Problemas urinários em gatos

Problemas urinários em gatos

Problemas urinários em gatos

Ainda que os gatos domésticos se assemelhem física e psicologicamente aos seus antepassados selvagens, não se pode negar que as suas condições de vida mudaram desde que partilham o mesmo espaço com os humanos. Uma dieta com alimentos processados, seleção de animais no âmbito da criação de gatos e infeções são algumas das causas que justificam a presença de doenças desconhecidas por estes animais em ambiente selvagem. Aqui se incluem as infeções do trato urinário.

As infeções do trato urinário podem ter várias causas, embora os sintomas sejam bastante semelhantes. As idas à caixa de areia são particularmente dolorosas. O que também pode acontecer é o animal evitar totalmente a visita à casa de banho até que acaba por ter que se aliviar inesperadamente e fora do sítio. Este tipo de doenças pode facilmente tornar-se um problema crónico e afetar tanto o animal como o dono – assim, a ida ao médico veterinário deve ser imediata. O médico fará uma análise dos pés à cabeça do animal e identificará a causa do problema. A análise à urina é uma forma bastante segura de saber o que se passa com o animal.

Causas das doenças do trato urinário

As infeções bacterianas são provavelmente a causa mais comum para os problemas do trato urinário e uma situação recorrente. Em casos crónicos, podem formar-se cristais na bexiga, que se podem agrupar e formar pedras que irão irritar as paredes deste órgão. Trata-se de uma patologia dolorosa para qualquer gato, mas especialmente para os machos: a sua uretra naturalmente estreita pode fechar-se totalmente devido aos cristais. A menor absorção de humidade, sobretudo no caso de animais cuja base alimentar é a comida seca, pode acelerar a formação dos cristais.

Diagnóstico das doenças do trato urinário

O veterinário utilizará tiras-teste especiais para verificar o pH da urina dos gatos. No que diz respeito à formação de pedras na bexiga, o pH da urina tem um papel importante – caso seja demasiado alcalino o risco de formação de pedras aumenta drasticamente.

Um exame ao microscópico da urina ajuda também a identificar ou a excluir a presença de cristais. Se os cristais estiverem presentes na urina, é recomendável a realização de um ultrassom para que o médico se possa certificar acerca das pedras na bexiga. Com o auxílio de um exame bacteriológico poder-se-ão excluir as infeções. Estas são raras em animais jovens, mas podem estar associadas a condições como a diabetes, insuficiência renal crónica ou hipertiroidismo. As análises ao sangue são úteis para perceber o funcionamento e estado geral dos rins.

Tratamento das doenças do trato urinário

O tratamento de uma infeção do trato urinário depende do diagnóstico exato da doença. No caso de infeções bacteriológicas, os antibióticos são muitas vezes a única solução. Os antiespasmódicos auxiliam no controlo da vontade de urinar.

Se os cristais forem detetados na urina, é imperativo começar uma dieta apropriada. O pH da urina deve ser reduzido – tal é possível com o auxílio de uma dieta especificamente concebida para problemas urinários. Alguns donos têm bastante sucesso com dietas à base de comida crua. Particularmente importante é a ingestão de líquidos em quantidade suficiente. Animais oriundos do deserto, os gatos raramente se dirigem ao bebedouro, acabando por ingerir maior quantidade de líquidos através da comida. Uma alimentação à base de ração está associada à diminuição da quantidade de urina, sendo esta alcalina, ao mesmo tempo que aumenta o risco de pedras na bexiga. Colocar bebedouros e fontes em várias divisões da casa é um excelente incentivo para o animal beber.

Stress nos gatos

Porém, ao não existirem motivos físicos para os sintomas, o diagnóstico é muitas vezes cistite intersticial. Se já efetuou alterações na dieta do seu animal e não se detetam pedras na bexiga nem nos rins, nem infeções, a causa do problema é muitas vezes stress. Os gatos são animais sensíveis e especialmente suscetíveis a mudanças – seja a presença de um novo gato ou membro na família ou uma mudança de casa. O stress crónico tem um efeito negativo no sistema imunitário, podendo ser sinónimo de sintomas aparentemente infundados.

É importante também atentar na localização da caixa de areia do seu gato. Estes animais precisam de se sentir em total segurança enquanto na casa de banho. Por este motivo, alguns gatos preferem caixas de areia abertas ao invés de fechadas. Ao colocar o wc do gatinho num local sossegado estará a ajudá-lo a sentir-se seguro. Caso seja dono de vários gatos, esteja ciente que o número de caixas de areia deve ser superior ao número dos animais – para dois gatos devem existir três caixas de areia, ao mesmo tempo que para três gatos devem haver quatro caixas de areia. Assim, cada um dos animais pode dirigir-se à casa de banho a qualquer momento sem se sentir ameaçado.

As maiores felicidades para o seu gatinho e para a vossa vida em conjunto!

Os nossos artigos mais relevantes
Tanto o pelo como a pele têm importantes funções protetoras e revelam de imediato quando o seu gato tem algum problema de saúde.