A castração dos gatos

A castração é um procedimento que levanta dúvidas em alguns donos de gatos. No entanto é uma operação comum que traz benefícios aos gatos e aos donos.

A castração é um procedimento que levanta dúvidas em alguns donos de gatos.

Poucos animais são mais fofinhos dos que os gatos bebés. Mas infelizmente nem todos os gatinhos encontram uma família. Assim, muitos acabam a viver na rua sem condições e sem os mínimos cuidados de saúde. A castração é uma forma eficaz de evitar o nascimento incontrolado de gatinhos, por isso os donos devem considerar esta possibilidade. Neste artigo explicamos como funciona a castração dos gatos e diferença entre castração e esterilização.

Porque devo castrar o meu gato?

A principal razão para castrar o seu gato é impedir que ele se reproduza. Exceto no caso de algumas raças específicas, os gatos atingem a maturidade sexual muito cedo, a maioria antes de terem um ano de idade. Assim, a questão da castração coloca-se relativamente cedo para os donos.

Mas por que razão a reprodução dos gatos é um problema tão grande? É simples, em média as gatas têm o cio duas vezes por ano e a cada gravidez dão à luz entre dois e seis gatinhos. Assim, o número de gatinhos aumenta exponencialmente a cada ano.

A reprodução dos gatos: Se pensarmos que uma gata dá à luz 6 gatinhos 2 vezes por ano concluímos que em 5 anos essa gata deu à luz mais 30 gatos. Se pensarmos que cada um deles também se reproduz com a mesma intensidade a quantidade de gatinhos aumenta exponencialmente. Ou seja, em teoria serão quase 500 gatos em 3 anos e cerca de 20.000 em 5 anos. Ainda que este número seja demasiado elevado, pois as gatas nem sempre têm ninhadas tão grandes e nem todos os gatos se reproduzem, a verdade é que é impossível encontrar um lar para todos os gatinhos.

Na maior parte das vezes os gatinhos indesejados são abandonados ou mortos. Na melhor das hipóteses os gatinhos são entregues em associações protetoras de animais. No entanto, as associações estão superlotadas e têm dificuldade em responder a todos os pedidos. Em conclusão, a esterilização ou castração dos gatos e gatas não retira os seus direitos enquanto animais. Pelo contrário, o controlo da reprodução dos gatos é uma medida essencial para garantir o bem-estar dos gatos no presente e futuro.

A castração dos gatos é importante por causa da capacidade reprodutiva destes felinos.
Este gráfico mostra claramente o que significa a reprodução incontrolada dos gatos.

Quando devo castrar o meu gato?

Infelizmente não existe um momento exato para a castração dos gatos. Fatores como o nível de desenvolvimento individual e a raça do gato são determinantes para escolher a altura ideal para a castração. Assim, os donos devem consultar o seu veterinário para que em conjunto percebam quando o gato está pronto para a intervenção cirúrgica.

No entanto, é consensual que a castração dos gatos deve acontecer o mais tardar quando eles atingem a maturidade sexual. Geralmente esta fase ocorre entre os 6 e 8 meses, salvo certas raças que atingem a maturidade mais tarde.

A regra é: não espere muito tempo! Se a sua gata tiver um único encontro com um macho não castrado é o suficiente para ter uma ninhada em casa em pouco tempo. Assim, se o seu gato pode sair de casa nunca deve sair sozinho antes de ser castrado.

Quer saber mais o processo de maturação sexual dos gatos? Então leia o nosso artigo A puberdade nos gatos.

A castração precoce faz sentido?

Muitas vezes os gatos com poucas semanas, entre 8 e 14, são castrados. No entanto, submeter um gato a uma castração tão precoce levanta questões entre alguns especialistas. Estudos estão a investigar possíveis consequências negativas da castração precoce.

Conclusão: Os veterinários concordam que em locais com grandes colónias de gatos a castração precoce é aconselhada. Visto que nestes casos a prioridade é impedir que os gatos se continuem a reproduzir descontroladamente, será um mal menor. O mesmo não se aplica aos gatos domésticos, em que a intervenção médica precoce não é absolutamente necessária.

Castração dos gatos: Os gatos não devem sair de casa sozinhos antes de estarem castrados para evitar o nascimento indesejado de gatinhos.
Os gatos não devem sair de casa sozinhos antes de estarem castrados.

