Neva Masquerade

Neva Masquerade

Neva masquerade: um nome misterioso para uma beleza misteriosa. Esta raça é a versão point do gato Siberiano, com o qual partilha inúmeras qualidades.

Aparência

O Neva masquerade é um gato que cativa. Sendo a variante point do Siberiano, a raça desperta o interesse pela sua aparência primitiva: a pelagem comprida e densa no pescoço, as mechas de pelo nas orelhas, o corpo musculado e a cauda opulenta conferem a este pequeno felino o aspeto de um gato selvagem em miniatura. Por isso, não é de estranhar que tanto o Siberiano como o Neva masquerade sejam descendentes dos gatos do bosque.

Esta raça natural distingue-se do gato Siberiano pela sua tonalidade. O Neva Masquerade é um gato de tamanho médio e pode pesar até 9 kg. Por isso, demora a desenvolver-se e apenas alcança a idade adulta aos 3 anos, aproximadamente. O seu pelo semicomprido é constituído por uma camada superior impermeável e robusta e uma camada inferior densa. O espesso colarinho em redor da cabeça e do pescoço é especialmente vistoso. No verão, estes animais perdem a camada inferior de pelo que os mantém quentes ao longo do gélido inverno siberiano. Por isso, durante a época estival o seu pelo é mais curto e leve. As mechas de pelo entre os dedos, entre as orelhas e na densa cauda também se mantêm intactos durante os meses de calor. Os gatos desta raça, tal como os Siberianos, têm a cabeça redonda, com a frente curvada, olhos grandes e orelhas largas e de tamanho médio. A cor dos olhos deve ser uniforme e combinar com a do pelo. São muito populares, nesta raça, os exemplares com olhos em tom azul-claro.

A coloração dos Neva masquerade é o que os torna tão especiais, dado que pertencem à gama de gatos point. Isto faz deles a única raça de gatos de bosque na qual é permitida a variedade point. Isto significa que as extremidades «frias» do corpo do gato (as orelhas, a ponta da cauda, as patas e a cara) apresentam a cor base do animal, enquanto que o resto do corpo tem um tom mais claro. A razão desta cor excecional é a mutação que altera o correto funcionamento da enzima tirosinase, deteriorando a produção do pigmento básico melanina. O resultado é o denominado albinismo parcial. No Neva masquerade procura-se um contraste bem definido entre os points e a cor clara do resto do corpo. Os olhos podem ser de um azul intenso.

Dentro da tonalidade point existe igualmente uma enorme variação de cores. No Neva masquerade são admitidas todas as cores base dos gatos Siberianos como tonalidade point, incluindo o tigrado tabby. Os exemplares monocromáticos podem apresentar as assim denominadas «marcas fantasma». Desde há muito tempo que se procuram conseguir novas variedades de cor através do cruzamento entre gatos somali e sagrados da Birmânia. Neste caso, as cores favoritas são cinnamon e chocolate, tal como as diluições fawn e lilac. No entanto, os cruzamentos deste tipo apresentam um inconveniente: não são aceites pelos padrões da raça entre os gatos de bosque, como o Siberiano. Apesar da sua coloração interessante, é frequente as novas cores resultantes não serem permitidas por todas as associações de criadores. É necessário acrescentar que estes cruzamentos podem resultar em problemas de saúde hereditários que contaminam o resistente acervo genético dos Siberianos.

Os gatos point como o Neva masquerade podem aparecer nas seguintes variedades de cor:
Seal-point: a cor base destes gatos é o preto;

Blue-point: base de cor preta diluída em azul;

Chocolate-point: é a denominação que recebem os Neva masquerade com castanho como cor base;

Cinnamon-point: o vermelho é a cor base destes gatos;

Fawn-point: estes exemplares possuem uma cor base cinnamon que se dilui até ao fawn;

Lilac-point: lilac é a dilução do castanho;

Cream-point: gatos de cor creme, que é a dilução do vermelho. Estes Neva masquerade têm uma cor especialmente clara.

Outras raças point conhecidas são os sagrados da Birmânia e os siameses. Tal como todos os gatos com cor base nas extremidades «frias» do corpo, os Neva masquerade nascem muito clarinhos e a cor vai escurecendo com o passar dos anos.

Carácter

Como já mencionámos, o Neva masquerade é a variante point do gato Siberiano e, por isso, partilha com ele os padrões de raça. Isto não apenas se observa no aspeto físico do gato, como também na sua personalidade.

