Pulgas nos cães: Como tratar e prevenir este problema This article is verified by a vet

Pulgas nos cães: A comichão intensa é um sinal típico de que o cão tem pulgas

A comichão intensa é um sinal típico de que o cão tem pulgas

Se o seu cão se coça intensamente é provável que tenha pulgas. As pulgas nos cães não são apenas um grande incómodo, mas também podem causar outros problemas. Neste artigo explicamos como pode saber se o seu cão tem pulgas e como tratar este problema eficazmente.

As pulgas são perigosas para o meu cão?

Regra geral as pulgas não representam grande perigo para os cães. O mesmo não se passa com as carraças, que são portadoras de inúmeras bactérias perigosas. As picadas das pulgas causam uma intensa comichão que incomoda muito os cães. No entanto, também podem causar problemas de pele.

Dermatite Alérgica à Picada da Pulga

Um dos principais problemas que estes parasitas podem causar ao seu cão é a dermatite alérgica à picada da pulga. Neste caso o patudo apresenta uma reação alérgica à saliva das pulgas. Esta alergia é uma das mais comuns e frequentes dermatites encontradas nos cães.

Qualquer espécie de pulga pode ser a causa deste tipo de dermatite. No entanto a picada da espécie Ctenocephalides felis, uma espécie mais específica dos felinos, geralmente causa alergia nos cães. A inflamação acontece porque componentes da saliva da pulga penetram na pele do cão no momento da picada. Em princípio, apenas uma picada pode desencadear uma reação alérgica forte.

Outros perigos das pulgas nos cães

Os cães com alergia a pulgas costumam coçar-se intensamente. Nalguns casos os patudos chegam mesmo a mordiscar a pele. Assim, zonas da pele podem ficar muito expostas ou mesmo com pequenas feridas. Estas zonas são pontos de entrada de bactérias ou fungos. Surgem então os pontos de infeção secundária que ainda causam mais comichão.

As infestações massivas de pulgas podem causar problemas sérios. Como as pulgas, tal como as carraças, se alimentam do sangue dos cães, uma infestação massiva pode causar anemia. No entanto, geralmente um quadro grave acontece apenas em cachorros ou em cães que já tenham outras doenças. Por fim, as pulgas podem transportar ovos de parasitas intestinais. Assim, se o cão engolir o pelo com ovos ou mesmo a pulga, estes ovos podem desenvolver-se nos seus intestinos.

Pulgas nos cães: As pulgas vivem na pele do hospedeiro e é a sua saliva que provoca reações alérgicas.
As pulgas vivem na pele do hospedeiro e é a sua saliva que provoca reações alérgicas.

Sintomas: como identificar pulgas nos cães?

Como sabemos, as picadas de pulgas causam comichão intensa. Assim, se o seu patudo se coça muito pode ser um sintoma de uma infestação por pulgas. Um outro sintoma é o aparecimento de pontos avermelhados na pele. Em casos mais graves, podem mesmo surgir elevações na pele, com ou sem pus, e crostas.

No entanto, muitos cães com pulgas não apresentam qualquer sintoma. Assim, a infestação pode passar completamente despercebida aos donos.

Diagnóstico: como posso saber se o meu cão tem pulgas?

Se a infestação for grave, consegue ver as pulgas facilmente a olho nu. Além disso, as pulgas têm zonas preferenciais para se alojarem nos cães. Assim, se vir que zonas como atrás da orelha, costas, cauda, estômago e parte interna das coxas estão avermelhadas é provável que o seu cão tenha pulgas.

Com a ajuda de uma lupa ou de um microscópio é também possível observar os ovos ou larvas no pelo.

Se não conseguir ver as pulgas a olho nu pode adotar outros métodos, como por exemplo verificar se existem fezes no pelo. Consegue fazer este teste seguindo estes passos simples:

  • Coloque o seu patudo numa superfície lisa e clara, por exemplo num chão de ladrilhos ou na banheira.
  • Em seguida use um pente com dentes finos para escovar o seu cão. Se o pelo do seu cão tiver fezes de pulgas estas ficam presas aos dentes do pente ou caem para o chão na forma de pequenas bolinhas pretas.
  • Recolha as bolinhas com um pano branco e humedeça-as.
  • Se as bolinhas forem fezes de pulgas, vão aparecer manchinhas vermelhas no pano. Trata-se do sangue do cão digerido pelas pulgas.

Identificar uma alergia a pulgas nos cães

Não é muito fácil identificar a alergia a pulgas nos cães. Assim, alterações na pele são um indício importante. No entanto, é importante excluir outras alergias ou presença de outros parasitas para fazer o diagnóstico. Assim, em caso de suspeita de dermatite alérgica às pulgas, os veterinários podem prescrever alguns medicamentos ou fazer um teste cutâneo.

