Hipertiroidismo nos gatos This article is verified by a vet

dono dá comprimido a gato doente

Gatos com hipertiroidismo precisam muitas vezes de tomar medicação para a vida.

Sintomas: como é que a hiperatividade da tiroide se manifesta nos gatos? 

As hormonas da tiroide influenciam funções celulares importantes. Portanto, o hipertiroidismo nos gatos afeta diversos órgãos. Em consequência, o quadro clínico, ou seja, os sintomas, é bastante variado.

Lista de sintomas

A hiperatividade da tiroide nos gatos manifesta-se muitas vezes através dos seguintes sintomas:

  • Hipertensão
  • Perda de peso apesar de aumento do apetite
  • Queda de pelo e o resto da pelagem têm um aspeto baço
  • O gato mostra-se ofegante e exibe problemas respiratórios
  • Bebe mais água e urina mais (polidipsia e poliúria)
  • Aumento da atividade e agitação em geral
  • Dificuldade em engolir

Além disso, o animal pode, por vezes, apresentar alterações no comportamento, como agressão repentina ou medo. Se a doença afetar o sistema gastrointestinal, podem verificar-se também diarreia ou vómitos.

Fase final: o que acontece quando os gatos não são tratados 

Então, se o seu gato com hipertiroidismo não for tratado, a doença irá gradualmente avançar até chegar ao seu estado terminal. As hormonas têm um impacto negativo no coração, provocando o aumento da pressão arterial. Esta, em consequência, provoca danos noutros órgãos, como os rins ou os olhos.

gato sénior deitado com fundo desfocado
Queda de pelo e pelo baço podem ser sinais de hipertiroidismo nos gatos.

Diagnóstico: como se deteta o hipertiroidismo nos gatos? 

Para detetar este problema de saúde, o veterinário pode, depois do exame clínico geral, recorrer a vários meios de diagnóstico.

O veterinário pode tirar ao sangue ao seu gato e, então, analisar os vários parâmetros através da amostra. O hipertiroidismo nos gatos está muitas vezes associado ao aumento das enzimas hepáticas (alanina aminotransferase ou fosfatase alcalina). 

Já os valores de creatinina, pelo contrário, diminuem com frequência. Esta é, portanto, uma consequência do agravamento da atividade muscular no contexto do hipertiroidismo.

O veterinário também pode medir a concentração de várias hormonas da tiroide no sangue. Então, pode medir, por exemplo a tiroxina (T4) ou T4 livre (ft4).

Com a análise à TSH (hormona estimulante da tireoide), o veterinário verifica a comunicação entre a glândula pituitária (hipófise) no cérebro e a tiroide. Então, neste caso o médico prevê níveis baixos de TSH em gatos doentes. Pois o aumento da T4 associado com o hipertiroidismo suprime a libertação de TSH da glândula pituitária.

Os veterinários recorrem muitas vezes a sonografia (ultrassons) para excluir o hipertiroidismo nos gatos. Então, com o auxílio de um aparelho de ultrassons, podem avaliar o tamanho, forma e localização do tecido da tiroide.

Além disso, ao mesmo tempo, o médico também pode levar a cabo uma punção aspirativa por agulha fina guiada através de ultrassom com o objetivo de obter uma amostra de tecido. Então, pode avaliar se o tumor é benigno ou maligno.

Cintigrafia

Ao encontrar um nódulo na tiroide do seu gato, o veterinário pode depois recorrer a uma cintigrafia à tiroide para verificar o metabolismo do iodo da glândula. Portanto, administra ao animal substâncias radioativas (radionuclídeos), semelhantes ao iodo.

A radição gama emitida por esta substância radioativa pode depois ser visualizada pelo veterinário. Para tal, o médico recorre a uma câmara especial. De seguida, compara as imagens com os valores da glândula salivar para identificar alterações na tiroide.

Além das medidas mencionadas, existem mais meios de diagnóstico bastante úteis para verificar o estado de outros órgãos. Então, o veterinário pode recorrer a radiografias para avaliar os órgãos abdominais, como o fígado ou os rins.

Tratamento: como se trata o hipertiroidismo nos gatos? 

A medicina veterinária distingue entre tratamento reversível e irreversível.

1. Tratamento reversível

Esta forma de tratamento inclui a administração de medicamentos (tireostáticos). Os medicamentos Carbimazol e Metimazol (ou Tiamazol) inibem a produção hormonal de T4 e T3.

Se o animal parar de tomar Metimazol, a tiroide retoma a sua produção em excesso. Portanto, trata-se de um tratamento para a vida.

Além disso, é também importante controlar regularmente os valores da tiroide do seu gato. Ou seja, de três em três meses, mais ou menos. Esta é a única forma de o veterinário conseguir ajustar as doses individualmente e, se possível, reduzir os efeitos secundários.

Alternativas ou complementos ao tratamento do hipertiroidismo nos gatos

Como alternativa, ou como complemento aos outros tratamentos, pode alterar a alimentação do animal. A administração exclusiva de comida para gato com pouco iodo pode também regular a concentração da tiroxina. O veterinário irá, então, indicar-lhe qual a melhor comida para as suas necessidades especiais.

