Dores nas articulações nos cães This article is verified by a vet

articulações_1

Ao examinar um cão, o veterinário procura sinais de dores nas articulações.

As dores nas articulações nos cães são um problema relativamente comum. Apesar de qualquer articulação poder ser afetada, é mais frequente os patudos apresentarem dores nas articulações da anca ou dos cotovelos. Saiba mais sobre este tema no neste artigo.

Causas das dores nas articulações nos cães

São várias as situações que causam o aparecimento de dores nas articulações. No entanto, as causas mais comuns são a artrite (inflamação das articulações), lesões e doenças degenerativas e hereditárias, como por exemplo a artrose.

Qualquer cão pode desenvolver doenças que causam dores nas articulações. No entanto, raças de cães de grande porte, por exemplo o Pastor Alemão, são mais afetadas por este problema.

Artrose nos cães

A principal causa de dores nas articulações nos cães é a artrose, também chamada osteoartrose. Esta é uma doença degenerativa em que cartilagem articular sofre lesões irreversíveis. O exemplo mais conhecido da artrose é a displasia da anca, comum em cães de raças grandes, como Pastores Alemães.

A artrose começa a desenvolver-se muito cedo devido a fatores genéticos e alimentação inadequada. Mas, aspetos como postura e excesso de exercício também podem causar artrose.

  • Genética: Se ambos os progenitores ou apenas um apresentar a doença, os cachorros têm maior propensão a desenvolver artroses.
  • Alimentação: Uma alimentação adequada tem uma enorme influência no desenvolvimento do aparelho músculo-esquelético. Uma dieta deficiente em nutrientes, como por exemplo, cálcio e fósforo, pode causar sérios danos às articulações e gerar outros desequilíbrios no desenvolvimento corporal.
  • Postura e exercício físico: A prática de exercício físico deve fazer parte do dia-a-dia dos cães. No entanto, atividades repetidas que tenham um impacto muito grande nas articulações podem causar problemas. Por outro lado, não fazer exercício também não é alternativa. Passar o dia deitado e com o peso sobre as articulações é igualmente prejudicial para os patudos. Por fim, o excesso de peso também causa problemas articulações.
Dois cães deitados numa almofada redonda

Almofadão Floco para cães

  • Ideal para patudos com problemas nas articulações
  • Alivia a coluna e as articulações
  • Enchimento com flocos de espuma viscoelástica de qualidade

Inflamações nas articulações

As inflamações articulares resultam geralmente de infeções causadas por bactérias como micoplasmas, borrelia ou rickettsien. Depois de entrarem na corrente sanguínea, as bactérias atingem diversas partes do corpo incluindo as articulações, causando problemas. No entanto, tumores, lesões e doenças como o reumatismo também podem causar inflamações nas articulações.

Luxação da rótula

Contrariamente à displasia da anca, a luxação da rótula ou da patela é mais comum entre cães de raças pequenas. Ao andar, a rótula desloca-se para a frente e para trás ao longo do sulco do fémur. No entanto, se o sulco for demasiado raso ou se os ligamentos da rótula forem muito compridos, a rótula desliza para fora do sulco, mesmo em movimentos normais.

Este deslocamento causa dores fortes na perna afetada e o cão geralmente anda a coxear dessa pata. Movimentos espontâneos ou alongamentos propositados conseguem recolocar a rótula no lugar correto e assim o patudo volta a andar normalmente. No entanto, a deslocação recorrente da rótula causa danos à cartilagem articular.

Dores nas articulações nos cães: sintomas

Visto que existem várias causas para as dores nas articulações, existem também vários sintomas. No entanto, os sintomas mais comuns são:

  • Dores impedem o patudo de andar normalmente, assim, muitos cães com dores nas articulações apresentam relutância em se mover. No caso das artroses, e em especial da displasia da anca, as dores surgem principalmente quando o patudo se levanta depois de um período longo de descanso.
  • Dificuldades ao andar, por exemplo, coxear.
  • No caso de inflamações, o patudo pode ter febre, beber mais água do que o normal e perder peso, a articulação da zona afetada fica inchada e mais quente do que o normal.

