Adotar um gato a um criador ou no gatil?

gato tricolor em fundo bege

Comprar um gato a um criador ou no gatil?

Tomou a decisão de adotar um gato? Parabéns! Mas o trabalho começa bem antes da adoção. E uma das primeiras decisões que os futuros donos de gatos têm que fazer é se querem comprar um gato a um criador ou a uma associação protetora de animais?

Provavelmente há uma raça de gatos que faz o seu coração bater mais depressa. Talvez já tenha entrado em contacto com um criador. Mas também pode não se importar com o aspeto do seu patudo, não ter preferência em relação a pelo comprido ou curto, tamanho e cor e está disposto a ser surpreendido. Aliás, pode mesmo querer dar um novo lar a um gatinho de uma associação.

Encontrar o gato certo é muitas vezes uma questão de gosto e de preferência. Procure comprar um gato a um criador ou num gatil, não há decisão certa ou errada. O importante é que sejam felizes na companhia um do outro!

Adotar um gato: aparência e carácter do gato

Os gatos de raça pura são criados de acordo com um objetivo de criação específico ao longo de gerações. Portanto, devem cumprir com os padrões da raça da respetiva associação de criadores. Só assim é que podem obter a documentação de pedigree.

Aliás, os padrões da raça não dizem apenas respeito ao aspeto do animal, mas também ao seu carácter. Por exemplo, os siameses são considerados inteligentes e sociáveis, enquanto os british shorthair tendem a ser mais calmos e são indicados como gatos de interior. Gatos selvagens híbridos, como os savannah, são a última grande loucura no mundo das raças de gatos, mas requerem donos experientes e saídas controladas para o exterior.

Pode não precisar de um certificado de ascendência, mas apenas os gatos com documentação são considerados gatos de raça. Além disso, só são gatos pedigree se o criador pretencer a uma associação de criação. Pelo comprido, pelo curto, calmo ou vivaz: se sabe exatamente que tipo de gato pretende, então dirigir-se a um criador é a coisa certa a fazer.

gato cinzento em pose

Gatos de associações protetoras de animais

A verdade é que existem muitos gatos e de todos os tamanhos, idades e raças nos gatis, incluindo muitos gatos pedigree. Se ainda não tem uma ideia clara acerca do gato dos seus sonhos é certo que irá encontrar uma enorme seleção de diferentes patudos em qualquer protetora de animais.

As misturas de raças também têm uma beleza muito especial, devam-se a cruzamentos propositados ou não. De facto, muitas vezes fazem lembrar raças especiais ou constituem uma raça própria com um charme muito próprio.

Origem do gato

A documentação mostra que o gato pertence a uma associação que examina regularmente o tipo, o estado de saúde e a forma como os animais são mantidos. De facto, ao adotar um gato a um criador tem muitas vezes a hipótese de conhecer os progenitores e os irmãos. Quem quer que opte por um gato pedigree sabe muito bem a que tipo de animal está a dar um lar. Pois é possível avaliar a aparência, tamanho, temperamento e carácter do patudo.

Já um gato de um gatil é, muitas vezes, uma verdadeira surpresa. Embora os funcionários da associação possam dizer-lhe muito acerca do carácter do animal e do seu comportamento, tal não é comparável com a experiência que um criador tem com os seus patudos. Nestes casos, raramente é possível saber alguma coisa acerca da história do animal ou mesmo conhecer os seus pais e irmãos.

Quanto custa um gato de um abrigo? Quanto custa um gato com pedigree?

Naturalmente, tudo tem o seu preço. De acordo com a raça e quaisquer prémios ganhos em competições, os animais com pedigree comprados ao criador custam entre várias centenas a milhares de euros. Pode parecer-lhe exagerado, mas os gatos pedigree valem o dinheiro. Pois a criação é um hobby dispendioso!

Criadores legítimos

Um criador responsável pode mostrar-lhe quaisquer comprovativos de exames veterinários e a documentação dos progenitores. Além disso, concede aos gatinhos 12 semanas para crescerem e aprenderem tudo junto da mãe e dos irmãos. Durante este tempo, os gatos alimentam-se de forma natural e vão regularmente ao veterinário. E é claro que tudo isto tem custos.

Criadores ilegítimos

Nunca confie nos supostos “criadores” que oferecem “gatos pedigree sem documentação”! Nestas situações, os burlões cortam nas despesas. Ou seja, tanto pode ser no cruzamento entre os progenitores, nos intervalos entre ninhadas (mais curtos), no tempo de recuperação da progenitora, nos cuidados de saúde, nos testes genéticos para a deteção de doenças hereditárias ou na alimentação.

Mas nem sempre os animais dos gatis podem ser adotados a custo zero. As protetoras de animais cuidam de cada um dos seus protegidos durante várias semanas, meses ou mesmo anos. Castrações e cirurgias são muitas vezes necessárias. Além disso, as instalações precisam de manutenção ou renovações e todos os animais precisam de comer.

Portanto, algumas protetoras de animais têm que cobrar uma pequena soma pelos animais adotados. Ao mesmo tempo, este valor dá que pensar aos futuros donos dos animais e evita que adoções demasiado impulsivas.

gato dentro de gaiola

Adotar um gato: a parte social

Mas uma coisa não deve ser esquecida: os gatos com pedigree têm normalmente muitas mais hipóteses de encontrar um bom lar do que os patudos dos gatis. Portanto, ao adotar um gato de um gatil está a fazer uma boa ação. O valor cobrado por algumas associações apenas cobre uma pequena parte das despesas e contribui para prevenir mais situações de miséria.

Futuros animais de criação

Se está a ponderar a ideia de ter uma nova prole ou mesmo fazer criação no futuro, então, deve definitivamente optar por um gato de um criador. Além disso, deve juntar-se a uma associação de criadores. Abundam gatos rafeiros de todos os tipos, cores e formas em gatis, famílias de acolhimento temporário e em quintas. Muitas vezes, os donos ficam supreendidos pelo facto de a procura de gatinhos sem pedigree não ser tão grande quanto esperavam. Por este motivo, só devem ser cruzados deliberadamente gatos de raça, idealmente sob supervisão de uma associação de criadores.

Mas se, por outro lado, procura apenas um companheiro leal e não tem quaisquer ambições de criação certamente ficará feliz com um patudo oriundo de um abrigo sem raça ou pedigree.

A decisão: adotar um gato a um criador ou num gatil?

Como sempre, não há decisões certas nem erradas no momento de escolher o seu novo companheiro de quatro patas. Muitas vezes o instinto tem um papel decisivo. Na verdade, é frequente um amante de gatos pedigree adotar um gato de um gatil, não sabendo quem são os progenitores – e vice versa!

Adote um gato a um criador ou num gatil: o que importa é que sejam felizes e aproveitem a companhia um do outro!

Os nossos artigos mais relevantes