Munchkin

O gato Munchkin

O gato de pernas curtas

Esta raça de gatos de aparência tão original é oriunda dos Estados Unidos da América (EUA) e uma raridade em qualquer outro país. As suas características pernas curtas devem-se a uma mutação genética natural. E é precisamente este traço físico, em combinação com a sua natureza inconfundível, que fazem do Munchkin um gato tão especial aos olhos dos criadores e dos fãs.

História

Os gatos Munchkin foram descobertos no início do século XX. Porém, foram esquecidos durante a Segunda Guerra Mundial. Mais tarde, reapareceram em Stalingrad, Nova Inglaterra, e, por fim, no Louisiana na década de 1980. Foi aí que Sandra Hochenedel descobriu uma pequena gata preta com pernas curtas. Chamou-lhe Blackberry. Esta fêmea teve várias ninhadas e metade dos gatinhos de cada ninhada nasceram com as pernas curtas. Toulouse, um macho e filho de Blackberry, foi adotado por uma amiga de Sandra Hochenedel. Assim, estes dois gatos foram os fundadores da criação de gatos Munchkin.

Em 1991, o gato Munchkin foi exibido pela primeira vez no Madison Square Garden, em Nova Iorque. Em 1994, foi aceite no programa de criação da TICA (The International Cat Association). Já em 2003, recebe o estatuto de campeonato. Um grande número de prestigiadas associações de criadores, como a FIFe (Fédération Internationale Féline), não reconhecem esta raça. Alega-se que a raça se baseia numa doença hereditária ou que tem tendência para problemas de saúde, devido à deformação das pernas. Porém, muitos criadores de Munchkin, e mesmo veterinários, acreditam que estes animais não são nem limitados nem mais suscetíveis a doenças do que qualquer outra raça.

O nome "Munchkin" deve-se aos habitantes de baixa estatura do mesmo nome da terra de fantasia Oz, do filme O Feiticeiro de Oz, realizado por Victor Fleming (1939).

Aparência

As pernas dos Munchkins impressionam, pois são extremamente curtas em relação ao corpo. No fundo, são a imagem de marca desta raça de gatos. Ao mesmo tempo, são fortes e bem musculosas.

As suas orelhas são desproporcionalmente grandes, apontam para cima e são ligeiramente arredondadas. Quanto à cabeça, é cuneiforme e a testa é plana. Os olhos têm forma de amêndoa, encontram-se afastados e um pouco inclinados. Podem ter qualquer cor.

As pernas dos gatos Munchkin devem ter o mesmo tamanho, embora as traseiras possam ser um pouco maiores. As patas não devem apontar nem para dentro nem para fora, mas sim para a frente, devendo ser arredondadas. A cauda é tão comprida quanto o corpo e a sua ponta é ligeiramente redonda.

Os Munchkin são de tamanho médio a grande e são bastante musculosos. Sobre as suas pequenas patinhas, as fêmeas pesam entre 2 a 3,5 kg, ao passo que os machos oscilam entre os 3 a 4 kg.

Os gatos desta raça estão disponíveis em duas variantes: pelo curto e pelo semicomprido (Munchkin Longhair). A pelagem curta e muito felpuda (pelo curto) ou semicomprida e sedosa (pelo semicomprido) está bem junta ao seu musculoso corpo. Os Munchkin encontram-se em todas as cores possíveis desde o preto ao branco, passando por cinzento e vermelho, e em diferentes padrões. A cor dos olhos é também variada.

Atualmente, existem vários subtipos de Munchkin. Um deles é anão Mei Toi. São ainda conhecidas variedades de pernas especialmente curtas, os chamados Munchkin super short.

Personalidade dos Munchkin

Os Munchkin são descritos como carinhosos, calmos e ao mesmo tempo bastante sociáveis, além de vivazes e brincalhões. O seu desejo de movimento é tão pronunciado quanto o dos outros gatos e classifica-se como médio-alto. Estes animais adoram correr e brincar. Apesar das suas pernas curtas, os Munchkin conseguem saltar, embora não tão alto quanto outras raças. No entanto, o tamanho das suas pernas em nada limita a sua mobilidade. A sua rapidez é notável. Além disso, os Munchkin adoram trepar, pelo que um poste arranhador é um dos acessórios essenciais.

Regra geral, estes gatos dão-se bastante bem com crianças, outros gatos e animais domésticos. Adoram receber mimos e atenção positiva dos donos e participar ativamente em diversos aspetos das suas vidas. Assim, interessam-se muito pela vida familiar e, devido à sua natureza curiosa, tomam parte nas atividades sempre que podem. Na verdade, os Munchkin são conhecidos pela sua curiosidade: para verem melhor levantam-se sobre as patas traseiras.

Por este motivo, os Munchkin não devem viver numa casa onde ficam sozinhos durante todo o dia. O ideal é serem adotados por idosos que tenham muito tempo para lhes dedicar. Também famílias com crianças, outros gatos ou animais domésticos encaixam bem no temperamento desta raça, desde que as crianças sejam meigas e responsáveis.