Tal como o Siberiano, a originalidade do Neva masquerade não somente é visível no aspeto, como igualmente no seu carácter simples e natural. Partilha dos seus fantásticos instintos, sendo, portanto, um incrível caçador. Gosta de saltar e trepar, adora a água e estar ocupado física e mentalmente. Por isso, não são os animais mais indicados para serem mantidos exclusivamente dentro de casa. Um pátio ou uma varanda seguros são ideais para os traços de personalidade destes pequenos felinos.

Estes gatos inteligentes são curiosos e têm as suas próprias ideias; é então essencial educá-los da forma adequada. Os jogos de inteligência e as brincadeiras com um clicker estimulam a mente dos Neva masquerade; gostam também de jogos para encontrar comida.

História

A criação do gato Siberiano ocorre de forma sistemática apenas a partir dos anos 80. Na década de 90 torna-se bastante popular entre os amantes de gatos dos Estados Unidos. Dada a semelhança entre os Siberianos e os Neva masquerade, acabam por partilhar também a história.

As raças de pelo longo formam, desde sempre, uma grande parte da povoação de gatos domésticos aparentemente selvagens da Rússia e da Sibéria. Os círculos de investigadores têm vindo a debater o motivo pelo qual isto acontece. Enquanto que alguns especialistas partem do princípio de uma mutação independente, outros dão por certo o cruzamento com gatos de pelo comprido do Oriente. A denominação Sibirskaja koschka (gato Siberiano) utilizava-se para descrever estes pequenos felinos domésticos musculados e com uma pelagem densa e suave. Estes diferenciavam-se fisicamente e pela textura do pelo dos gatos selvagens africanos, considerados os antepassados de todos os gatos domésticos. Por esta razão, durante muito tempo assumiu-se que os gatos caucasianos selvagens eram parentes próximos dos Siberianos e, consequentemente, não descendiam dos gatos selvagens africanos. Todavia, um grupo de investigadores da Universidade de Oxford descobriu recentemente que os gatos domésticos de todos os continentes descendem do gato selvagem.

Os gatos de pelo comprido eram raridades na Europa até ao século XIX, razão pela qual a variedade russa chamou a atenção dos comerciantes e viajantes desde o início. Os gatos Siberianos eram já descritos em 1864 numa edição do Brems Tierleben, tendo depois figurado de forma esporádica em publicações europeias. Os gatos de pelo longo da Rússia integraram a primeira exposição de gatos do Crystal Palace de Londres, em 1871. Inicialmente, porém, a raça caiu no esquecimento depois da primeira exposição. Os gatos de pelo comprido eram raridades e cruzavam-se entre si, isto para se obter descendência de pelo longo. Por isso, o Siberiano desapareceu no acervo genético dos persas e gatos semelhantes. A situação política na Rússia soviética contribuiu igualmente para que este país desaparecesse, momentaneamente, da história no que diz respeito à criação de felinos desta raça.

Os anos 80 marcam o início de uma nova etapa para esta raça. Em 1985, estabeleceu-se uma raça experimental na República Democrática alemã com os gatos domésticos de pelo comprido importados da Rússia, exibidos a partir do ano seguinte. Depois disto, tudo se foi sucedendo: em 1987, o Siberiano, então denominado «gato do bosque siberiano», foi reconhecido oficialmente. Nesse mesmo ano, chega à Alemanha o primeiro casal de gatos Siberianos. Depois do registo da primeira ninhada em 1989, a raça ganha cada vez mais seguidores, inclusivamente do outro lado do oceano.

Mais ou menos durante a mesma época deu-se início à criação sistemática do gato Siberiano na Rússia, e exportam-se, em 1990, os primeiros exemplares para os Estados Unidos. Porém, os elevados custos da importação a partir da Rússia restringiram consideravelmente a povoação de gatos russos de pelo comprido nos EUA.
Atualmente, os gatos Siberianos são criados em todo o mundo. O nome mudou de gato do bosque Siberiano para gato Siberiano em 1991, sobretudo para o diferenciar melhor o bosque da Noruega. A raça foi oficialmente reconhecida pela World Cat Federation em 1992 e em 1998 pela FIFe. Dependendo da associação guarda-chuva, a variante point, designada Neva masquerade desde há alguns anos, é criada de forma independente. A consequência é o cruzamento apenas desta espécie entre si, evitando-se o cruzamento de gatos Siberianos de outras cores. Obviamente, o acervo genético é assim reduzido, aumentando o risco de aparecimento de doenças hereditárias. Por isso, o ideal seria cruzar estes exemplares com os gatos Siberianos. Dado que o gene point é recessivo, e, portanto, pode não ser detetado durante muitas gerações, é possível que apareçam gatos Neva masquerade de forma espontânea numa ninhada de progenitores monocromáticos. Nos nossos dias, existem já exames genéticos para as mutações point, isto para que os criadores possam selecionar os portadores do gene.

