Ragdoll

Ragdoll

Ragdoll

Um gato que se parece a uma boneca de trapos? De forma alguma! O Ragdoll é uma raça para os amantes dos siameses, dos colourpoint e outros gatos point. Estes felinos adoráveis conquistam-nos pela sua preciosa pelagem, as suas cores excecionais e os seus olhos em tom azul-claro.

Aparência

O Ragdoll é um gato grande, com o pelo comprido, o corpo musculado e uma aparência forte. Destaca-se, sobretudo, pela pelagem suave, de comprimento médio, sedoso e com pouco pelo na camada inferior, e por isso apresenta-se colado ao corpo. Estas particularidades dão-lhe um aspeto de peluche, acentuado pelo colarinho que muitos exemplares têm. A cabeça dos Ragdoll é de tamanho médio e cuneiforme, finalizada no topo por orelhas arredondadas e bem separadas. As patas traseiras são ligeiramente mais largas que as da frente, criando a impressão de uma linha algo inclinada. As fêmeas desta raça de porte médio podem chegar a pesar 6,5 kg, ao passo que os machos podem alcançar os 9,5 kg. Podem medir cerca de 40 cm, e ter cerca de 120 cm de comprimento, desde o nariz até à ponta da cauda.

Os olhos azuis grandes, ovalados e brilhantes são um dos traços mais característicos dos Ragdoll, tal como a sua coloração especial, que, semelhante à dos siameses, os inclui no grupo dos gatos point. A cor natural do seu pelo somente se revela em algumas das extremidades do corpo, como o nariz, as orelhas, as patas e a cauda. Por razões genéticas, a cor base que os define apenas é evidente nas partes mais frias do corpo, isto é, nos points. O branco cobre a cor na parte central do corpo. Qualquer cor da pelagem pode aparecer como cor point. Admitem-se, nos Ragdoll, diversas cores: seal, azul, chocolate, lilás e, mais recentemente, também os tons de vermelho e creme.

Seal-point: são gatos com base de cor preta que, tal como todas as cores point, somente se observam nas zonas mais frias do corpo;

Blue-point: base de cor preta que se aproxima do azul;

Chocolate-point: diferenciam-se por ter o castanho como cor base;

Lilac-point: lilás como diluição do castanho;

Red-point: são os gatos com base de cor vermelha;

Cream-point: o creme é a diluição do vermelho. Os Ragdoll cream-point parecem quase unicolores.

De acordo com a distribuição destas cores, são oficialmente distinguidos os seguintes padrões: colourpoint, mitted, bicolor, tabby, tortie e torbie.

Tabby: os points formam uma espécie de listras semelhantes às dos gatos malhados. Muitas vezes estas listras são visíveis nas patas e na cauda. Os olhos são delineados a preto. Os exemplares ragdoll tabby são frequentemente apelidados por lynx.

Tortie: descreve os Ragdoll cuja cor point forma uma padrão parecido ao da carapaça de uma tartaruga. Este padrão pode diferenciar bastante de gato para gato, sendo que as manchas podem ser de qualquer tamanho. Porém, os criadores investem, principalmente, em manchas pequenas e distribuídas de maneira uniforme.

Torbie: caracterizam-se por uma combinação de cores entre o tortie e o tabby. O desenho de carapaça de tartaruga é malhado, o que se revela uma combinação muito interessante!

Colourpoint: a cor específica somente se reflete nas pontas de certas extremidades do corpo.

Mitted: além da coloração point, este tipo de Ragdoll tem uma barbicha branca e muitas vezes notam-se umas listras brancas sobre o nariz. As almofadinhas são rosa e as «luvas» e «meias» brancos.

Bicolour: estes gatos apresentam uma coloração point bem definida, embora a sua cor base seja mais clara. Além disso, têm uma máscara facial em forma de «V» invertido que começa na frente e termina na base da cauda. As patinhas são brancas.

Os Ragdoll do tipo point nascem totalmente brancos e a sua cor definitiva apenas se desenvolve por volta dos três ou quatro anos de vida!

Embora do tipo semilongo, a pelagem sedosa dos Ragdoll é fácil de cuidar, isto porque o pelo da camada inferior não é muito denso. E, não obstante cada gato ser diferente e cada dono ter as suas preferências quanto aos pelos na roupa e nos móveis, é geralmente suficiente pentear um Ragdoll uma vez por semana. Apenas deve ser mais cuidadoso e insistente nas fases de mudança de pelo.

Personalidade dos Ragdoll

Os amantes dos Ragdoll não são apenas atraídos pelo seu aspeto excecional nem pelos seus grandes olhos azuis.

