Ácaros nos gatos This article is verified by a vet

A comichão persistente e fortecostuma ser o primeiro e mais comum sintoma que indica a presença de ácaros nos gatos.

A comichão costuma ser o primeiro e mais comum sintoma que indica a presença de ácaros nos gatos.

Se o seu gato se coça com frequência e tem zonas sem pelo, pequenas feridas ou crostas na pele é possível que esteja infetado com ácaros. Descubra neste artigo como identificar e como tratar uma infestação de ácaros nos gatos

O que são ácaros?

Os ácaros fazem parte da categoria de parasitas externos. Ou seja, são parasitas que não vivem no interior do corpo do gato, mas antes na pele. Os ácaros são pequenos aracnídeos que de acordo com a espécie podem ser ou não observados a olho nu. Quando encontram um hospedeiro, como por exemplo um gato, estes parasitas alimentam-se do seu sangue e de restos de pele morta.

Uma infeção por ácaros não causa apenas comichão. Pode também causar queda de pelo ou a formação de feridas e crostas na pele. Além disso, estes parasitas podem instalar-se em outros animais e mesmo nas pessoas. Na verdade, infestações por ácaros em cães também surgem com alguma frequência.

Quais as espécies de ácaros que podem infestar gatos?

Existem inúmeras espécies de ácaros que podem escolher os gatos como hospedeiros. Em seguida apresentamos as espécies mais importantes:

Ácaros dos ouvidos (Otodectes cynotis)

Os ácaros dos ouvidos são a espécie que se encontra com mais frequência nos gatos. Quando os gatos têm ácaros dos ouvidos ou nas orelhas forma-se frequentemente caspa que os donos conseguem observar. Vulgarmente chama-se sarna a esta caspa. Dentro das orelhas os ácaros perfuram a pele para se alimentarem, assim, é natural que os gatos sintam comichão e incómodo. Além disso alguns gatos reagem à presença da saliva dos ácaros e os ouvidos ficam inflamados. Hoje em dia sabe-se que cerca de 20% das inflamações no ouvido externo dos gatos são provocadas por ácaros.

Se suspeita que o seu gato tem ácaros nos ouvidos deve levá-lo ao veterinário, pois este problema precisa de tratamento médico. Sem tratamento, os ácaros e a inflamação podem progredir e atingir o ouvido médio e interno.

Neotrombicula autumnalis

O ácaro Neotrombicula autumnalis é sazonal, com prevalência no final do verão e início do outono. No entanto, este género de ácaro também se pode manifestar no início do verão. É nestas alturas que as larvas, que vivem na terra, eclodem e começam à procura de hospedeiros onde se vão desenvolver. Visto que estas larvas vivem em locais com relva e vegetação, geralmente não infestam gatos que não saem de casa.

Uma vez no corpo do gato, as larvas do Neotrombicula autumnalis alimentam-se do seu sangue. No entanto, quando o seu desenvolvimento está completo, os ácaros abandonam o hospedeiro. Os principais sintomas de uma infeção por ácaros são:

  • Comichão
  • Pele vermelha e com crostas
  • Manchas alaranjadas, que são as larvas desta espécie de ácaro

Contrariamente à maioria dos ácaros que atingem os gatos, estes apresentam uma cor alaranjada em todos os estádios de desenvolvimento. Assim, é mais simples identificar a sua presença.

Existem vários tipos de desparasitantes que combatem os ácaros nos gatos.

Cheyletiella

Os ácaros do género Cheyletiella vivem na pele dos gatos, onde as fêmeas põem os ovos. O processo de desenvolvimento destes parasitas dura cerca de três semanas, altura em que os ácaros se tornam adultos.
Estes ácaros transmitem-se entre animais e os mais afetados são os cães e os gatos. Ainda assim, na maior parte dos casos estes ácaros não provocam problemas graves. No entanto, alguns animais podem ficar com a pele muito irritada.

Ácaros dos folículos pilosos

Este tipo de ácaros, também conhecidos como ácaros Demodex, por exemplo a espécie Demodex cati, vivem nos folículos pilosos ou muito perto. Podem igualmente viver nas glândulas sebáceas ou sudoríparas. Estes ácaros não provocam comichão ou qualquer outro sintoma. Além disso, regra geral, não se transmitem a outros hospedeiros.

Estes ácaros só causam problemas quando se reproduzem em larga escala. Nestes casos o gato apresenta uma doença chamada demodicose. No entanto, este quadro clínico é muito raro e geralmente só aparece quando o gato tem outras doenças que enfraquecem o seu sistema imunitário, como por exemplo diabetes, leucemia ou SIDA felina.

Ácaros Sarcoptes

Os gatos raramente são colonizados por ácaros Sarcoptes. Este tipo de ácaros cava túneis na camada superior da pele, onde se alimentam de queratina e de fluidos corporais. É também nestes túneis que as fêmeas põem os ovos. Passadas três semanas os ovos eclodem e os novos ácaros continuam a viver no sistema de túneis.

Como se diagnostica uma infestação por ácaros nos gatos?

O método mais comum de diagnóstico para verificar se um gato tem ácaros é por colheita de fragmentos da camada superior da pele. Para fazer a colheita o veterinário cola uma fita adesiva em áreas da pele onde suspeita estarem os ácaros. Em alternativa, o veterinário rapa uma porção de pelo e retira uma camada superior da pele. Em seguida o veterinário examina a amostra ao microscópio e verifica a presença de ácaros.

Caso haja suspeitas de ácaros nos ouvidos o veterinário faz uma colheira de material do canal auditivo. Também esta amostra é observada ao microscópio para se confirmar a presença dos parasitas.

Diagnosticar ácaros nos gatos: O veterinário faz uma colheita de material à superfície da pele.
O veterinário faz uma colheita de material à superfície da pele para detetar a presença de ácaros.

Quais os tratamentos contra os ácaros nos gatos?

Um tratamento eficaz contra ácaros tem várias etapas. Geralmente o processo indicado é:

  • Administração de medicamentos contra ácaros
  • Tratamento de todos os animais que têm contato com o gato infetado
  • Limpeza dos locais onde o gato vive
  • Administração de antibióticos no caso de infeções bacterianas secundárias e de anti-histamínicos se o gato sentir comichão intensa.

Naturalmente só deve iniciar o tratamento do seu pequeno felino depois de consultar o seu veterinário.

Como posso evitar que o meu gato apanhe ácaros?

Se adotar algumas medidas preventivas consegue evitar este problema. Em primeiro lugar, desparasite regularmente o seu gato, de acordo com as indicações do veterinário. A desparasitação é um processo simples, que pode fazer com coleiras apropriadas, com pipetas ou comprimidos. No entanto, lembre-se que deve repetir os procedimentos a intervalos regulares.

Outro ponto crucial é a limpeza. Assim, lave regularmente a cama, comedouro e bebedouro do seu gato, assim como os seus brinquedos. Existem também produtos para cuidados do pelo que ajudam a evitar que os ácaros se instalem e reproduzam no corpo do gato.

Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?