Habituar o seu cão a ladrar menos

Habituar o seu cão a ladrar menos: A forma natural de comunicação dos cães é através do ladrar.

A forma natural de comunicação dos cães é através do ladrar. No entanto, se este comportamento está descontrolado deve intervir.

Os cães ladram sempre que querem chamar à atenção para alguma coisa. Isto não é uma surpresa, já que o ladrar é a linguagem natural dos cães. É também uma das formas que têm para interagir com as pessoas e outros animais. Mas quando os patudos ladram demais, os donos devem intervir. Aqui encontra dicas para habituar o seu cão a ladrar menos.

Quando o ladrar é demais

Existem cães mais conversadores e outros mais silenciosos, tal qual como com as pessoas. Por exemplo, cães de raças como os Chihuahuas, Spitz Japonês, Pugs ou Pastores Alemães geralmente ladram mais do que os Dogues Alemães, São Bernardos ou Irish Wolfhounds.

Assim, para todas as raças de cães a regra é: quando o ladrar se mantém dentro de limites aceitáveis e o cão para quando o dono manda, está tudo bem. No entanto, nalgumas situações é importante investigar o que se passa. Por exemplo, se o patudo desata a ladrar cada vez que vai passear ou chega uma visita a casa e não se consegue acalmar, é porque algo está errado.

Porque é que os cães ladram?

Para conseguir habituar o seu cão a ladrar menos é importante conhecer melhor este comportamento.

É um facto que os cães não ladram sem razão. O ladrar é uma forma de se expressarem. Por exemplo, um cão pode ladrar para expressar alegria quando o dono regressa a casa. No entanto os cães também podem ladrar exageradamente em situações que deixam os donos desconfortáveis. Uma situação típica é sair para passear e o seu cão ladrar a todas as pessoas que encontra. Outro exemplo comum são os cães que ladram sempre que uma pessoa ou outro animal se aproxima de casa.

Geralmente quando os cães ladram descontroladamente é porque se sentem inseguros, frustrados, com medo ou entediados. Além disso um cão também ladra quando se sente excitado. Exemplos de situações que desencadeiam o ladrar:

  • Reação aos sentimentos do dono: se o dono estiver nervoso, o cão também se sente nervoso.
  • Expectativa: se o dono tem uma bola na mão, o patudo ladra porque a brincadeira nunca mais começa.
  • Dificuldades de comunicação: O dono zanga-se com o seu patudo por ele estar a ladrar. Mas o cão pensa que o dono está a acompanhar o seu ladrar.
  • Medo: o patudo é forçado a ir em direção ao suposto “perigo”.

Ladrar faz parte da natureza dos cães

Muitos cães são por natureza cães de guarda cuja missão é proteger o seu território. Assim, não é de estranhar que estes patudos ladrem a qualquer intruso, seja ele o carteiro ou o vizinho.

Por outro lado, alguns cães de caça ladram muito aos seus companheiros para atingirem os seus objetivos. Assim, também não é de admirar que estes patudos ladrem mais do que os donos desejariam. Nestes casos não se deve desencorajar o ladrar pois isso iria alterar o comportamento normal destes patudos. Assim, o objetivo deve ser reduzir o tempo e duração do ladrar.

Quando o ladrar é sinal de insegurança

Os cães que ladram a outros cães ou pessoas durante os passeios geralmente sentem-se inseguros ou com medo. Este comportamento é muito comum entre cães jovens. Por exemplo, os patudos mais jovens podem considerar um simples carrinho de bebé ou outro cão um perigo e por isso ladram.

Em muitos casos os donos acabam por reforçar este comportamento. Por exemplo, o dono antecipa o ladrar do seu cão quando vê outro aproximar-se. Numa tentativa de evitar o ladrar, o dono puxa a trela. O cão apercebe-se que o seu dono se sente inseguro e adota medidas preventivas, ou seja, ladra. A solução para estes casos é que o dono se mantenha calmo e controle a situação.

Ladrar como sinal de frustração e tédio

Uma outra causa do ladrar é a frustração. Para os cães que não são suficientemente estimulados qualquer coisa é uma desculpa para ladrar. Afinal não acontecem muitas coisas na sua vida e assim o patudo gasta alguma da energia acumulada.

É importante sublinhar que os cães devem fazer exercício físico e mental. Assim, quando for passear estimule o seu cão com exercícios ou ensine-lhe alguns truques. Além disso, qualquer treino para habituar o seu cão a ladrar menos só faz sentido se ele não se sentir frustrado ou aborrecido.

