Chausie

chausie_1

A raça de gatos chausie resulta do cruzamento entre gatos domésticos e gatos selvagens e por isso é uma raça híbrida. Como resultado, estes gatos combinam o aspeto exótico de um gato selvagem com a personalidade carinhosa e fiel dos gatos domésticos. No entanto, os chausies são gatos que precisam de fazer exercício e de liberdade, características herdadas dos seus antepassados selvagens.

Aspeto do chausie

Os genes selvagens dos chausies influenciam quer o seu aspeto, quer o seu comportamento. E assim que olhar para um destes gatos vai notar o seu corpo atlético, uma característica herdada do seu antepassado direto, o gato selvagem do Egito. As pernas compridas, sendo que as pernas traseiras são ligeiramente mais compridas do que as dianteiras, indicam que estes gatos correm e saltam com rapidez e são muito ágeis. A cabeça triangular com bochechas bem marcadas e os olhos separados contribuem muito para dar um toque fora do comum a estes pequenos felinos. Por fim, o queixo bem delineado e as orelhas arredondadas na pontas com tufos de pelo fazem com que o chausie faça lembrar um lince.

Pelagem e cor do pelo

Contrariamente aos linces e também a outras raças híbridas, como o Savannah ou o Caracal, a pelagem do chausie não tem padrões formados por manchas. O pelo, de comprimento curto a médio, costuma ser castanho ou preto, mas existem também exemplares com pelo cinza-prateado. As variantes da cor da pelagem são:

  • Preto
  • Tabby tigrado castanho
  • Grizzled Tabby tigrado (tons cinza)

O pelo da barriga, assim como do característico queixo do chausie, costuma ser de um tom mais claro que o resto. Por fim, os olhos amendoados costumam ser dourados ou em tons de amarelo, mas também pode ser verdes-claros.

Origens do chausie

Ter um gato selvagem no sofá

Os gatos selvagens exercem um grande fascínio sobre os seres humanos e por isso as tentativas de domesticar estes pequenos felinos datam de há milhares de anos. Para responder a este desejo nos anos 60 criadores começaram a tentar cruzar gatos domésticos e selvagens. O objetivo era desenvolver raças de gatos que mantivesse o aspeto exótico e fora do comum dos gatos selvagens mas que fossem carinhosos e gostassem da companhia dos donos. E desde então a procura por gatos domésticos com aspeto selvagem não para de crescer. A TICA (The International Cat Association) reconheceu em 1995 a raça de gatos chausie e rapidamente estes pequenos felinos se tornaram uma referência entre as raças híbridas de gatos. No entanto, fora dos EUA esta raça é bastante rara.

Chausie: uma raça de gatos cara

Antes de mais nada é importante sublinhar que os gatos de raças híbridas são caros. Isto deve-se aos obstáculos que os criadores enfrentam para criar gatinhos e ao número reduzido de criadores. Assim, um criador sério e responsável pede entre 7.500 e os 10.000 euros pelos seus gatinhos. A percentagem genética dos antepassados selvagens é um aspeto determinante no preço do seu chausie. Assim, antes de tomar qualquer decisão pense bem se este é o gato certo para si. Vamos então ver o que torna estes gatos realmente especiais e conhecer o que eles precisam para ter uma vida adequada, saudável e feliz.

Personalidade do chausie

Um gato que adora companhia e liberdade

Apesar do seu aspeto mais selvagem, o chausie precisa da companhia da sua família e é muito carinhoso. No entanto, de vez em quando os gatos desta raça sentem uma necessidade quase incontrolável de ir à descoberta e caçar uns ratinhos ou pássaros. E não se espante se ele trouxer as suas presas para casa e dar-lhas como prenda. Este é um aspeto que os donos não devem esquecer, apesar do lado amável, estes gatos têm algo de selvagem. Naturalmente, o chausie é também um gato curioso e ativo e por isso, podem sentir-se entediados com alguma facilidade. Assim, uma casa onde vive um chausie deve ter várias alternativas para ele se entreter como brinquedos e arranhadores. É também aconselhável ter um companheiro felino para o seu chausie, visto que os gatos brincam e fazem companhia um ao outro.

O chausie dá-se bem com crianças?

Contrariamente a muitas raças de gatos, o chausie não se importa de viver numa casa mais agitada. Assim, estes gatos não só não se incomodam com o barulho e as brincadeiras das crianças, como participam nas brincadeiras. No entanto, os pais devem ter algum cuidado, pois o temperamental e seguro chausie pode pôr as unhas de fora se as crianças ultrapassarem determinados limites. Assim, é importante que as crianças compreendam que o seu pequeno felino tem necessidades específicas, como ir passear à rua ou caçar, que devem ser respeitadas. E de certeza que depois de um passeio ou de uma pequena caçada, o chausie regressa naturalmente a casa para então voltar ao sofá, aos mimos e brincadeiras.

gato chausie adulto deitado sob fundo preto

Viver com um chausie

Um gato com uma personalidade tão forte e tão ativo não deve viver fechado dentro de casa. Assim, uma família que realmente goste do seu gato e compreenda as suas necessidades vai deixá-lo sair regularmente. Uma porta gateira é uma excelente solução para permitir que o seu gato saia de casa e volte sem lhe dar preocupações adicionais. Se o seu gato não puder sair de casa, deve ter um espaço descoberto onde ele possa escalar, saltar ou correr sempre que lhe apetecer. Se não quer que o seu chausie saia deste espaço, tem de tomar algumas precauções, pois estes gatos saltam a alturas de 2 metros sem dificuldade. Além de sair, a caçar também faz parte da natureza destes pequenos felinos. Assim, antes de tomar uma decisão pondere bem se um gato com esta personalidade se ajusta à sua família.

