Lesões por reabsorção dentária em gatos This article is verified by a vet

Gato deitado enquanto o veterinário examina a boca e dentes. O primeiro passo do diagnóstico de lesões por reabsorção dentária nos gatos é verificar o estado dos dentes.

Lesões por reabsorção dentária em gatos não se identificam facilmente

As lesões por reabsorção dentária em gatos são relativamente comuns, mas causam um enorme sofrimentos aos nossos pequenos felinos. No mínimo, os gatos sentem tantas dores como nós quando estamos com dores de dentes.

Sintomas de lesões por reabsorção dentária em gatos

Os gatos não gostam nada de dar parte fraca. Assim, é frequente os donos não se aperceberem que os seus pequenos felinos estão em sofrimento. E mesmo com uma doença tão dolorosa como a reabsorção dentária, muitos gatos não dão qualquer indicação do que estão a sentir.

Assim, a questão é como é que os donos podem saber se o seu pequeno felino está com dores de dentes. Observe o seu gato e em seguida responda às seguintes perguntas. Se a resposta à maior parte delas for sim, é possível que ele esteja a sofrer de reabsorção dentária.

  • O seu gato não come comida fria?
  • Ele deixou de comer?
  • Às vezes ouve o barulho dos dentes dele a baterem uns nos outros? Ou seja, o seu gato movimenta as mandíbulas uma contra a outra?
  • O seu gato saliva mais enquanto come?
  • Ele assusta-se quando está a mastigar? E isso acontece especialmente quando ele come ração ou comida dura?
  • O seu gato usa apenas um lado dos maxilares para comer?
  • Ele anda com a cabeça inclinada?
    O seu gato tem mau hálito?

Como se faz o diagnóstico de lesões por reabsorção dentária?

Nem sempre é fácil diagnosticar este problema, pois a doença desenvolve-se no interior do dente. Assim, a única forma que os veterinários têm para saber exatamente o que se passa na boca do seu pequeno felino é através de exame por raio X. Este exame permite ver o estado das raízes dos dentes e do interior dos dentes e assim fazer um diagnóstico seguro.

Raio X da boca de um gato. Este exame é fundamental para diagnosticar lesões por reabsorção dentária em gatos.
A única forma de ter a certeza que um gato sofre de reabsorção dentária é fazer um raio X.

Qual o tratamento para esta doença?

Se o seu gato tiver lesões por reabsorção dentária, o veterinário tem que remover os dentes afetados. Naturalmente, o gato tem que ser anestesiado e este procedimento pode demorar algumas horas.

O grande problema neste procedimento é que o veterinário não consegue extrair os dentes doentes de forma simples, pois estes ficam frágeis e partem-se facilmente. Além disso, é preciso também retirar as raízes, que muitas vezes não se conseguem distinguir facilmente do osso mandibular.

Quais as principais causas das lesões por reabsorção dentária nos gatos?

A reabsorção dentária é uma doença relativamente comum em gatos, que provoca a degradação gradual dos dentes. No caso desta doença, os dentes ficam com buracos de dentro para fora provocando dores fortes aos gatos. Esta doença é também conhecida pelo acrónimo FORL, do inglês Feline Odontoclastic Resorption Lesion.

Para perceber como se formam os dolorosos buracos nos dentes, vamos ver em primeiro lugar qual a estrutura dos dentes.

Quando os dentes se estão a desenvolver (odontogénese), células especiais chamadas odontoblastos sintetizam a pré-dentina. A dentina só alcança a sua forma dura e firme após alguns processos relacionados diretamente com o desenvolvimento e crescimento.

Por outro lado, as células chamadas odontoclastos são responsáveis pela destruição da pré-dentina para que os dentes de leite possam ser substituídos pelos dentes permanentes. No caso de reabsorção dentária, estas últimas células são reativadas e destroem a dentina dos dentes permanentes. Veterinários e especialistas ainda não conhecem as causas desta doença.

É de sublinhar que as lesões por reabsorção dentária nada tem a ver com a formação de cáries, um problema causado por bactérias.

Qual o prognóstico desta doença?

Regra geral as lesões por reabsorção dentária acabam por se espalhar por toda a mandíbula. E para eliminar as dores que o seu pequeno felino sente o veterinário tem que extrair todos os dentes afetados.

Não se preocupe com as consequências da extração para o seu gato, pois eles conseguem viver bem sem dentes e comem sem dificuldade comida mole.

Prevenção das lesões por reabsorção dentária em gatos

Visto que até hoje não se conhecem as causas desta doença, não é possível preveni-la. No entanto, a higiene oral nos gatos é essencial. Deve portanto lavar os dentes ao seu gato regularmente e levá-lo ao veterinário se ele desenvolver tártaro.

Verifique também regularmente as gengivas do seu gato. Se estas estiverem demasiado vermelhas é possível que ele tenha uma inflamação (gengivite) ou outra doença dentária que deve ser tratada rapidamente.


Franziska G., veterinária
Franziska G.

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?