Parasitas dos cães

Parasitas dos cães: Na relva e ervas podem esconder-se números parasitas que podem atacar o seu cão, como por exemplo ácaros e carraças.

Na relva e ervas podem esconder-se números parasitas que podem atacar o seu cão, como por exemplo ácaros e carraças.

Acima de tudo os parasitas são um incómodo para os cães. No entanto alguns parasitas são portadores de doenças graves. Além disso, diversos parasitas podem atacar massivamente os cães causando diversos problemas. Por isso é importante estar informado sobre as características dos parasitas dos cães.

O que são parasitas?

A palavra parasita tem origem na palavra grega parásitos. Numa tradução à letra do grego esta palavra significa “aquele que come na mesa de outrem”. E, com efeito, é mais ou menos isto que os parasitas fazem. Eles vivem sobre ou dentro dos nossos patudos onde se alimentam e reproduzem. Os parasitas dividem-se entre externos e internos, caso vivam sobre ou dentro do corpo do cão.

Parasitas dos cães: Qual o perigo que representam?

Nem todos os parasitas são perigosos para a saúde dos cães, alguns causam apenas um grande incómodo. Ainda assim é muito importante tratar as infestações por parasitas pois estes podem causar problemas de saúde secundários.

  • Os parasitas podem causar sintomas como, por exemplo, comichão ou perda de pelo. Ambas as situações são extremamente desagradáveis para os cães, que se coçam continuamente.
  • A pele dos cães pode ficar ferida por eles se coçarem ou lamberem continuamente. Estas feridas são portas abertas a bactérias e portanto a infeções.
  • Muitos parasitas dos cães transportam agentes patógenos, causadores de doenças graves. As bactérias são os agentes mais comuns.
  • Algumas espécies de parasitas podem também representar um perigo para a saúde dos seres humanos.
  • Alguns parasitas alimentam-se do sangue dos cães. Assim, se os parasitas viverem demasiado tempo no corpo do cão podem causar anemia.

Desse modo, se suspeitar que o seu cão tem parasitas deve procurar o seu veterinário. Este vai determinar qual o parasita que está a atacar o seu cão e qual o tratamento mais adequado.

Parasitas dos cães: Comichão é um sinal clássico de uma infestação de pulgas.
Um sinal clássico de uma infestação de parasitas é o coçar constante.

Parasitas internos: quando o incómodo se encontra dentro do corpo do cão

Os parasitas internos são os que entram no corpo do cão onde colonizam diferentes órgãos de acordo com a sua espécie. Como se alimentam e reproduzem dentro do próprio corpo causam doenças e sintomas.
Os parasitas internos podem ser organismos unicelulares ou vermes.

Parasitas dos cães: os organismos unicelulares

Nos cães os protozoários geralmente vivem nos seus intestinos. Tratam-se portanto de parasitas intestinais compostos apenas por uma célula. Dentro desta categoria de parasitas encontram-se:

  • Gardia, que causam giardíase
  • Isospora canis, I. ohiosensis e I. burrowski que provocam coccidiose
  • Cryptosporidium canis que também pode infetar seres humanos
  • Neospora caninum
  • Hammondia heydorni
  • Sarcocystis canis

Vermes nos cães

Além dos protozoários os cães são muitas vezes invadidos por vermes. Na verdade estes são os parasitas internos mais comuns nos cães. É por isso que os veterinários aconselham os donos a desparasitar regularmente os seus patudos. Em alternativa, pode fazer uma análise às fezes pelo menos 4 vezes por ano. Consulte o seu veterinário para saber qual a melhor solução para o seu cão.

Os tipos de vermes que se podem encontrar nos cães são:

  • Vermes intestinais: lombrigas, ténias, cestodes entre outros
  • Dirofilaria, vermes que se alojam no coração
  • Vermes que se alojam nos pulmões
Parasitas dos cães: imagem amplicada de uma pulga
As pulgas são parasitas com 6 milímetros que vivem na pele dos hospedeiros.

Parasitas externos: os problemas de pele

Enquanto os parasitas internos vivem dentro do corpo do hospedeiro, os externos vivem sob a sua pele. Estes parasitas alimentam-se de sangue que ingerem ao picar a pele e de células mortas da pele.
Antes de mais nada, estes parasitas incomodam muito os cães, pois provocam comichão ou inflamações locais. Além disso alguns parasitas externos também podem ser portadores de doenças graves, como por exemplo as carraças.

A maior parte dos parasitas externos são sazonais, ou seja, estão mais presentes na natureza nos meses quentes. Assim, a partir da primavera deve estar mais atento ao seu patudo. Dessa forma acaba rapidamente com uma infestação ou na melhor das hipóteses não permite que o seu patudo apanhe estes parasitas.

Os parasitas dos cães - externos mais comuns

Os principais parasitas externos que podem atacar o seu cão são:

Para saber mais sobre como proteger o seu cão de pulgas leia o nosso artigo Pulgas nos cães: Como tratar e prevenir este problema.

Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?