O ladrar pode ser um sinal de doença

Em casos mais raros o ladrar pode estar associado a dores crónicas ou outras queixas relacionadas com uma doença. Por exemplo, o hipotiroidismo pode aumentar os sentimentos de insegurança e ansiedade nos cães.

Assim, antes de implementar medidas para habituar o seu cão a ladrar menos é aconselhável falar com o seu veterinário. Só através de um exame médico é possível ter a certeza que o ladrar exagerado não tem causas físicas.

Como habituar o seu cão a ladrar menos: alguns truques podem ser a solução
Com alguns truques pode habituar o seu cão a ladrar menos

Como habituar o seu cão a ladrar menos

Para que tenha sucesso no treino para habituar o seu cão a ladrar menos deve que conhecer as causas desse comportamento. Desta forma, o primeiro passo é observar e analisar as situações em que o seu cão ladra demais. Geralmente os donos conseguem desse modo identificar as causas do ladrar excessivo.

Por exemplo, se o seu cão ladra a pessoas estranhas que se aproximam de si, geralmente quer dizer que está a protegê-lo. Por outro lado, se o patudo ladra quando o dono sai de casa, o ladrar significa “Estou aborrecido!” ou “Tenho medo de ficar sozinho!”.

Desporto e brincadeiras

O seu cão desata a ladrar porque está aborrecido? Então é porque precisa de atividade. Na verdade, os cães de companhia também precisam de ser estimulados física e mentalmente. Assim, caminhadas mais longas, pequenas sessões de desporto, como por exemplo procurar guloseimas escondidas ou aprender um truque, são atividades que preenchem a vida do seu cão.

Se tem um cão de uma raça de trabalho, ele tem imensa energia e resistência. Assim, é importante que ele faça um desporto para atingir o equilíbrio físico e mental. Por exemplo, pode fazer com ele treinos de agility, obediência ou desportos como o dog dancing. Desse modo mantém o seu patudo saudável e fortalece a relação que tem com ele.

Por fim, os cães bem estimulados ficam mais calmos e por isso também deixam de ladrar exageradamente.

Transmita confiança ao seu cão

Se o seu cão ladra porque se sente inseguro ou com medo, deve mostrar-lhe que tem a situação sob controlo. Nestes casos pode ser necessário desenvolver uma nova relação de confiança com o seu patudo. Naturalmente, este processo exige tempo e paciência por parte dos donos.

Em primeiro lugar, um cão inseguro deve perceber claramente que o seu dono é o líder e por isso tem plena capacidade para se proteger. No entanto, este processo nem sempre é fácil e dificilmente é rápido. Os exemplos seguintes são antes de mais conselhos práticos que mostram ao seu cão que ele não precisa de ladrar, porque o dono tem tudo sob controle.

5 dicas para habituar o seu cão a ladrar menos

Ladrar à porta de casa

A campainha de casa toca e o cão desata a ladrar. Nestas situações muitos donos tentam acalmar o seu patudo dizendo-lhe em voz alta “Para!” ou “Quieto!”. Mas geralmente o cão interpreta mal os comandos do dono. A reação do dono faz o patudo pensar que o dono não gosta do barulho da campainha. Por isso para o ladrar é a reação certa para o cão.

Outros donos optam por fazer festinhas, também numa tentativa de reduzir a excitação do seu patudo. No entanto, neste caso o cão sente-se recompensado pelo ladrar e pensa que está a agir corretamente.
Assim, para alterar este comportamento o dono deve levar o seu patudo para um local afastado da porta, calmamente mas com firmeza. Só então deve ir abrir a porta. É importante que ele perceba que o dono tem a situação sob controlo.

Em seguida recompense-o quando ele ficar em silêncio e ignore-o se ele ladrar. As visitas também devem ignorar o patudo até que ele pare de ladrar.

Ao elogiar os comportamentos desejados e ignorar os indesejados consegue alterar o comportamento do seu cão.

Ladrar durante os passeios

Para que o seu cão se sinta seguro durante os passeios deve usar sempre uma trela. Este é um acessório essencial para habituar o seu cão a ladrar menos na rua. No entanto a trela não deve ser usada como uma forma de punição, mas sim como uma extensão do seu braço. Assim, use a trela para definir claramente o ritmo e a direção do passeio e mostre ao seu patudo que é o líder.

