Homeopatia para gatos This article is verified by a vet

Gato deitado com um frasco na pata. A homeopatia para gatos é usada em várias situações.

A homeopatia segue o princípio da similitude, ou seja, a cura do semelhante pelo semelhante

Para muitas pessoas a homeopatia é a melhor forma de tratar doenças. Já outras pessoas consideram esta terapêutica absurda. Mas afinal como funcionam estes medicamentos? E, além disso, a homeopatia para gatos traz benefícios para os nossos pequenos felinos? Leia este artigo e saiba mais sobre este tema.

O que é a homeopatia?

A homeopatia é um método de tratamento de doenças que não faz parte da medicina clássica. O médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann lançou as bases da homeopatia para seres humanos no século 18. No entanto, passado algum tempo as pessoas começaram a procurar medicamentos homeopáticos para os seus animais de estimação.

A homeopatia para gatos segue os mesmos princípios básicos da homeopatia para seres humanos. Um dos aspetos fundamentais deste tipo de intervenção terapêutica é considerar que o corpo, mente e alma estão em contato permanente influenciando-se mutuamente. Assim, a homeopatia tem uma abordagem holística, ou seja, tem uma visão integrada do conceito de doenças. Além disso, tem como objetivo principal restaurar ou reforçar a força vital do doente. Por outro lado, de acordo com Hahnemann, a medicina veterinária clássica tem uma abordagem alopática. Ou seja, o veterinário trata apenas o órgão doente, como por exemplo o fígado, de acordo com os resultados de exames específicos.

Existe no entanto uma grande diferença entre a abordagem médica clássica e a abordagem homeopática. Enquanto o efeito dos tratamentos médicos clássicos estão cientificamente comprovados, o efeito da homeopatia não.

Como funcionam os medicamentos homeopáticos?

Os medicamentos homeopáticos contêm regra geral minerais, plantas e microrganismos como por exemplo bactérias ou fungos. Geralmente estes medicamentos são apresentados sob a forma de glóbulos e grânulos. No entanto, encontram-se também sob a forma de gotas, xaropes, comprimidos, supositórios e pomadas.

Frasco de medicamento. A homeopatia para gatos baseia-se nos mesmos princípios da homeopatia para humanos
Os glóbulos contêm ingredientes ativos diluídos. Existem no mercado medicamentos homeopáticos para cães e gatos.

Contrariamente aos medicamentos convencionais, os homeopáticos provocam os mesmos sintomas que estão presentes na pessoa doente. De acordo com princípio da similitude, ou seja, a cura do semelhante pelo semelhante, um medicamento que provoca vómitos é administrado para combater os próprios vómitos. Já dentro da medicina convencional, os médicos vão administrar um antiemético, ou seja, um medicamento que combate os vómitos.

Outra característica dos medicamentos homeopáticos é a diluição do princípio ativo. Nos rótulos destas substâncias encontra indicações como CH, D ou LM, que corresponde à escala de diluição. De acordo, com a homeopatia preparados mais diluídos são mais potentes do que preparados mais concentrados.

As letras CH, D ou L indicam o grau de diluição em que C significa centesimal, D decimal e M milesimal. Assim, um medicamento homeopático com 15CH significa que sofreu 15 diluições sucessivas de acordo com a escala centesimal de Hahnemann.

Em que situações se usa a homeopatia para gatos?

A homeopatia pode ser usada em várias doenças e situações. Tipicamente recorre-se à homeopatia para gatos quando estes vomitam, têm diarreia, problemas digestivos ou mau hálito. Nestes casos a homeopatia pode ser encarada como uma alternativa mais natural aos medicamentos convencionais ou como um complemento ao tratamento clássico. É também comum usar medicamentos homeopáticos para reduzir o stress e ansiedade nos gatos.

No entanto, a homeopatia pode também ser usada em situações como:

  • Infeções
  • Doenças metabólicas
  • Ferimentos
  • Envenenamento
  • Doenças psicológicas como depressão, ansiedade ou stress

Muitos donos optam por tratar os seus pequenos felinos com medicamentos convencionais. Na verdade está comprovado que doenças potencialmente fatais não respondem ao tratamento homeopático. Assim, nesses casos, a homeopatia deve funcionar apenas como intervenção de suporte para aumentar o bem estar geral do gato.

A homeopatia para gatos tem riscos ou efeitos secundários?

Visto que a homeopatia não tem efeitos cientificamente comprovados, também não apresenta efeitos secundários. No entanto, é preciso ter muita atenção porque os sintomas podem piorar ao longo do tratamento.

Nesses casos os homeopatas consideram que se está perante a fase de agravamento inicial. Ou seja, o agravamento dos sintomas é um sinal positivo, pois indica que o tratamento está a ser bem sucedido.

Importante: se suspeitar que o seu gato tem uma doença grave, como uma infeção ou uma lesão não perca tempo e procure um veterinário. Mesmo sendo defensor da homeopatia seja responsável e coloque sempre o bem estar do seu pequeno felino em primeiro lugar.

Em caso de emergência procure sempre um veterinário imediatamente. É o veterinário que deve avaliar a gravidade da situação assim como o tratamento adequado.

A primeira consulta de homeopatia para gatos

Antes de ir a uma consulta de homeopatia para gatos pense com cuidado sobre o temperamento e comportamentos do seu pequeno felino. Enquanto um veterinário convencional faz perguntas concretas sobre o acidente ou hábitos alimentares do seu gato, um homeopata procura mais informações.

Assim, é provável um homeopata lhe coloque perguntas como:

  • Qual a reação do seu gato quando o repreende?
  • O seu gato gosta de trepar e saltar?
  • Como descreve a personalidade do seu gato?
  • Do que é que o seu gato gosta? Se ele fosse às compras o que é que ele punha no carrinho de compras?
  • O seu gato tem algum comportamento fora do comum?
  • Como é que o seu pequeno felino se comporta ao pé de outras pessoas ou animais?

Em seguida, o homeopata organiza as suas respostas de acordo com a sua importância. Com base nas informações que recolheu consulta então o Repertório, uma obra de referência nesta área, para saber quais os medicamentos homeopáticos mais adequados a cada sintoma.


Franziska G., veterinária

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?