Burmilla

Gato burmilla adulto sentado com olhar atento sob fundo branco

A raça burmilla surgiu acidentalmente com o cruzamento de gatos das raças chinchila persa e burmês A origem desta raça de gatos com uma personalidade divertida e bem disposta está associada a uma história de amor entre gatos, que tem algumas variações. Estes gatos de pelo prateado são de uma beleza fora do comum e vivem felizes mesmo em pequenos apartamentos. No entanto, como qualquer gato, o burmilla também gosta de explorar as redondezas se for possível. Mas mais que tudo, estes gatos adoram estar na companhia da sua família.

História da raça

O nome da raça resulta da combinação dos nomes das raças que estão na sua origem: a raça burmes, (burm), e a raça chinchila persa, (illa). De acordo com a história, esta raça de gatos nasceu em 1981, fruto de uma história de amor felina. Era uma vez um gato chinchila persa chamado Sanquist e uma gata burmesa lilás chamada Faberge. Sanquist vivia dentro do escritório da Baronesa Miranda von Kirchberg e. por acidente ou por compaixão, a sua empregada deixou-o sair para se encontrar com Faberge. Uma outra versão afirma que a Baronesa tinha gatos de ambas as raças e uma terceira versão defende que uma das gatas de Miranda von Kirchberg escapou de casa para se encontrar com um chinchila persa que vivia na vizinhança.

Dificilmente saberemos qual a versão que corresponde ao que realmente se passou. No entanto, o facto é que gatos destas duas raças cruzaram-se. Daí nasceram gatinhos fortes e com uma impressionante pelagem prateada e brilhante, que rapidamente se tornou a imagem de marca desta nova raça. No início de 1984 foi criado o primeiro clube da raça burmilla e assim a raça começou a ganhar visibilidade e popularidade. Em 1996 a FIFe (Federação Internacional Felina) reconheceu oficialmente a raça burmilla.

Dois gatinhos burmilla sentados

Aspeto da raça burmilla

A constituição corporal dos gatos burmilla é muito semelhante à dos gatos burmeses. Assim, os burmilla são gatos de porte pequeno a médio e o corpo forte e musculoso é ao mesmo tempo muito elegante. Em termos de peso, estes gatos têm entre 3 a 6 quilos. Eles têm também o peito largo, as pernas finas e patinhas delicadas. As pernas traseiras são mais compridas do que as dianteiras, característica que contribui para o seu aspeto elegante. Como já mencionado, a pelagem destes gatos é prateada e brilhante, sendo que à volta dos olhos, lábios e nariz o pelo é mais escuro, como se alguém tivesse passado um lápis de olhos para destacar as feições do burmilla.

Uma pelagem muito característica

A cor base da pelagem destes gatos é o prateado claro com tons misturados. Assim, oficialmente o pelo do burmilla pode ter tons de preto, azul, cor de chocolate e de canela, lilás, fulvo prateado ou avermelhado, bege prateado e prateado fulvo tortie. Em termos de comprimento do pelo, o burmilla pode ter pelo médio ou comprido. No entanto, para a GCCF (Governing Council of the Cat Fancy), uma das principais e mais antigas organizações de registo de gatos na Europa, os burmilla de pelo comprido são conhecidos como tiffanie. Ao toque, o pelo do burmilla é muito macio e ajusta-se ao corpo, delineando bem as linhas corporais. A cauda é comprida e também peluda.

Existem também burmilla de pelo mais curto. Nesses casos, o gene recessivo que a raça herdou do chinchila persa e que determina o pelo mais comprido não se manifesta. Ou seja, sendo o gene de pelo comprido dominante, gatinhos com pelo curto só surgem quando ambos os genes para o comprimento do pelo são os da raça chinchila persa.