Os gatos desta raça são bastante sociáveis. São mansos e afáveis, pacíficos e curiosos, e, sobretudo, adoram mimos e brincadeiras, e gostam de seguir os seus donos para todo o lado. É por este motivo que muitos criadores utilizam a expressão «cães em forma de gatos» para os descrever. Os Ragdoll entregam-se de corpo e alma à sua família humana, embora seja mais do que recomendável a presença de um outro companheiro felino. Durante muito tempo os gatos foram encaradas como animais solitários, mas as raças mais sociáveis, como o Ragdoll, agradecem a convivência.

Mansinha, esta raça adapta-se bem à vida doméstica, e melhor ainda será se o seu apartamento tiver uma varanda (devidamente protegida) ou uma janela com grelha. Mas se o animal não sair de casa, é necessário incentivá-lo e mantê-lo física e mentalmente entretido. Isto significa que é essencial investir tempo nas brincadeiras com o seu Ragdoll. Um ambiente adequado para estes gatos deve proporcionar-lhe variadas possibilidades para se esconder, descansar, brincar e explorar. Além do mais, a casa ideal para os Ragdoll não deve ser demasiado grande. Experimente equipar a sua casa com engenhosos objetos para trepar, como um trepador alto ou uma rede para a janela, oferecendo ao seu animal uma «terceira dimensão», onde se deleitará a dormir uma soneca, a brincar e a trepar, ou a observar o mundo à sua volta.

Origem

Os Ragdoll constituem uma raça de gatos muito jovem, sendo que as suas origens remontam a década de 60. A fundadora e primeira criadora de Ragdolls foi Ann Baker, uma californiana apaixonada por gatos. Iniciou a sua linha de criação com um macho procedente da ninhada de uma gata semelhante aos Angorá e uma fêmea cuja ascendência se desconhece. O macho que deu origem à raça deveria parecer-se com os Ragdoll que conhecemos atualmente: grande, com pelagem semicomprida e intensos olhos azuis. O nome escolhido por Ann Baker para a sua criação foi «ragdoll», cuja tradução é «boneca de trapos». Os seus gatos relaxavam completamente quando os pegava ao colo, como se de bonecas de trapos se tratassem e por isso elegeu este nome. Sem dúvida alguma que é um nome mais do que acertado para gatos tão serenos!

Como é normal ocorrer nos círculos de criadores, também neste caso surgiram problemas. Quando Ann Baker patenteou o nome «ragdoll» e conseguiu direitos sobre cada animal da raça, muitos criadores decidiram afastar-se da linha original destes exemplares e transformaram a criação dos Ragdoll no que é hoje em dia.

Não só é uma raça muito recente, como foi também a primeira a ser patenteada!

Criação

Esta raça não é conhecida por ser problemática ou complicada. Mas é claro que todos os seres vivos apresentam predisposição para certas doenças hereditárias, reforçadas por cruzamentos em massa. Infelizmente, o Ragdoll não é uma exceção.

Embora o Ragdoll seja uma raça saudável e robusta, tem tendência para desenvolver cálculos renais, ou pedras nos rins, e também um problema cardíaco conhecido como miocardiopatia hipertrófica. Esta é a doença do foro cardíaco mais frequente entre os gatos; dá-se como consequência do engrossamento do músculo cardíaco e pode ser diagnosticada através de uma ecografia ao coração. Existe igualmente um exame genético para detetar a doença, permitindo assim aos criadores responsáveis excluírem os animais doentes da criação. Ainda assim, não existem garantias de que uma ninhada não esteja predisposta à miocardiopatia hipertrófica. Por este motivo, cada criador deveria realizar exames veterinários aos seus animais desde tenra idade, de forma a descartar a possível transmissão da doença às crias.

Como encontrar o criador adequado

A frequência com que nos deparamos com doenças hereditárias em gatos de raça reforça a importância da escola do criador adequado. Um profissional considera os seus animais parte da família e assume a responsabilidade por eles e pelas suas crias. Além do mais, optam pelo cruzamento inteligente de cada animal, oferecendo-lhe bons cuidados de saúde e ambiente e, claro, uma dieta apropriada. Um bom criador nunca entregará as suas crias antes das 12 semanas de vida. Os gatinhos precisam de pelo menos 3 meses para aprender o essencial com a sua mãe e irmãos. Esta fase é não só emocionante e extenuante para o criador, como também para a mãe dos gatinhos. Para que esta possa socializar o suficiente as suas crias, é importante manter um intervalo significativo entre as ninhadas. Por esta razão, um criador responsável nunca tem disponíveis, ao mesmo tempo, várias ninhadas nem raças. O mais vantajoso economicamente nem sempre é o melhor para os animais!