O que acontece ao gato numa castração?

A castração nos gatos implica a remoção dos órgãos que produzem as hormonas sexuais, ou seja, os testículos ou ovários. Assim, nos gatos machos o veterinário faz pequenas incisões para remover os testículos. Dado que os cortes são muito pequenos não costuma haver necessidade de pontos. Já nas gatas o procedimento é mais complexo. O veterinário tem de fazer uma incisão na barriga ou lateralmente para poder remover os ovários ou os ovários e o útero. Geralmente os veterinários optam por remover o útero quando esterilização é tardia. A castração ou esterilização são procedimentos cirúrgicos comuns, que a grande maioria dos veterinários executa sem qualquer problema. É apenas de salientar que a intervenção nas fêmeas é mais invasiva e regra geral mais cara do que nos machos.

Que problemas podem surgir depois de castrar o meu gato?

A castração, como qualquer procedimento cirúrgico, tem alguns riscos. Os três principais são:

  • A anestesia: dar uma anestesia tem sempre algum risco associado. No entanto, antes da operação o veterinário examina o gato para ter a certeza de que não há nenhuma contraindicação.
  • Hemorragia: Durante a operação, o veterinário faz ligaduras aos vasos sanguíneos dos ovários ou testículos. Em teoria, a ligadura pode escorregar sem que o veterinário se aperceba causando uma hemorragia. Apesar de este ser um problema raro, deve estar atento ao comportamento e estado de saúde do seu gato depois da operação. Se ele se mantiver muito apático leve-o ao veterinário.
  • Cicatrização da ferida: os gatos, como a maior parte dos animais, sente necessidade de lamber as suas feridas. É por isso que depois da operação os gatos levam para casa um colar protetor ou um body. Sem o colar a língua áspera do gato pode remover os pontos, o que implica uma nova visita ao veterinário. Além disso, o gato pode introduzir bactérias na ferida ao lamber e assim desenvolver-se uma infeção. Assim, mantenha o seu gato com a proteção até que os pontos sejam retirados.

Castração dos gatos: cuidados a ter antes da operação?

A castração nos gatos é uma operação feita com anestesia geral. Assim, o seu pequeno felino deve ir em jejum, ou seja, não deve comer entre 9 e 12 horas antes da operação. No entanto, pode beber água.
Não deve castrar a sua gata enquanto ela estiver no cio, pois isso aumenta o risco de hemorragia no pós-operatório.

Castração dos gatos: Um casal de gatos não castrados pode ter muitos gatinhos em pouco tempo, para os quais não é possível encontrar um lar adequado.
Um casal de gatos não castrados pode ter muitos gatinhos em pouco tempo.

Vantagens e desvantagens: o que muda com a castração dos gatos?

A castração implica sempre alterações hormonais. Assim, é possível que note alterações no comportamento do seu pequeno felino. E de acordo com as expectativas dos donos estas alterações podem ser negativas ou positivas. Por exemplo, alguns donos ficam contentes porque o seu gato literalmente deixa de subir pelas paredes. Outros donos podem achar que o seu companheiro fica demasiado preguiçoso. Na verdade, a consequência mais comum da castração é a diminuição do nível de atividade. No entanto, é importante sublinhar que os gatos reagem de formas diferentes à castração.

Consequências positivas da castração dos gatos

Naturalmente, a castração tem consequências positivas:

  • Depois de castrados, os gatos costumam ficar mais calmos e equilibrados. Além disso, eles têm uma esperança média de vida superior aos gatos não castrados.
  • Os gatos castrados são geralmente menos agressivos em relação a outros gatos e reclamam um território mais pequeno. Assim, os gatos que saem sozinhos têm menos probabilidade de se envolverem em lutas territoriais.
  • As gatas castradas não têm cio.
  • Gatos não castrados podem apresentar sintomas desagradáveis se não acasalarem. Ao serem castrados esses sintomas desaparecem. Ou seja, o gato não fica submetido a um stress recorrente que também pode aumentar a probabilidade de doenças nos órgãos genitais.
  • Regra geral os gatos deixam de marcar território em casa.
  • Em gatos castrados a probabilidade de aparecimento de doenças específicas relacionadas com os órgãos reprodutores torna-se muito baixa ou nula. Por exemplo, se o útero da gata for retirado, naturalmente ela nunca terá qualquer doença associada a este órgão.