A cabeça do burmilla

A cabeça destes gatos é arredondada, ou seja, a extremidade superior da cabeça é redonda, mas à altura dos olhos e da mandíbula a cabeça torna-se mais larga e fica fina na zona do nariz. Idealmente o nariz está perfeitamente alinhado com a ponta do queixo. É também de sublinhar que a mandíbula destes gatos é bastante forte. Por fim, os olhos podem ser de qualquer tom de verde. Mas não se surpreenda se o seu gatinho tiver olhos mais claros, entre o dourado esverdeado e o amarelo, pois a cor dos olhos altera-se à medida que o gato cresce. No geral, o burmilla é parecido com o burmês, mas ainda mais bonito e com uma expressão mais querida.

Personalidade do burmilla

Estes gatos gostam muito de conversar, mas o que sobressai na personalidade destes pequenos felinos é a relação que desenvolvem com os donos. Os gatos burmilla adoram os donos, ao ponto de desenvolveram um amor incondicional. E o carinho e apego destes gatos estende-se a todos os membros da família, humanos ou outros felinos. Assim, é natural que estes gatos procurem a companhia dos donos. Para alguns amantes de gatos o burmilla pode parecer um pouco apegado demais. No entanto, um gato é sempre um gato e por isso o burmilla também tem o seu lado independente e exigente, características herdadas dos gatos burmes.

A personalidade destes gatos também se caracteriza por um lado calmo e relaxado. Assim, esta é a raça ideal para um gato doméstico: sociável, brincalhão e carinhoso, que dá imensa vida e alegria a uma casa. Se tem crianças em casa, esta é também uma raça muito adequada, pois o burmilla diverte-se e diverte os mais pequenos com as suas brincadeiras. Por fim, os gatos desta raça têm uma enorme sensibilidade e apercebem-se facilmente quando os donos não estão bem.

Se passa muito tempo fora de casa, considere seriamente ter mais do que um gato. O lado mais sociável e dependente do burmilla vai agradecer-lhe profundamente. No entanto, ao escolher um gato com estas características é aconselhável ter tempo para ele, pois todos os momentos que passarem juntos são recompensantes para ambos. Entre outras atividades pode ensinar ao seu burmilla vários truques, visto que estes gatos além do mais são também curiosos e inteligentes.

Acessórios

Estes gatos de pelo sedoso não precisam de muito espaço. Um arranhador de parede, que pode fazer você mesmo, ou um arranhador com plataformas costuma ser suficiente. O importante é que o seu pequeno felino tenha um local para afiar as unhas e esticar os músculos. Naturalmente, deve também ter alguns brinquedos para gatos. Assim, o seu burmilla vai sentir-se de certeza muito bem na sua casa.

Alimentação do burmilla

Para que casaco de pelo prateado se mantenha brilhante e sedoso é essencial dar ao seu burmilla uma ração para gatos de qualidade. Se a alimentação for de má qualidade ou de difícil digestão o seu gato pode ficar com falta de vitaminas e minerais. Por conseguintes, o pelo perde o brilho e ficar com um aspeto menos cuidado.

Visto que os gatos são carnívoros por natureza, a alimentação do seu burmilla deve ter uma elevada percentagem de carne. Outros fatores, como a idade ou condições de saúde, também influenciam o tipo de comida. Por exemplo, gatos mais velhos devem comer comida para gatos sénior. Mas se o seu pequeno felino tem peso a mais escolha uma ração com baixo valor calórico. Em relação ao tipo de alimentação, ou seja, comida húmida ou ração, escolha o que preferir e o que o seu gato mais gostar, pois o importante é a qualidade. Pode também optar por uma dieta BARF para gatos, mas nesse caso informe-se bem sobre as necessidades nutricionais dos gatos para que não faltem nutrientes. Assim, se tiver dúvidas sobre este tipo de dieta fale com o seu veterinário.

Gato burmilla adulto enroscado no sofá

Saúde e cuidados do burmilla

Apesar do aspeto fantástico, a verdade é que o pelo do burmilla não é exigente em termos de cuidados. Para evitar que o pelo fique embaraçado escove o seu pequeno felino uma vez por semana. A escovagem remove o pelo morto, mas também distribui a gordura natural do pelo e por isso previne a formação de nós. Mas escove o seu pequeno felino com uma escova adequada sempre que quiser, visto que estes gatos adoram receber cuidados dos donos. Lembre-se também que o pelo dos gatos não é apenas bonito, mas também cumpre funções essenciais, como manter a temperatura corporal.