Como é natural, tudo tem um preço. Um Ragdoll proveniente de uma criação pode ultrapassar os 1500 euros, embora os exemplares que tenham sido excluídos sejam mais económicos. Ainda assim, os interessados em adquirir um Ragdoll devem esperar um preço a rondar os 1000 euros.

Se está a considerar a possibilidade de adquirir um gato de raça sem documentação pelo Ebay ou através do reduzido mercado de anúncios local, deve saber que cada Ragdoll é digno do seu preço. Experimente somar todos os gastos assumidos pelo criador durante os primeiros 3 meses de vida do gatinho: desde os possíveis direitos de cobrição, até à alimentação e às visitas ao veterinário com a mãe e os gatinhos. Estes são apenas alguns dos gastos que raramente estão totalmente abrangidos pelo preço do animal. A isto somem-se as cotas da associação de criadores e a possível emissão de documentos.

A criação é um passatempo caro e os criadores que disponibilizam gatos de raça sem documentação e a preços baratos certamente cortam nos gastos. Estas pessoas nem sempre realizam os cruzamentos de forma responsável, já que o fazem sem a supervisão de uma associação de criadores. Além disso, e na maioria dos casos, não investem nem proporcionam aos gatos os cuidados de saúde necessários, e dispendiosos, com o intuito de descartarem doenças hereditárias. Também é possível que estejam simultaneamente a criar várias raças e permitam que as fêmeas tenham diversas ninhadas por ano. Pense em todos estes aspetos e não se deixe convencer por um preço mais em conta.

Se está fascinado pelos Ragdoll mas não se pode permitir pagar o preço, pode experimentar a sua sorte em associações de animais. Lá encontram-se bastantes gatos, incluindo de raça, que procuram um novo lar. Muitos criadores oferecem aos gatis os seus seniores ou aqueles que foram excluídos da criação, em troca de uma pequena contribuição pelos gastos.

Alimentação

Como gatos de raça grande, os Ragdoll passam por várias fases de crescimento intenso. Por isso, uma alimentação adequada e de qualidade é indispensável para criar um gato saudável. Ao longo do seu desenvolvimento, deve dar comida ao seu Ragdoll conforme a solicite, sobretudo tendo em conta que somente atinge a idade adulta aos 4 anos. Depois poderá racionar a quantidade de comida, evitando assim o excesso de peso.

É indiferente se opta por alimentos crus, se cozinha você a comida ou se escolhe comida de alta qualidade à venda no mercado: a dieta apropriada para o seu Ragdoll deve ser composta por uma percentagem elevada de proteínas da melhor qualidade. A comida húmida deve ser a eleita quando falamos de animais predispostos a desenvolverem pedras nos rins e na bexiga, dado o seu elevado teor de humidade.

Cuidados e higiene

O pelo semilongo dos Ragdoll é fácil de cuidar, pois apenas é constituído por uma camada inferior. De forma a simplificar os cuidados semanais com o pelo, deve habituar o seu gato ao pente e à escova desde cedo. Inicialmente, pode oferecer-lhe um snack durante e depois desses momentos para o ajudar a perder o medo. Porém, tratando-se de uma raça tão sociável e meiga, poucos Ragdoll mostram problemas em deixar-se acariciar e pentear. Sucede até frequentemente o contrário e estes gatos apreciam ao máximo os cuidados com a pelagem.

Mesmo com estes cuidados, muitos dos pelos soltos acabam no trato digestivo do animal. Por isso, durante a mudança de pelo pode facilitar a expulsão natural dos pelos ingeridos ao presenteá-lo com erva para gatos ou complementar a sua alimentação com snacks ou pasta de malte. Estas pequenas ajudas são especialmente indicadas para gatos com propensão para a prisão de ventre.

Os Ragdoll são animais fantásticos e muito apegados aos humanos, conquistando-nos pelo seu aspeto de peluche e personalidade descomplicada. Desejos do melhor do mundo para o seu Ragdoll e para si!

Os nossos artigos mais relevantes

Persa

Os gatos persas são das raças mais populares, antes de adotar um gato persa fique a saber: Que cuidados ter; Personalidade; Alimentação e muito mais.

British shorthair

Os british shorthair têm uma personalidade tranquila e equilibrada o que faz deles uma raça ideal para viver em família.

Bosque da Noruega

O bosque da Noruega conquista facilmente o coração de toda a gente graças ao seu aspeto selvagem e personalidade genuína.