Que cuidados deve ter depois da castração?

A castração dos é um procedimento comum que não requer internamento prolongado. Assim, se o seu gato for operado de manhã, ao fim da tarde já o pode ir buscar. Em casa prepare um local quente e calmo onde ele possa acordar da anestesia confortavelmente sem ser perturbado.

A maioria dos gatos sentem-se tontos e descoordenados ao acordar da anestesia. Assim, quando chegar a casa ponha a manta ou a cama do seu pequeno felino no chão e coloque-o lá. Se o gato estiver num local alto ele pode cair quando se tentar levantar.

Dores

Geralmente só passados alguns dias é que as gatas ficam sem dores da operação. Já os gatos recuperam mais depressa. Passado um dia ou dois os gatos não costumam sentir dores.

No entanto, esteja muito atento ao estado de saúde do seu gato nos dias a seguir à castração. Caso seja necessário ir com ele outra vez ao veterinário é importante que consiga descrever exatamente o que se passa. Geralmente o veterinário marca uma consulta de observação para o segundo dia após a operação.

Castrar o meu gato: a alimentação adequada

A castração tem impacto nas necessidades calóricas dos gatos. Por exemplo, em dois dias a taxa metabólica, ou seja, a necessidade de ingestão de calorias, diminui 30%. Assim, se o seu pequeno felino mantiver a alimentação habitual e além disso se tornar mais preguiçoso é muito provável que aumente de peso. Para evitar este problema deve escolher uma alimentação adequada para gatos castrados.

No entanto, não mude a comida do seu gato de um dia para o outro. Comece por reduzir as porções de comida e vigie o peso dele. Se o seu gato aumentar de peso nas semanas ou meses a seguir à castração é porque está a comer demais.

Uma alternativa muito útil é a ração com baixo aporte calórico. Existe também ração especialmente concebida para gatos castrados que vai de encontro às suas necessidades nutricionais. Não se preocupe se a embalagem indica ração para gatos esterilizados. Esterilização é um termo genérico que também se aplica aos gatos castrados.

© Impact Photography / stock.adobe.com

Quanto custa castrar o meu gato?

O preço desta operação varia, mas regra geral o custo situa-se entre os 100 e 150 euros para as gatas e 50 euros para os gatos. No entanto, estes valores referem-se apenas à intervenção cirúrgica propriamente dita. Existem outros custos associados, como exames que sejam necessários antes da operação, consultas de acompanhamento e possivelmente medicamentos.

Além disso, alguns fatores podem encarecer esta operação. Por exemplo, se o gato tem alguma característica específica que dificulte a operação ou o tempo que a operação demora.

Qual a diferença entre castração e esterilização?

Muitas vezes os donos de gatos sentem-se baralhados quando lhes falam em castrar ou esterilizar o seu gato. Afinal castração e esterilização é a mesma coisa? A castração é para os machos e esterilização para as fêmeas?

Basicamente, quer os gatos quer as gatas podem ser castrados ou esterilizados. Além disso estes dois tipos de intervenção têm o mesmo objetivo: impedir que os gatos se reproduzam. Por fim, os dois apresentam os mesmos riscos e custos.

A esterilização não influencia a produção hormonal

Então qual a diferença entre castração e esterilização? A esterilização é uma forma eficaz de impedir a reprodução dos gatos porque sela os canais deferentes nos machos e as trompas de Falópio nas fêmeas. Assim, o transporte dos espermatozoides para a uretra nos machos e dos óvulos para o útero nas fêmeas não acontece e portanto, não há possibilidade de fertilização.

Com esta intervenção pouco muda na vida dos gatos, pois o corpo continua a produzir hormonas. Claro que neste caso comportamentos como a marcação do território nos machos e o cio nas fêmeas mantêm-se.

Conclusão: a esterilização e a castração são procedimentos eficazes para evitar que os gatos se reproduzam. No entanto, a castração tem efeitos mais marcados nos comportamentos dos gatos, visto que o corpo deixa de produzir hormonas sexuais. Assim, os donos passam a ter gatos mais calmos. Associações de bem-estar animal e de veterinários consideram que a castração é um procedimento mais adequado pois é uma solução mais abrangente, ou seja, não só impede a gravidez como torna a vida do gato e dos donos mais simples.

Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?