Saúde e vacinação do chausie

Como o chausie é um gato que precisa de sair de casa, ele deve tomar pelo menos as vacinas básicas. Além disso, desparasite regularmente o seu gato sem hesitação. Converse com o seu veterinário sobre como melhor proteger o seu gato e não deixe passar as consultas de rotina para ver o estado de saúde geral. Lembre-se que os gatos costumam demorar muito tempo a demonstrar sintomas de doenças e a assinalar que sentem dor. Assim, as consultas de rotina são a oportunidade para o veterinário detetar precocemente alguma doença ou problema no seu chausie. Felizmente, não existem doenças associadas a esta raça, no entanto nenhum gato está livre de infeções respiratórias ou problemas gastrointestinais e o chausie não é exceção.

Cuidados

Além das visitas regulares ao veterinário, o chausie não precisa de grandes cuidados. Como a grande maioria dos gatos de pelo curto, o chausie trata da sua pelagem sozinho. No entanto, para ajudar a eliminar os pelos mortos, pode tratar do seu gato de vez em quando com uma escova ou pente adequados. Nessa altura aproveite para ver as patas e unhas, os dentes e a pele do seu gato. Dessa forma consegue detetar algum problema precocemente. Um chausie que tenha uma alimentação e estilo de vida adequada pode viver 16 anos.

multiple_brands_lifestage_campaign_04_2024_23042024

A alimentação adequada dos gatos híbridos

Para terem uma vida saudável, além de um estilo de vida adequado, os gatos precisam de uma alimentação correta. A dieta dos chausies, gatos híbridos com antepassados diretos selvagens, é ligeiramente mais exigente do que a dos gatos domésticos comuns.

Vários tutores de gatos híbridos reportam que os seus pequenos felinos não gostam da ração industrial que encontramos em lojas para animais e optam por lhes dar uma dieta BARF. No entanto, este tipo de dieta exige que os donos tenham conhecimentos sólidos de nutrição para que consigam satisfazer as necessidades dos seus gatos. Se não for o seu caso, o melhor é optar por uma ração de alta qualidade que contenha uma elevada percentagem de carne, ou seja, rica em proteínas de origem animal. Além disso, a ração deve também conter fruta, verduras e óleos naturais. A percentagem de cereais deve ser mínima ou mesmo inexistente, visto que podem provocar intolerâncias alimentares. Por fim, os gatos de raças híbridas costumam sair sozinhos e caçar pequenos ratos ou pássaros. Tenha este aspeto em consideração na altura de calcular a quantidade de ração que dá ao seu pequeno felino.

Descubra a nossa seleção de ração para gatos!

Problemas na criação de gatos chausie

O aspeto fora do comum do chausie tem o seu preço. Além disso, o cruzamento de gatos domésticos com gatos selvagens apresenta diversos obstáculos e sofre críticas por parte dos defensores dos direitos e bem estar dos animais.

Os ativistas consideram que a criação destas raças não é muito ética essencialmente porque o período de gestação dos gatos domésticos e selvagens é muito diferente. Ou seja, enquanto a gravidez das gatas domésticas dura entre 63 a 65 dias, a das gatas selvagens dura entre 76 e 78 dias. Em consequência, nas ninhadas de primeira geração (F1) surgem muitos prematuros ou nados mortos, sendo que muitas gatas também abortam. Além disso, a maioria dos gatos machos de primeira geração são inférteis. As gatas das gerações seguintes (F2 e F3) também podem ter partos complicados que por vezes exigem uma cesariana. Assim, sem dúvida que a criação de gatos híbridos deve ser deixada a criadores bem informados e experientes.

O chausie é o gato certo para mim?

Se está a pensar em comprar um chausie, informe-se bem sobre as necessidades específicas destes pequenos felinos antes de tomar a decisão final. Lembre-se que cuidar de um gato híbrido exige mais conhecimentos do que cuidar de um gato doméstico comum. Um estilo de vida ou alimentação inadequada pode ter consequências negativas para o seu gato e consequentemente para a sua família, visto que além de problemas de saúde, gatos híbridos que não tenham os cuidados adequados podem desenvolver problemas comportamentais. Assim, não é raro encontrar estes pequenos felinos em associações de proteção de animais à espera de uma nova família. Este facto é especialmente comum nos EUA, onde os gatos híbridos são muito populares. Por fim, ao procurar o seu chausie, é absolutamente essencial saber escolher o criador e nunca ceder a pechinchas.

Antes de comprar um chausie assegure-se que o sítio onde mora tem condições para ele sair à rua e que ele pode fazer exercício físico sem problemas. Além disso, tenha brinquedos e de preferência um outro gato para assegurar que o seu chausie não se sente entediado. Por fim, lembre-se que um chausie precisa de estar com a sua família humana, e que não deve ficar muito tempo sozinho. Se tiver tempo e conhecimento para cuidar adequadamente do seu chausie, ele será um companheiro fiel e carinhoso por muito tempo.

Os nossos artigos mais relevantes
3 min

Siamês

Aos siameses costumam chamar-se “cão em corpo de gato“, tendo em conta que se deixam treinar, até certo ponto, pelas pessoas.
11 min

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.