Atenção: a opção por comida dietética pode apoiar as funções fisiológicas do seu gato. No entanto, tenha presente que este tipo de comida não cura nem previne doenças. Antes de mais, deve discutir esta questão com o seu veterinário. Pode encontrar comida dietética para necessidades especiais na loja online da zooplus.

2. Tratamento não reversível

As medidas não reversíveis são adotadas quando as medidas reversíveis não são (ou já não são) eficazes.

O goldenstandard é a radioiodoterapia. Neste caso, o iodo radiomarcado é injetado na veia ou debaixo da pele com o objetivo de destruir os tecidos glandulares patologicamente alterados. Mas, na maioria dos casos, uma única dose é suficiente.

A segunda opção é a tireoidectomia. Aqui falamos, então, da remoção completa da tiroide através de cirurgia.

Custos: o tratamento do hipertireodismo nos gatos é muito dispendioso?

O tratamento a longo prazo com medicamentos está associado a custos permanentes. Portanto, deve contar com cerca de 30 euros por mês para comprimidos. Além disso, os exames veterinários têm custos adicionais.

Além disso, os custos associados à remoção da tiroide através de cirurgia ou à radioiodoterapia variam entre os 1000 e os 2000 euros.

Porém, fatores como o peso do seu gato (usado para calcular a dose dos medicamentos) pode afetar os custos individuais.

Causas: o que provoca o hipertiroidismo nos gatos? 

Hipertireodismo é quando a tiroide do seu gato liberta hormonas em excesso. Esta importante hormona situa-se à esquerda e à direita da traqueia na garganta do animal. As hormonas da tiroide mais conhecidas são a tiroxina (T4) e a tri-iodotironina (T3).

Tumores: as causas mais comuns para o hipertiroidismo nos gatos

As alterações patológicas nos tecidos da tiroide são muitas vezes responsáveis pelo hipertireodismo nos gatos. Estas incluem, por exemplo, tumores que produzem hormonas num ou em ambos os lobos da tiroide.

No entanto, a maioria dos gatos com cancro tem tumores benignos. Só mais raramente é que estes animais desenvolvem carcinomas agressivos produtores de T4.

Outras causas e fatores que contribuem para a doença

Porém, alguns gatos sofrem de hiperplasia adenomatosa. Neste caso, os tecidos da tiroide aumentam, pelo que a glândula produz mais hormonas.

Por outro lado, os cientistas ainda não conseguiram esclarecer completamente o que leva ao desenvolvimento do hipertireodismo nos gatos. Mas suspeitam que os seguintes fatores aumentam o risco de desenvolver a doença:

  • Radiação radioativa
  • Estímulos químicos (por exemplo, veneno ou antiparasitários) 
  • Areia para gatos
  • Comida húmida com concentração de iodo demasiado elevada

Prognóstico: o hipertireodismo nos gatos tem cura? 

Na verdade, regra geral, o prognóstico do hipertireodismo nos gatos é positivo. No entanto, se o seu gato sofre de doenças concomitantes graves (por exemplo, doença renal crónica), estas podem limitar a sua esperança de vida.

Se o animal não receber tratamento, tem que assumir que irá, a pouco e pouco, chegar à fase final da doença e perder vitalidade.

Esperança de vida: quanto tempo vive um gato com hipertireodismo? 

A maioria dos gatos com hipertireodismo tem um tumor benigno na glândula tiroide. Portanto, estes animais podem aspirar a uma vida normal sem restrições após um tratamento bem-sucedido.

Prevenção: como proteger o seu gato deste problema de saúde

Infelizmente, não é possível prevenir o hipertiroidismo nos gatos. Porém, existem algumas dicas que pode seguir para apoiar o estado de saúde geral do seu patudo:

  • Alimente sempre o animal de acordo com as exigências da espécie.
  • Certifique-se que o gato se exercita o suficiente (especialmente gatos de interior).
  • Consulte o veterinário com regularidade

Não sabe como providenciar suficientes oportunidades para o animal se exercitar? Então, dê uma vista de olhos na nossa secção de Jogos para gatos e treino.

Fontes:


Franziska G., veterinária
Profilbild von Tierärztin Franziska Gütgeman mit Hund

Estudei medicina veterinária na Universidade Justus-Liebig em Gießen, onde pude ganhar alguma experiência em vários campos, como medicina para pequenos e grandes animais, medicina exótica, farmacologia, patologia e higiene alimentar. Desde então, não trabalhei apenas como autora veterinária. Também trabalhei na minha tese, que foi influenciada cientificamente. O meu objetivo é proteger melhor os animais contra patógenos bacterianos no futuro. Além do meu conhecimento, partilho as minhas próprias experiências como dono de um cão e, assim, consigo entender e dissipar medos e problemas, bem como outras questões de saúde animal.


Os nossos artigos mais relevantes
4 min

A idade dos gatos

Descubra neste artigo como determinar a idade dos gatos, quantos anos vive um gato, e com que idade é que um gato se torna idoso?