Férias sem gatos: cat sitters, hotéis e outras opções

Se tem um gato é bastante provável que já se tenha questionado sobre o que fazer com o animal durante as férias. Alguns donos preferem viajar com o gato. Outros, pelo contrário, prescindem das viagens e passam as férias confortavelmente em casa. Mas se optar por ir de férias sem o seu gato é necessário assegurar-se que o animal fica em boas mãos. Leia as nossas dicas e vá de férias descansado sem o seu gato.

Não há nada melhor do que a nossa casa! Há gatos que gostam tanto de sua casa como dos donos. Os gatos de exterior, em particular, gostam de vaguear nos territórios habituais. Gatos seniores, pelo contrário, preferem estar aconchegados em casa e não se mostram entusiasmados por mudar de ares. Não há problema!

Hoje em dia são várias as opções para que o seu gato receba todos os cuidados na própria casa durante a ausência do dono.

Férias sem gatos: cat sitter em casa

A mudança de alguém para ficar com o gato e substituir o dono é uma excelente solução para férias sem gatos. Além do mais, é muito prático para ausências mais longas. O cuidador pode, então, tratar das plantas e ver o correio sem grande esforço. Durante a noite aninha-se no sofá com o seu patudo; durante o dia alimenta-o e limpa a caixa de areia.

A confiança é a condição prévia mais importante. Na verdade, nem todos nos sentimos confortáveis com a ideia de alguém ocupar a nossa casa durante as férias.

Além de familiares e amigos próximos, turistas apaixonados por gatos são uma opção a considerar. Se mora numa zona turística, pondere esta ideia. Assim, a pessoa pode cuidar da sua casa e dos gatos gratuitamente, além de aproveitar para passear e conhecer a zona.  Atualmente existem diversos sites dedicados a este assunto.

Se vai estar bastante tempo de férias, pondere alojar o cat sitter em sua casa - pode ser uma boa solução para o seu gato.

Férias sem gatos: cuidados assegurados por vizinhos e amigos (dos animais)

Pedir a vizinhos, amigos ou familiares para cuidarem diariamente do seu patudo é a opção clássica para férias sem gatos. Se o seu vizinho adora animais não está a pedir-lhe um grande favor. Além o mais, o gato já o conhece. É necessário que se desloquem a sua casa duas vezes por dia para tratarem da comida e da caixa de areia.

O ideal é que o catsitter possa brincar e mimar o gatinho. Convide-o a ficar em sua casa na sua ausência. Ler um livro na sua varanda à prova de gatos ou relaxar no sofá a ver televisão são dois bons exemplos. Assim, o gatinho não se sente só. A companhia é especialmente importante para gatos de interior e se o seu patudo for o único animal da casa.

Férias sem gatos: cuidados assegurados por cat sitter profissional

Atualmente, existem cat sitters profissionais em muitas cidades do país. Se vai de férias sem o seu gato pode, então, contratar um destes profissionais. Vão a sua casa uma ou duas vezes por dia, dão comida ao animal, limpam a caixa de areia e ficam por lá o tempo previamente acordado. É fundamental que sejam verdadeiros profissionais e que saibam também dar medicação.

Cat sitters profissionais cobram entre 10 a 20 euros por dia, dependendo se vão à casa do cliente uma ou duas vezes. Em alguns casos também cobram os custos de descolação.

Por outro lado, pode combinar as duas modalidades, isto é, de manhã o profissional vai a sua casa e dá a medicação ao animal. À noite, é o seu vizinho que faz a visita. Deste modo, pode aproveitar as férias sem o seu gato.

Antes de ir de férias deixe tudo o que gato possa necessitar em quantidades suficientes.

O que não pode faltar aos cuidadores?

Se alguém se deslocar a sua casa para cuidar do seu patudo é fundamental deixar disponível tudo aquilo que possa ser preciso. Atente na lista:

Suficiente comida húmida e/ou ração
Snacks
Boa reserva de areia para gatos
Brinquedos (guardados)
Pente ou escova
Para emergências: número de telefone e morada do veterinário
Plano alimentar
Se aplicável: medicamentos e plano de medicação

Planeie e organize tudo atempadamente. Assim tem a certeza que o seu patudo receberá os melhores cuidados. Cat sitters profissionais e de excelência são muito solicitados nos períodos de férias.

Casa de férias

Outra possibilidade para as férias é levar o gatinho consigo para uma casa de férias própria ou para uma residência para animais domésticos. Esta solução é facilitada se o gato for assim habituado desde pequeno. Experimente, então, levar o jovem gato a passar um fim de semana na casa de férias. Assim, será menos stressante na idade adulta.

Com amigos

Sejam familiares ou bons amigos: se gostam de animais, não se importam nada de ficar com o seu gato quando vai de férias sem ele. Desde que habituados desde jovens, esta é uma ótima solução, sobretudo para gatos de interior.

Os gatos de exterior, pelo contrário, podem sentir a falta das suas explorações. O risco de o animal se perder em território desconhecido é demasiado elevado. Portanto, para maior tranquilidade deve permanecer dentro de casa.

Os cat sitters devem, naturalmente, ser de confiança e zelar pela segurança do animal. Janelas inclinadas e varandas sem proteção são, sem dúvida, perigos mortais em casas de cuidadores pouco experientes.

É bastante vantajoso se o gato conhecer a sua morada temporária. O cat sitter pode, assim, integrar o animal no seu dia a dia sem se deslocar ao seu apartamento. O gatinho, por outro lado, gosta de se sentir perto de alguém conhecido.

Os hotéis para gatos são recomendados para animais que tomem medicação regularmente.

Hotéis para gatos

Existem hotéis e residências para gatos na maioria das grandes cidades. Alguns estão ainda anexados a clínicas veterinárias. Esta é uma enorme vantagem, em particular para gatos que tomem medicação com regularidade.

Muitos hotéis para gatos comunicam diariamente com os donos por videochamada, fazendo o ponto de situação do estado do animal. Neste aspeto, os estabelecimentos não ficam atrás de um cuidador privado.

Os grandes hotéis para gatos permitem aos animais circular no exterior em segurança. Apresentam ofertas tanto para gatos sozinhos como para os mais sociáveis. Gatos provenientes da mesma casa partilham, então, o mesmo espaço.

Uma residência profissional para as suas férias sem gatos fica-lhe naturalmente mais cara do que os cuidados de um familiar. Porém, muitos donos apreciam a rotina e a fiabilidade total de um bom hotel para gatos. Desde modo, quando vai de férias sem gatos sabe que ficam em boas mãos.

Dica: muitos residências oferecem, no período das férias, cuidados profissionais para gatos em recintos apropriados e a preços justos. Reserve de antemão, pois há muita procura.

Um bom planeamento é importante

Antes de o gato ir para um hotel é muito importante planear a estadia. No período de férias as residências mais populares ficam lotadas com vários meses de antecedência.

Informe-se também acerca dos pré-requisitos para a estadia. Regra geral, incluem o certificado de vacinação com todas as vacinas obrigatórias em dia. A maioria dos hotéis apenas aceita animais castrados. Podem existir outras condições prévias, como a desparasitação, teste negativo para giardia e medidas profiláticas contra parasitas.

Independentemente de optar por um cuidador privado ou por uma residência profissional dê instruções bem claras acerca da dieta do seu gato e, se necessário, deixe comida suficiente.

Quando se trata de areia, de cuidados para gatos de pelo comprido ou da administração de medicamentos a animais doentes não deixe nada ao acaso. Os bons hotéis e residências ficam com a noção exata das necessidades do seu patudo antes das suas férias sem gatos.

Os nossos artigos mais relevantes