Quando encontrar alguém, continue a andar calmamente e não puxe a trela nem mude de direção. Desse modo mostra ao seu cão que a pessoa não representa perigo e que portanto não é preciso ladrar. Se ainda assim o seu cão ladrar ignore-o. Lembre-se que mudar este comportamento é um processo que requer tempo. Se o seu cão se mantiver calmo recompense-o com uma guloseima.

Dica: O uso da trela ajuda a evitar o ladrar excessivo pois dá ao dono o controlo da situação. Saiba como treinar o seu cão a passear com a trela na zooplus Magazine.

Ladrar quando fica sozinho em casa

Muitos cães ladram porque ficam sozinhos em casa. Nestes casos o ladrar não deve alterar o comportamento dos donos. Pelo contrário, é preciso tornar a saída de casa em algo natural. Assim, comece por sair de casa sem qualquer aviso. Ou seja, não pegue na chave de casa ou calce os sapatos imediatamente antes de sair. Fique fora de casa durante um período de tempo curto, por exemplo, 15 minutos. Volte a casa com naturalidade.

Noutra altura vista o casaco, mexa nas chaves e depois sente-se confortavelmente no sofá a ler um livro ou a ver televisão. Faça regularmente estas sessões de treino e aumente gradualmente o tempo que fica fora de casa. Importante: antes de sair de casa certifique-se que o seu cão não se sente aborrecido. Faça alguma atividade com ele que o deixe cansado.

Rotinas diárias para dar segurança e estrutura

A grande maioria dos cães precisa de rotinas diárias para se sentirem seguros. Assim, para os cães é importante que o dono seja confiável e que dê previsibilidade ao dia-a-dia.

Por exemplo, no passeio matinal faça com o seu patudo um pequeno treino de obediência. Comece pelos comandos mais importantes e recompense-o quando ele acerta à primeira. Estabeleça horários fixos para as refeições, passeios e momentos de brincadeira. Desse modo mostra-lhe que é o líder.

Também nestas situações se aplica a regra de ouro do treino dos cães: ignore comportamentos indesejáveis, recompense os comportamentos positivos com guloseimas ou brincadeiras.

Para cães de guarda natos

Para os cães de raças de guarda o ladrar é uma parte essencial da sua personalidade. Por isto o ladrar não deve ser eliminado, mas apenas mantido sob controle. Para tal mostre ao seu cão que vocês são uma equipe. Ou seja, ele dá o alarme enquanto o dono protege o território.

Quando o seu cão começar a ladrar vá ter com ele e leve-o para um local mais afastado. Em seguida, dirija-se ao local do suposto perigo – a janela, a porta, etc. – e observe com atenção. Volte para o seu patudo calmamente. Este seu comportamento mostra ao cão que valoriza o seu trabalho, mas que é você que controla a situação.

Habituar o seu cão a ladrar menos: faz sentido levá-lo a uma escola para cães?

Habituar um cachorrinho a ladrar menos é um processo relativamente fácil e rápido. Já para os cães mais velhos é preciso mais tempo e paciência.

Não hesite em procurar ajuda de um especialista para melhorar a relação com o seu cão. A intervenção personalizada de um especialista em comportamento animal ou uma visita a uma escola para cães pode ser extremamente útil para aumentar o seu bem-estar e o do seu cão. Assim, se não tiver a certeza do que desencadeia o ladrar excessivo do seu cão, faz sentido procurar ajuda especializada. Por exemplo, muitos donos não conseguem perceber exatamente o que se passa quando o seu cão encontra outro. Ou seja, muitas vezes não é fácil saber se o seu cão ladra por excitação, receio ou de forma agressiva. Nestes casos os especialistas promovem encontros controlados com outros cães com o objetivo de treinar de forma segura a interação entre os cães.

Habituar o seu cão a ladrar menos: Não use uma coleira de treino!

À primeira vista as coleiras de treino parecem muito práticas e úteis. Afinal, quando o cão ladra recebe imediatamente uma punição que o assusta. Estas coleiras podem ter sucesso com alguns cães, mas apenas por um período curto de tempo. Assim, estas coleiras não são adequadas para fazer com que os cães ladrem menos.

Estas coleiras atuam apenas sobre o sintoma, não sobre a causa do problema. Desse modo, se o seu cão ladra porque se sente inseguro ou com medo, a coleira ainda o deixa mais assustado. Nesse caso, provavelmente o cão para de ladrar porque está em pânico. Além disso, se for impedido de ladrar, o patudo vai encontrar outra forma de expressar o seu desconforto.

Como as coleiras de treino não são acessórios adequados ao treino responsável dos cães, não encontra este produto na loja para cães da zooplus.

Os nossos artigos mais relevantes