Os gatos com peso a mais precisam de mais cuidados com o pelo, visto que eles podem deixar de conseguir fazer a sua higiene adequadamente. Gatos com excesso de peso deixam de conseguir chegar a todo o pelo com o focinho e, por isso, algumas zonas podem perder o brilho e ficar com mau aspeto. O mesmo acontece com gatos mais velhos. Doenças como, por exemplo, a atrite reduzem a flexibilidade dos gatos impedindo-os de chegar a certas zonas do corpo. Por fim, dar banho com frequência ao seu gato também tem um impacto negativo na saúde do pelo e da pele. Se apesar dos seus cuidados, o pelo do seu pequeno felino ficar com mau aspeto leve-o ao veterinário. Doenças, como por exemplo diabetes, alergias, doenças autoimunes ou mesmo a presença de parasitas, têm como sintoma alterações no pelo.

Alergias: um ponto fraco do burmilla

Os gatos da raça burmilla são mais suscetíveis a alergias do que a maioria das outras raças. Entre os vários agentes que desencadeiam reações alérgicas estão as picadas de pulgas, poléns, ácaros ou esporos de fungos. Contudo, muitos burmilla também são alérgicos a determinados alimentos, como por exemplo cereais, carne de vaca ou peixe. Aditivos de certas rações ou comida húmida, como conservantes ou corantes também podem desencadear alergias. O seu burmilla pode desenvolver alergias mesmo a corantes e substâncias aromáticas de produtos de limpeza. Assim, perante esta variedade de possíveis causas para alergias, se o seu gato apresentar este problema leve-o ao veterinário, onde ele pode fazer um teste de alergia.

Se o seu gato tiver uma intolerância ou alergia alimentar o passo seguinte é descobrir qual o tipo de alimento responsável. Para isso elimine alimentos suspeitos da dieta do seu gato e veja a sua evolução. Nalguns casos, o veterinário vai prescrever medicamentos para controlar a reação alérgica.

Encontrar um criador de burmilla

Não existem ainda muitos criadores desta raça. E por isso mesmo deve certificar-se que o criador que escolheu é sério e responsável. Assim, em primeiro lugar visite o criador e observe bem os gatinhos e os progenitores. Os gatos estão bem dispostos e são dóceis ou parecem assustados? Qual o aspeto geral dos gatos? O pelo está saudável? Os gatinhos não aparentam ter problemas nos olhos? Se os gatos não parecerem bem de saúde e psicologicamente equilibrados, deve procurar imediatamente outro criador. Outro aspeto essencial é a documentação dos gatinhos. Nunca compre um gato burmilla ou de qualquer outra raça sem ter os documentos relativos à sua origem e certificados médicos. Lembre-se que ao levar um gatinho para casa este deve estar vacinado, desparasitado e com chip.

Na verdade, os cuidados médicos são um aspeto essencial numa criação responsável. Além do acompanhamento regular do veterinário, os procriadores devem fazer alguns testes genéticos para despistar doenças hereditárias. Naturalmente quando os gatos que apresentam testes positivos devem ser eliminados da criação. Um criador que sinta orgulho nos seus gatos não terá qualquer problema em lhe mostrar os documentos dos seus gatos e gatinhos. Pelo contrário, um criador sério vai apreciar o seu interesse e conhecimento e pode também ter algumas perguntas para lhe fazer sobre o seu estilo de vida. Afinal um criador que se interesse realmente pelos seus gatos quer que eles tenham a melhor família possível.

Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.
3 min

Siamês

Aos siameses costumam chamar-se “cão em corpo de gato“, tendo em conta que se deixam treinar, até certo ponto, pelas pessoas.