Caspa em gatos: causas e tratamento This article is verified by a vet

gato preto com caspa deitado no chão

A caspa é habitualmente mais visível em pelagem escura do que em pelo branco.

Pelo brilhante costuma ser sinal de saúde. Mas o que significa se o meu gato tiver caspa? Explicamos-lhe neste artigo por que se deve livrar destas incómodas escamas brancas, em primeiro lugar, por motivos de saúde.

Sintomas: quais os sinais da caspa em gatos? 

A caspa raramente vem sozinha. Na verdade, as pequenas células mortas brancas são apenas um sinal de que algo não está bem. É então por isso que este sintoma, tão comum em cães e gatos e outros animais domésticos, vem muitas vezes associado a outros sinais.

Dependendo da causa subjacente, pode observar outros sintomas no seu gato:

  • Comichão intensa (prurido)
  • Pele escamosa e com vermelhidão
  • Pelo quebradiço e baço
  • Queda de pelo (alopecia) com zonas carecas
  • Pele hiperpigmentada (hiperpigmentação)
  • Cansaço
  • Formação de crostas
  • Inflamação da pele

É necessário distinguir entre formação de caspa generalizada e localizada. Esta última surge normalmente em zonas muito específicas, como a base da cauda. Mas quando a caspa se localiza sobretudo na zona das orelhas e da cabeça, é um sinal de infestação de ácaros.

Diagnóstico: como diagnosticar a caspa em gatos? 

É bastante fácil identificar a caspa em gatos, sobretudo se o seu patudo tiver pelo escuro. Em todo o caso, o mais tardar quando o animal coçar as orelhas que nem um louco ou quando os primeiros tufos de pelo caírem, é tempo de ir ao veterinário.

Habitualmente, à chegada ao consultório, o veterinário segue uma linha de exames específica. De seguida, observa atentamente o estado de saúde geral do gato. Pode também fazer-lhe algumas perguntas. Por exemplo, se o animal manifesta outros sintomas ou qual a proteção que usa contra parasitas.

Para analisar a pele mais a fundo, o veterinário pode, então, fazer outros exames:

Ao raspar cuidadosamente uma amostra de pele com um bisturi, o veterinário pode depois avaliar a cultura sob o microscópio. É importante que a amostra inclua todas as camadas de pele.

Além disto, pode fazer um teste com fita adesiva. Este permite-lhe detetar a presença de ácaros ou de piolhos. Assim, o veterinário pressiona várias vezes uma tira de fita adesiva, do comprimento de uma lâmina de microscópio, por cima da caspa. Depois, cola-a por cima da lâmina e examina-a sob o microscópio.

Além disto, também é possível fazer análises ao sangue. Este exame pode revelar informações importantes acerca de reações alérgicas ou outras doenças subjacentes.

close up de pelo de gato com caspa
Pequena, branca e por todo o lado: a caspa é muito comum em gatos.

Tratamento: como se trata a caspa em gatos? 

Para se livrar da caspa a longo prazo,  é necessário resolver o problema subjacente. Dependendo do diagnóstico feito pelo veterinário, existem diferentes opções de tratamento.

Portanto, uma infestação por ectoparasitas exige a administração de um parasicitida especial (moxidectina, por exemplo). Aliás, todos os gatos da casa devem ser tratados. Passado o período de tratamento, o seu gato deve voltar a ser examinado para a presença de parasitas. Pois é importante ter a certeza de que o tratamento fez efeito.

Também é possível fazer tratamento sintomático. Ou seja, que alivia os sintomas e, em consequência, a caspa do animal. Aqui incluem-se suplementos alimentares com biotina ou ácido fólico. Além do mais, pode dar banho ao patudo com um champô hidratante.

Causas: o que provoca a caspa em gatos? 

A caspa é um indício frequente de pele seca, sobretudo no inverno. Durante a fase da muda de pelo, o seu gato pode não só perder pelo mas caspa.

Porém, estas células de pele indesejáveis podem ser só a ponta do iceberg. Além de causas idiopáticas, isto é, desconhecidas, existem diversas razões que levam ao aumento da formação de caspa em gatos:

Malformações congénitas

Doenças de pele raras, como malformações congénitas de queratinização, podem provocar caspa severa no seu gato. Mas como a causa é genética, o tratamento não é, infelizmente, possível.

Infestação por parasitas

Os parasitas que habitam a pele são designados por ectoparasitas pelos parasitólogos.

Os mais comuns nos gatos são:

  •  Demodex (Demodex cati) 
  •  Ácaro predador (Cheyletiella blakei, Cheyletiella Yasguri) 
  •  Ácaro Notoedres cati

Dermatite atópica

A inflamação da pele nos gatos também pode ser causada por uma alergia. Esta é, então, uma reação a alérgenos ambientais, como o pó doméstico ou o pólen.

Infestação por fungos

Os fungos cutâneos também podem desencadear caspa em gatos. As dermatofitoses ou dermatomicoses surgem frequentemente nos gatos na forma de malassezia ou de fungos filamentosos Microsporum.

Doenças sistémicas

A pele está ligada a muitos outros órgãos, dos quais também depende. Por exemplo, o seu gato sofrer de hipertireoidismo ou de insuficiência renal? Então, estes problemas podem ter um impacto significativo na sua pele.

Prognóstico: quais as hipóteses de recuperação? 

Na maioria dos casos, a ocorrência de caspa em gatos é inofensiva. Porém, não menospreze a pele e o pelo do seu gato. Porque certos fatores, como uma doença subjacente ou cuidados desadequados, podem piorar a situação.

Além do mais, não se esqueça que determinadas causas (parasitas, por exemplo) podem ser um risco para a sua saúde e da sua família.

Prevenção: como prevenir a caspa em gatos?

Sabia que é possível influenciar a saúde da pele do seu gato? É verdade. Pode, então, protegê-lo de pulgas e outros parasitas usando uma proteção apropriada (pipetas, por exemplo). Uma dieta desadequada a nível nutricional pode também causar pele escamosa. Portanto, para células da pele saudáveis ofereça ao patudo comida para gato de elevada qualidade.

As idas regulares ao veterinário significam que não só identifica as doenças mais cedo como também as começa a tratar mais cedo. Se o seu gatinho deixar de conseguir cuidar do pelo, pode ajudá-lo escovando-o. Aliás, um humidificador é útil em ambientes de ar quente seco.


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?