Diagnóstico

Se o seu patudo tem queixas nas articulações deve levá-lo ao veterinário. No consultório, o veterinário começa por recolher informações gerais sobre o estado de saúde e hábitos do seu cão. Desse modo, o veterinário consegue excluir algumas possíveis causas das dores nas articulações, como por exemplo lesões. Em seguida, o veterinário faz um exame geral ao estado de saúde do patudo e mede os parâmetros vitais, por exemplo, a temperatura corporal.

Veterinário apalpa o cotovelo de um Golden Retrivier. A apalpação é um meio de diagnóstico para as dores nas articulações nos cães
Através da apalpação, o veterinário tenta identificar qual ou quais as articulações afetadas.

Para recolher informações mais específicas sobre o aparelho músculo-esquelético dos patudos, o veterinário dispõe de vários meios de diagnóstico. Alterações nas articulações e ossos circundantes podem ser detetadas através da apalpação. No entanto, outros testes podem indicar as causas das dores.

Existem sinais importantes e decisivos que permitem ao veterinário fazer o diagnóstico de imediato e até mesmo saber qual o grau de gravidade da doença. Os principais sintomas para o diagnóstico imediato são: espessamento das articulações, crepitação (um esmagamento percetível quando os ossos das articulações entram em contato), alteração do tamanho do espaço das articulações ou cistos nos ossos (estruturas benignas, semelhantes a tumores).

No entanto, na maior parte dos casos, os veterinários recorrem a exames de imagem para confirmar o diagnóstico e conhecer a extensão da doença. Assim, no caso de dores nas articulações nos cães, os veterinários podem pedir radiografias, ressonâncias magnéticas ou um TAC.

O veterinário pode também recolher uma amostra de sangue para verificar se estão presentes células inflamatórias como granulócitos neutrofílicos. Pode ser também necessário fazer uma recolha de líquido sinovial que surge claro e viscoso.

Tratamento das dores nas articulações dos cães

O primeiro passo do tratamento costuma ser diminuir as dores que os patudos sentem. Mas caso algum deve medicar o seu patudo sem indicação média. De acordo com a situação, o seu veterinário pode prescrever:

  • Analgésicos
  • Massagens nas articulações e uso de protetores

Outros tratamentos dependem da causa das dores:

  • Inflamações: anti-inflamatórios, antibióticos e compressas frias
  • Doenças degenerativas das articulações (por exemplo artrose): fisioterapia, anti-inflamatórios, acupuntura e em casos mais graves cirurgia
  • Luxação da rótula: intervenção cirúrgica corretora dependendo da gravidade.

Prognóstico

O prognóstico depende sempre da causa e extensão das lesões. No entanto, regra geral o tratamento das dores nas articulações nos cães tem bons resultados, ainda que nalguns casos a solução seja a cirurgia.
Contudo, doenças degenerativas, como a artrose ou reumatismo, não têm cura. Nesses casos, a qualidade de vida dos patudos aumenta com medicação e/ou cirurgia.

Como prevenir o aparecimento de dores nas articulações nos cães?

Os donos devem tomar algumas medidas ao longo da vida dos patudos para evitar problemas nas articulações, tais como:

  • Comprar os cachorros a criadores sérios: Para evitar que os cachorros venham a desenvolver doenças hereditárias, como a displasia da anca, os criadores sérios fazem testes genéticos aos progenitores. Dessa forma, podem excluir da criação cães que tenham os genes dessas doenças. Este controle é feito por um veterinário e por isso não deve levar um cachorrinho sem o seu certificado de saúde.
  • Praticar exercício físico regularmente: É essencial que os patudos façam exercício, mas não exagere. Exercício físico em excesso é prejudicial às articulações dos patudos.
  • Controle de peso: o excesso de peso e obesidade põe demasiada pressão nas articulações. Assim, vigie o peso do seu patudo e dê-lhe uma alimentação equilibrada.

Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
12 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?