Cuidados do Neva masquerade

A pelagem longa e densa dos Neva masquerade dá-lhes um aspeto misterioso e contribui para o fascínio por esta raça; esta requer, todavia, cuidados intensivos. Felizmente, na altura do verão, estes gatos cuidam por si mesmos do seu pelo mais curto. No inverno e durante a altura de mudança de pelo, necessitam, pelo contrário, de cuidados adicionais com pentes e escovas.

Passados os meses mais frios, o Neva masquerade perde a sua espessa camada de pelo inferior, quase na totalidade. Ajudando-lo a cuidar da sua pelagem, evita assim os pelos soltos que se colam à roupa e aos tapetes, tal como consegue reduzir ao mínimo a quantidade de pelos ingeridos no trato intestinal. Pode oferecer-lhe também pasta de malte ou snacks apropriados, como a erva para gatos, contribuindo assim para expulsar, de forma natural, os pelos do trato gastrointestinal antes que se formem bolas de pelo.

Tudo isto, juntamento com uma nutrição adequada, constitui a melhor garantia para uma vida longa e saudável. Sendo carnívoros, os gatos precisam de comida rica em proteínas saudáveis, podendo apenas aproveitar uma pequena quantidade de hidratos de carbono. Neste campo, o seu papel consiste em ter cuidado com a comida que adquire. O alimento correto para o seu gato deve ser abundante em carne e escasso em subprodutos vegetais. Na listagem dos ingredientes pode certificar-se se a carne ocupa a primeira posição.

Tendo em conta que os Neva masquerade adoram tanto a natureza como movimentar-se, é natural que adorem passar tempo fora de casa. Não são nada esquisitos e nem a chuva, as tempestades ou a neve conseguem demovê-los. Estes gatos inteligentes e excelentes caçadores adoram vaguear pelo mato, trepar e perseguir pássaros e pequenos roedores. Consequentemente, são somente adequados para uma vivência de interior até certo ponto. O lar ideal para estes gatos deveria oferecer-lhes opções suficientes para se entreterem física e mentalmente, tanto dentro como fora de casa. Ideal é que possam ter acesso a um jardim ou a uma varanda seguros onde exista um arranhador apropriado para o exterior e com múltiplas possibilidades de brincadeira.

Criação do Neva masquerade

A criação de gatos Siberianos e, portanto, de Neva masquerade, é relativamente recente. Graças a isso, e até agora, esta raça tem-se mantido protegida de certas doenças hereditárias. É responsabilidade dos criadores e dos donos que assim se mantenha. Por esta razão, somente deve depositar a sua confiança em criadores profissionais e não adquirir o seu Neva masquerade a um «multiplicador» que tenha disponíveis para venda gatos de raça a preços económicos, isto porque a longo prazo os animais é que sofrerão as consequências.

A criação de gatos é um passatempo dispendioso. Desde o cruzamento dos pais do gato, passando pela gestação e nascimento até à criação de gatos, são inúmeros os gastos que o criador deve cobrir com o preço da venda. Este inclui também as taxas de acasalamento, a assistência médica e os custos veterinários (incluindo as possíveis provas de deteção de doenças hereditárias), uma boa alimentação, a filiação nalguma associação de criadores de gatos, a comida e as vacinas dos gatinhos, etc. A documentação do animal representa apenas uma mínima parte dos gastos totais. Se o criador se preocupar verdadeiramente com o bem-estar do seu gatinho não poupa no mais dispendioso, isto é, nos gastos veterinários. Um criador responsável leva os seus animais às consultas veterinárias. Assim, deve realizar check-ups aos gatos, imunizá-los contra as doenças infeciosas mais importantes e poder mostrar-lhe a documentação que o acredita.

É fácil concluir, portanto, que um Neva masquerade proveniente de um criador profissional não será barato. Se deseja adquirir um exemplar desta raça, conte com aproximadamente 700 euros para o levar para casa. Como alternativa, pode visitar associações protetoras de animais, nas quais existem dezenas de gatos, incluindo alguns de raça de pelo longo, à espera de um novo lar. Os gatos das protetoras são entregues ao novo dono em troca de um valor simbólico que cobre uma pequena parte dos gastos veterinários e das vacinas.

Os nossos sinceros desejos de uma vida maravilhosa e ativa junto do seu Neva masquerade!

Os nossos artigos mais relevantes

Bosque da Noruega

O bosque da Noruega conquista facilmente o coração de toda a gente graças ao seu aspeto selvagem e personalidade genuína.

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.

British shorthair

Os british shorthair têm uma personalidade tranquila e equilibrada o que faz deles uma raça ideal para viver em família.