Cuidados e manutenção

Os Munchkin não são os gatos mais indicados para manter como gato de exterior. A verdade é que, ao contrário dos seus semelhantes com maior capacidade para saltar, se sentem condicionados no exterior. Uma zona exterior protegida, como um jardim seguro para gatos, é ideal para esta raça.

De acordo com o comprimento do pelo, deve escovar periodicamente o seu patudo. Assim, evita a formação de nós. Além disso, as escovagens regulares beneficiam a relação gato-dono, estreitando laços. E por fim, mas não menos importante, o seu sofá mantém-se livre de pelos de gato. Em qualquer casa onde exista um gato deve existir um arranhador, pois os Munckin gostam de cuidar e de afiar as unhas.

No caso dos gatos, os cuidados dentários começam com a ingestão dos alimentos. Para tal, a ração é bastante eficaz. É raro ter que recorrer à ajuda do veterinário para o ajudar nesta questão.

Por falar em veterinário: é recomendável fazer entre uma a duas consultas por ano. Deste modo, o médico tem melhor controlo sobre os tratamentos antiparasitários e vacinas. Os cuidados preventivos e uma alimentação saudável são fundamentais para evitar procedimentos demorados e dispendiosos e poupar o animal ao sofrimento.

Saúde

De acordo com a análise da TICA (International Cat Association), e ao contrário da opinião dos críticos, as pernas curtas dos Munchkin não estão associadas a restrições de mobilidade ou a problemas lombares.

Dado que esta é uma raça de gatos relativamente recente, não é ainda possível listar as doenças típicas da raça.

Porém, estes animais são frequentemente diagnosticados com lordose, uma curvatura fisiológica da coluna na região cervical. É comum os gatos afetados por esta doença morrerem jovens. Está ainda por explicar se esta doença tem relação com as pernas curtas. Ao contrário dos Teckel, também conhecido pelas pernas curtas, regra geral os Munchkin não têm tendência para problemas de coluna.

Se alimentados e cuidados adequadamente, os Munchkin podem viver até aos 18 anos.

Alimentação dos Munchkin

Qual a alimentação apropriada para o meu gato Munchkin?

A ração é vantajosa, em especial para os donos: quase não tem cheiro e o animal pode ir comendo conforme as suas necessidades quando o dono está a trabalhar, por exemplo. No entanto, para o bem do gato, deve apenas complementar ou ser uma alternativa à comida húmida. Só assim é assegurada uma dieta equilibrada. Uma das desvantagens da ração é o seu baixo teor de humidade, cerca de 8%. Este valor não corresponde aos hábitos de alimentação naturais dos gatos, os quais regulam a sua hidratação através da comida. Assim, com o consumo exclusivo de ração, podem desenvolver-se problemas nos rins e na bexiga. Além disto, a ração tem uma grande densidade energética, ou seja, pode conduzir a excesso de peso. Alguns veterinários, por outro lado, recomendam uma dieta baseada em ração, mas de boa qualidade.

Se pudessem escolher, é certo que os gatos comprariam comida húmida, pois encaixa-se melhor nos seus hábitos alimentares naturais. Certifique-se de que apresentam uma boa combinação de carne e vegetais. As boas marcas identificam-se pelo facto de listarem todos os subprodutos animais. Esta transparência cria confiança. Fígado, coração e estômago são consideradas vísceras de elevada qualidade. Apenas 2-5% dos ingredientes deve ser de origem vegetal.

Dieta BARF

Uma dieta BARF (Biologically Appropriate Raw Food), ou seja, Comida Crua Biologicamente Apropriada, é bastante recomendável. Como bem sabemos, os gatos são carnívoros por natureza. Assim, a sua alimentação deve ter este aspeto em conta. A dieta BARF corresponde ao instinto, metabolismo e anatomia do gato. É baseada nos hábitos alimentares dos antepassados selvagens do atual gato doméstico. Esta dieta tem inúmeras vantagens: contribui para dentes saudáveis e previne a formação de tártaro, alergias alimentares e problemas renais. Além disso, proporciona uma alimentação fresca e de grande qualidade, valores nutricionais mais elevados e não contém aditivos químicos nem sintéticos.

Como encontrar o criador certo?

Já que os Munchkin são na sua maioria criados nos EUA, adotar um destes animais não é assim tão fácil. Ocasionalmente, é possível encontrar um criador sério, mas prepare-se para viajar uns quantos quilómetros. O preço a pagar por um Munchkin oscila entre os 300-1500 dólares.

Certifique-se de que está a lidar com um criador de confiança que trata os seus animais com responsabilidade. Os gatinhos devem permanecer com a progenitora durante as 12 semanas após o parto, no mínimo. O objetivo é que aprendam tudo o que necessitam para a sua vida. Afaste-se de criadores que oferecem gatos de raça a preços demasiado baixos e sem documentação.

É raro os gatis e as associações protetoras de animais terem gatos Munchkin para adoção, mas nunca se sabe se é lá que encontrará o gato dos seus sonhos. Vale sempre a pena visitar uma destas organizações e dar uma vista de olhos!

Os nossos artigos mais relevantes
10 min

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.
11 min

Bosque da Noruega

O bosque da Noruega conquista facilmente o coração de toda a gente graças ao seu aspeto selvagem e personalidade genuína.