Cuidados com o pelo: como ajudar o seu gato

A maioria dos gatos adora receber cuidados, que, além do mais, estimulam a relação humano-animal.

Pelagem densa e brilhante é, nos gatos, sinónimo de saúde a nível físico e mental. A maior parte dos cuidados é feito pelos próprios animais. Através da escovagem regular pode ajudá-lo nesta tarefa. Uma dieta equilibrada contribui também para um pelo saudável.

O pelo dos gatos: 25 000 pelos por centímetro quadrado

A cor e a textura do pelo dos gatos difere de acordo com a raça. Por princípio, o pelo é composto por uma camada inferior e uma camada superior.

A camada superior é decisiva para a cor e padrão do pelo. Esta consiste em pelos-guia, compridos e que o animal consegue eriçar, e pelos pelos-guarda, ligeiramente mais curtos. A camada inferior diz respeito a uma camada isoladora de pelos finos e curtos, diretamente acima da pele.

Com cerca de 25 000 pelos por centímetro quadrado, a densidade de pelo de um gato saudável é bastante alta. Por comparação, vejamos: os cães têm entre 1000 a 9000 pelos por centrímetro quadrado, ao passo que os humanos não têm, regra geral, mais de 175 a 350 pelos por centímetro quadrado na cabeça. Não é de espantar, então, que os nossos apartamentos estejam cobertos de pelos de gato!

Durante os períodos de mudança de pelo, isto é, na primavera e no outono, os gatos tendem a perder uma quantidade especialmente elevada de pelo. Na primavera, o grosso pelo de inverno é trocado pela pelagem de verão, mais leve. No outono, por outro lado, o pelo de verão cai dando lugar ao pelo de inverno.

A escovagem regular do pelo dos gatos é importante. Se assim não for, os pelos emaranhados podem, em situações graves, ter que ser removidos pelo veterinário.

A escovagem é uma ótima ajuda para um pelo bem cuidado

Embora habitualmente os gatos cuidem eles mesmos do seu pelo, nada impede os donos de os auxiliarem com escovagens regulares – especialmente se o seu for um gato de interior. No exterior, o vento sopra através do pelo, que voa; também fica preso nos ramos dos arbustos durante os passeios. Os gatos de interior não gozam destas hipóteses.

Escovar dá ao pelo um brilho acetinado, promove a circulação sanguínea na pele e é excelente para a relação entre gatos e humanos. Não são poucos os gatos que gostam de ser afagados pela escova, muito pelo contrário! E a verdade é que os donos também beneficiam com a tarefa: todo e qualquer pelo que fique na escova é menos um no sofá, debaixo da cama ou numas calças pretas.

E no que diz respeito à higiene?

Os gatos engolem grandes quantidades de pelo enquanto se limpam e é por isto que a intervenção dos donos é tão fundamental. Os pelos podem acumular-se no estômago e formar aglomerados designados bolas de pelo (bezoar). Para se ver livre de um bezoar, o gato tem que regurgitá-lo e cuspi-lo. E digamos que não é uma situação nada agradável, seja para o animal ou para o dono. Em suma, escovagens frequentes ajudam a diminuir as bolas de pelo no trato digestivo.

Nas raças de pelo comprido, como a persa, a escovagem diária é obrigatória. Se assim não for, há o risco de o pelo emaranhar e, em casos particularmente difíceis, o único remédio é usar uma tesoura. E pode acontecer que apenas o veterinário consiga remover os emaranhados.

Cuidados do pelo dos gatos: habituá-los à escovagem

Infelizmente, nem todos os gatos apreciam a ajuda dos donos. A visão de um pente ou escova fá-los fugir de imediato. Outros, ainda, defendem-se mostrando garras e dentes contra o tão desagradável processo. Mordem a escova ou, se tiver com azar, até mesmo a sua mão.

Nestas situações, ter paciência é fundamental.

Para habituar o patudo à escova, experimente deixá-la ao seu alcance durante uns dias. Deste modo, o gato tem a possibilidade de a cheirar e familiarizar-se com o objeto estranho em paz.

Aguarde pela oportunidade certa para avançar com a primeira tentativa de escovagem. Se o gato estiver virado para receber carícias ou se já se estiver a lavar – o momento certo chegou!

Em primeiro lugar, acaricie o gato com a sua mão e de seguida, muito cautelosamente, com a escova e, logo a seguir, novamente com a mão. Vá alternando entre a escova e a sua mão, até que o animal o permita. Não force nada. Se o gatinho se revelar incomodado, deixe-o seguir a sua vida e prossiga outro dia.

Nunca escove no sentido contrário ao do crescimento do pelo

Nunca escove nem penteie o pelo do seu felpudo no sentido contrário ao do crescimento do pelo. Os gatos detestam! Inicialmente, limite-se às zonas favoritas do animal: se este tem especial apreço pelas carícias no queixo comece por aí. De forma gradual, estenda a sua ação a outras áreas do corpo do gato.

Calma e paciência são importantes – e uma ou duas guloseimas podem tornar a escovagem mais agradável para o seu companheiro de quatro patas.

Para cuidar do pelo do seu gato precisa dos acessórios adequados, que diferem de acordo com a raça do animal.

Experimente diferentes escovas

Se o seu gato não quer ser escovado nem por nada, o motivo pode ser simples: os acessórios usados podem não ser os certos. Por norma, pentes e escovas não devem ser demasiado pontiagudos, de modo a não magoarem a delicada pele, por debaixo da pelagem. Além disto, são de evitar acessórios deste tipo com os dentes muito próximos, para não puxarem. Escovas de cerdas naturais ou escovas de massagem em borracha são indicadas para os animais mais sensíveis.

Nem todos os acessórios são apropriados para todas as raças: um British Shorthair, com o seu pelo denso e felpudo, precisa de uma escova diferente de um Siamês, com o seu pelo curto, por exemplo.

Para a remoção cuidadosa dos pelos soltos da camada inferior da pelagem encontram-se alguns acessórios especializados. O FURminator, por exemplo, está disponível em várias versões, adaptadas aos diferentes comprimentos de pelo das diversas raças.

Uma dieta equilibrada contribui para um pelo bonito

Uma alimentação equilibrada é determinante para uma pele saudável e para um pelo bonito. Acima de tudo, deve ser rica em proteína, já que o pelo é composto, em grande parte, pela proteína queratina. Suplementos alimentares, como óleo de salmão, fortalecem o sistema imunitário, contribuindo para uma pelagem saudável.

Rações especializadas e pastas asseguram que o pelo engolido durante as sessões de limpeza é excretado através dos intestinos, o que reduz a possibilidade da presença de bolas de pelo no estômago.

Em alternativa, os gatos podem comer erva, o que facilita a expulsão das bolas de pelo. Assim, é importante que um vaso com erva esteja sempre disponível para os gatos de interior.

Os nossos artigos mais relevantes

O meu gato espirra: porquê e o que posso fazer?

Por espirro entende-se um reflexo involuntário que provoca a saída maciça de ar pelo nariz e pela boca. O objetivo deste mecanismo é a remoção do trato respiratório de corpos estranhos, como por exemplo, poeiras. Os gatos espirram frequentemente e as causas são muito variadas.

Vacinas para gatos

Devo ter meus gatos vacinados? Se sim - contra o quê? Todas as informações sobre vacinas de gatos.