Toxoplasmose nos gatos

Toxoplasmose nos gatos: trata-se de uma doença muitas vezes assintomática

A toxoplasmose nos gatos preocupa sobretudo as mulheres grávidas.

A sua família está feliz com a chegada de um gatinho. Mas muitos donos perguntam-se se o novo membro da família não representa um perigo para as crianças. As futuras mamãs preocupam-se principalmente com a toxoplasmose nos gatos, uma doença causada por um parasita.

A toxoplasmose nos gatos é perigosa?

Para um gato saudável a toxoplasmose não é um grande problema. Por outro lado, gatos senior ou com um sistema imunitário enfraquecido apresentam sintomas mais graves. No entanto, esta doença representa um perigo sério para as mulheres grávidas.

A toxoplasmose é uma zoonose, ou seja, é uma doença que os gatos podem transmitir aos humanos. Infelizmente esta doença pode ter consequências sérias para bebés em gestação, podendo mesmo ser fatal.

Quais são os principais sintomas desta doença nos gatos?

Geralmente a toxoplasmose nos gatos passa despercebida. Esta doença causa apenas sintomas ligeiros, como por exemplo uma leve diarreia, já que as próprias defesas do gato conseguem derrotar o parasita.

No entanto, se o gato tiver o sistema imunitário enfraquecido há que ter cuidado. Neste caso os sintomas da toxoplasmose são mais fortes e podem tornar-se crónicos. Assim, se o seu gato apresentar algum dos sintomas abaixo deve levá-lo ao veterinário:

Como se manifesta a toxoplasmose nos seres humanos?

Em adultos saudáveis a toxoplasmose apresenta apenas sintomas ligeiros, semelhantes a uma gripe. No entanto, pessoas com o sistema imunitário enfraquecido podem sentir espasmos e apresentar dificuldades de coordenação motora.

Já as mulheres grávidas raramente apresentam sintomas graves, pois o principal problema é para o feto. E esta doença é mais grave quando a infeção acontece no início da gravidez, podendo mesmo causar um aborto espontâneo.

Toxoplasmose nos gatos: esta doença representa um risco para grávidas

Como se faz o diagnóstico da toxoplasmose?

Se o veterinário suspeitar que o gato está infetado com toxoplasmose faz análises ao sangue e às fezes. Logo após a infeção o parasita produz uma enorme série de esporos que são facilmente observáveis ao microscópio.

Na análise ao sangue detetam-se os anticorpos contra a toxoplasmose. Para distinguir uma situação aguda ou crónica desta doença o veterinário colhe duas amostras de sangue com um intervalo de duas a três semanas.

Como se tratam os gatos com toxoplasmose?

Regra geral os gatos saudáveis combatem o parasita da toxoplasmose sozinhos. No entanto, os gatos com o sistema imunitário mais enfraquecido e que apresentam sintomas mais graves precisam de intervenção médica.

Com as pessoas é exatamente o mesmo. Ou seja, em pessoas saudáveis os sintomas da doença passam geralmente despercebidos e o próprio corpo tem meios para combater eficazmente o parasita. Pessoas mais fracas precisam de medicamentos e no caso das grávidas a intervenção médica deve ser imediata. Nestes casos usam-se antibióticos ou medicamentos antiparasitários.

Qual o prognóstico da toxoplasmose nos gatos?

O prognóstico desta doença depende do estado imunológico e da idade do gato no momento da infeção. Assim, os gatos adultos saudáveis apresentam um bom prognóstico, mesmo sem intervenção médica.

No entanto, quanto mais jovem for o gato no momento da infeção pior o prognóstico. Se o gato for infetado logo após o nascimento ou ainda muito jovem, a toxoplasmose pode ser fatal. Por outro lado, gatos com um sistema imunitário debilitado costumam apresentar a variante crónica desta doença, pois o corpo não consegue combater o parasita da toxoplasmose eficazmente.

Como evolui a toxoplasmose nos gatos?

O parasita que causa a toxoplasmose chama-se Toxoplasma gondii. Este parasita unicelular tem o gato como hospedeiro, ou seja, precisa de estar no corpo do animal para se reproduzir. Este parasita aloja-se nos intestinos do gato, único local onde consegue produzir ovos ou oocistos. Os ovos são depositados nas fezes dos gatos e podem causar a infeção entre um e cinco dias depois.

No entanto, este parasita pode atacar outros animais que funcionam como hospedeiros intermediários. Ou seja, nestes hospedeiros o parasita sobrevive mas não se consegue reproduzir. Praticamente todos os animais de sangue quente são hospedeiros intermediários, incluindo os seres humanos e por isso se inclui a toxoplasmose entre as zoonoses.

Como é que os gatos apanham toxoplasmose?

Um gato pode ser infetado com Toxoplasma gondii de duas formas:

  1. Direta: Ovos ou oocistos deste parasita entram diretamente no corpo do gato. A via de contágio pode ser por contato direto com fezes de outro animal infetadas ou no meio ambiente.
  2. Indireta: O parasita pode entrar no corpo do gato através de hospedeiros intermediários, em que se encontra numa forma inativa. No entanto, assim que entra no corpo do gato o parasita retoma a sua atividade normal. Esta transmissão dá-se quando o gato caça e come pequenas presas como por exemplo ratos. Além disso, a ingestão de carne crua também pode ser fonte de transmissão da toxoplasmose.

Como evitar que o meu gato fique doente?

Só os gatos que vivam em casa e que não saiam podem ser protegidos contra esta doença. Ainda assim, o gato deve comer exclusivamente carne cozinhada ou ração comercializada em lojas de produtos para animais.

Já os gatos que podem sair de casa estão sempre expostos a esta doença. Na rua um gato tem várias possibilidades de ser infetado, quer ao enterrar as suas necessidades, quer ao comer a sua presa. No entanto, visto que o próprio corpo dos gatos saudáveis costuma combater eficazmente a toxoplasmose não é necessário tomar medidas preventivas.

Toxoplasmose nos gatos: um gato que vai à rua está mais exposto à doença

Dicas para mulheres grávidas

A toxoplasmose é uma das principais preocupações de futuras mães, dadas as consequências que esta doença pode ter para o bebé e para a própria mãe. Com as seguintes dicas consegue reduzir significativamente o risco de infeção:

  • Faça um teste à toxoplasmose. Se já tiver tido contato com este parasita o seu corpo já tem os anticorpos necessários e esta doença não representa um perigo nem para a mãe nem para o bebé.
  • Sempre que possível peça a outra pessoa que limpe a caixa de areia do seu gato. Se tal não for possível use sempre luvas de borracha descartáveis.
  • A caixa de areia do seu gato deve ser limpa todos os dias. Lembre-se que os ovos do parasita precisam de algum tempo para eclodirem e para infetarem hospedeiros. Assim, se a caixa for limpa todos os dias reduz a probabilidade de o parasita chegar à fase infeciosa.
  • Não alimente o seu gato com carne crua, a dieta BARF, durante a gravidez.

Por fim, uma mulher grávida pode apanhar este parasita de outras formas. Por exemplo através de solo ou areia contaminados, alface e outros vegetais, assim como através de carne crua ou mal passada. Assim, as grávidas devem usar luvas sempre que mexem em terra, lavar bem os vegetais e evitar carne mal passada.

Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?