de sono tranquila estão, claro, fora de questão e os miados são a forma que os animais encontram para se queixar.

Eventos como a noite de Ano Novo, acompanhada pelo barulho do fogo de artifício, ou a simples presença de um tapete novo, e estranho, são suscetíveis de assustar os animais e os seus sentidos apurados.

É importante levar seriamente em conta as preocupações do seu gato, sem prestar demasiada atenção ao seu miar, pois tal pode fazer com que o animal o volte a repetir para captar a sua atenção. Em vez disso, dê-lhe muito carinho e atenção, especialmente durante o dia – brinque com ele, massaje-lhe o pelo e deixe-o fazer uma sesta no colo. Não tranque a porta do quarto durante a noite. Talvez possa deixar o gatinho dormir na sua cama? Se preferir não o fazer, experimente colocar uma caminha adequada para gatos perto da sua cama e verá como o animal se sentirá mais relaxado.

Se apesar destas medidas o seu gatinho não conseguir relaxar durante a noite, outra solução são os tranquilizantes naturais, em forma de suplemento alimentar líquido ou de difusores, por exemplo. Para alguns gatos pode ser conveniente deixar um rádio ligado durante a noite, com o volume no mínimo, para os distrair de barulhos estranhos.

  • Se o seu gato mia por uma questão de hábito:

É claro que alguns gatos miam simplesmente porque se habituaram a fazê-lo, sobretudo quando surtem o efeito desejado, captando a atenção do dono, obtendo as suas carícias e comida.

O melhor modo de prevenir os miados por habituação passa por ignorar o seu gato durante a noite, por mais difícil que seja. Mesmo que o gatinho continue a miar por mais algumas noites e o impeça de dormir: a determinado ponto o animal irá aperceber-se de que os miados são infrutíferos e deixará de o fazer.

Todavia, não deve ignorar os miados do seu pequeno felino, sobretudo se se trata de um comportamento novo. Aconteceu alguma coisa que o poderá ter assustado? Não teve possibilidade de dedicar muita atenção ao animal nos últimos dias? Alterou o horário das refeições? Se os miados noturnos se devem a stress, medo ou aborrecimento os conselhos anteriores podem ser úteis para si. Não lhe parecendo ser o caso, é imperativo marcar consulta no veterinário, pois é possível que o miar seja um pedido de auxílio, estando o animal a sofrer com dores ou alguma patologia.

  • Se o seu gato mia por doença ou dor:

Muitos gatos sofrem em silêncio e escondem a dor tanto tempo quanto possível – é uma atitude própria da sua natureza, pois os seus antepassados, os gatos selvagens, não podiam mostrar fraquezas se queriam sobreviver. Porém, à noite as dores tornam-se insuportáveis (uma característica que humanos e gatos partilham). A isto somemos a escuridão, o silêncio, a ausência dos donos e a falta de distrações, e os gatos, desorientados, não sabem o que fazer além de miar.

Além das causas do foro psicológico, é conveniente considerar problemas do foro físico: dores nos órgãos internos ou nas articulações, pressão arterial alta, hipertireoidismo, insuficiência renal ou problemas cardíacos podem explicar a inquietação noturna. Limitações decorrentes da idade, como a perda de certos sentidos (surdez, cegueira) podem assustar de tal modo o animal que mia à noite. O exame levado a cabo pelo veterinário é fulcral, pois só assim é possível descartar a doença como a razão para os miados.

  • Se o seu gato mia por flutuações hormonais:

É comum entre machos e fêmeas que não foram castrados ou esterilizados verificar-se um desequilíbrio hormonal. Por volta dos seis meses, as fêmeas atingem a maturidade sexual e experimentam pela primeira vez o cio. Estão prontas para procriar e demonstram-no correndo agitadamente de um lado para o outro, esfregando-se em objetos, rebolando pelo chão, marcando território, levantando a cauda e miando, bufando ou ronronando demasiado alto. Até mesmo animais que sempre foram calmos durante a noite podem começar a miar desenfreadamente na altura do cio. Simultaneamente, largam um odor que os machos conseguem cheirar à distância.

Não se espante, então, se o seu macho ficar insuportável quando uma das fêmeas da vizinhança estiver com o cio. Fará tudo o que estiver ao seu alcance para estar com ela e demonstrará o seu desagrado miando audivelmente encostado à porta da rua.

A solução mais eficaz para este problema é a esterilização ou castração do animal. Depois deste procedimento cirúrgico, os gatos tornam-se mais calmos e perdem o interesse no sexo oposto. A esterilização evita também que a gata entre em cio permanente, situação que pode acontecer quando não é fecundada durante o cio.

Se pretende castrar ou esterilizar o seu patudo, aconselhe-se com o seu veterinário. O médico informá-lo-á acerca do momento mais indicado para executar o procedimento, dos benefícios e dos hipotéticos efeitos secundários da operação.

O meu gato mia à noite: devo consultar um veterinário?

Ainda que a maioria dos gatos nos presenteie com os seus miados noturnos devido a causas do foro psicológico, isto é, aborrecimento, falta de atividade ou solidão, em alguns casos queixas a nível físico podem estar por detrás deste comportamento. Ao detetar alguma mudança comportamental no seu gato, deve levá-lo ao veterinário. É possível que o animal esteja doente e necessite de medicação ou de algum alimento especial. Se o diagnóstico não indicar mais do que uma saúde perfeita, ficará, certamente, mais descansado. É então tempo de se dedicar a implementar as dicas e medidas referidas neste artigo, com muita calma e paciência.

Caso ainda assim não conseguir tranquilizar o animal, não hesite em recorrer a um psicólogo para gatos. Na verdade, não só você está a perder noites de sono como é provável que o animal se sinta bastante desconfortável e esteja a pedir-lhe, com o seu intenso miar, que o ajude, investigando os motivos para agir de tal modo.

Os nossos artigos mais relevantes