Vermes em gatos This article is verified by a vet

Vermes em gatos: os vermes podem atacar os gatos em qualquer altura da vida, mesmo os gatinhos

As infestações por vermes em gatos têm que ser tratadas rapidamente.

Existem inúmeros tipos de vermes que podem atacar os gatos. A maioria vive nos intestinos, mas alguns tipos podem atacar outros órgãos. Visto que estes vermes também podem infetar os seres humanos estamos em presença de uma zoonose. Descubra neste artigo tudo o que precisa saber sobre os vermes comuns em gatos e também porque a desparasitação interna é tão importante.

Vermes em gatos: os vermes intestinais

Os parasitas intestinais da categoria dos vermes mais conhecidos são certamente as ténias. No entanto, existem outros tipos de vermes que também se alojam nos intestinos dos gatos. Em seguida apresentamos um pequeno resumo dos vários tipos de vermes que podem atacar os gatos:

Lombrigas

As lombrigas (Toxocara cati) vivem no intestino delgado dos gatos onde também se alimentam. Estes parasitas põem até 200.000 ovos por dia. Estes acabam por ir para o intestino grosso juntamente com restos alimentares não utilizáveis e são excretados nas fezes dos gatos.

Os ovos das lombrigas tornam-se infeciosos entre 4 e 6 semanas depois de serem excretados e podem contaminar objetos e outros animais. Assim, se o gato entrar em contato com objetos contaminados ou ingerir hospedeiros intermediários, como por exemplo ratos, os ovos eclodem dentro dos intestinos. O ciclo de vida das lombrigas recomeça, assim como o ciclo de transmissão.

Ancilostomídeos

Os ancilostomídeos (Uncinaria stenocephala, Ancylostoma tubaeforme ou Ancylostoma braziliense) também pertencem à categoria dos parasitas intestinais. Estes vermes fixam-se nos intestinos dos gatos onde se alimentam do seu sangue.

Tal como se passa com as lombrigas, os ovos dos ancilostomídeos também são excretados nas fezes. No entanto, os ovos dos ancilostomídeos eclodem fora do organismo do hospedeiro. Assim, as larvas destes parasitas ficam no ambiente e entram geralmente no corpo do gato por via oral quando este lambe ou come as larvas inadvertidamente. As larvas também podem entrar no gato através da pele. Por fim, os gatinhos podem ser infetados com ancilostomídeos ao ingerir leite da mãe infetado.

Ténia

A ténia (Echinococcus) é também uma espécie verme que parasita o interior do corpo dos gatos. Este tipo de verme também vive no intestino delgado dos gatos. O corpo das ténias é constituído por diversos segmentos (proglótides). Isto torna o corpo da ténia muito flexível. Além disso, a ténia está em constante renovação, pois novos segmentos surgem na área do pescoço, enquanto os proglótides mais velhos na ponta final vão caindo. De acordo com a espécie, cada um desses proglótides maduros pode conter até 100.000 ovos. Os ovos são excretados nas fezes.

Existem diferentes espécies de ténias que podem atacar os gatos, incluindo a Ecchinococcus multiloculares e a Ecchinococcus granulosus, cujos hospedeiros definitivos são canídeos.

Os sintomas desta doença também variam de acordo com a espécie da ténia. Em algumas espécies as proglótides mantêm-se ativamente nos intestinos e não são excretadas com as fezes. Estas espécies de ténia causam comichão na zona anal aos gatos infetados. Para aliviar a comichão, é comum ver os gatos deslizarem as nádegas no chão.

Que outros vermes podem atacar os gatos?

Além dos mais conhecidos vermes intestinais, existem espécies de vermes que atacam outros órgãos dos gatos. Assim, temos por exemplo, vermes que vivem no coração, pulmões ou tecido conjuntivo. No entanto, a probabilidade de infeção por estes vermes é muitíssimo inferior aos vermes intestinais. Assim, não desenvolvemos este aspeto no presente artigo.

Vermes em gatos: o veterinário examina e faz o diagnóstico
Se suspeita que o seu gato tem vermes, deve levá-lo ao veterinário para o diagnóstico.

Quais os principais sintomas de uma infeção por vermes em gatos?

Infelizmente as infeções por vermes em gatos não têm sintomas específicos. Inicialmente o gato provavelmente não mostra qualquer sinal da doença. Os sintomas aparecem apenas mais tarde quando o número de vermes nos intestinos aumenta.

Os principais sintomas são:

Como se faz o diagnóstico da presença de vermes em gatos?

A presença de vermes nos gatos é comprovada através da análise às fezes. No entanto, dadas as características do ciclo de vida dos vermes é importante recolher amostras de fezes durante 3 dias consecutivos. O veterinário prescreve a medicação adequada logo após ter identificado o tipo de verme que o gato tem.

Tratamento das infestações de vermes em gatos

Existem no mercado diversas alternativas para a desparasitação interna dos gatos. Assim, os veterinários podem optar por um medicamento que atua especificamente contra um certo tipo de verme ou por um medicamento de largo espectro. Esta última categoria de medicamento combate vários tipos de vermes ao mesmo tempo. Existem também várias alternativas relativamente ao modo de administração. Assim, encontra desparasitantes internos em comprimido ou pasta. Mas para os pequenos felinos mais teimosos tem as pipetas. Nesta forma o medicamento é simplesmente aplicado na pele, na zona do pescoço. Qualquer uma destas alternativas combate eficazmente os vermes, larvas e ovos.

Se tiver vários animais de estimação em casa, deve desparasitá-los todos ao mesmo tempo. Caso contrário eles vão infetar-se uns aos outros. Deve sempre verificar se o medicamento é adequado para o seu gato, pois desparasitantes para cães contêm substâncias que na pior das hipóteses são fatais para os gatos.

Mesmo os gatos de casa mais limpos não são imunes aos vermes.

Como posso prevenir vermes em gatos?

Infelizmente não é possível impedir que os gatos apanhem vermes. No entanto, ao fazer desparasitações internas regulares consegue reduzir significativamente a probabilidade de uma infestação por vermes e as inevitáveis consequências negativas para a saúde do seu gato.

Além disso, o estilo de vida dos gatos influencia muito a probabilidade de infeção. Por exemplo, gatos que podem sair sozinhos e que caçam as presas correm maiores riscos. Pois teoricamente cada ratinho é uma fonte potencial de infeção. No entanto, mesmo os gatos de casa podem ser infetados, pois os donos podem trazer inadvertidamente larvas ou ovos de vermes para casa. Outro perigo para os pequenos felinos domésticos são os alimentos crus ou mal cozidos.

Os veterinários aconselham os donos a fazer análises às fezes dos seus gatos 4 vezes por ano. A alternativa é desparasitar regularmente o seu pequeno felino, mesmo quando ainda é um gatinho. Assim combate uma infestação por vermes na fase inicial e impede que os sintomas apareçam.

Não se esqueça também da desparasitação externa. Parasitas como por exemplo as pulgas não são só incomodas. Se durante a sua sessão de higiene, o seu gato ingerir uma pulga com ovos de vermes, estes acabam nos seus intestinos!

Os nossos artigos mais relevantes