Pulgas nos cães: Uma infestação de pulgas é geralmente visível a olho nu
Uma infestação de pulgas é geralmente visível a olho nu

Tratamento: como eliminar as pulgas nos cães

Para eliminar as pulgas do seu cão de forma definitiva deve atuar em duas frentes.

1. Trate o seu cão

Em primeiro lugar deve eliminar as pulgas adultas do seu cão. Para este fim encontra diversos produtos no mercado. Por exemplo, pipetas com líquido que se coloca na nuca dos cães, sprays ou coleiras desparasitantes e ainda comprimidos.

Visto que as pulgas também podem transmitir parasitas intestinais, é importante fazer uma desparasitação interna ao seu patudo.

2. Trate da casa e dos outros animais de estimação

Se o seu cão tem pulgas deve tratar todos os outros animais que vivem com ele. Além disso, também a casa deve ser cuidadosamente limpa e aspirada para eliminar ovos e larvas de pulgas.

As larvas de pulgas gostam especialmente de estar em locais escuros. Assim, deve dar especial atenção a locais como chão de madeira, especialmente entre as frestas, e em baixo de tapetes. Não se esqueça de aspirar também o carro, incluindo o chão.

Depois de aspirar deite imediatamente fora o saco do aspirador. Tudo o que puder ir à máquina de lavar, como por exemplo cobertores devem ser lavados a pelo menos 60º. Por fim, pode usar sprays ou pulverizadores desparasitantes para a casa que existem no mercado.

3. Existem soluções caseiras contra as pulgas?

Remédios caseiros como spray de vinagre ou de ervas podem funcionar em infestações leves. No entanto, quando a situação é grave estes remédios não conseguem grande coisas. Assim, para ter a certeza que elimina as pulgas deve recorrer aos produtos que encontra no mercado.

Eliminação das pulgas e prevenção: é muito difícil ver-me livre das pulgas?

A boa notícia é que os diversos produtos que existem no mercado são regra geral eficazes a eliminar as pulgas do seu cão. Assim, se limpar bem a casa os parasitas desaparecem rapidamente.

Para evitar mais infestações, o melhor é prevenir. Visto que as pulgas entram em casa e se desenvolvem primeiramente nos cães a prevenção começa nos patudos. Assim, deve aplicar regularmente um produto contra pulgas no seu cão. Atualmente existem diversos tipos de produtos, como sprays, comprimidos ou coleiras. Se o seu cão tiver alergia às pulgas é muito importante evitar infestações.

Quais as causas de infestações de pulgas nos cães?

Na maior parte das vezes os cães apanham pulgas ao entrar em contato com outros animais. No entanto, as pulgas são parasitas resistentes e durante a fase de pupa podem sobreviver muito tempo se as condições forem adequadas. E na verdade, as nossas casas oferecem condições ideais para as pulgas que formam casulos, as pupas, em locais como tapetes, sofás, a cama do seu cão ou mesmo nas frestas do chão.

Curiosidade: Afinal, o que são as pulgas?

As pulgas são dos parasitas mais comuns nos mamíferos e pássaros. E existem mais de 2000 géneros de pulgas.

A pulga que se encontra com mais frequência nos cães é a Ctenocephalides felis (pulga do gato). No entanto, os cães também podem apanhar a Ctenocephalides canis (pulga do cão). Ocasionalmente encontram-se pulgas do género Pulex irritans e Pulex simulans, que têm um número alargado de hospedeiros, incluindo os seres humanos. Igualmente raras são infestações pela pulga Echidnophaga galliacea (pulga das aves) e Archaeopsylla erinacei (pulga do ouriço).

As pulgas medem entre 1 e 6 milímetros e têm um corpo achatado e sem asas. As pernas das pulgas são fortes, o que lhes permite dar grandes saltos. Além disso possuem estruturas especiais na zona da boca para perfurar a pele dos hospedeiros. Estes parasitas são castanhos, desde o claro ao escuro, e alimentam-se do sangue do seu hospedeiro.

O ciclo de vida das pulgas

As pulgas passam por 4 fases de desenvolvimento, desde o ovo, fase larvar, pupa e fase adulta. As pulgas fêmeas picam os cães poucos minutos depois de os colonizar e começam a pôr ovos em cerca de 24 horas. Além disso, põem em média 30 ovos por dia durante a sua vida. A esperança de vida destes parasitas varia entre os 50 e os 100 dias. Na maior parte dos casos, as pulgas põem os ovos enquanto o cão descansa e estes acabam por cair nos locais onde o cão está. Em seguida, nascem as larvas, que se transformam em pupas, ou seja, em casulos que são muito resistentes. Na verdade, as pupas suspendem o desenvolvimento até 50 semanas se as condições ambientais, como por exemplo a temperatura, não forem adequadas.

Os nossos artigos mais relevantes
11 min

Castração de cães

A castração constitui um procedimento de rotina na medicina veterinária – mas será sempre recomendada? Qual a diferença entre castração e esterilização?